3º Trimestre de 2009

Data: 20 de Setembro de 2009

TEXTO ÁUREO

“Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1 Jo 5.4).

VERDADE PRÁTICA

Só poderemos vencer o mundo se tivermos passado pela experiência do novo nascimento em Cristo através do Espírito Santo.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – 1 Jo 5.12

Quem crê no Filho de Deus tem a vida eterna

Terça – 1 Jo 5.13

Temos a vida eterna e podemos nos aproximar de Deus com a certeza de que Ele nos ouve

Quarta – 1 Jo 3.23

O amor fraternal é resultado do novo nascimento

Quinta – 1 Jo 3.10

Quem não ama o seu irmão não é de Deus

Sexta – 1 Jo 2.15

Quem experimenta o novo nascimento abandona aquilo que é vil

Sábado – 1 Jo 5.6

O tríplice testemunho

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

1 João 5. 1-10.

1 – Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.

2 – Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.

3 – Porque esta é a caridade de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.

4 – Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.

5 – Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

6 – Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade.

7 – Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um.

8 – E três são os que testificam na terra: o Espírito, e a água, e o sangue; e estes três concordam num.

9 – Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o testemunho de Deus é este, que de seu Filho testificou.

10 – Quem crê no Filho de Deus em si mesmo tem o testemunho; quem em Deus não crê mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu.

INTERAÇÃO

De acordo com a lição de hoje, o filho de Deus possui três características (fé, amor e obediência), que se encontram intimamente associadas. Baseado nisso, convide seus alunos a realizarem as seguintes reflexões: Amamos a Deus de fato? Obedecemos aos mandamentos dEle? Cremos em Jesus Cristo como o Filho de Deus?

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Explicar o novo nascimento.
Relacionar os filhos de Deus ao amor.
Descrever o perfil dos filhos de Deus.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Utilize a seguinte tabela sintética a respeito do Novo Nascimento para introduzir a lição de hoje.

NOVO NASCIMENTO

Razão: Tornar-se filho de Deus para ter acesso ao Reino dEle (Jo 3.3);

Base: A experiência espiritual, a origem celestial e a obra expiatória de Cristo (Jo 3.11-15);

Meios: Lavagem da regeneração e renovação do Espírito (Tt 3.5).

Adaptado do livro João, o Evangelho do Filho de Deus, Myer Pearlman.

COMENTÁRIO

introdução

Palavra Chave

Testemunho Interior: É a declaração do Espírito Santo no íntimo crente de que ele é filho de Deus.

Nesta lição veremos que somente aqueles que são nascidos de Deus, isto é, crêem que Jesus é o Cristo, têm condições de amar a seus irmãos, cumprir os mandamentos divinos e vencer o mundo. Será que, de fato, temos experimentado ma nova vida em Cristo?

I. NASCIDOS DE DEUS

Por intermédio do texto bíblico que vamos estudar nesta lição, aprendemos que “todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus” (v.1).

1. Nascer de Deus. É mediante a fé no sacrifício de Jesus que experimentamos uma nova vida. Somente o novo nascimento nos faz entrar numa nova relação com o Senhor, tornando-nos, verdadeiramente, filhos de Deus (1 Jo 3.1,2). A natureza espiritual desta nova relação vem de semente incorruptível, isto é, pela Palavra de Deus; é obra do Espírito Santo (cf. Jo 3.5-8), mediante as verdades vivas e eternas do evangelho de Cristo (1 Co 4.15).

Natureza humana só pode produzir natureza humana; e nenhuma criatura poderá elevar-se acima de sua própria natureza. A vida espiritual não passa de pai para filho de modo natural; ela procede de Deus: “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” (Jo 3.6,7).

Aquele que realmente nasceu de Deus está liberto da escravidão do pecado e passa a ter o desejo e a disposição espiritual de obedecer ao Senhor e andar sob a direção do Espírito Santo (v.2).

SINOPSE DO TÓPICO (I)

O novo nascimento possibilita ao homem ter um relacionamento de filho com Deus.

II. OS FILHOS DE DEUS E O AMOR

Como resultado da nova vida recebida de Deus, mediante a fé, o crente passa a viver em retidão, procurando obedecer aos preceitos divinos; sobretudo ao princípio do amor ao próximo.

1. O amor cristão. A essência do Cristianismo é o amor (Rm 13.8-10; 1 Co 13). Isto foi declarado pelo próprio Senhor Jesus ao ser inquirido por um doutor da lei (Lc 10.25-27), e ao dar as últimas instruções aos seus discípulos (Jo 13.34,35). O apóstolo João afirmou categoricamente: “Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (1 Jo 4.8). Todavia, todo o que ama é nascido de Deus e o conhece.

2. O amor de Deus. Paulo nos diz que Deus nos amou quando éramos por natureza filhos da ira (Rm 6.8-10). Ele nos amou tanto que enviou seu Filho para morrer em nosso lugar (Jo 3.16). Quem é nascido de Deus precisa aprender com o Pai a amar de verdade.

3. O amor ao próximo. Quando interrogado sobre quem é o nosso próximo, Jesus proferiu a parábola do Bom Samaritano, esclarecendo que o próximo pode ser qualquer pessoa que necessite do nosso amor (Lc 10.25-37). A ordenança do Mestre vai além dos limites de apenas ajudar nossos amigos; devemos amar também os que nos maltratam e nos maldizem (Mt 5.43-48). Somente assim poderemos demonstrar que, realmente, somos filhos de Deus (Mt 5.45).

4. O amor que procede do Espírito. A Bíblia afirma que antes de conhecermos a Cristo, éramos “odiosos, odiando-nos uns aos outros” (Tt 3.3).

Sem Cristo, ninguém é capaz de amar ao próximo, muito menos se este for um inimigo contumaz. Mas, como nova criatura (2 Co 5.17), “o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rm 5.5). O fruto do Espírito leva-nos a amar até mesmo aos que nos odeiam. Além disso, Jesus afirmou que seus discípulos seriam conhecidos pelo amor: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo 13.35).

SINOPSE DO TÓPICO (II)

O amor é a essência do cristianismo.

III. OS FILHOS DE DEUS E A OBEDIÊNCIA

1. Os filhos de Deus são obedientes. A todos que recebem a Jesus como Salvador pessoal, o Eterno concede o poder de serem feitos seus filhos: “Mas a todos quanto o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome” (Jo 1.12). Dentre os muitos aspectos do crente como filho de Deus, destacamos a obediência. A essência de ser filho de Deus é o amor, e o cerne do amor é a obediência (Jo 14.22). Ser filho de Deus é viver em constante obediência. Os nascidos de Deus não vivem em rebeldia, mas seguem os preceitos divinos em amor (v.3). O verdadeiro crente participa da natureza divina que o move a ser um filho que obedece a Deus, exatamente o inverso do homem natural, adâmico, que por natureza é obstinado e rebelde (Rm 8.7).

2. Os filhos de Deus vencem o mundo (v.5). Os filhos de Deus não se conformam com as obras deste mundo, a saber, “as concupiscências” que em vossa ignorância praticavam (1 Pe 1.14). Esses desejos intensos de gozos materiais estão associados à falta de conhecimento legítimo do que é verdadeiramente útil, real, e necessário para se ter uma vida que agrade a Deus. Só cai diante dos apelos mundanos aquele que perdeu a visão do Reino de Deus, e fixou seu olhar nas ilusões passageiras deste mundo. Há uma separação entre o nosso passado sem Deus e a nossa posição de filhos de Deus, santificados em Cristo.

A nova vida em Cristo depende de o crente separar-se voluntariamente, passando a ser controlado pelo Espírito Santo de Deus; não mais vivendo sob o domínio do pecado, nem sob o controle da carne, mas dominado pelo Espírito do Senhor.

3. Os filhos de Deus O conhecem. Pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo, conhecemos a Deus. Conhecer a Deus é algo progressivo, que continuará na eternidade. Observemos, pois, o que afirma o profeta Oséias: “Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor” (Os 6.3). Deus não deseja que você esteja inseguro em seu relacionamento com Ele. O Pai nos assevera: “se você crê no filho de Deus, tem a vida eterna” (Jo 3.36). Não tema, e nem duvide!

Quem conhece a Deus sabe que Ele ouve o clamor dos seus filhos, por isso, oram segundo a vontade do Pai: “E esta é a confiança que temos nele: que se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve” (v.14). A oração dos filhos de Deus é atendida, pois todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca” (v.18). Você vive uma vida santa? Então, comece a orar com confiança! Creia que o Pai ouvirá e responderá o seu clamor.

SINOPSE DO TÓPICO (III)

Os filhos de Deus são obedientes, vencem o mundo e conhecem o seu Pai.

IV. O TRÍPLICE TESTEMUNHO

Segundo James Montgomery, na obra As Epístolas de João, o texto de 1 João 5.6-8 é a passagem mais impressionante do livro. De acordo com o Comentário Bíblico de Mattew Henry, há três testemunhas das doutrinas da Pessoa de Cristo e da sua salvação:

1. O Espírito Santo. O Espírito Santo é quem convence o homem do pecado, e da justiça, e do juízo (Jo 16.8). É o Espírito Santo quem revela, através da Palavra, toda a verdade a respeito de Jesus (Jo 14.16,26). Ele nos fez membros do Corpo de Cristo (1 Co 12.13). Ele nos santifica e liberta do pecado (Rm 8.2-4; Gl 5.16,17). É Ele quem nos ensina a obedecer a Cristo.

2. A água. Estabelece a pureza e o poder purificador do Salvador. A água também é símbolo do Espírito Santo. Por intermédio da Terceira Pessoa da Trindade, fomos lavados pela Palavra de Deus (Hb 10.22).

3. O sangue – Fomos resgatados do pecado por meio do sacrifício de Cristo. Jesus selou e pôs fim aos sacrifícios do Antigo Testamento. Os benefícios alcançados por seu sangue provam que Ele é o Salvador do mundo. Cristo é a nossa salvação (Sl 65.5). Não há salvação fora dEle (At 4.12).

SINOPSE DO TÓPICO (IV)

Há três testemunhas das doutrinas da Pessoa de Cristo e da sua salvação: o Espírito Santo, a água e o sangue.

CONCLUSÃO

É requerido dos filhos de Deus amar o próximo. Quem ama a Deus e ao próximo tem prazer em seguir os mandamentos divinos, demonstrando ser um verdadeiro cristão. Não se esqueça: o verdadeiro crente vence o mundo mediante a fé em Cristo.

VOCABULÁRIO

Adâmico: Proveniente de Adão e, por isso, carnal.

Cerne: Essência, âmago.

Contumaz: Teimoso, obstinado.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

PEARLMAN, M. João, o Evangelho do Filho de Deus. RJ: CPAD, 1995.

ZUCK, R. B. Teologia do Novo Testamento. RJ: CPAD, 2008.

EXERCÍCIOS

1. Quem são os nascidos de Deus?

R. São aqueles que crêem em Jesus como o Cristo, o Filho de Deus.

2. Como podemos nascer de Deus?

R. Mediante a fé no sacrifício de Jesus.

3. A nova vida é obra de quem?

R. Do Espírito Santo.

4. Por que o amor é a essência do Cristianismo?

R. Porque Deus é amor.

5. Por que é importante para o crente amar o inimigo?

R. Porque somos conhecidos como discípulos pelo amor que demonstramos ao próximo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *