Olhemos, pois, para o Pregador-modelo! Como Ele pregaria em
nossos dias? Seria Ele um pregador cheio de trejeitos, espalhafatoso? Faria
Ele gracejos para o povo? Gritaria a ponto de esgoelar? Pediria ao Pai, para
impressionar o público, querubins ao seu lado e ordenaria que os demônios
ficassem distantes dEle centenas de quilômetros?
O Pregador-modelo, hoje, contaria vantagens, mencionando os lugares
por onde tem pregado o evangelho? Vestir-se-ia como um astro? Rodaria a
sua túnica sobre a cabeça ou a lançaria sobre os ouvintes? Jogaria uma peça
de sua roupa violentamente ao chão? Divertiria o povo “orando” mais ou
menos assim: “Pai, se houver aqui algum demônio maluco, porque só pode
ser maluco para estar neste lugar, que seja queimado agoooooooraaaaa”? Ele
mandaria o povo repetir frases de efeito? Jogaria água sobre o povo?
Muitas dessas perguntas receberiam “sim” como resposta se
estivéssemos nos referindo aos chamados “pregadores de massa” da
atualidade… Mas as fizemos tendo em mente o pregador Jesus! E eu
pergunto ao leitor: Você quer seguir ao exemplo do Pregador-modelo? Ou
prefere ser popular, fazer sucesso, sendo um grande animador ou humorista?
Sei que alguns desses animadores de auditório terão acesso a esta
obra, e, sem nenhuma reflexão, verberarão contra este autor. Mas quero que
saibam que não é comigo com quem têm de tratar. Não devem vocês se
indignarem contra mim, pois não fui eu quem escrevi a Bíblia. E, se vocês
não querem andar como Jesus andou nem seguir às Escrituras — repito mais
uma vez —, preparem-se para aquele grande Dia, mencionado em Mateus
7.21-23!
Glória seja dada ao maravilhoso nome de Jesus!

 

fonte: Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar – Ciro Sanches Zibordi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *