JEREMIAS EM AUDIO CLIC AQUI

Isaías NTLH

Is 1

São estas as mensagens a respeito de Judá e de Jerusalém que o SENHOR Deus deu a Isaías, filho de Amoz, durante os reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias em Judá.

Escutem, ó céus, preste atenção, ó terra, pois o SENHOR Deus! Ele disse: “Criei filhos e cuidei deles, mas eles se revoltaram contra mim.

O boi conhece o seu dono, e o jumento sabe onde o dono põe o alimento para ele, mas o meu povo não sabe nada, o povo de Israel não entende coisa nenhuma.”

Ai desse povo mau, dessa gente cheia de pecados! Todos são ruins, todos são perversos. Eles abandonaram o SENHOR, rejeitaram o Santo Deus de Israel e viraram as costas para ele.

Por que vocês continuam a pecar? Será que querem receber mais castigos? A sua cabeça está ferida, e todos estão desanimados.

Da cabeça até os pés, o corpo de vocês está machucado, cheio de ferimentos e de chagas abertas, que não foram lavadas, nem enfaixadas, nem limpadas com azeite.

A terra de vocês está arrasada, as cidades foram destruídas pelo fogo. Na presença de vocês, os estrangeiros arrasaram a sua terra, e ela ficou em ruínas. Os estrangeiros acabaram com ela.

Só ficou Jerusalém, como se fosse uma barraca de vigia numa plantação de uvas, como uma cabana numa plantação de pepinos ou como uma cidade cercada pelos inimigos.

Se o SENHOR Todo-Poderoso não tivesse deixado que alguns de nós vivêssemos, seríamos agora como a cidade de Sodoma, estaríamos destruídos como Gomorra.

Autoridades de Jerusalém, escutem o que o SENHOR está dizendo! Moradores da cidade, dêem atenção ao ensinamento do nosso Deus!

O SENHOR diz: “Eu não quero todos esses sacrifícios que vocês me oferecem. Estou farto de bodes e de animais gordos queimados no altar; estou enjoado do sangue de touros novos, não quero mais carneiros nem cabritos.

Quando vocês vêm até a minha presença, quem foi que pediu todo esse corre-corre nos pátios do meu Templo?

Não adianta nada me trazerem ofertas; eu odeio o incenso que vocês queimam. Não suporto as Festas da Lua Nova, os sábados e as outras festas religiosas, pois os pecados de vocês estragam tudo isso.

As Festas da Lua Nova e os outros dias santos me enchem de nojo; já estou cansado de suportá-los.

“Quando vocês levantarem as mãos para orar, eu não olharei para vocês. Ainda que orem muito, eu não os ouvirei, pois os crimes mancharam as mãos de vocês.

Lavem-se e purifiquem-se! Não quero mais ver as suas maldades! Parem de fazer o que é mau

e aprendam a fazer o que é bom. Tratem os outros com justiça; socorram os que são explorados, defendam os direitos dos órfãos e protejam as viúvas.”

O SENHOR Deus diz: “Venham cá, vamos discutir este assunto. Os seus pecados os deixaram manchados de vermelho, manchados de vermelho escuro; mas eu os lavarei, e vocês ficarão brancos como a neve, brancos como a lã.

Se forem humildes e me obedecerem, vocês comerão das coisas boas que a terra produz.

Mas, se forem rebeldes e desobedientes, serão mortos na guerra. Eu, o SENHOR, falei.”

A cidade de Jerusalém era fiel a Deus, mas agora está agindo como prostituta. Estava cheia de gente boa e honesta, mas agora só ficaram assassinos.

Jerusalém, você era como prata pura, porém agora não vale nada; era como o melhor vinho, porém agora é como vinho misturado com água.

As suas autoridades são pessoas revoltadas e têm amizade com ladrões. Estão sempre aceitando dinheiro e presentes para torcer a justiça. Não defendem os direitos dos órfãos e não se preocupam com as causas das viúvas.

Portanto, escutem o que diz o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, o forte Deus de Israel! Ele diz ao seu povo: “Eu me vingarei de vocês, meus inimigos; vou acertar as contas com vocês, meus adversários.

Na minha ira, vou castigá-los para que fiquem completamente puros, assim como o metal é purificado pelo fogo.

Eu lhes darei autoridades e juízes como os que vocês tinham no passado. Então Jerusalém será chamada de ‘Cidade da Justiça’ e ‘Cidade Fiel’.”

O Deus justo salvará Sião, salvará todos os seus moradores que se arrependerem.

Mas acabará com todos os rebeldes e pecadores, com todos os que abandonam o SENHOR.

Vocês vão ficar com vergonha das árvores sagradas de que vocês tanto gostavam; vão ficar desiludidos com os jardins sagrados que lhes davam tanto prazer.

Vocês se tornarão como árvores de folhas murchas, como um jardim que ninguém rega.

Os poderosos serão como a palha, e as suas ações, como uma faísca: eles serão destruídos pelo fogo, e não haverá quem possa salvá-los.

 

Is 2

Esta é a mensagem a respeito de Judá e de Jerusalém que o SENHOR Deus deu a Isaías, filho de Amoz:

No futuro, o monte do Templo do SENHOR será o mais alto de todos e ficará acima de todos os montes. Os povos de todas as nações irão correndo para lá

e dirão assim: “Vamos subir o monte do SENHOR, vamos ao Templo do Deus de Israel. Ele nos ensinará o que devemos fazer, e nós andaremos nos seus caminhos. Pois os ensinamentos do SENHOR vêm de Jerusalém; do monte Sião ele fala com o seu povo.”

Deus será o juiz das nações, decidirá questões entre muitos povos. Eles transformarão as suas espadas em arados e as suas lanças, em foices. Nunca mais as nações farão guerra, nem se prepararão para batalhas.

Venham, descendentes de Jacó, vamos caminhar na luz que o SENHOR nos dá.

Ó Deus, tu abandonaste o teu povo, os descendentes de Jacó. Pois o país está cheio de médiuns da Filistéia e de adivinhos que vêm do Oriente. O teu povo segue costumes estrangeiros.

A terra de Israel está cheia de prata e de ouro; não se pode calcular a sua riqueza, e não é possível contar os seus carros de guerra e cavalos.

Mas o país está cheio também de imagens! O teu povo se ajoelha diante dessas imagens; eles adoram aquilo que eles mesmos fizeram.

Porém todos serão humilhados e envergonhados. Ó Deus, não os perdoes!

Vão procurar esconderijo nas cavernas! Cavem buracos no chão a fim de escapar da ira de Deus, da glória majestosa do SENHOR!

Virá o dia em que os orgulhosos serão humilhados e os vaidosos serão rebaixados; e somente o SENHOR receberá os mais altos louvores.

Naquele dia, o SENHOR Todo-Poderoso vai humilhar todos os orgulhosos e vaidosos, todos os que pensam que são importantes.

Ele destruirá os altos e majestosos cedros do Líbano e todos os carvalhos da terra de Basã.

Ele arrasará todas as montanhas altas e os montes elevados.

Ele derrubará todas as torres altas e as muralhas fortes.

Ele afundará todos os grandes navios e os barcos mais bonitos.

Naquele dia, os orgulhosos serão humilhados, e os vaidosos serão rebaixados; somente o SENHOR receberá os mais altos louvores,

e todas as imagens desaparecerão.

Quando o SENHOR aparecer, os moradores da terra ficarão apavorados e fugirão para as cavernas. Eles descerão nos buracos profundos a fim de escapar da ira de Deus, da glória majestosa do SENHOR.

Naquele dia, todos pegarão as imagens de prata e de ouro que eles mesmos fizeram para adorar e as deixarão para os ratos e os morcegos.

Quando o SENHOR aparecer, os moradores da terra ficarão apavorados. Eles fugirão para as cavernas e se meterão nas fendas das rochas a fim de escapar da ira de Deus, da glória majestosa do SENHOR.

Não confiem mais nos seres humanos, pois são mortais! Será que eles valem alguma coisa?

 

Is 3

Cuidado! O SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, vai tirar de Jerusalém e de Judá todo o sustento e todo o mantimento; não haverá nem comida nem água.

Ele vai tirar também todas as pessoas importantes: os homens corajosos e os soldados, os juízes e os profetas, os adivinhos e os sábios,

os oficiais do exército e as autoridades civis, os conselheiros e todos os feiticeiros.

O SENHOR escolherá meninos para governar o seu povo; o poder ficará nas mãos de crianças.

Todos perseguirão uns aos outros, cada um explorará o seu vizinho. Os jovens não respeitarão os velhos, e gente que não vale nada desprezará as pessoas honestas.

Naquele dia, uma pessoa agarrará um dos seus parentes e lhe dirá: “Você pelo menos tem roupas para vestir. Então venha ser o nosso chefe e governe este montão de ruínas!”

Mas o outro responderá: “Eu não posso ajudá-lo. Não tenho nem comida nem roupa na minha casa. Você não vai me fazer virar chefe do nosso povo!”

Jerusalém está arrasada, a terra de Judá está em ruínas. Pois com as suas palavras e as suas ações o povo desafia o SENHOR e ofende a sua gloriosa presença.

Eles não tratam os outros com igualdade, e isso prova que estão errados. Pecam abertamente como os moradores de Sodoma; não procuram esconder os seus pecados. Ai deles, pois estão trazendo sobre si mesmos o castigo da sua própria maldade!

Felizes são as pessoas honestas, pois tudo dará certo para elas, e elas ficarão satisfeitas com aquilo que ganharem com o seu trabalho!

Ai dos maus, pois tudo correrá mal para eles! O mal que fizeram aos outros será feito contra eles.

Crianças governam o meu povo; o poder está nas mãos das mulheres. Meu povo, as autoridades estão enganando vocês, estão lhes mostrando o caminho errado.

O SENHOR Deus vai apresentar a sua causa; ele está pronto para julgar o seu povo.

Contra as autoridades e os líderes, ele fará esta acusação: “Foram vocês que acabaram com Israel, a minha plantação de uvas! As suas casas estão cheias das coisas que vocês roubaram dos pobres!

Com que direito vocês esmagam o meu povo e exploram os pobres?” É o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, quem está falando.

O SENHOR Deus disse: “Vejam como as mulheres de Jerusalém são vaidosas! Andam com o nariz para cima, dão olhares atrevidos e caminham com passos curtos, fazendo barulho com os enfeites dos tornozelos.

Por isso, eu, o SENHOR, vou castigá-las: raparei a sua cabeça e as deixarei carecas.”

Naquele dia, o Senhor tirará das mulheres de Jerusalém todos os seus enfeites: os que elas usam nos tornozelos e na cabeça, os colares,

os brincos e as pulseiras. Tirará os véus,

os chapéus e os enfeites para os braços e os cintos e faixas. Tirará os frascos de perfume, os talismãs,

os anéis e as argolas de usar no nariz;

os vestidos luxuosos, os mantos, os xales e as bolsas;

as saias transparentes, os lenços de linho, os turbantes e as mantilhas.

Em vez de andarem perfumadas, elas vão cheirar mal; em vez de cintos finos, usarão cordas grosseiras. Não farão penteados bonitos, mas ficarão carecas. Não usarão roupas finas, mas roupas feitas de pano grosseiro. A beleza delas vai virar uma feiúra de dar vergonha!

Os homens de Jerusalém serão mortos na guerra; até os mais valentes morrerão.

A cidade ficará de luto e chorará como se fosse uma mulher sentada no chão, completamente abandonada.

 

Is 4

Naquele dia, sete mulheres agarrarão um homem e dirão: “Nós pagaremos a nossa própria comida e a nossa roupa. Mas deixe-nos dizer que você é o nosso marido, para que fiquemos livres da vergonha de sermos solteiras.”

Naquele dia, o “Ramo Novo” que o SENHOR Deus plantar crescerá forte e bonito, e os moradores de Israel que continuarem vivos ficarão alegres e orgulhosos por causa das ricas bênçãos que vão receber.

Aqueles de Jerusalém que Deus escolher para continuarem vivos serão chamados de “Povo Santo”.

O Senhor julgará e castigará Sião; ele purificará a cidade de toda a impureza e de todos os seus crimes de morte.

Então sobre o monte Sião e sobre o povo ali reunido o SENHOR estenderá uma nuvem durante o dia e chamas de fogo e fumaça durante a noite. A glória de Deus cobrirá e protegerá o seu povo.

De dia, ela será uma sombra, para protegê-los do calor; e, quando vierem as chuvas e as tempestades, será também um abrigo e uma proteção.

 

Is 5

Vou cantar agora para o meu amigo uma canção a respeito da sua plantação de uvas. O meu amigo fez essa plantação num lugar onde a terra era boa.

Ele cavou o chão, tirou as pedras e plantou as melhores mudas de uva. No centro do terreno, ele construiu uma torre para o vigia e fez também um tanque para esmagar as uvas. Esperava que as parreiras dessem uvas boas, mas deram somente uvas azedas.

Agora o meu amigo diz: “Moradores de Jerusalém e povo de Judá, digam se a culpa é minha ou da minha plantação de uvas.

Fiz por ela tudo o que podia; então, por que produziu uvas azedas em vez das uvas doces que eu esperava?

“Agora eu lhes digo o que vou fazer com a minha plantação de uvas: vou tirar a cerca e derrubar os muros que a protegem e vou deixar que os animais invadam a plantação e acabem com as parreiras.

A plantação ficará abandonada; as parreiras não serão podadas, e a terra não será cultivada; o mato e os espinheiros tomarão conta dela. Também darei ordem às nuvens para que não deixem cair chuva na minha plantação.”

A plantação de uvas do SENHOR Todo-Poderoso, as parreiras de que ele tanto gosta são o povo de Israel e o povo de Judá. Deus esperava que eles obedecessem à sua lei, mas ele os viu cometendo crimes de morte; esperava que fizessem o que é direito, mas só ouviu as suas vítimas gritando por socorro.

Ai de vocês que compram casas e mais casas, que se tornam donos de mais e mais terrenos! Daqui a pouco não haverá mais lugar para os outros morarem, e vocês serão os únicos moradores do país.

Ouvi o SENHOR Todo-Poderoso dizer isto: “As grandes e belas mansões serão destruídas, e ninguém ficará morando nelas.

Um alqueire de parreiras dará somente uns vinte litros de vinho, e cem quilos de sementes produzirão somente dez quilos de trigo.”

Ai dos que passam o dia inteiro bebendo cerveja e vinho, desde a madrugada até tarde da noite, e ficam completamente bêbados!

Nas suas festas há música de harpas e de liras, de pandeiros e de flautas e muito vinho para beber. Eles não se importam com os planos de Deus, o SENHOR, nem levam em conta o que ele está fazendo.

Portanto, por causa da sua desobediência, o meu povo será levado prisioneiro para fora do país. O povo e as autoridades morrerão de fome e de sede.

O mundo dos mortos, como se fosse uma fera faminta, abrirá a sua boca enorme e engolirá o povo e as autoridades, toda essa gente que vive nas farras e nas orgias.

Todos ficarão envergonhados, e os orgulhosos serão humilhados.

Mas o SENHOR Todo-Poderoso fará o que é direito e assim mostrará a sua grandeza; Deus fará o que é certo, e assim todos ficarão sabendo que ele é santo.

As cidades virarão montões de ruínas, e ali as ovelhas e os cabritinhos encontrarão pasto.

Ai dos que se amarram aos seus pecados com mentiras! Eles andam arrastando a sua maldade como quem puxa um carro

e dizem: “Que Deus se apresse e faça logo o que vai fazer para que nós fiquemos sabendo o que é! Que o Santo Deus de Israel realize depressa os seus planos para que nós possamos conhecê-los!”

Ai dos que chamam de mau aquilo que é bom e que chamam de bom aquilo que é mau; que fazem a luz virar escuridão e a escuridão virar luz; que fazem o amargo ficar doce e o que é doce ficar amargo!

Ai dos que acham que são sábios, dos que pensam que sabem tudo!

Ai dos que são campeões de beber vinho, que vencem apostas de misturar bebidas alcoólicas;

que aceitam dinheiro para torcer a justiça, deixando livres os culpados e condenando os inocentes!

Portanto, assim como o fogo queima a palha, e as chamas acabam com a grama seca, assim também vocês desaparecerão. Serão como plantas cujas raízes ficam podres e cujas flores são levadas pelo vento como se fossem pó. Pois vocês desobedeceram às leis do SENHOR Todo-Poderoso e desprezaram os mandamentos do Santo Deus de Israel.

Por isso, o SENHOR ficou irado com o seu povo; ele levantou a mão e os castigou. As montanhas tremeram, e os corpos dos mortos ficaram largados nas ruas como lixo. Mesmo assim, a ira de Deus não passou; a sua mão continua levantada para castigar.

O SENHOR levanta uma bandeira para chamar uma nação que fica lá no fim do mundo; com um assobio, ele chama o povo daquele país distante, e eles vêm correndo com muita rapidez.

Nenhum dos seus soldados se cansa ou tropeça, nenhum descansa ou dorme. Eles estão preparados para lutar: os cinturões estão bem apertados, e as tiras das sandálias não se arrebentam.

As suas flechas são pontudas, e os seus arcos estão prontos para atirar. Os cascos dos seus cavalos são duros como pedra, e as rodas dos seus carros de guerra parecem redemoinhos.

Esses soldados rugem como leões, como leões ferozes que matam um animal e, rosnando, o arrastam para um lugar onde ninguém o pode arrancar deles.

Quando chegar aquele dia, esse povo rugirá como o mar contra o povo de Israel. Se alguém olhar para a terra, verá somente escuridão e tristeza e nuvens negras escondendo a luz.

 

Is 6

No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor sentado num trono alto e elevado. O seu manto se estendia pelo Templo inteiro,

e em volta dele estavam serafins. Cada um deles tinha seis asas: com duas eles cobriam o rosto, com duas cobriam o corpo e com as outras duas voavam.

Eles diziam em voz alta uns para os outros: “Santo, santo, santo é o SENHOR Todo-Poderoso; a sua presença gloriosa enche o mundo inteiro!”

O barulho das vozes dos serafins fez tremer os alicerces do Templo, que foi ficando cheio de fumaça.

Então eu disse: — Ai de mim! Estou perdido! Pois os meus lábios são impuros, e moro no meio de um povo que também tem lábios impuros. E com os meus próprios olhos vi o Rei, o SENHOR Todo-Poderoso!

Aí um dos serafins voou para mim, segurando com uma tenaz uma brasa que havia tirado do altar.

Ele tocou a minha boca com a brasa e disse: — Agora que esta brasa tocou os seus lábios, as suas culpas estão tiradas, e os seus pecados estão perdoados.

Em seguida, ouvi o Senhor dizer: — Quem é que eu vou enviar? Quem será o nosso mensageiro? Então respondi: — Aqui estou eu. Envia-me a mim!

O SENHOR Deus me disse: — Vá e diga ao povo o seguinte: “Vocês podem escutar o quanto quiserem, mas não vão entender nada; podem olhar bem, mas não enxergarão nada.”

Isaías, faça com que esse povo fique com a mente fechada, com os ouvidos surdos e com os olhos cegos, a fim de que não possam ver, nem ouvir, nem entender. Pois, se pudessem, eles voltariam para mim e seriam curados.

— Até quando isso vai durar? — eu perguntei. Ele respondeu: — Até que as cidades sejam destruídas e fiquem sem moradores, as casas fiquem completamente vazias, e os campos sejam arrasados.

Eu, o SENHOR, mandarei o povo para longe deste país, e as cidades ficarão vazias.

E, mesmo que fique no país uma pessoa em dez, ela também será morta. Os que restarem serão como o toco de um carvalho que foi cortado. O toco representa um novo começo para o povo de Deus.

 

Is 7

No tempo em que Acaz, filho de Jotão e neto de Uzias, era rei de Judá, Rezim, rei da Síria, e Peca, filho de Remalias, rei de Israel, atacaram a cidade de Jerusalém, mas não puderam conquistá-la.

Quando o rei Acaz soube que os sírios haviam feito um acordo com os israelitas, ele e todo o seu povo ficaram com tanto medo, que tremiam como varas verdes.

O SENHOR Deus disse a Isaías: — Vá com o seu filho Sear-Jasube encontrar-se com o rei Acaz. Ele estará na estrada onde os tintureiros trabalham, perto do canal que traz água do açude de cima.

Diga ao rei que fique alerta, mas que não perca a calma; que não tenha medo, nem fique desanimado por causa do ódio do rei Rezim, dos sírios e do rei Peca. Eles são menos perigosos do que dois tições soltando fumaça.

Os sírios, junto com o rei Peca e os israelitas, estão fazendo planos para prejudicar o rei Acaz. Eles combinaram o seguinte:

“Vamos atacar o Reino de Judá, conquistar o seu povo e forçá-lo a aceitar o filho de Tabeal como rei.”

— Porém eu, o SENHOR, afirmo que isso não acontecerá.

(8-9) Pois a Síria não é mais forte do que Damasco, a sua capital, e Damasco não é mais forte do que o rei Rezim. A terra de Israel não é mais forte do que Samaria, a sua capital, e Samaria não é mais forte do que o rei Peca. Mas daqui a sessenta e cinco anos Israel será destruído e deixará de existir como nação. — Se vocês não tiverem uma fé firme, não poderão ficar firmes.

O SENHOR Deus enviou ao rei Acaz esta outra mensagem:

— Peça ao SENHOR, seu Deus, que lhe dê um sinal. Esse sinal poderá vir das profundezas do mundo dos mortos ou das alturas do céu.

Mas Acaz respondeu: — Não vou pedir sinal nenhum. Não vou pôr o SENHOR à prova.

Então Isaías disse: — Escutem, descendentes do rei Davi! Será que não basta vocês abusarem da paciência das pessoas? Precisam abusar também da paciência do meu Deus?

Pois o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a jovem que está grávida dará à luz um filho e porá nele o nome de Emanuel.

Quando ele chegar à idade de saber escolher o bem e rejeitar o mal, o povo estará comendo coalhada e mel.

Mas, mesmo antes desse tempo, ó rei Acaz, as terras daqueles dois reis que lhe causaram tanto medo ficarão completamente abandonadas.

— O SENHOR Deus vai trazer sofrimento para o senhor, ó rei, para as pessoas da sua família e para o seu povo. Ele fará isso por meio do rei da Assíria, e o sofrimento que esse rei vai causar será o pior que já houve desde que o Reino de Israel se separou do Reino de Judá.

Quando chegar aquele dia, o SENHOR Deus vai assobiar e chamar os egípcios para que venham, como se fossem moscas, dos lugares mais distantes do rio Nilo. E assobiará também para que os assírios, como um enxame de abelhas, venham da sua terra.

Eles virão e, como enxames, pousarão nos vales mais profundos, nas fendas das rochas, e em todos os espinheiros e em todos os lugares onde o gado bebe água.

— Naquele dia, o Senhor vai contratar um barbeiro que vive na região que fica no outro lado do rio Eufrates, isto é, o rei da Assíria. Ele virá e rapará a barba, os cabelos e os pêlos do corpo de todos.

— Naquele dia, quem ficar com uma vaca nova e duas cabras

terá tanto leite, que poderá comer coalhada. E todos os que ficarem com vida no país comerão coalhada e mel.

— Naquele dia, o que antes era uma plantação com mil pés de uva, valendo mil barras de prata, virará um terreno cheio de mato e de espinheiros.

O país todo ficará coberto de espinheiros, e os homens irão ali caçar com arco e flechas.

E todos os montes, onde antes havia plantações, ficarão tão cobertos de mato e de espinheiros, que ninguém terá a coragem de ir até lá. Somente o gado e as ovelhas irão lá para pastar.

 

Is 8

O SENHOR Deus me disse: — Pegue uma tabuleta grande e escreva nela, em letras bem grandes, o seguinte: “Maer-Salal-Hás-Baz”.

E procure dois homens de confiança, isto é, o sacerdote Urias e Zacarias, filho de Jeberequias, para servirem de testemunhas.

Algum tempo depois, a minha mulher, a profetisa, ficou grávida e deu à luz um filho. Aí o SENHOR me disse: — Ponha nele o nome de Maer-Salal-Hás-Baz.

Pois, antes que ele aprenda a dizer “papai” ou “mamãe”, o rei da Assíria levará embora todas as riquezas de Damasco e de Samaria.

O SENHOR falou comigo de novo. Ele disse:

— Esse povo não quis as águas calmas do riacho de Siloé e está tremendo de medo do rei Rezim e do rei Peca.

Por isso, eu, o SENHOR, vou trazer o rei da Assíria e o seu poderoso exército para atacarem esse povo. Eles avançarão como uma enchente do rio Eufrates que sobe acima das margens de todos os canais e de todos os rios que desembocam nele.

Eles invadirão a terra de Judá como as águas de uma enchente que cobrem tudo e sobem até o pescoço da gente. Mas Deus está com o seu povo. As suas asas abertas protegem a Terra Prometida.

Reúnam-se, povos, mas fiquem com medo! Escutem, todos os países distantes! Preparem-se para a guerra, mas vocês serão derrotados! Sim, preparem-se para a guerra, mas vocês serão derrotados!

Façam planos, mas eles não darão certo. Resolvam o que quiserem, mas tudo fracassará, pois Deus está conosco.

O SENHOR Deus pôs a sua poderosa mão sobre mim e avisou a mim e aos meus seguidores que não andássemos no caminho que o povo estava seguindo. Ele nos disse:

— Não pensem que tudo o que o povo chama de revolução seja revolução mesmo. Não fiquem assustados, nem tenham medo daquilo de que o povo tem medo.

Pelo contrário, fiquem assustados por minha causa e tenham medo de mim, pois eu, o SENHOR Todo-Poderoso, sou santo.

Eu serei um templo para abrigar vocês; serei também uma pedra e uma rocha que fará com que os povos de Judá e de Israel tropecem e caiam; serei uma armadilha e um laço para pegar os moradores de Jerusalém.

Muitos tropeçarão, cairão e se despedaçarão; ficarão presos nessa armadilha.

Eu disse aos meus seguidores: — Guardem a mensagem e lembrem dos ensinamentos que o SENHOR me deu.

Ele se escondeu do seu povo, mas eu confio nele e nele ponho a minha esperança.

— Aqui estou eu com os filhos que o SENHOR Deus me deu. O SENHOR Todo-Poderoso, que mora no monte Sião, nos enviou para sermos sinais que causem espanto ao povo de Israel.

— Algumas pessoas vão pedir que vocês consultem os adivinhos e os médiuns, que cochicham e falam baixinho. Essas pessoas dirão: “Precisamos receber mensagens dos espíritos, precisamos consultar os mortos em favor dos vivos!”

Mas vocês respondam assim: “O que devemos fazer é consultar a lei e os ensinamentos de Deus. O que os médiuns dizem não tem nenhum valor.”

O povo andará de um lugar para outro, sem rumo, desanimado e com fome. Por causa da fome, ficarão com raiva e amaldiçoarão o seu rei e o seu Deus. Olharão para o céu

e depois para a terra e verão somente sofrimento e escuridão, trevas e angústia; porém não poderão escapar delas.

 

Is 9

Mas a aflição dos que estiverem sofrendo vai acabar. No passado, Deus humilhou a terra das tribos de Zebulom e de Naftali, mas no futuro ele tornará famosa essa região, que vai desde o mar Mediterrâneo até a terra que fica no lado leste do rio Jordão, isto é, a Galiléia dos pagãos.

O povo que andava na escuridão viu uma forte luz; a luz brilhou sobre os que viviam nas trevas.

Tu, ó Deus, aumentaste esse povo e lhe deste muita felicidade. Eles se alegram pelo que tens feito, como se alegram os que fazem as colheitas ou como os que repartem as riquezas tomadas na guerra.

Tu arrebentaste as suas correntes de escravos, quebraste o bastão com que eram castigados; acabaste com o inimigo que os dominava, assim como no passado acabaste com os midianitas.

As botas barulhentas dos soldados e todas as suas roupas sujas de sangue serão completamente destruídas pelo fogo.

Pois já nasceu uma criança, Deus nos mandou um menino que será o nosso rei. Ele será chamado de “Conselheiro Maravilhoso”, “Deus Poderoso”, “Pai Eterno”, “Príncipe da Paz”.

Ele será descendente do rei Davi; o seu poder como rei crescerá, e haverá paz em todo o seu reino. As bases do seu governo serão a justiça e o direito, desde o começo e para sempre. No seu grande amor, o SENHOR Todo-Poderoso fará com que tudo isso aconteça.

Deus anuncia que vai castigar o povo de Israel, os descendentes de Jacó.

Todo o povo de Israel e todos os moradores de Samaria sabem o que ele vai fazer. Orgulhosos e vaidosos, eles dizem:

“Caíram as casas feitas de tijolos, mas nós as construiremos de novo com pedras; as vigas de madeira de figueira brava foram cortadas, mas agora vamos usar vigas de cedro.”

Por isso, o SENHOR atiça os inimigos deles e manda que os ataquem.

A Síria, a leste, e a Filistéia, a oeste, abriram a sua boca para devorar o povo de Israel. Mesmo assim a ira de Deus não passou; a sua mão continua levantada para castigar.

O SENHOR Todo-Poderoso castigou o seu povo, mas eles não se arrependeram, não voltaram para Deus.

Portanto, num dia só, o SENHOR vai cortar a cabeça e o rabo do Reino de Israel, como se faz com um animal; vai derrubar as palmeiras e os juncos.

(Os mais velhos e os mais respeitados são a cabeça; os profetas que anunciam mentiras são o rabo.)

As autoridades guiaram o povo por caminhos errados, e por isso o povo anda perdido.

Portanto, o Senhor não terá pena dos jovens, nem terá compaixão dos órfãos e das viúvas. Pois ninguém crê em Deus; todos são maus e falam tolices. Mesmo assim, a ira de Deus não passou; a sua mão continua levantada para castigar.

A maldade do povo queima como o fogo que destrói o mato e os espinheiros. É como um incêndio na floresta, que faz subir nuvens de fumaça.

O SENHOR Todo-Poderoso está irado, e por isso a terra está sendo queimada, e o povo está sendo destruído. Ninguém tem pena dos outros.

Comem até a carne dos seus próprios filhos! Cada um devora a comida que consegue arranjar, mas assim mesmo continua com fome.

O povo da tribo de Manassés ataca o de Efraim, o povo da tribo de Efraim ataca o de Manassés, e os dois juntos atacam o povo de Judá. Mesmo assim, a ira de Deus não passou; a sua mão continua levantada para castigar.

 

Is 10

Ai de vocês que fazem leis injustas, leis para explorar o povo!

Vocês não defendem os direitos dos pobres nem as causas dos necessitados e exploram as viúvas e os órfãos.

O que vocês vão fazer no dia do castigo, quando de um país distante vier a desgraça? A quem vão pedir socorro? Onde esconderão as suas riquezas?

Vocês serão levados como prisioneiros, serão mortos na batalha. Mesmo assim, a ira de Deus não passou; a sua mão continua levantada para castigar.

O SENHOR disse: “Ai do rei da Assíria! Ele é o bastão que eu uso para castigar aqueles com quem estou irado.

Eu estou mandando que ele ataque um povo pagão, um povo com quem estou irado. Estou ordenando que leve embora tudo o que é deles e que os pise como se fossem a lama das ruas.

Mas o rei da Assíria quer mais do que isso; ele tem os seus próprios planos. Só pensa em conquistar muitas nações e destruí-las completamente.

Ele diz: ‘Todos os meus comandantes são reis!

Tenho conquistado muitas cidades: Calno e Carquemis, Hamate e Arpade; e também conquistei Samaria e Damasco.

Já derrotei reinos pagãos, onde o povo adorava muitos ídolos, mais ídolos do que há em Jerusalém ou em Samaria.

Já destruí Samaria e os seus ídolos e farei o mesmo com Jerusalém e com os seus ídolos.’”

Quando o Senhor terminar tudo o que está planejando fazer no monte Sião e em Jerusalém, então ele vai castigar o rei da Assíria, aquele homem orgulhoso e vaidoso.

Pois o rei diz: “Fiz tudo isso com a minha própria força e com a minha sabedoria, pois sou inteligente. Mudei de lugar as fronteiras dos países e fiquei com todas as suas riquezas; como se fosse um touro, eu pisei os seus moradores.

Eu levei comigo as riquezas das outras nações, como alguém que tira os ovos de um ninho abandonado. Não houve ninguém que batesse as asas, ninguém que desse um pio.”

Mas será que o machado pensa que é mais importante do que o homem que o usa? Ou será que a serra imagina que vale mais do que a pessoa que serra com ela? Será que um bastão, um simples pedaço de madeira, é capaz de levantar um homem?

Por isso, o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, enviará contra os fortes soldados assírios uma doença que os deixará sem forças. Mandará uma febre que, como fogo, queimará os corpos deles.

O Santo Deus, a Luz de Israel, será um fogo que, num dia só, queimará o mato e os espinheiros da Assíria.

O SENHOR destruirá completamente as florestas e as plantações; será como uma doença mortal que acaba matando a pessoa.

As árvores que sobrarem serão tão poucas, que até uma criança será capaz de contá-las.

Naquele dia, os poucos israelitas que ficarem vivos não vão confiar mais nos assírios, que os fizeram sofrer. Eles vão pôr toda a sua confiança no SENHOR, o Santo Deus de Israel.

Alguns israelitas voltarão para o poderoso Deus.

Mesmo que agora o povo de Israel seja tão numeroso como os grãos de areia da praia do mar, somente alguns voltarão. Deus já decidiu destruir o seu povo; a justiça virá como se fosse uma enchente.

Pois o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, decidiu destruir este país inteiro e ele fará o que decidiu fazer.

Portanto, o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, diz ao seu povo, que mora em Sião: — Meu povo, não fique com medo dos assírios quando eles castigarem e maltratarem vocês como os egípcios fizeram.

Pois daqui a pouco deixarei de castigar vocês e na minha ira destruirei os assírios.

Eu, o SENHOR Todo-Poderoso, castigarei os assírios com o meu chicote como fiz com os midianitas perto da pedra de Orebe. Eu os castigarei como castiguei o Egito.

Naquele dia, eu livrarei vocês da escravidão e tirarei a pesada carga que os assírios puseram nas suas costas.

já conquistaram a cidade de Ai, passaram por Migrom e deixaram a bagagem em Micmás.

Atravessaram a passagem entre as montanhas e à noite estão acampando em Geba. Os moradores de Ramá estão tremendo de medo, e os de Gibeá, a cidade do rei Saul, já fugiram.

Gritem, moradores de Galim! Escute os gritos, gente de Laís! Responda, povo de Anatote!

Os moradores de Madmena estão fugindo, fogem também os de Gebim.

Hoje mesmo os inimigos chegam até a cidade de Nobe e dali ameaçam o monte Sião, a cidade de Jerusalém.

Mas o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, derrubará e humilhará os assírios mais orgulhosos como se cortam os galhos altos de uma árvore ou como se derrubam árvores enormes.

Com o seu machado, ele derrubará as árvores da floresta, e elas cairão como caem as belas árvores do Líbano.

 

Is 11

Virá um descendente do rei Davi, filho de Jessé, que será como um ramo que brota de um toco, como um broto que surge das raízes.

O Espírito do SENHOR estará sobre ele e lhe dará sabedoria e conhecimento, capacidade e poder. Ele temerá o SENHOR, conhecerá a sua vontade

e terá prazer em obedecer-lhe. Ele não julgará pela aparência, nem decidirá somente por ouvir dizer.

Mas com justiça julgará os necessitados e defenderá os direitos dos pobres. As suas palavras serão como uma vara para castigar o país, e com o seu sopro ele matará os maus.

Com justiça e com honestidade, ele governará o seu povo.

Lobos e ovelhas viverão em paz, leopardos e cabritinhos descansarão juntos. Bezerros e leões comerão uns com os outros, e crianças pequenas os guiarão.

Vacas e ursas pastarão juntas, e os seus filhotes descansarão no mesmo lugar; os leões comerão capim como os bois.

Criancinhas brincarão perto de cobras e não serão picadas, mesmo que enfiem a mão nas suas covas.

Em Sião, o monte sagrado, não acontecerá nada de mau ou perigoso, pois a terra ficará cheia do conhecimento da glória do SENHOR assim como as águas enchem o mar.

Naquele dia, o descendente de Davi, filho de Jessé, será como uma bandeira para as nações. Os povos passarão para o lado dele, e da cidade onde ele reina brilhará a glória de Deus.

Naquele dia, o Senhor, com a sua mão poderosa, trará de volta para a sua terra as pessoas do seu povo que ainda estiverem na Assíria, no Egito, em Patros, na Etiópia, em Elão, na Babilônia, em Hamate, no litoral do mar Mediterrâneo e nas ilhas.

Deus levantará uma bandeira como um sinal para ajuntar os povos de Israel e de Judá que estiverem espalhados pelos quatro cantos do mundo; ele os trará de volta para a sua terra.

O povo de Israel não terá mais ciúmes do povo de Judá, e o povo de Judá não será mais inimigo do povo de Israel.

Os dois povos atacarão juntos a Filistéia, que fica a oeste; eles conquistarão os povos que moram no Leste e ficarão com as suas riquezas. Derrotarão os edomitas, os moabitas e os amonitas.

O SENHOR Deus secará o golfo de Suez e enviará um forte vento contra o rio Eufrates. Deixará que sobrem somente sete ribeirões que qualquer um poderá atravessar a pé.

Assim como houve uma estrada para os israelitas que saíram do Egito, também haverá uma estrada boa saindo da Assíria, e por ela passarão as pessoas do meu povo que estiverem vivas.

 

Is 12

Naquele dia, todos cantarão assim: “Eu te louvo, ó SENHOR! Tu estavas irado comigo, mas a tua ira já passou, e agora tu me consolas.

Deus é o meu Salvador; eu confiarei nele e não terei medo. Pois o SENHOR me dá força e poder, ele é o meu Salvador.

Cheios de alegria, todos irão até as fontes e beberão da água que os salvará.”

Naquele dia, todos cantarão esta canção: “Louvem o SENHOR! Gritem pedindo a ajuda de Deus! Digam a todos os povos o que ele tem feito e anunciem a sua grandeza.

Cantem hinos de louvor ao SENHOR, pois ele fez coisas maravilhosas. Que o mundo inteiro saiba disso!

Moradores de Sião, alegrem-se e louvem a Deus, pois o santo e poderoso Deus de Israel mora no meio do seu povo.”

 

Is 13

Esta é a mensagem a respeito da Babilônia que Isaías, filho de Amoz, recebeu numa visão:

Em cima de um monte pelado, levantem a bandeira de guerra! Dêem ordem para os inimigos atacarem e levantem a mão como sinal para que eles entrem pelos portões da cidade majestosa.

O SENHOR está chamando os seus soldados fiéis, os seus homens valentes, que se alegram com a vitória. Ele os está chamando para que castiguem aqueles com quem ele está irado.

Ouve-se uma gritaria nas montanhas! São exércitos que estão se ajuntando! Soldados de muitas nações se reúnem para a guerra; o SENHOR Todo-Poderoso está preparando um exército para a batalha.

As tropas vêm da Pérsia, um país distante, vêm lá do fim do mundo. Na sua ira, o SENHOR vai usá-las para destruir a Babilônia inteira.

Chorem e gritem, pois está chegando o Dia do SENHOR; a destruição enviada pelo Todo-Poderoso está perto!

Os braços de todos ficarão sem força, e de medo os corações deles baterão mais rápido,

pois o pavor tomará conta deles. Sofrerão e chorarão como uma mulher com dores de parto, se torcerão como uma mulher que está dando à luz. Olharão uns para os outros, cheios de medo, e os rostos deles ficarão vermelhos de vergonha.

Está chegando o Dia do SENHOR, dia terrível da sua ira violenta e furiosa. A terra será arrasada, e os pecadores serão mortos.

Todas as estrelas deixarão de brilhar; logo ao nascer, o sol ficará escuro, e a lua também não brilhará mais.

O SENHOR Deus diz: “Eu vou castigar o mundo por causa das suas maldades; vou castigar as pessoas perversas por causa dos seus pecados. Acabarei com o orgulho dos vaidosos e humilharei as pessoas violentas.

Quando eu acabar de castigá-los, as pessoas que ficarem vivas serão mais raras do que o ouro, do que o ouro puro de Ofir.

No dia em que eu, o SENHOR Todo-Poderoso, mostrar a minha ira e o meu furor, farei com que os céus tremam e com que a terra saia do seu lugar.

“Os estrangeiros que moram na Babilônia fugirão e voltarão para os seus próprios países. Serão como gazelas que fogem dos caçadores, como ovelhas que não têm pastor.

Os que forem alcançados e forem presos serão mortos à espada.

Diante dos seus próprios olhos, os seus filhos serão esmagados, as suas casas serão assaltadas, e as suas mulheres, violentadas.

“Contra os babilônios vou atiçar os medos, um povo que não faz caso de prata nem de ouro.

Com as suas flechas, eles matarão os jovens; matarão crianças e bebês sem dó nem piedade.

Babilônia é a glória e o orgulho do seu povo, a mais bela cidade de todos os reinos; mas ela vai ficar como Sodoma e Gomorra quando eu as destruí.

Babilônia ficará completamente vazia, e nunca mais ninguém morará ali. Os viajantes árabes não armarão ali as suas barracas, e nenhum pastor levará as suas ovelhas para pastarem lá.

Os animais do deserto viverão na cidade, e as casas ficarão cheias de corujas; avestruzes morarão ali, e cabras selvagens saltarão entre as ruínas.

Nas torres e nos palácios, uivarão as hienas e as raposas. Está chegando a hora da Babilônia; os seus dias já estão contados.”

 

Is 14

Mais uma vez, o SENHOR Deus terá compaixão de Israel e o escolherá para ser o seu próprio povo. Fará com que os israelitas voltem para a sua própria terra, e estrangeiros irão morar ali com eles.

Pessoas de várias nações irão com os israelitas para a sua terra, a terra do SENHOR, e ali se tornarão escravos e escravas do povo de Israel. Os israelitas terão como escravos aqueles que antigamente eram seus donos e dominarão aqueles que antes os dominavam.

Povo de Israel, chegará o dia em que o SENHOR Deus vai livrá-los da escravidão, e assim vocês ficarão livres dos sofrimentos e dos trabalhos pesados que são forçados a fazer.

Quando esse dia chegar, zombem do rei da Babilônia, recitando esta poesia: Vejam como desapareceu o rei cruel! Vejam como acabou a sua violência!

O SENHOR tirou o poder dos maus; ele quebrou o bastão dos governadores cruéis,

que na sua ira maltratavam os povos e na sua fúria perseguiam as nações que haviam conquistado.

Agora o mundo inteiro está calmo e em paz, e todos cantam de alegria.

Até os ciprestes e os cedros do Líbano estão contentes com a queda do rei da Babilônia e dizem: “Desde o dia em que ele caiu, não apareceu ninguém para nos derrubar.”

Lá embaixo, no mundo dos mortos, os seus moradores se preparam para receber o rei da Babilônia. As sombras daqueles que eram poderosos na terra acordam, os que foram reis se levantam dos seus tronos.

Todos eles dirão ao rei: “Você também perdeu as forças! Agora você é igual a nós!

Aonde foi parar a sua vaidade? Onde está agora a música das suas harpas? Elas estão aqui no mundo dos mortos, onde você vai se deitar em cima de vermes e vai se cobrir com bichos.”

Rei da Babilônia, brilhante estrela da manhã, você caiu lá do céu! Você, que dominava as nações, foi derrubado no chão!

Antigamente você pensava assim: “Subirei até o céu e me sentarei no meu trono, acima das estrelas de Deus. Reinarei lá longe, no Norte, no monte onde os deuses se reúnem.

Subirei acima das nuvens mais altas e serei como o Deus Altíssimo.”

Mas você foi jogado no mundo dos mortos, no abismo mais profundo.

Os mortos vão olhar espantados para você e vão perguntar: “Será este o homem que fazia os reinos tremerem, que fazia o mundo inteiro tremer de medo?

Será este o homem que fez o mundo virar um deserto, que arrasava cidades e não deixava os seus prisioneiros voltarem para casa?”

Todos os reis do mundo foram sepultados com homenagens, cada um na sua própria sepultura,

mas você não foi sepultado. Como se fosse um aborto nojento, o seu corpo foi jogado fora e pisado. Está coberto de corpos de soldados mortos na batalha, daqueles que desceram até a cova cheia de pedras.

Você não foi sepultado como os outros reis, pois arrasou o seu próprio país e matou o seu próprio povo. Que morram todos os descendentes desse rei maldito!

Por causa da maldade dos seus antepassados, matem logo os seus filhos a fim de que eles nunca venham a governar a terra, nem encham o mundo de cidades.

O SENHOR Todo-Poderoso diz: — Vou atacar e arrasar a cidade de Babilônia. Vou acabar com todos: pais e filhos, avós e netos. Sou eu, o SENHOR, quem está falando.

Farei com que a Babilônia vire um lamaçal, um lugar onde viverão as corujas. Vou varrê-la com a minha vassoura, e ela desaparecerá. Eu, o SENHOR Todo-Poderoso, falei.

O SENHOR Todo-Poderoso jurou: “Vou fazer o que resolvi; vou realizar o meu plano.

Vou acabar com os assírios que estão na minha terra de Israel, vou pisá-los nas minhas montanhas. Livrarei o meu povo da escravidão, quebrarei as correntes com que os assírios o prenderam e tirarei das suas costas as suas cargas pesadas.

É este o plano que tenho para o mundo inteiro; a minha mão está levantada para castigar as nações.”

O SENHOR Todo-Poderoso resolveu fazer isso; haverá alguém que o faça parar? Ele levantou a mão para castigar; haverá quem a faça abaixar?

No ano em que o rei Acaz morreu, veio de Deus esta mensagem:

“Povo da Filistéia, não fique alegre por estar quebrada a Assíria, o bastão que os castigava. Pois, quando uma cobra desaparece, vem outra pior, e do ovo de uma cobra sai um dragão voador.

Como um pastor cuida das ovelhas, assim eu cuidarei dos pobres do meu povo e farei com que vivam em segurança. Porém farei com que vocês, filisteus, morram de fome; não deixarei nenhum vivo.

Chorem e gritem de dor, cidades dos filisteus! Fiquem todas apavoradas! Pois do Norte vem uma nuvem de pó: é um exército que não tem nenhum covarde nas suas fileiras.”

Que resposta será dada aos mensageiros que vieram da Filistéia? A resposta será esta: “O SENHOR Deus fundou Sião, e ali os pobres do seu povo encontram abrigo.”

 

Is 15

Esta é a mensagem contra Moabe: A cidade de Ar foi destruída; numa só noite foi arrasada! Também Quir foi destruída, numa só noite foi arrasada!

Os moradores de Dibom chorarão no lugar sagrado que fica no monte. Os moabitas choram a destruição das cidades de Nebo e de Medeba; em sinal de tristeza, rapam a cabeça e a barba.

Andam pelas ruas vestindo roupas feitas de pano grosseiro; gritam e choram amargamente nas praças e nos terraços das casas.

Os moradores de Hesbom e de Eleal gritam de dor, e os seus gritos são ouvidos em Jasa. Os soldados de Moabe perdem a coragem e ficam tremendo de medo.

Eu choro por causa de Moabe. O seu povo fugiu até Zoar e Eglate-Selisia. Alguns, chorando, vão subindo até Luíte; outros, gritando de dor, fogem para Horonaim.

O riacho de Ninrim está seco; todos os pastos secaram, as plantas morreram, não sobrou nada de verde.

O povo de Moabe foge para o outro lado do riacho dos Salgueiros, levando consigo todos os seus bens.

Ouvem-se gritos por toda a terra de Moabe; em Eglaim e em Beer-Elim, ouve-se o barulho de choro.

O rio que fica perto de Dibom está cheio de sangue, mas Deus vai fazer contra Dibom uma coisa ainda pior: ele vai fazer com que as pessoas que ficarem vivas em Moabe sejam devoradas por leões.

 

Is 16

Da cidade de Sela, no deserto, os moabitas enviam carneirinhos como presente para aquele que governa no monte Sião.

Como passarinhos que foram espantados dos seus ninhos, assim os moabitas andam de um lado para o outro nas margens do rio Arnom.

Eles dizem ao povo de Judá: “Digam o que devemos fazer; venham nos ajudar e nos defender. Sejam para nós como uma árvore que ao meio-dia espalha a sua sombra, que é escura como a noite.

Estamos fugindo de Moabe; venham nos proteger daqueles que nos querem matar e deixem que nós moremos na terra de vocês.” Quando terminar a perseguição, e o perseguidor cruel tiver saído do país,

então um descendente de Davi será rei. Ele governará com fidelidade, procurará julgar com justiça e se esforçará para fazer o que é direito.

O povo de Judá diz: “Ouvimos falar do orgulho dos moabitas; sabemos que eles são um povo vaidoso e cheio de si, arrogante e convencido. Mas eles não têm nada de que se orgulhar.”

Por isso, os moabitas vão chorar; todos eles vão gritar de tristeza quando lembrarem dos bolos de passas que costumavam oferecer aos ídolos na cidade de Quir-Heres.

Agora estão abandonadas as plantações de uvas de Hesbom e de Sibma, aquelas plantações cujo vinho deixava bêbados os chefes de muitas nações. Elas se estendiam até a cidade de Jazer; iam para o leste até o deserto e para o oeste até o outro lado do mar Morto.

Por isso, eu choro pela cidade de Jazer e também pelas parreiras de Sibma. Com as minhas lágrimas, rego as cidades de Hesbom e de Eleal, pois não se ouvem mais os gritos de alegria dos que ali fazem as suas colheitas.

Desapareceram das terras boas toda alegria e felicidade; não há mais canções alegres nas plantações de uvas. Ninguém pisa as uvas para fazer vinho; Deus acabou com os gritos de alegria.

Como as cordas de uma lira, o meu coração treme de tristeza pelo povo de Moabe e pelos moradores de Quir-Heres.

Os moabitas se cansarão de tanto ir aos seus lugares de adoração nos montes para orar aos seus deuses, mas isso não adiantará nada.

Esta foi a mensagem que o SENHOR anunciou há muito tempo a respeito de Moabe.

Mas agora o SENHOR diz: — Daqui a exatamente três anos, Moabe, com a sua enorme população, perderá todo o seu poder. E os moabitas que ficarem vivos serão poucos e fracos.

 

Is 17

Esta é a mensagem contra a Síria: “Damasco não será mais uma cidade; ela vai virar um montão de ruínas.

As cidades da Síria ficarão abandonadas para sempre; os rebanhos irão até lá para descansar, e ninguém os espantará dali.

As fortalezas de Israel serão destruídas, e a Síria deixará de ser um reino. Os sírios que não forem mortos serão como o povo de Israel: eles viverão na miséria. Sou eu, o SENHOR Todo-Poderoso, quem está falando.

“Está chegando o dia em que Israel perderá todo o seu poder, e todas as suas riquezas acabarão.

Naquele dia, o país ficará parecido com um campo depois que todo o trigo foi colhido ou como o vale dos Gigantes depois de colhidas todas as espigas.

Mas umas poucas pessoas ficarão vivas, e Israel será como uma oliveira depois da colheita. Depois que a oliveira é sacudida, ainda fica com duas ou três azeitonas nos galhos mais altos ou umas quatro ou cinco nos galhos de baixo. Eu, o SENHOR, o Deus de Israel, estou falando.”

Naquele dia, as pessoas olharão para o seu Criador a fim de pedir ajuda; todos se voltarão para o Santo Deus de Israel.

Não confiarão mais nos altares que eles construíram, nem nas imagens que eles mesmos fizeram, nem nos postes-ídolos, nem nos altares de queimar incenso.

Naquele dia, as cidades protegidas por muralhas ficarão desertas como as cidades que os heveus e os amorreus abandonaram quando os israelitas invadiram a sua terra; tudo será arrasado.

Povo de Israel, vocês esqueceram o seu Deus, que os salvou, e não lembram mais do seu forte protetor. Vocês plantam jardins sagrados em honra dos deuses pagãos.

Mas ainda que as plantas desses jardins brotem e floresçam no mesmo dia em que forem plantadas, ainda assim não haverá colheitas nos campos quando chegar o dia de sofrimento e de dor sem cura.

Escutem o barulho de muitas nações que se agitam e se revoltam; parece o rugido do mar, parece o estrondo de ondas violentas.

Os povos rugem como o mar, mas Deus os repreenderá, e eles fugirão. Serão como a palha que o vento leva pelos montes ou como o pó que a ventania espalha.

Ao pôr-do-sol, metem medo, mas de manhã já não existem mais. É isso o que vai acontecer com os nossos inimigos, que arrasam a nossa terra e levam embora todos os nossos bens.

 

Is 18

Como vai sofrer a nação que fica às margens dos rios da Etiópia, a terra onde se ouve o zumbido de insetos!

Esse país nos manda os seus mensageiros que descem o rio Nilo em barcos feitos de junco. Mensageiros velozes, voltem para casa! Voltem para o seu povo forte e poderoso, aquela gente alta e de pele lustrosa; um povo de quem o mundo inteiro tem medo e que vive numa região dividida por rios.

Escutem, todos os povos do mundo, todos os moradores da terra! Vejam a bandeira que será levantada nas montanhas e ouçam o som da corneta.

Pois o SENHOR Deus me disse: “Do meu lar, no céu, olharei calmo e tranqüilo como o sol que brilha num dia de verão, como as gotas de orvalho que aparecem no tempo da colheita.”

Quando as flores da parreira já tiverem caído, e as uvas estiverem amadurecendo, mas antes do tempo da colheita, Deus podará a parreira com o seu facão, cortará os galhos e os jogará fora.

Os corpos dos soldados mortos serão abandonados; no verão, serão comidos pelos urubus, e no inverno os animais selvagens os devorarão.

Naquele dia, ofertas serão apresentadas ao SENHOR Todo-Poderoso por um povo corajoso e forte, uma gente alta e de pele lustrosa; um povo de quem o mundo inteiro tem medo e que vive numa região dividida por rios. Eles apresentarão as suas ofertas no monte Sião, no Templo onde o SENHOR Todo-Poderoso é adorado.

 

Is 19

Esta é a mensagem contra o Egito: O SENHOR, montado numa nuvem, vai indo depressa para o Egito. Os ídolos daquele país tremerão diante dele, e todos os egípcios ficarão com medo.

O SENHOR Deus diz: “Vou atiçar os egípcios uns contra os outros; irmão lutará contra irmão, vizinho contra vizinho, cidade contra cidade, província contra província.

Os egípcios perderão a coragem, e eu farei com que os seus planos fracassem. Então eles consultarão os ídolos e os adivinhos, os médiuns e os feiticeiros.

Mas eu entregarei os egípcios nas mãos de um rei mau, e ele os governará com crueldade. Eu, o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, falei.”

As águas do Nilo vão baixar; o rio vai ficar completamente seco.

As águas irão baixando; os canais do rio ficarão todos secos e vão cheirar mal. Nas margens, as taboas e os juncos murcharão,

todas as outras plantas também morrerão, e as plantações das beiras do rio secarão. Tudo o que foi plantado será levado pelo vento e desaparecerá.

Os pescadores ficarão desanimados e chorarão; os seus anzóis e as suas redes não prestarão para nada.

Os que fazem tecidos de linho ficarão aflitos;

os tecelões e os artesãos cairão no desespero.

As autoridades da cidade de Zoã não têm juízo; os sábios conselheiros do rei lhe dão conselhos tolos. Como é que vocês se atrevem a dizer ao rei: “Somos descendentes dos antigos sábios; os nossos antepassados eram reis”?

Rei do Egito, onde estão agora os seus sábios? Que eles lhe digam o que é que o SENHOR Todo-Poderoso está planejando fazer contra o Egito!

As autoridades de Zoã perderam o juízo, e as da cidade de Mênfis estão enganadas. Os governadores das províncias estão fazendo o povo do Egito errar o caminho.

O SENHOR pôs neles um espírito de confusão; os conselhos que eles dão só confundem ainda mais os egípcios, e estes parecem bêbados escorregando no seu próprio vômito.

Ninguém, seja rico ou pobre, importante ou humilde, pode fazer nada para ajudar o Egito.

Naquele dia, os egípcios parecerão mulheres: ficarão todos tremendo de medo quando o SENHOR Todo-Poderoso levantar a mão para castigá-los.

Eles terão medo da terra de Judá; e, todas as vezes que ouvirem falar dessa terra, eles ficarão apavorados pensando naquilo que o SENHOR Todo-Poderoso já planejou fazer contra eles.

Naquele dia, haverá no Egito cinco cidades em que os moradores falarão hebraico e jurarão obedecer ao SENHOR Todo-Poderoso; uma dessas cidades será chamada de “Cidade do Sol”.

Naquele dia, haverá no Egito um altar dedicado a Deus, o SENHOR, e na fronteira do país será levantada uma coluna em honra do SENHOR.

Eles serão construídos para serem sinais e testemunhas da presença do SENHOR Todo-Poderoso na terra do Egito. E, quando os egípcios forem perseguidos e clamarem ao SENHOR pedindo ajuda, ele lhes enviará um salvador e defensor que os livrará dos seus inimigos.

E o SENHOR mostrará aos egípcios quem ele é, e eles o conhecerão. Eles adorarão o SENHOR e lhe apresentarão sacrifícios e ofertas de cereais. Farão promessas ao SENHOR e as cumprirão.

E o SENHOR ferirá os egípcios, mas depois os curará. Eles se arrependerão e voltarão para o SENHOR, e ele atenderá os seus pedidos e os curará.

Naquele dia, haverá uma estrada ligando o Egito com a Assíria: os egípcios irão até a Assíria, e os assírios irão até o Egito, e juntos os dois povos adorarão o SENHOR.

Naquele dia, estas três nações— Israel, Egito e Assíria— serão uma bênção para o mundo inteiro.

O SENHOR Todo-Poderoso as abençoará, dizendo: “Eu abençôo o Egito, o meu povo; a Assíria, que eu criei; e Israel, o meu povo escolhido.”

 

Is 20

Sargão, o rei da Assíria, enviou o seu exército, comandado pelo comandante-em-chefe, para atacar a cidade de Asdode, e ele a conquistou.

Três anos antes disso, o SENHOR Deus tinha dito a Isaías, filho de Amoz: — Tire a roupa de pano grosseiro que você está vestindo e tire também as sandálias. Isaías tinha obedecido e havia andado meio nu e descalço.

Depois da conquista de Asdode, o SENHOR disse: — Durante três anos, o meu servo Isaías andou meio nu e descalço como um sinal e aviso daquilo que vai acontecer com o Egito e com a Etiópia.

O rei da Assíria levará como prisioneiros os egípcios e os etíopes, tanto os moços como os velhos. Eles irão meio nus e descalços, com as nádegas descobertas, trazendo assim vergonha para o Egito.

Então aqueles que confiavam na Etiópia e que se gabavam do Egito ficarão desiludidos e decepcionados.

E os povos que vivem no litoral do mar Mediterrâneo dirão: “Vejam só o que aconteceu com aqueles em quem nós confiávamos e a quem fomos pedir proteção contra o rei da Assíria! E, agora, como é que nós vamos escapar?”

 

Is 21

Esta é a mensagem contra a Babilônia, “o deserto do mar”: Como os furacões que varrem a região sul, assim o destruidor vem do deserto, daquela terra pavorosa.

A visão que Deus me mostrou foi terrível: traição e destruição por toda parte! Exército de Elão, ataque! Exército da Média, cerque as cidades! Deus vai acabar com os sofrimentos que a Babilônia causou.

A visão me deixou desesperado; estou sofrendo como uma mulher que está dando à luz. Eu quase não posso ouvir, de tanta dor; quase não posso ver, de tão fraco.

Estou cheio de confusão e tremo de medo; esperava que a noite me trouxesse alívio, mas ela só me trouxe pavor.

Na visão, eu vi um banquete preparado na Babilônia; os lugares para os convidados sentarem estavam prontos, e eles comiam e bebiam. De repente, alguém deu esta ordem: “Oficiais, levantem-se e peguem as suas armas!”

O Senhor me ordenou: “Vá e ponha um soldado de vigia, e que ele conte tudo o que vir!

Que o vigia preste muita atenção se enxergar um grupo de cavaleiros avançando em fila de dois e homens montados em jumentos e em camelos!”

Então o vigia gritou: “Ó Senhor, dia e noite tenho ficado no meu posto e estou sempre vigiando.

Atenção! Aí vêm cavaleiros, em fila de dois!” Depois o vigia disse: “Ela caiu! Babilônia caiu! Todas as imagens que os babilônios adoravam estão despedaçadas no chão!”

Vocês, meu povo, foram maltratados, foram malhados como o trigo no terreiro. Mas eu lhes estou anunciando a mensagem que recebi do SENHOR Todo-Poderoso, o Deus de Israel.

Esta é a mensagem contra Edom: Alguém me chama do país de Edom e diz: “Guarda, quanto falta para terminar a noite? Guarda, quanto falta para terminar a noite?”

O guarda responde: “A manhã vai chegar, mas a noite voltará outra vez. Se quiser perguntar de novo, volte e pergunte.”

Esta é a mensagem contra a Arábia: Os fugitivos da tribo de Dedã são forçados a acampar no deserto.

Moradores de Temá, socorram os dedanitas, dando-lhes água e comida.

Pois eles estão fugindo de uma batalha feroz; tentam escapar dos seus inimigos, que querem matá-los com as suas espadas, com os seus arcos e flechas.

O Senhor me disse: — Daqui a exatamente um ano, a grandeza das tribos de Quedar terá desaparecido.

Poucos dos flecheiros valentes de Quedar estarão vivos. Eu, o SENHOR, o Deus de Israel, falei.

 

Is 22

Esta é a mensagem a respeito do vale da Visão: Por que é que vocês estão nos terraços,

gritando e festejando? Por que a cidade está toda alvoroçada e alegre? Os soldados de Jerusalém que morreram nesta guerra não foram mortos em batalha.

Todos os seus oficiais fugiram e foram presos antes de terem atirado uma só flecha. Até os que fugiram para muito longe também foram presos.

Por isso, eu disse: “Vão embora; deixem-me chorar amargamente. Não tentem me consolar por causa da desgraça do meu povo.”

Pois o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, nos enviou aquele dia, um dia de terror, de confusão e de derrota no vale da Visão. As muralhas da cidade foram derrubadas, e os gritos dos seus moradores foram ouvidos nas montanhas.

Nos seus cavalos e carros de guerra, e armados com arcos e flechas, os soldados do país de Elão vieram nos atacar. Os soldados de Quir também vieram com os seus escudos.

Os vales de Judá estavam cheios de carros de guerra; a cavalaria dos inimigos estava em frente dos portões de Jerusalém.

Judá não tinha nenhum meio de se defender. Naquele dia, vocês foram buscar as armas que estavam guardadas no Salão da Floresta,

examinaram as muralhas para marcar os lugares onde havia brechas e encheram de água o açude que ficava dentro da cidade.

Examinaram as casas de Jerusalém e derrubaram algumas delas a fim de usar as pedras na reconstrução das muralhas.

Entre as duas muralhas, vocês construíram um reservatório para guardar a água que vinha do açude velho. Porém vocês não deram atenção a Deus, que há muito tempo já havia planejado todas essas coisas; não confiaram naquele que fez tudo isso acontecer.

O SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, os estava convidando a chorar e se lamentar, a rapar os cabelos e vestir roupas feitas de pano grosseiro em sinal de tristeza.

Em vez disso, vocês se divertiram e festejaram, mataram touros e ovelhas, comeram e beberam vinho à vontade. Vocês diziam: “Comamos e bebamos porque amanhã morreremos.”

O SENHOR Todo-Poderoso se revelou a mim e me disse: — Não perdoarei essa maldade que eles fizeram; todos morrerão sem serem perdoados. Eu, o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, falei.

O SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, ordenou que eu fosse falar com Sebna, o administrador do palácio do rei, e lhe dissesse o seguinte:

— O que é que você está fazendo? Quem disse que você tinha o direito de cavar a sua sepultura na rocha, no lugar mais alto do monte?

Você é poderoso, mas o SENHOR vai agarrá-lo e, com toda a força, vai jogá-lo longe.

Ele vai pegá-lo como quem pega uma bola e vai jogá-lo longe, num país enorme. Ali você morrerá perto dos seus carros de guerra, que o enchiam de tanto orgulho. Pois você é uma vergonha para o seu patrão, o rei de Judá.

O SENHOR Deus disse a Sebna: — Eu vou tirar você da sua alta posição e vou rebaixá-lo.

Então chamarei o meu servo Eliaquim, filho de Hilquias;

eu o vestirei com a roupa de administrador, e lhe darei o cinto que você usava, e passarei para ele toda a autoridade que você tinha. Eliaquim será como um pai para os moradores de Jerusalém e para o povo de Judá.

Darei a ele as chaves do cargo que ele ocupará como o homem mais poderoso do país, logo abaixo do rei. O que ele abrir ninguém fechará, e o que ele fechar ninguém abrirá.

Eu o firmarei no seu lugar, como uma estaca que foi fincada firmemente no chão, e toda a sua família se sentirá honrada por causa dele.

Mas os seus parentes, desde os mais importantes até os mais humildes, vão se tornar uma carga pesada para ele, pois viverão às suas custas. Eles serão como canecas, vasos e jarros pendurados numa estaca.

E assim como a estaca quebra com todo esse peso, assim Eliaquim perderá a sua posição, e todos os seus parentes ficarão sem recursos. Eu, o SENHOR Todo-Poderoso, falei.

 

Is 23

Esta é a mensagem contra Tiro: Chorem, marinheiros que estão em alto mar, pois a cidade de Tiro está arrasada! Não há nenhuma casa de pé, e o porto foi destruído. Vocês receberam essa notícia na ilha de Chipre.

Soltem gemidos de tristeza, vocês, moradores do litoral, negociantes de Sidom! Os seus viajantes atravessavam o mar,

navegavam nos oceanos imensos. Do rio Nilo, no Egito, vinham os cereais que vocês vendiam a todas as nações, tirando disso grandes lucros.

Fique envergonhada, cidade de Sidom, e você também, Tiro, fortaleza da beira do mar! Pois o mar disse: “Nunca tive dores de parto, nem dei à luz; nunca criei filhos ou filhas.”

E o povo do Egito ficará aflito quando souber o que aconteceu com Tiro.

Moradores da Fenícia, chorem de dor! Fujam para a Espanha!

Será esta a alegre cidade de Tiro, que foi fundada há séculos? Será esta a cidade que enviou os seus filhos para fundarem colônias em regiões distantes?

Tiro era uma cidade importante; os seus negociantes eram como príncipes, os seus comerciantes eram respeitados no mundo inteiro. Quem foi que planejou tudo isso contra Tiro?

Foi o SENHOR Todo-Poderoso que fez esses planos a fim de humilhar os orgulhosos e rebaixar os mais poderosos do mundo.

Moradores das colônias que ficam na Espanha, cultivem as suas terras como se faz nas margens do rio Nilo. Pois o porto de vocês já não existe mais.

O SENHOR levantou a mão para castigar o mar; ele derrubou reinos e deu ordem para que as fortalezas da Fenícia fossem destruídas.

Ele disse a Sidom: “Pobre cidade, tão perseguida, pare de se divertir! Mesmo que os seus moradores fujam para Chipre, não ficarão seguros.”

Vejam esta cidade, que agora está arrasada! Foram os babilônios, e não os assírios, que construíram rampas de ataque em volta dela, destruíram as suas fortalezas e deixaram tudo em ruínas.

Chorem, marinheiros que estão em alto mar! A cidade de Tiro foi destruída, e agora vocês não têm um porto seguro.

Está chegando o tempo em que Tiro ficará esquecida por setenta anos, que é o tempo de vida de um rei. Mas, depois desses setenta anos, Tiro será como a prostituta daquela canção que diz assim:

“Ó prostituta, esquecida por todos, pegue a harpa e dê voltas pela cidade. Toque música bonita e cante as suas canções, para que todos lembrem de novo de você.”

Depois desses setenta anos, o SENHOR lembrará outra vez da cidade de Tiro, e ela voltará a ser prostituta, vendendo-se a todas as nações do mundo.

Mas o dinheiro que ela ganhar com a sua profissão será dedicado a Deus, o SENHOR. Ela não poderá ficar com esse dinheiro; aqueles que adoram o SENHOR o usarão para comprar muita comida e roupas finas.

 

Is 24

Atenção! O SENHOR vai arrasar a terra e fazê-la virar um deserto; vai estragar a terra e espalhar os seus moradores.

A mesma coisa acontecerá com todos: o povo comum e os sacerdotes, os empregados e os seus patrões, as empregadas e as suas patroas, os que compram e os que vendem, os que emprestam e os que tomam emprestado.

A terra ficará completamente arrasada e destruída, pois o SENHOR prometeu fazer isso.

A terra vai secando e murchando, o mundo inteiro vai se acabando, os céus e a terra vão se desfazendo.

A terra está impura por causa dos seus moradores, pois eles desobedeceram às leis e aos mandamentos de Deus e quebraram a aliança que devia durar para sempre.

Por isso, Deus está amaldiçoando e destruindo a terra, e os seus moradores estão pagando pelos seus pecados; um fogo devorador os está queimando, e poucos escapam com vida.

As parreiras estão murchando, e há falta de vinho. E todos os que estavam alegres gemem de tristeza.

Não se ouve mais o barulho dos pandeiros nem a música alegre das liras; os que faziam festas e cantavam estão calados.

Já não se bebe vinho nas festas; as bebidas têm um gosto amargo.

A cidade vazia está em ruínas; os moradores trancam as portas das suas casas e não deixam ninguém entrar.

Por causa da falta de vinho, o povo grita nas ruas. Toda a alegria desapareceu; ela foi expulsa da terra.

A cidade está em ruínas, os portões estão em pedaços.

Assim como poucas azeitonas ficam nas oliveiras e poucas uvas ficam nas parreiras depois de terminada a colheita, assim também em todos os países do mundo poucas pessoas ficarão com vida.

Os que ficarem com vida cantarão de alegria; os que moram no Oeste proclamarão a grandeza do SENHOR,

e os que moram no Leste o louvarão. Os que moram no litoral louvarão o nome do SENHOR, o Deus de Israel.

Dos lugares mais distantes do mundo, ouvimos a canção de louvor ao Deus justo. Mas eu disse: “Ai de mim! Que desgraça! Já não agüento mais! Os traidores continuam a trair; há falsidade por toda parte!”

Escutem, todos os povos! Como animais vocês serão perseguidos pelos caçadores; covas e armadilhas esperam por vocês.

Aquele que escapar dos caçadores cairá numa cova, e quem sair da cova será apanhada numa armadilha. As represas do céu vão se abrir, os alicerces da terra serão abalados.

A terra vai tremer e se rachar; ela ficará completamente despedaçada.

A terra andará cambaleando como um bêbado; será sacudida de um lado para outro como uma barraca na ventania. Os pecados que a terra carrega são tão pesados, que ela cai e não consegue se levantar.

Naquele dia, o SENHOR castigará os poderes do céu e também os reis do mundo, na terra.

Ele os ajuntará e os jogará numa cova; ali ficarão presos por muito tempo e depois serão castigados.

A lua terá vergonha de brilhar, e o sol ficará pálido de medo porque o SENHOR Todo-Poderoso reinará no monte Sião, em Jerusalém. E, na presença dos líderes do seu povo, ele mostrará a sua glória.

 

Is 25

Ó SENHOR, tu és o meu Deus. Eu te adorarei e louvarei o teu nome, pois tens feito coisas maravilhosas; tens cumprido fielmente os planos seguros que há muito tempo decidiste fazer.

Deixaste as cidades dos nossos inimigos em ruínas, as cidades cercadas de muralhas foram arrasadas. Destruíste os seus palácios, e nunca mais eles serão reconstruídos.

Por isso, povos poderosos te louvarão, e tu serás temido nas cidades onde mora gente cruel.

Pois tens sido o protetor dos pobres, o defensor dos necessitados, um abrigo na tempestade e uma sombra no calor. A fúria de homens violentos é como uma tempestade de inverno,

como o calor do deserto. Mas tu tapas a boca dos estrangeiros. Como uma nuvem diminui o calor num dia quente, assim tu calaste os gritos de vitória de homens violentos.

No monte Sião, o SENHOR Todo-Poderoso vai dar um banquete para todos os povos do mundo; nele haverá as melhores comidas e os vinhos mais finos.

E ali ele acabará com a nuvem de tristeza e de choro que cobre todas as nações.

O SENHOR Deus acabará para sempre com a morte. Ele enxugará as lágrimas dos olhos de todos e fará desaparecer do mundo inteiro a vergonha que o seu povo está passando. O SENHOR falou.

Naquele dia, todos dirão: — Ele é o nosso Deus. Nós pusemos a nossa esperança nele, e ele nos salvou. Ele é o SENHOR, e nós confiamos nele. Vamos cantar e nos alegrar porque ele nos socorreu.

O SENHOR Deus protegerá o monte Sião, mas o país de Moabe será pisado como se pisa a palha de um depósito de esterco.

Os moabitas estenderão os braços como quem está tentando nadar; mas, apesar de todo o seu esforço, os moabitas orgulhosos serão humilhados por Deus.

Ele derrubará as altas e fortes muralhas de Moabe e as deixará completamente arrasadas.

 

Is 26

Naquele dia, o povo de Judá cantará este hino: A nossa cidade é forte! Deus nos protege com altas muralhas.

Abram os portões da cidade e deixem entrar o povo que é fiel a Deus e que faz o que é direito.

Tu, ó SENHOR, dás paz e prosperidade às pessoas que têm uma fé firme, às pessoas que confiam em ti.

Confiem sempre no SENHOR, pois ele é o nosso eterno abrigo.

Ele rebaixou os vaidosos e humilhou a cidade orgulhosa em que moravam. Ele derrubou e arrasou a cidade deles,

e agora os pobres e os necessitados pisam as suas ruínas.

O caminho das pessoas direitas é fácil; tu, ó Deus justo, tornas plano o caminho por onde elas andam.

Ó SENHOR, nós seguimos o caminho das tuas leis e em ti pomos a nossa esperança; o nosso maior desejo é conhecer-te e pensar em ti.

Com todo o meu coração, quero estar contigo de noite; com todo o meu ser, procuro conhecer a tua vontade. Pois, quando julgas e castigas o mundo, os seus moradores aprendem o que é justiça.

Ainda que tenhas compaixão dos maus, mesmo assim eles não aprendem a fazer o que é certo. Mesmo aqui neste país onde o povo é direito, eles continuam a fazer o que é mau e não se importam com a grandeza de Deus, o SENHOR.

Ó SENHOR, tu tens a mão levantada para castigar, mas os teus inimigos não notam isso. Porém, quando virem o grande amor que tens pelo teu povo, então ficarão envergonhados. Que o fogo da tua ira os devore!

Ó SENHOR, tu nos fazes prosperar; tudo o que conseguimos é feito por ti.

Ó SENHOR, nosso Deus, temos sido dominados por outros povos e pelos seus deuses, mas confessamos que só tu és o nosso Deus.

Aqueles povos estão mortos, não voltarão a viver; são somente sombras, não ressuscitarão. Pois tu os castigaste e destruíste, e ninguém lembra mais deles.

Tu, ó SENHOR, fizeste a nossa nação ficar maior; aumentaste o território do nosso país, e isso trouxe glória para o teu nome.

Castigaste o teu povo, ó SENHOR; na nossa aflição, oramos a ti.

Como uma mulher que está dando à luz se torce e grita de dor, assim estávamos nós por causa de ti, ó SENHOR.

Nós sofremos dores de parto e nos torcemos, mas não demos nada à luz. Não conseguimos nenhuma vitória para o nosso país, nem fizemos aumentar o número de pessoas na terra.

Os mortos do nosso povo voltarão a viver; os seus corpos ressuscitarão. Os que estão no mundo dos mortos acordarão e cantarão de alegria. Como o orvalho que tu envias dá vida à terra, assim de dentro da terra os mortos sairão vivos.

Meu povo, vão para as suas casas e tranquem as portas; escondam-se por algum tempo até que passe a ira de Deus.

Porque o SENHOR Deus virá da sua morada, no céu, a fim de castigar os moradores da terra por causa dos seus pecados. Pois a terra não esconderá mais os que foram mortos, mas deixará que apareçam todos os crimes de sangue.

 

Is 27

Naquele dia, o SENHOR pegará a espada, a sua espada enorme, forte e pesada, e ferirá o monstro Leviatã, a serpente que se torce e se enrola; o SENHOR matará o monstro que vive no mar.

Naquele dia, o SENHOR dirá: “Cantem louvores à minha bela plantação de uvas!

Eu cuido dela e sempre a rego; eu a vigio de dia e de noite para que ninguém a estrague.

Não estou mais irado com ela; se os espinheiros e o mato a ameaçarem, eu os atacarei e destruirei com fogo.

Se os inimigos do meu povo querem a minha proteção, então que façam as pazes comigo, sim, que façam as pazes comigo.”

Chegará o dia em que o povo de Israel, como uma árvore viçosa, criará raízes, brotará, e florescerá, e dará frutas que encherão o mundo inteiro.

O SENHOR não castigou os israelitas tão duramente como castigou os inimigos deles; os israelitas que Deus matou foram poucos, mas os assassinos deles que ele matou foram muitos.

Ele castigou o seu povo, enviando-os como prisioneiros para outro país. Ele os expulsou com o seu sopro forte, tão forte como o vento leste.

Mas os pecados do povo serão perdoados, e a sua culpa será tirada. Isso acontecerá quando o povo destruir os altares pagãos e fizer as suas pedras virarem pó, como se fossem pedras de cal, e quando destruir todos os postes-ídolos e os altares de incenso.

A cidade protegida por muralhas está vazia; ninguém mais mora ali, e ela parece um deserto. Virou pasto para o gado, onde os animais pastam e descansam.

Os galhos das árvores estão secos e quebrados; as mulheres os apanham para fazer fogo. Esse povo não entende nada, e por isso Deus, o seu Criador, não terá dó nem piedade deles.

Naquele dia, o SENHOR Deus vai tirar o seu povo do meio de todos os outros povos, desde o rio Eufrates até a fronteira do Egito. Como o trigo é malhado e os grãos são separados da palha, assim os israelitas serão todos separados e ajuntados um por um.

Naquele dia, uma grande trombeta será tocada, e os israelitas que estavam perdidos na Assíria e os que tinham sido levados como prisioneiros para o Egito voltarão para a sua terra e adorarão a Deus, o SENHOR, no monte sagrado de Jerusalém.

 

Is 28

Ai de Samaria, orgulho e coroa dos bêbados de Israel! Ai dessa bela cidade que fica acima de terras boas! Os seus moradores estão embriagados, e a beleza da cidade desaparece como uma flor que murcha.

O Senhor vai enviar um homem forte e valente; ele virá como uma chuva de pedra, como uma tempestade destruidora, como violentas trombas-d’água. Ele arrasará tudo!

Samaria, orgulho e coroa dos bêbados de Israel, será pisada.

A bela cidade que fica acima de terras boas, cuja beleza desaparece como uma flor que murcha, será como o primeiro figo maduro do verão: logo que amadurece, alguém o apanha e come.

Naquele dia, o SENHOR Todo-Poderoso será como uma bela coroa de flores para a gente do seu povo que ficar com vida.

Aos juízes ele dará o desejo de fazer justiça; e aos que defendem a cidade contra o inimigo ele dará coragem.

Mas há outros que também andam tontos por terem bebido muito vinho, que não podem ficar de pé por causa das bebidas: são os sacerdotes e os profetas, que vivem embriagados e tontos. Os profetas, quando recebem visões de Deus, estão bêbados, e os sacerdotes também, quando julgam os casos no tribunal.

As suas mesas estão cobertas de vômito, não há um só lugar que esteja limpo.

Eles falam mal de mim e perguntam: “A quem é que esse profeta está querendo ensinar? Será que ele pensa que vai explicar a mensagem para nós? Será que somos bebês desmamados há pouco tempo?

Ele está pensando que nós somos crianças e quer nos ensinar o bê-a-bá.”

Se vocês não quiserem ouvir o que eu digo, então o SENHOR falará com vocês por meio de estrangeiros, que falam uma língua estranha.

Há tempo, eu disse a vocês: “Deus lhes dará descanso; ele lhes dará segurança. Aqui vocês estarão seguros.” Mas vocês não quiseram ouvir.

Por isso, o SENHOR vai ensinar-lhes o bê-a-bá, como se vocês fossem crianças. Então vocês tentarão andar, mas cairão de costas; serão feridos, cairão em armadilhas e serão presos.

Autoridades de Jerusalém, homens orgulhosos que governam esse povo, escutem a mensagem de Deus, o SENHOR!

Vocês dizem: “Fizemos um acordo com a morte, já combinamos tudo com o mundo dos mortos. Portanto, quando vier a terrível desgraça, nós não sofreremos nada.” Mas vocês estão confiando em mentiras e pensam que a desonestidade os protegerá.

Por isso, o SENHOR Deus diz: “Estou colocando em Sião uma pedra, uma pedra preciosa que eu escolhi, para ser a pedra principal do alicerce. Nela está escrito isto: ‘Quem tem fé não tem medo.’

Como prumo, usarei a justiça, e a honestidade será a minha medida.” Os abrigos em que vocês confiam não são seguros; eles serão destruídos por chuvas de pedra, serão arrasados por trombas-d’água.

O acordo que vocês fizeram com a morte será anulado, o que vocês combinaram com o mundo dos mortos será desfeito. E, quando chegar a terrível desgraça, ela os arrastará como se fosse uma enchente.

Todas as vezes que chegar, ela os arrastará; chegará todos os dias, de manhã e de noite. Cada mensagem de Deus trará um novo pavor.

Vocês serão como o homem de que fala aquele provérbio: “A cama é tão curta, que ele não pode se deitar, o cobertor é tão estreito, que não dá para ele se cobrir.”

Pois o SENHOR vai se levantar, como se levantou no monte Perazim; ele vai ficar irado, como ficou no vale de Gibeão. Ele vai realizar o seu plano misterioso; vai fazer o seu trabalho estranho.

Portanto, parem de zombar; se não, as correntes que os prendem serão apertadas ainda mais. Pois ouvi o SENHOR, o Deus Todo-Poderoso, ordenar a destruição do país inteiro.

Escutem o que vou dizer! Dêem atenção à minha mensagem!

Um homem que está preparando o terreno para semear trigo não gasta todo o seu tempo arando a terra, cavando e remexendo nela.

Depois de ter aplanado a terra, ele semeia o endro e o cominho e planta o trigo, a cevada e outros cereais nos lugares certos.

Ele faz tudo direito porque Deus o ensinou.

E no tempo da colheita ele não usa um instrumento pesado para debulhar os grãos de endro e de cominho; pelo contrário, ele usa varas pequenas e leves.

Quando malha o trigo, ele não continua malhando até quebrar os grãos. Ele sabe passar a carreta por cima das espigas sem esmagar os grãos.

Esse conhecimento também vem do SENHOR Todo-Poderoso. Os seus planos são maravilhosos, e ele é sábio em tudo o que faz.

 

Is 29

Ai de Jerusalém, o altar de Deus, a cidade onde o rei Davi armou o seu acampamento! Deixem passar alguns anos com as suas festas religiosas,

e então Deus castigará a cidade que se chama “O Altar de Deus”. Os seus moradores chorarão e se lamentarão; a cidade ficará parecendo um altar coberto de sangue.

Deus enviará um exército para atacar a cidade; os soldados inimigos a cercarão e levantarão rampas de ataque contra as muralhas.

A cidade será arrasada, e os seus moradores ficarão caídos no chão; falarão como se fossem espíritos, cochichando e murmurando como fantasmas.

(5-6) Mas, de repente, num instante, o SENHOR Todo-Poderoso atacará os inimigos, aquela multidão de estrangeiros. Com trovões, terremotos e estrondos, com ventanias, tempestades e fogo devorador, ele fará os inimigos virarem um pó fino; eles serão como a palha que o vento carrega.

Aí todos os inimigos que estiverem atacando “O Altar de Deus”, todos os exércitos que estiverem cercando a cidade com rampas de ataque desaparecerão como se fossem um sonho ou uma visão.

Todas as nações que atacarem o monte Sião serão como um homem faminto que sonha que está comendo e acorda ainda com fome; serão como uma pessoa sedenta que sonha que está bebendo água e acorda ainda com sede.

Continuem sendo tolos, se quiserem! Continuem cegos, se preferirem! E, sem terem tomado vinho ou cerveja, fiquem bêbados e andem por aí tontos.

Pois o SENHOR Deus fez com que vocês caíssem num sono profundo; ele cobriu as cabeças de vocês e fechou os seus olhos. As cabeças e os olhos são os profetas, que não vêem as visões que Deus envia.

Agora, para vocês, todas as visões são como se fossem uma mensagem escrita num livro fechado e lacrado. Se levarem o livro para alguém que sabe ler e pedirem que leia a mensagem, a pessoa dirá: “Não posso; o livro está lacrado.”

E, se pedirem a alguém que não sabe ler, a pessoa dirá: “Não sei ler.”

O Senhor diz: “Esse povo ora a mim com a boca e me louva com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A religião que eles praticam não passa de doutrinas e ensinamentos humanos que eles só sabem repetir de cor.

Por isso, mais uma vez vou deixar esse povo espantado com as coisas estranhas e terríveis que farei no meio dele. Com toda a sua sabedoria, os seus sábios não poderão explicá-las, e o conhecimento dos que são instruídos não adiantará nada.”

Ai dos que escondem os seus planos do SENHOR, que fazem as suas maldades na escuridão e dizem: “Ninguém nos pode ver! Ninguém sabe o que estamos fazendo!”

Vocês invertem as coisas, como se o barro valesse mais do que o oleiro! O pote não vai dizer ao homem que o fez: “Você não me fez.” Uma vasilha não dirá ao oleiro: “Você não sabe o que está fazendo.”

Daqui a pouco, as matas virgens vão virar jardins, e os jardins voltarão a ser mato.

Naquele dia, os surdos ouvirão a mensagem que será lida no livro fechado e lacrado, e os cegos ficarão livres da escuridão e poderão ver.

O SENHOR dará alegria aos necessitados, o Santo Deus de Israel fará com que os pobres fiquem alegres.

Pois Deus acabará com os que exploram o seu povo; os que zombam de Deus serão destruídos, e os que fazem planos para prejudicar os outros desaparecerão.

Deus acabará com os que acusam os outros falsamente; acabará com os que procuram enganar os juízes e com os que, por meio de mentiras, conseguem que os inocentes sejam condenados.

Portanto, o SENHOR, que livrou Abraão de perigos, diz o seguinte a respeito do povo de Israel: “O meu povo não ficará desiludido outra vez, eles nunca mais sentirão vergonha.

Pois, quando virem o que vou fazer no meio deles, confessarão que o meu nome é santo, reconhecerão que eu sou o Santo Deus de Israel e me temerão.

Então os que perderam o juízo se tornarão sábios, e os que se revoltaram contra mim aceitarão os meus ensinamentos.”

 

Is 30

O SENHOR Deus diz: “Ai dos meus filhos que se revoltam contra mim, que fazem planos sem me consultarem e assinam acordos sem a minha aprovação! Assim amontoam pecado em cima de pecado.

Pois, sem me pedirem licença, as autoridades de Judá foram ao Egito pedir socorro ao seu rei, pois confiavam no seu poder para proteger Judá.

Mas em vez de socorro virá a desilusão, e em vez de proteção haverá humilhação.

Os embaixadores de Judá já chegaram ao Egito, às cidades de Zoã e de Hanes.

Mas eles só sentirão vergonha, pois os egípcios não os ajudarão em nada; pelo contrário, serão motivo de vergonha e humilhação.”

Esta é a mensagem de Deus a respeito das feras da região Sul. “Os embaixadores atravessam uma região perigosa e difícil, onde há leões, cobras e dragões voadores. Nas costas dos seus jumentos e dos seus camelos, vão os presentes e as riquezas que eles levam para um povo que não pode socorrê-los;

pois a ajuda do Egito não vale nada. Por isso, estou pondo no Egito o apelido de ‘O Dragão Manso’.”

O SENHOR Deus me disse: “Escreva a mensagem numa tábua a fim de que fique registrada para sempre como testemunha eterna contra o povo.

Pois são gente rebelde, pessoas mentirosas, que não querem ouvir a lei do SENHOR.

Eles pedem aos videntes que não tenham visões e dizem aos profetas: ‘Não nos anunciem a verdade; inventem coisas que nos agradem.

Dêem o fora! Parem de nos amolar! Não nos falem mais a respeito do Santo Deus de Israel!’”

Por isso, o Santo Deus de Israel diz ao seu povo: “Vocês rejeitam a minha mensagem e põem a sua confiança e a sua fé na violência e na mentira.

Portanto, esse pecado vai trazer a ruína para vocês; ele será como uma brecha que vai se abrindo num muro alto: de repente, o muro desmorona e cai no chão.

Vocês serão completamente destruídos, como um vaso de barro que se quebra: não sobra nem um caco que sirva para tirar brasas do fogo ou para tirar água do poço.”

O SENHOR, o Santo Deus de Israel, diz ao seu povo: “Se voltarem para mim e ficarem calmos, vocês serão salvos; fiquem tranqüilos e confiem em mim, e eu lhes darei a vitória. Mas vocês não quiseram fazer o que eu disse.

Pelo contrário, disseram assim: ‘Não! Nós vamos montar cavalos ligeiros e assim escaparemos do inimigo!’ Pois fujam, se puderem; mas os cavalos dos inimigos são mais ligeiros do que os seus.

Mil de vocês fugirão de um só inimigo que os atacar, cinco inimigos farão com que todos vocês fujam. Os poucos que restarem parecerão um mastro de bandeira sozinho no alto de um morro.”

No entanto, o SENHOR continua esperando porque ele quer ser bondoso e ter compaixão de vocês; pois ele é Deus que faz o que é direito. Felizes são aqueles que põem a sua esperança nele!

Povo de Jerusalém, moradores de Sião, vocês não vão chorar mais. Quando vocês clamarem pedindo socorro, o SENHOR Deus ficará com pena de vocês; ele os ouvirá e atenderá.

O Senhor lhes dará o pão de dores e a água do sofrimento, mas não se esconderá de vocês. Ele é o seu mestre, e vocês o encontrarão quando quiserem.

Se vocês se desviarem do caminho, indo para a direita ou para a esquerda, ouvirão a voz dele atrás de vocês, dizendo: “O caminho certo é este; andem nele.”

Vocês pegarão as suas imagens revestidas de prata e os seus ídolos folheados a ouro e os jogarão fora como se fossem coisas impuras. Vocês dirão a eles: “Fora daqui!”

Quando vocês espalharem as sementes nos seus campos, o SENHOR mandará chuva, e as colheitas serão boas. Haverá muito pasto para o gado,

e os bois e jumentos que vocês usam para arar os campos comerão da melhor ração, preparada cuidadosamente e misturada com sal.

Quando chegar o dia em que os inimigos forem mortos e as suas fortalezas destruídas, rios e riachos jorrarão de todos os morros e de todas as montanhas.

Quando o SENHOR tratar as feridas do seu povo e curar os ferimentos que ele mesmo causou, a lua brilhará tanto como o sol, e a luz do sol será sete vezes mais forte, como se num só dia brilhasse a luz de sete dias.

Atenção! O SENHOR Deus vem de longe; é ele mesmo que vem! Ele chega furioso, no meio de grossas nuvens de fumaça. Cheio de ira, ele fala; as suas palavras são como um fogo devorador.

O sopro do SENHOR é como uma enchente que sobe até o pescoço das pessoas. O SENHOR peneira os povos como se fossem trigo, e os joga fora como se fossem palha. Ele põe freios na sua boca e os leva por caminhos errados.

Mas vocês cantarão de alegria como fazem nas noites das festas sagradas; vocês ficarão felizes como os que, ao som da música de flautas, sobem o monte sagrado para adorar o SENHOR, o forte protetor de Israel.

A voz majestosa do SENHOR será ouvida por todos, e ele mostrará a sua ira furiosa. Haverá fogo devorador, trombas-d’água, tempestades e chuvas de pedra; e ele levantará o forte braço para castigar.

Os assírios ficarão apavorados ao ouvirem a voz do SENHOR, ao sentirem o peso do seu castigo.

Ao som de tambores e de liras, o SENHOR surrará os assírios com o seu bastão; ele mesmo lutará contra eles.

Há muito tempo está preparada para o rei da Assíria uma fogueira em que ele será queimado. Ela está num lugar fundo e largo, e há bastante lenha para queimar. Como um rio de enxofre, o sopro do SENHOR porá fogo na lenha.

 

Is 31

Ai dos que vão para o Egito procurando ajuda! Eles confiam num povo que tem muitos cavalos e carros de guerra, num país que tem cavaleiros valentes, mas não confiam no Santo Deus de Israel, não pedem ajuda ao SENHOR.

Porém o SENHOR é sábio e sabe fazer com que a desgraça venha; ele sempre cumpre o que promete. Por isso, ele ficará contra os que praticam o mal, contra todos os que ajudam as pessoas perversas.

Os egípcios não são deuses! Eles são apenas seres humanos, e os seus cavalos são apenas animais mortais; não são espíritos imortais. E, quando o SENHOR levantar a mão para castigá-los, todos cairão mortos de uma só vez, tanto o Egito, a nação forte, como Judá, a nação fraca.

O SENHOR Deus falou comigo e disse: “Um leão que pega e mata uma ovelha não se assusta, nem foge quando os pastores vêm gritando, mesmo que sejam muitos e gritem bem alto. Assim também eu, o SENHOR Todo-Poderoso, não me assustarei quando descer para lutar no monte Sião.

Como uma ave fica voando por cima do seu ninho para protegê-lo, assim eu, o SENHOR Todo-Poderoso, protegerei Jerusalém; eu salvarei a cidade e livrarei o meu povo.”

Povo de Israel, vocês se afastaram para longe de Deus; mas agora arrependam-se e voltem para ele.

Naquele dia, todos vocês jogarão fora as suas imagens revestidas de prata e de ouro, que só servem para fazer vocês pecarem.

O SENHOR diz: “Uma espada derrotará os assírios, uma espada os matará; mas não será a espada de um ser humano. Eles fugirão da batalha, e os seus jovens serão feitos escravos.

O rei fugirá apavorado, e os oficiais, cheios de medo, abandonarão as suas bandeiras.” Assim fala o SENHOR, que em Jerusalém tem o seu altar, onde sacrifícios são queimados.

 

Is 32

Virá o dia em que um rei reinará com justiça e as autoridades governarão com honestidade.

Todas elas protegerão o povo como um abrigo protege contra a tempestade e o vento; elas serão como rios numa terra seca, como a sombra de uma grande rocha no deserto.

Então todos poderão ver claramente de novo e de novo ouvirão tudo facilmente;

serão ajuizados, entenderão as coisas e poderão falar com clareza e inteligência.

Ninguém dirá que um sem-vergonha é uma pessoa de valor, nem que o malandro merece respeito.

Pois o sem-vergonha diz mentiras e está sempre planejando fazer maldades. O que ele diz a respeito do SENHOR é falso; ele faz estas coisas que Deus detesta: nega comida aos que têm fome e água aos que estão com sede.

O malandro faz trapaças; inventa mentiras para prejudicar a causa dos pobres, mesmo quando eles têm razão.

Mas quem é direito faz planos honestos e é correto em tudo o que faz.

Mulheres desocupadas, escutem o que eu vou dizer; prestem atenção, mulheres que não se preocupam com nada!

Daqui a pouco mais de um ano, vocês ficarão aflitas, pois não haverá colheita de uvas.

Vocês têm tido uma vida sem preocupações, mas agora tremam e fiquem aflitas. Tirem as suas roupas e vistam roupas feitas de pano grosseiro.

Batam no peito em sinal de tristeza; chorem porque as terras boas e as parreiras carregadas de uvas foram destruídas.

Espinheiros e mato crescerão na terra do meu povo. Chorem por causa da cidade que era tão alegre, por causa das casas que estavam cheias de pessoas felizes!

O palácio será abandonado, a cidade ficará vazia, e as fortalezas virarão montes de ruínas para sempre. Ali os jumentos selvagens andarão à vontade, e os rebanhos pastarão.

Mas Deus derramará sobre nós o seu Espírito; então o deserto virará um campo fértil, e as terras cultivadas darão melhores colheitas.

No país, haverá justiça por toda parte; todos farão o que é direito.

A justiça trará paz e tranqüilidade, trará segurança que durará para sempre.

O meu povo viverá em lugares seguros; todos estarão em paz e segurança nas suas casas.

(Uma chuva de pedra destruirá a floresta, e a cidade será arrasada.)

Todos vocês serão felizes; terão muita água para as suas plantações e pastos seguros para os seus jumentos e o seu gado.

 

Is 33

Ai de você, inimigo destruidor que nunca foi destruído! Ai de você, traidor que nunca foi traído! Quando você acabar de destruir, será destruído; quando acabar de trair, será traído.

Ó SENHOR Deus, tem compaixão de nós, pois esperamos que nos ajudes. Sê o nosso protetor todos os dias, sê o nosso Salvador em tempos de dificuldades.

Os povos fogem quando ouvem o estrondo da tua voz. Quando ages, as nações se espalham,

e os inimigos delas, como uma nuvem de gafanhotos, levam embora tudo o que elas têm.

O SENHOR é majestoso, pois mora nas alturas; ele encherá Sião de justiça e de honestidade

e fará com que o seu povo viva em segurança, dando-lhe salvação completa, sabedoria e conhecimento. O temor do SENHOR é o tesouro mais precioso que o seu povo tem.

Os soldados valentes estão se lamentando nas ruas, e os embaixadores que procuravam fazer a paz choram amargamente.

As estradas estão vazias, ninguém viaja por elas. Os acordos são quebrados, os tratados são desfeitos; ninguém é respeitado.

As terras do país vão se gastando e se desfazendo; as florestas dos montes Líbanos estão secas, o vale de Sarom virou um deserto, e na região de Basã e no monte Carmelo as árvores perderam as suas folhas.

O SENHOR diz aos povos: “Agora, eu vou agir; vou mostrar o meu poder e a minha grandeza.

O que vocês inventam vale menos do que a palha; o que vocês planejam é tão sem valor como o lixo. O meu sopro, como um fogo, os destruirá.

Vocês vão virar cinzas; queimarão como espinhos jogados no fogo.

Vocês todos, os que estão longe e os que estão perto, escutem o que eu fiz e reconheçam o meu poder!”

Em Sião, os pecadores tremem de medo; cheios de pavor, eles perguntam: “Quem poderá viver perto desse fogo devorador, perto dessas chamas que não param de queimar?”

Somente poderá fazer isso quem age corretamente e sempre diz a verdade; que não fica rico à custa dos fracos, nem aceita dinheiro para torcer a justiça; que não se junta com os que planejam crimes de morte, nem concorda com os planos dos maus.

Quem age assim viverá seguro, e em fortalezas feitas de pedras ele encontrará refúgio; ele sempre terá comida, e nunca lhe faltará água para beber.

Mais uma vez vocês verão um rei com toda a sua glória, governando um país imenso.

Vocês pensarão no medo que sentiram no passado e perguntarão: “Onde estão aqueles que nos forçavam a pagar tributos, aqueles que cobravam os impostos? Onde estão os que controlavam as nossas fortalezas?”

Vocês nunca mais verão aquele povo orgulhoso, aquela gente que fala uma língua estranha, uma língua difícil que ninguém entende.

Vejam Sião, a cidade onde fazemos as nossas festas! Jerusalém será uma cidade segura, será como uma barraca que não pode ser mudada de lugar; nenhuma das suas estacas será arrancada, e nenhuma das suas cordas será arrebentada.

Ali estará conosco o SENHOR, o nosso glorioso Deus. Jerusalém será um lugar de grandes rios e ribeirões, mas neles não navegarão os barcos dos inimigos nem os seus grandes navios a vela.

(22-23) As cordas desses navios estão frouxas: o mastro não fica firme, e as velas não podem ser estendidas. Assim pegaremos todas as riquezas do inimigo; serão tantas, que até os aleijados conseguirão pegar a sua parte. Pois o SENHOR é o nosso Juiz, é ele quem nos governa; o SENHOR é o nosso Rei, é ele quem vai nos salvar.

Nenhum morador de Jerusalém ficará doente, e os pecados de todos serão perdoados.

 

Is 34

Venham, nações, e escutem, reúnam-se, povos, e prestem atenção! Que a terra inteira escute, e que ouçam todos os que nela vivem!

O SENHOR está irado com todas as nações, está furioso com todos os seus exércitos; ele já os condenou à morte e à destruição.

Os mortos ficarão onde caíram, e o mau cheiro se espalhará por toda parte; rios de sangue descerão das montanhas.

O sol, a lua e as estrelas serão destruídos, o céu se enrolará como a página de um livro. Todas as estrelas cairão do céu, como caem as folhas da parreira ou da figueira.

A espada do SENHOR está pronta no céu. O SENHOR condenou o povo de Edom à destruição e com a sua espada matará os edomitas.

A espada ficará coberta de sangue e de gordura, como acontece com o sangue e a gordura das ovelhas e dos cabritos que são oferecidos em sacrifício. O SENHOR matará os edomitas e os oferecerá como sacrifício na cidade de Bosra.

Com eles, também serão mortos os bois selvagens, os bezerros e os touros novos; a terra ficará encharcada de sangue, e o chão ficará coberto de gordura.

Pois esse será o dia da vingança de Deus, o SENHOR, o dia em que ele acertará as contas com os inimigos de Sião.

Os rios de Edom vão virar piche, a terra vai virar enxofre; o país inteiro queimará como piche.

O fogo nunca se apagará, e a fumaça não parará de subir. O país ficará arrasado para sempre, e nunca mais ninguém passará por ele.

Corujas e corvos serão os donos do país e construirão os seus ninhos por toda parte. O SENHOR fará com que o país seja de novo um lugar vazio, sem nenhum ser vivente, como era no começo da criação do mundo.

Edom não terá um rei para governá-lo, e ali já não existirão mais autoridades.

Espinheiros crescerão nas mansões, o mato tomará conta das fortalezas; Edom será um lugar onde viverão raposas e avestruzes.

Os gatos do mato e outros animais selvagens morarão ali; demônios chamarão uns aos outros, e ali a bruxa do deserto encontrará um lugar para descansar.

Ali as corujas farão os seus ninhos, porão ovos, e os chocarão, e abrigarão os filhotes debaixo das suas asas; ali também os urubus se juntarão, cada um com os seus companheiros.

Procurem no livro do SENHOR e leiam: nenhuma dessas criaturas ficará faltando, todas estarão lá com os seus companheiros. Pois o SENHOR ordenou que assim fosse, e o seu Espírito as ajuntará.

O SENHOR dividirá a terra de Edom entre elas e dará a cada uma a sua parte. Ali elas viverão por séculos e séculos, e aquela terra será delas para sempre.

 

Is 35

O deserto se alegrará, e crescerão flores nas terras secas;

cheio de flores, o deserto cantará de alegria. Deus o tornará tão belo como os montes Líbanos, tão fértil como o monte Carmelo e o vale de Sarom. Todos verão a glória do SENHOR, verão a grandeza do nosso Deus.

Fortaleçam as mãos cansadas, dêem firmeza aos joelhos fracos.

Digam aos desanimados: “Não tenham medo; animem-se, pois o nosso Deus está aqui. Ele vem para nos salvar, ele vem para castigar os nossos inimigos.”

Então os cegos verão, e os surdos ouvirão;

os aleijados pularão e dançarão, e os mudos cantarão de alegria. Pois fontes brotarão no deserto, e rios correrão pelas terras secas.

A areia quente do deserto virará um lago, e haverá muitas fontes nas terras secas. Os lugares onde agora vivem os animais do deserto virarão brejos onde crescerão taboas e juncos.

Haverá ali uma estrada que será chamada de “Caminho da Santidade”. Nela, não caminharão os impuros, pois ela pertence somente ao povo de Deus. Até os tolos andarão nela e não se perderão.

Nesse caminho, não haverá leões, animais selvagens não passarão por ele; ali andarão somente os salvos.

Aqueles a quem o SENHOR salvar voltarão para casa, voltarão cantando para Jerusalém e ali viverão felizes para sempre. A alegria e a felicidade os acompanharão, e não haverá mais tristeza nem choro.

 

Is 36

No ano catorze do reinado de Ezequias, de Judá, Senaqueribe, o rei da Assíria, atacou todas as cidades de Judá que eram protegidas por muralhas e as conquistou.

Depois, ele mandou que o comandante do seu exército fosse de Laquis a Jerusalém com uma enorme força militar para exigir que o rei Ezequias se entregasse. O comandante ocupou a estrada onde os tintureiros trabalham, perto do canal que traz água do açude de cima.

Três autoridades de Judá saíram para se encontrar com ele: o encarregado do palácio, Eliaquim, filho de Hilquias; o escrivão, Sebna; e o conselheiro do rei, Joá, filho de Asafe.

O oficial assírio lhes disse: — Levem para Ezequias esta mensagem do grande rei, o rei da Assíria: “Em que você está baseando a sua confiança?

Será que você pensa que as palavras podem tomar o lugar da experiência militar e da força? Quem você pensa que vai ajudá-lo na sua revolta contra o rei da Assíria?

Você está confiando na ajuda do Egito, mas isso é o mesmo que usar um caniço como bengala, isto é, ele vai quebrar e furar a sua mão. Assim é Faraó, rei do Egito, para aqueles que confiam nele.

Ou, por acaso, você vai me dizer que confia no SENHOR, seu Deus? E não foram os santuários e os altares do SENHOR que Ezequias destruiu quando mandou que o povo de Judá e de Jerusalém adorasse num só altar?

Eu vou fazer um trato com você em nome do rei. Eu lhe darei dois mil cavalos se você puder arranjar homens suficientes para montá-los.

Você não poderia vencer nem mesmo o oficial assírio menos graduado e, no entanto, espera que os egípcios lhe mandem carros de guerra e cavalaria!

Você pensa que eu ataquei e destruí o seu país sem a ajuda de Deus, o SENHOR? Foi o próprio Deus quem me mandou atacá-lo e destruí-lo!”

Então Eliaquim, Sebna e Joá disseram ao oficial: — Senhor, fale em aramaico, por favor, pois nós entendemos. Não fale em hebraico porque todas as pessoas que estão nas muralhas estão escutando.

Ele respondeu: — Vocês pensam que o rei me mandou dizer todas essas coisas somente para vocês e para o seu rei? Não! Eu estou falando também com as pessoas que estão sentadas nas muralhas e que terão de comer as suas próprias fezes e beber a sua própria urina; e vocês também vão fazer isso.

Então o oficial ficou de pé e gritou em hebraico: — Escutem o que o grande rei, o rei da Assíria, está dizendo a vocês!

Ele mandou avisar que não deixem que Ezequias os engane, pois ele não poderá salvá-los.

E não deixem que ele os convença a confiar no SENHOR. Não pensem que Deus os salvará e não deixará que o nosso exército assírio conquiste a cidade de vocês.

Não dêem atenção a Ezequias. O rei manda que vocês saiam da cidade e se entreguem. Vocês terão licença para comer uvas das suas próprias parreiras e figos das suas figueiras e para beber água dos seus próprios poços,

até que o rei os leve para morar num país parecido com o de vocês, onde há plantações de uvas para dar vinho e onde há trigo para fazer pão.

Não deixem que Ezequias os engane, fazendo vocês pensarem que Deus vai salvá-los. Será que os deuses das outras nações as salvaram do rei da Assíria?

Onde estão agora os deuses de Hamate e de Arpade? Onde estão os deuses de Sefarvaim? Será que eles salvaram Samaria do meu poder?

Quando foi que os deuses de todos esses países os salvaram do nosso rei? O que é, então, que faz vocês pensarem que o SENHOR pode salvar Jerusalém do poder dele?

Mas o povo ficou calado, como o rei Ezequias havia mandado; eles não disseram nem uma só palavra.

Então Eliaquim, Sebna e Joá rasgaram as suas roupas em sinal de tristeza e foram contar ao rei aquilo que o oficial assírio tinha dito.

 

Is 37

Assim que o rei Ezequias ouviu o que eles contaram, rasgou as suas roupas em sinal de tristeza, vestiu uma roupa feita de pano grosseiro e foi para o Templo do SENHOR.

Ele mandou que Eliaquim, o encarregado do palácio, Sebna, o escrivão, e os sacerdotes mais idosos fossem falar com o profeta Isaías, filho de Amoz. Eles também estavam vestindo roupa feita de pano grosseiro.

A mensagem que o rei mandou entregar a Isaías foi esta: “Hoje, é um dia de sofrimento; nós estamos sendo castigados e estamos envergonhados. Somos como uma mulher que está para dar à luz, mas não tem forças para isso.

O rei da Assíria nos mandou o chefe do seu exército para insultar o Deus vivo. Que o SENHOR, nosso Deus, ouça esses insultos e castigue quem os disse! Portanto, ore a Deus pelas pessoas do nosso povo que ainda estão vivas.”

Isaías recebeu a mensagem do rei Ezequias

e mandou esta resposta: “O SENHOR Deus diz que o senhor não deve deixar que os assírios o assustem, dizendo que Deus não pode salvá-lo.

Deus vai fazer o rei da Assíria ouvir uma notícia que o fará voltar para a terra dele e Deus vai fazer com que ele seja morto ali.”

O oficial assírio soube que o rei da Assíria havia saído de Laquis e que estava lutando contra a cidade de Libna. Portanto, foi até lá para falar com ele.

O rei ouviu dizer que o exército dos egípcios, comandado pelo rei Tiraca, da Etiópia, vinha vindo para atacá-lo. Então mandou uma carta para o rei Ezequias, de Judá.

A carta dizia assim: “O seu deus, em quem você confia, lhe disse que Jerusalém não vai cair nas minhas mãos; mas não deixe que ele o engane.

Você já ouviu falar daquilo que um rei assírio faz com qualquer país que ele resolve destruir? Por acaso, você pensa que poderá escapar?

Os meus antepassados destruíram as cidades de Gozã, Harã e Rezefe e mataram o povo de Éden, que morava em Telassar, e nenhum dos seus deuses os pôde salvar.

Onde estão os reis das cidades de Hamate, de Arpade, de Sefarvaim, de Hena e de Iva?”

O rei Ezequias recebeu a carta das mãos dos mensageiros e a leu. Depois, foi até o Templo, pôs a carta ali, na presença de Deus, o SENHOR,

e orou assim:

— Ó SENHOR Todo-Poderoso, Deus de Israel, que estás sentado no teu trono que fica acima dos querubins! Só tu és Deus e governas todos os reinos do mundo. Tu criaste o céu e a terra.

Ó SENHOR, olha para o que está acontecendo com a gente. Escuta todas as coisas que Senaqueribe está dizendo a fim de insultar a ti, o Deus vivo.

Todos nós sabemos, ó Deus, que os reis da Assíria destruíram muitas nações, arrasaram as suas terras

e queimaram os seus deuses, que não eram deuses de verdade e sim imagens de madeira e de pedra, feitas por mãos humanas.

Agora, ó SENHOR, nosso Deus, salva-nos dos assírios, a fim de que todas as nações do mundo fiquem sabendo que só tu, ó SENHOR, és Deus.

Então Isaías mandou uma mensagem para o rei Ezequias. Nela, ele dizia que em resposta à oração do rei,

o SENHOR, o Deus de Israel, tinha dito o seguinte: “A cidade de Jerusalém ri e caçoa de você, Senaqueribe.

A quem você pensa que ofendeu e insultou? De quem zombou? Você fez tudo isso contra mim, o Santo Deus de Israel.

Você me mandou os seus oficiais para se gabarem de que com os seus muitos carros de guerra você conquistou as mais altas montanhas do Líbano. Você se gabou de ter cortado os mais altos cedros e os melhores ciprestes e de ter chegado até os lugares mais distantes das florestas.

Você se gabou de ter cavado poços em terras estrangeiras e de ter bebido água deles. Gabou-se também de que os pés dos seus soldados fizeram secar o rio Nilo.

“Por acaso, você não sabe que fui eu que planejei tudo isso há muito tempo e agora fiz tudo acontecer? Eu dei a você o poder de fazer cidades cercadas de muralhas virarem montões de entulho.

Por isso, os seus moradores ficaram fracos e andaram cheios de medo e de vergonha. Eles ficaram como o capim do campo e a erva verde e como a erva que cresce nos telhados e que seca quando o vento quente do leste sopra nele.

“Mas eu conheço você muito bem; sei o que você faz e aonde vai. Sei que você me odeia.

Eu soube do seu ódio e do seu orgulho, e agora vou pôr uma argola no seu nariz e um freio na sua boca, e farei você voltar pelo mesmo caminho por onde veio.”

Então Isaías disse ao rei Ezequias: — Este é o sinal daquilo que vai acontecer: neste ano e no ano que vem, vocês terão para comer somente o que nascer por si mesmo, sem ser plantado. Mas no ano seguinte vocês poderão semear e colher cereais e também plantar parreiras e comer as uvas.

As pessoas de Judá que não tiverem morrido vão florescer como plantas que firmam as suas raízes na terra e dão frutas.

Pois ficará gente em Jerusalém e no monte Sião porque o SENHOR Todo-Poderoso resolveu fazer com que isso aconteça.

Isaías continuou: — Portanto, o SENHOR diz o seguinte a respeito do rei da Assíria: “Ele não entrará nesta cidade e não atirará uma só flecha contra ela. Nenhum soldado com escudo chegará perto da cidade, e não serão construídas rampas de ataque ao redor dela.

O rei da Assíria vai voltar pelo mesmo caminho por onde veio, sem ter entrado nesta cidade.

Eu defenderei e protegerei esta cidade por causa da minha honra e por causa da promessa que fiz ao meu servo Davi. Eu, o SENHOR, falei.”

Então o Anjo do SENHOR foi até o acampamento dos assírios e matou cento e oitenta e cinco mil soldados. De manhã, os que sobraram viram os corpos dos mortos.

Aí Senaqueribe, o rei da Assíria, se retirou, voltou para Nínive e ficou lá.

Certo dia, quando ele estava adorando no templo do seu deus Nisroque, os seus filhos Adrameleque e Sarezer o mataram à espada e fugiram para a terra de Ararate. Outro filho seu, chamado Esar-Hadom, ficou no lugar dele como rei.

 

Is 38

Por esse tempo, o rei Ezequias ficou doente e quase morreu. O profeta Isaías, filho de Amoz, foi visitá-lo e disse: — O SENHOR Deus diz assim: “Ponha as suas coisas em ordem porque você não vai sarar. Apronte-se para morrer.”

Então Ezequias virou o rosto para a parede e orou assim:

— Ó SENHOR, lembra que eu tenho te servido com fidelidade e com todo o coração e sempre fiz aquilo que querias que eu fizesse. E chorou amargamente.

Aí Deus mandou que Isaías

voltasse a falar com Ezequias e lhe dissesse: — Eu, o SENHOR, o Deus do seu antepassado Davi, escutei a sua oração e vi as suas lágrimas. Vou deixar que você viva mais quinze anos.

Livrarei você e esta cidade de Jerusalém do rei da Assíria e defenderei esta cidade.

O SENHOR Deus lhe dará um sinal para provar que vai cumprir a sua promessa.

Na escadaria feita pelo rei Acaz, o SENHOR fará com que a sombra volte dez degraus. E a sombra voltou dez degraus.

Depois que o rei Ezequias sarou, ele escreveu o seguinte hino de louvor:

“Eu pensava que iria morrer na flor da idade, que daqui em diante moraria no mundo dos mortos.

Pensava que nesta vida eu nunca mais veria o SENHOR, que nunca mais veria outro ser humano.

A minha vida foi cortada e terminada como uma barraca de pastores que é desmontada e levada para longe ou como um pedaço de pano que o tecelão corta de uma peça de tecido. Dia e noite eu pensava que Deus já ia acabar comigo.

A noite inteira, eu gritava de dor, como se um leão estivesse quebrando os meus ossos. Dia e noite eu pensava que Deus já ia acabar comigo.

Eu soltava fracos gemidos de dor como uma andorinha e gemia como uma pomba. Os meus olhos se cansaram de olhar para o céu. Ó Senhor, estou sofrendo! Salva-me!

Mas como é que posso reclamar, se foi o próprio Deus quem fez isso comigo? Estou tão aflito, que já não consigo dormir.

“Ó Senhor, é por causa das coisas que tu fazes que todos nós vivemos; e eu também estou vivo por causa delas. Dá-me saúde a fim de que eu viva!

Eu sei que foi para o meu próprio bem que sofri tanta aflição. Mas tu me salvaste da morte, pois perdoaste todos os meus pecados.

No mundo dos mortos, ninguém te agradece, ninguém louva o teu nome; os que estão ali não confiam na tua fidelidade.

São os vivos que te louvam, como eu te louvo agora. E os pais dizem aos filhos que todos podem confiar em ti.

Tu me salvaste, ó SENHOR. Por isso, tocaremos as nossas harpas e cantaremos louvores a ti; a vida inteira nós te louvaremos no teu Templo.”

Pois Isaías tinha dito: — Ponham uma pasta de figos em cima da úlcera do rei, e ele ficará bom.

E o rei Ezequias tinha perguntado: — Qual será o sinal de que eu poderei ir até o Templo?

 

Is 39

Por esse mesmo tempo, o rei da Babilônia, Merodaque-Baladã, filho de Baladã, soube que o rei Ezequias havia estado doente, mas agora já estava bom. Então lhe mandou uma carta e um presente.

Ezequias recebeu bem os mensageiros e lhes mostrou toda a sua riqueza, isto é, a sua prata e o seu ouro, as suas especiarias, os seus perfumes e todas as suas armas. Não houve nada nos seus depósitos ou em qualquer outro lugar que Ezequias não mostrasse.

Então o profeta Isaías foi falar com ele e perguntou: — De onde vieram esses homens, e o que foi que lhe disseram? Ezequias respondeu: — Eles vieram de um país que fica muito longe daqui. Vieram da Babilônia.

— O que foi que eles viram no palácio? — perguntou Isaías. O rei respondeu: — Viram tudo. Não houve nada nos depósitos que eu não lhes mostrasse.

Então Isaías disse ao rei: — O SENHOR Todo-Poderoso diz que

vai chegar o tempo em que tudo aquilo que há no seu palácio, isto é, tudo o que os seus antepassados juntaram até hoje, será levado para a Babilônia. Não ficará nada.

Alguns dos seus próprios filhos serão levados como prisioneiros e feitos eunucos para trabalhar no palácio do rei da Babilônia.

O rei Ezequias entendeu que isso queria dizer que durante a vida dele haveria paz e segurança. Por isso, disse: — A mensagem do SENHOR que você me deu é boa.

 

Is 40

O SENHOR, nosso Deus, diz: “Consolem, consolem o meu povo.

Falem carinhosamente aos moradores de Jerusalém e digam-lhes que já terminou a sua escravidão e que os seus pecados foram perdoados. Eles receberam de mim duas vezes mais castigos do que os pecados que cometeram.”

Alguém está gritando: “Preparem no deserto um caminho para o SENHOR, abram ali uma estrada reta para o nosso Deus passar!

Todos os vales serão aterrados, e todos os morros e montes serão aplanados; os terrenos cheios de altos e baixos ficarão planos, e as regiões montanhosas virarão planícies.

Então o SENHOR mostrará a sua glória, e toda a humanidade a verá. O próprio SENHOR Deus prometeu que vai fazer isso.”

Alguém diz: “Anuncie a mensagem!” “O que devo anunciar?” — eu pergunto. “Anuncie que todos os seres humanos são como a erva do campo e toda a força deles é como uma flor do mato.

A erva seca, e as flores caem quando o sopro do SENHOR passa por elas. De fato, o povo é como a erva.

A erva seca, a flor cai, mas a palavra do nosso Deus dura para sempre.”

Você, mensageiro de boas notícias para Jerusalém, suba um alto monte; você, mensageiro de boas notícias para Sião, entregue a sua mensagem em voz alta. Fale sem medo com as cidades de Judá e anuncie bem alto: “O seu Deus está chegando!”

O SENHOR Deus vem vindo cheio de força; com o seu braço poderoso, ele conseguiu a vitória. E ele traz consigo o povo que ele salvou.

Como um pastor cuida do seu rebanho, assim o SENHOR cuidará do seu povo; ele juntará os carneirinhos, e os carregará no colo, e guiará com carinho as ovelhas que estão amamentando.

Quem mediu a água do mar com as conchas das mãos ou mediu o céu com os dedos? Quem, usando uma vasilha, calculou quanta terra existe no mundo inteiro ou pesou as montanhas e os morros numa balança?

Quem pode conhecer a mente do SENHOR? Quem é capaz de lhe dar conselhos?

Quem lhe deu lições ou ensinamentos? Quem lhe ensinou a julgar com justiça ou quis fazê-lo aprender mais coisas ou procurou lhe mostrar como ser sábio?

Para o SENHOR, todas as nações do mundo são como uma gota de água num balde, como um grão de poeira na balança; ele carrega as ilhas distantes como se fossem um grão de areia.

Em toda a região do Líbano, não há animais suficientes para um sacrifício como Deus merece, nem árvores que cheguem para os queimar.

Para ele, as nações não são nada; na presença dele, elas não têm nenhum valor.

Com quem Deus pode ser comparado? Com o que ele se parece?

Ele não é como uma imagem feita por um artista, que um ourives reveste de ouro e cobre de enfeites de prata.

Quem não pode comprar ouro ou prata escolhe madeira de lei e procura um artista competente que faça uma imagem que fique firme no seu lugar.

Será que vocês não sabem? Será que nunca ouviram falar disso? Não lhes contaram há muito tempo como o mundo foi criado?

O Criador de todas as coisas é aquele que se senta no seu trono no céu; ele está tão longe da terra, que os seres humanos lhe parecem tão pequenos como formigas. Foi ele quem estendeu os céus como um véu, quem os armou como uma barraca para neles morar.

É ele quem rebaixa reis poderosos e tira altas autoridades do poder.

Eles são como plantas que brotaram há pouco e quase não têm raízes. Quando Deus sopra neles, eles murcham, e a ventania os leva para longe, como se fossem palha.

Com quem vocês vão comparar o Santo Deus? Quem é igual a ele?

Olhem para o céu e vejam as estrelas. Quem foi que as criou? Foi aquele que as faz sair em ordem como um exército; ele sabe quantas são e chama cada uma pelo seu nome. A sua força e o seu poder são tão grandes, que nenhuma delas deixa de responder.

Povo de Israel, por que você se queixa, dizendo: “O SENHOR não se importa conosco, o nosso Deus não se interessa pela nossa situação”?

Será que vocês não sabem? Será que nunca ouviram falar disso? O SENHOR é o Deus Eterno, ele criou o mundo inteiro. Ele não se cansa, não fica fatigado; ninguém pode medir a sua sabedoria.

Aos cansados ele dá novas forças e enche de energia os fracos.

Até os jovens se cansam, e os moços tropeçam e caem;

mas os que confiam no SENHOR recebem sempre novas forças. Voam nas alturas como águias, correm e não perdem as forças, andam e não se cansam.

 

Is 41

O SENHOR Deus diz: “Povos das nações distantes, calem-se e escutem! Renovem as suas forças e venham prontos para defender a sua causa. Vamos nos reunir para resolver com quem está a razão.

“Quem foi que trouxe do Oriente esse rei que sempre sai vitorioso? Quem fez com que ele derrotasse as nações e com que reis fossem vencidos por ele? Com a sua espada e as suas flechas, ele os faz virar pó e faz com que fujam como se fossem a palha que é levada pelo vento.

Ele os persegue e avança seguro; ele anda tão depressa, que os seus pés quase não tocam no chão.

Quem planejou isso e fez com que tudo acontecesse? Quem resolveu o que se passaria no mundo desde o princípio? Fui eu, o SENHOR, que estava lá quando tudo começou e que lá estarei quando tudo terminar.”

As nações distantes viram o que aconteceu, e todos os povos tremeram de medo. Então se juntaram e vieram.

Os que fazem imagens se ajudam uns aos outros, cada um procura animar o seu companheiro.

O escultor anima o ourives; aquele que bate o ferro com o martelo elogia o que solda o ídolo. E diz: “Que trabalho bem feito!” E com pregos fixam a imagem no lugar para que não caia.

O SENHOR diz ao povo de Israel: “Você é o meu servo, o povo que eu escolhi; vocês são descendentes de Abraão, meu amigo.

Eu os trouxe dos fins da terra, dos lugares mais distantes do mundo, e lhes disse: ‘Vocês são os meus servos.’ Eu os escolhi e nunca os rejeitei.

Não fiquem com medo, pois estou com vocês; não se apavorem, pois eu sou o seu Deus. Eu lhes dou forças e os ajudo; eu os protejo com a minha forte mão.

“Todos os seus inimigos serão derrotados e humilhados; todos os que lutam contra vocês serão destruídos e morrerão.

Se vocês procurarem os seus inimigos, não os acharão, pois todos eles terão desaparecido.

Eu sou o SENHOR, o Deus de vocês; eu os seguro pela mão e lhes digo: ‘Não fiquem com medo, pois eu os ajudo.’”

O SENHOR diz ao seu povo: “Você é pequeno e fraquinho, mas não tenha medo, pois eu, o Santo Deus de Israel, sou o seu Salvador e o protegerei.

Farei com que você seja como uma máquina de debulhar trigo, que tem pontas de ferro novas e afiadas: você passará sobre os montes, eles virarão pó, e as montanhas ficarão como palha.

Você os jogará para cima, o vento os levará, e a ventania os espalhará. Então você ficará alegre porque eu, o SENHOR, sou o seu Deus, e você louvará a mim, o Santo Deus de Israel.

“Quando o meu povo, pobre e necessitado, procurar água e não encontrar; quando a boca deles estiver seca de sede, eu, o SENHOR, os atenderei, eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.

Farei com que brotem fontes nos vales e com que rios corram pelas montanhas onde não há plantas. Farei com que os desertos virem lagos e com que nas terras secas haja muitos poços.

Plantarei árvores no deserto: cedros, acácias, murtas e oliveiras; nas terras secas, farei crescer pinheiros, junto com os zimbros e ciprestes.

Todos verão o que aconteceu e ficarão sabendo que fui eu, o SENHOR, quem fez isso. Todos pensarão bem e entenderão que tudo isso foi feito pelo Santo Deus de Israel.”

O SENHOR, o Rei de Israel, diz: “Deuses das nações, venham apresentar a sua causa e fazer a sua defesa.

Venham e nos digam o que vai acontecer; expliquem também as profecias que vocês fizeram no passado, para que nós fiquemos sabendo se elas se cumpriram. Ou então digam o que vai acontecer no futuro, e assim nós poderemos ver se vai dar certo.

Anunciem as coisas que vão acontecer daqui em diante a fim de provar que vocês são deuses de fato. Façam o que quiserem, seja bom ou seja mau, para que fiquemos com medo e cheios de pavor.

Mas vocês não são nada! Vocês não podem fazer nada! Eu detesto aqueles que os adoram!

“Fui eu que chamei um homem que mora no Oriente; ele confia em mim e vem do Norte para atacar os seus inimigos. Ele pisa em cima de reis como se fossem lama; ele os trata como um oleiro que amassa o barro com os pés.

Será que algum de vocês anunciou que isso ia acontecer, para que nós ficássemos sabendo? Algum deus falou disso no passado para que nós disséssemos: ‘Ele tinha razão’? Nenhuma imagem anunciou nada a respeito disso, nenhuma nos avisou; não ouvimos vocês dizerem nem uma só palavra.

Pois eu anunciei isso a Sião desde o começo, eu mandei um mensageiro espalhar essas boas notícias em Jerusalém.

Eu procuro os deuses, mas nenhum deles aparece; nenhum deles pode dar explicações ou responder às perguntas que faço.

Eles não são nada! Eles não podem fazer nada! Essas imagens são coisas sem vida e sem valor.”

 

Is 42

O SENHOR Deus diz: “Aqui está o meu servo, a quem eu fortaleço, o meu escolhido, que dá muita alegria ao meu coração. Pus nele o meu Espírito, e ele anunciará a minha vontade a todos os povos.

Não gritará, não clamará, não fará discursos nas ruas.

Não esmagará um galho que está quebrado, nem apagará a luz que já está fraca. Com toda a dedicação, ele anunciará a minha vontade.

Não se cansará, nem desanimará, mas continuará firme até que todos aceitem a minha vontade. As nações distantes estão esperando para receber os seus ensinamentos.”

O SENHOR Deus criou os céus e os estendeu; formou a terra e tudo o que nela existe e deu vida e fôlego a todos os seus moradores. E agora o SENHOR diz ao seu servo:

“Eu, o SENHOR, o chamei e o peguei pela mão, para que haja salvação por meio de você. Eu o criei e o enviei como garantia da aliança que vou fazer com o meu povo, como a luz da salvação que darei aos outros povos;

para abrir os olhos dos cegos, pôr em liberdade os prisioneiros e soltar os que estão em prisões escuras.

Eu sou o SENHOR: este é o meu nome, e não permito que as imagens recebam o louvor que somente eu mereço.”

Deus diz ao seu povo: “As coisas que prometi no passado já se cumpriram, e agora vou lhes anunciar coisas novas, para que vocês as saibam antes mesmo que elas aconteçam.”

Cantem ao SENHOR uma nova canção! Que ele seja louvado no mundo inteiro: pelos que navegam nos mares, pelas criaturas que vivem nas águas do mar e pelos povos de todas as nações distantes!

Que no deserto e nas suas cidades Deus seja louvado, e que os moradores de Quedar o louvem! Moradores de Selá, alegrem-se e cantem no alto das montanhas!

Que o SENHOR Deus seja louvado, e que a sua glória seja anunciada no mundo inteiro!

O SENHOR se prepara para a guerra e sai pronto para lutar, como um soldado valente. Com toda a força, ele solta o grito de batalha e com o seu poder derrota os seus inimigos.

O SENHOR diz: “Por muito tempo, eu não disse nada, fiquei calado e não respondi; mas agora vou gritar como uma mulher em dores de parto, vou me lamentar e clamar.

Vou destruir os morros e as montanhas e fazer secar todas as plantas e árvores. Farei com que os rios virem desertos e com que todos os poços fiquem secos.

Guiarei os cegos por um caminho que não conhecem, por uma estrada que eles nunca pisaram antes. A escuridão que os cerca eu farei virar luz e aplanarei os caminhos ásperos. São estas as minhas promessas, e eu as cumprirei sem falta.

Mas serão derrotados e humilhados todos os que confiam em ídolos, todos os que dizem às imagens: ‘Vocês são os nossos deuses.’”

O SENHOR diz: “Escute, gente surda! Olhe bem, gente cega!

Ninguém é tão cego como o povo de Israel, o meu servo, ou tão surdo como esse povo que estou enviando. Não há quem seja tão cego como o meu mensageiro, nem tão surdo como o servo do SENHOR.

Povo de Israel, você tem visto muitas coisas, mas não entendeu nenhuma delas; você tem ouvido muitas coisas, mas não aprendeu nada.”

O SENHOR é o Deus que salva o seu povo e por isso quis que eles conhecessem e respeitassem a sua lei.

Mas eles foram assaltados e roubados; foram postos na prisão e trancados nas celas. Os seus inimigos os levaram como prisioneiros, e não há ninguém que os ponha em liberdade.

Ah! Se um de vocês desse atenção ao que estou dizendo, se daqui em diante alguém escutasse com cuidado!

Quem foi que entregou o povo de Israel aos seus inimigos? Quem foi que deixou que ele fosse roubado? Foi o próprio SENHOR, contra quem temos pecado! Não quisemos seguir os seus caminhos, nem obedecer às suas leis.

Por isso, ele derramou sobre nós a sua ira e nos castigou com uma guerra violenta. A sua ira queimou como fogo em volta de nós, mas mesmo assim ninguém se importou; nenhum de nós conseguiu aprender nada.

 

Is 43

Mas agora, povo de Israel, o SENHOR Deus que o criou diz: “Não tenha medo, pois eu o salvarei; eu o chamei pelo seu nome, e você é meu.

Quando você atravessar águas profundas, eu estarei ao seu lado, e você não se afogará. Quando passar pelo meio do fogo, as chamas não o queimarão.

Pois eu sou o SENHOR, seu Deus, o Santo Deus de Israel, o seu Salvador. Dei como pagamento o Egito, a Etiópia e Seba a fim de que você fosse meu.

Para libertar você, entrego nações inteiras como o preço do resgate, pois para mim você vale muito. Você é o povo que eu amo, um povo que merece muita honra.

Não tenha medo, pois eu estou com você. “Do Leste e do Oeste levarei o meu povo de volta para o seu país.

Ordenarei ao Norte que os deixe sair e direi ao Sul que não os segure. Dos lugares mais distantes do mundo deixem que os meus filhos e as minhas filhas voltem para casa!

Todos eles são o meu próprio povo; eu os criei e lhes dei vida a fim de que mostrem a minha grandeza.”

O SENHOR Deus diz: “Tragam o meu povo para ser julgado. Eles têm olhos, mas não vêem, têm ouvidos, mas não ouvem.

Reúnam-se no tribunal, todas as nações, ajuntem-se, todos os povos. Por acaso, um dos seus deuses anunciou o que ia acontecer? Algum deles disse o que está acontecendo agora? Que eles tragam as suas testemunhas e provem que estão certos, a fim de que todos digam: ‘É verdade mesmo!’”

O SENHOR diz: “Povo de Israel, você é a minha testemunha; você é o servo que eu escolhi para que me conheça, e creia em mim, e entenda que eu sou o único Deus. Antes de mim, não houve nenhum outro deus e nunca haverá outro depois.

Eu, só eu, sou o SENHOR, somente eu posso salvar vocês.

Fui eu quem prometeu salvá-los e, de fato, foi isso que fiz. E vocês são testemunhas de que não foi outro deus que fez isso.

Eu sou Deus e sempre serei. Ninguém pode escapar do meu poder e ninguém pode desfazer o que eu faço.”

O SENHOR, o Santo Deus de Israel, o Deus que salva, diz ao seu povo: “Por causa do meu amor por vocês, enviarei contra a Babilônia um exército que conquistará a cidade, e os gritos de alegria dos babilônios virarão choro.

Eu sou o SENHOR, o Santo Deus de vocês, o Criador de Israel e o seu Rei.”

Há muito tempo, o SENHOR abriu um caminho no mar, uma estrada no meio das águas perigosas.

Ele derrotou um poderoso exército, um exército de carros e cavalos de guerra. Eles caíram para nunca mais se levantar; acabaram-se como um pavio que está se apagando.

Mas agora o SENHOR Deus diz ao seu povo: “Não fiquem lembrando do que aconteceu no passado, não continuem pensando nas coisas que fiz há muito tempo.

Pois agora vou fazer uma coisa nova, que logo vai acontecer, e, de repente, vocês a verão. Prepararei um caminho no deserto e farei com que estradas passem em terras secas.

Serei louvado pelos animais selvagens, pelos chacais e pelos avestruzes. Pois farei com que jorrem fontes no deserto e com que rios corram pelas terras secas, para dar de beber ao meu povo escolhido.

Este é o povo que criei para que fosse meu a fim de que desse louvores ao meu nome.”

O SENHOR diz ao seu povo: “Vocês se enjoaram de mim e pararam de me adorar.

Vocês não me ofereceram carneiros para serem queimados em sacrifício, nem me honraram com outros sacrifícios. Eu não os obriguei a me apresentarem ofertas de cereais, nem fiquei exigindo que me oferecessem incenso.

Vocês não foram obrigados a comprar plantas cheirosas para apresentá-las a mim, nem tiveram de me oferecer a gordura dos animais para me agradar. Pelo contrário, vocês me cansaram com os seus pecados e me aborreceram com as suas maldades.

“Mas eu— eu mesmo— sou o seu Deus e por isso perdôo os seus pecados e os esqueço.

Meu povo, se você tem uma causa contra mim, vamos juntos ao tribunal! Apresente as suas provas, e veremos se você tem razão.

O pai da sua raça pecou; os seus profetas também pecaram contra mim,

e as suas autoridades profanaram o meu Templo. Por isso, eu deixei que Israel fosse destruído, deixei que o meu próprio povo fosse humilhado.”

 

Is 44

O SENHOR Deus diz: “Escute, Israel, pois você é o meu servo, o povo que eu escolhi!

Eu, o SENHOR, sou o seu Criador e o tenho ajudado desde o dia em que você nasceu. Israel, meu servo, não fique com medo, pois eu o amo e o escolhi para ser meu.

Vou fazer com que caia chuva no deserto e com que em terras secas corram rios. Assim também derramarei o meu Espírito sobre os seus descendentes e lhes darei as minhas bênçãos.

Eles crescerão como a grama bem regada, como chorões que nascem na beira dos rios.

“Muitos se juntarão ao povo de Deus. Um dirá assim: ‘Eu sou do SENHOR’; outro dirá: ‘o meu nome é Jacó’; outro ainda escreverá na sua mão: ‘Eu pertenço ao SENHOR’; e ainda outro usará Israel como sobrenome.”

O SENHOR, o Rei e Salvador de Israel, o Deus Todo-Poderoso, diz: “Eu sou o primeiro e o último, além de mim não há outro deus.

Haverá outro que seja igual a mim? Pois que venha à minha presença, apresente as suas razões e prove que está dizendo a verdade. Quem anunciou tudo o que ia acontecer? Já houve alguém que desde o princípio sempre pudesse contar as coisas do futuro?

Meu povo, não tenha medo, nem fique apavorado! Não é verdade que desde o princípio eu sempre anunciei a vocês o que ia acontecer? Vocês são minhas testemunhas de que isso é verdade. Será que há outro deus além de mim? Não! Não existe outro protetor; eu não conheço nenhum.”

Os que fazem imagens não prestam, e os seus deuses, que eles tanto amam, não valem nada. Os que adoram imagens são tolos e cegos e por isso serão humilhados.

É uma grande tolice fazer uma imagem para ser adorada como se fosse um deus.

Todos os que a adorarem serão humilhados. Os que fazem ídolos são apenas seres humanos; nada mais. Que eles se reúnam e se apresentem no tribunal! Ali ficarão apavorados e serão humilhados.

O ferreiro pega um pedaço de metal, coloca nas brasas e depois com toda a força vai batendo nele com o martelo até formar a imagem. Ele trabalha tanto, que não come, nem bebe e acaba perdendo as forças.

O escultor mede um pedaço de madeira e com um giz desenha nele a figura do ídolo. Depois, com as suas ferramentas, ele faz uma estátua com a forma de um belo ser humano, para ser colocada num templo.

O escultor vai à floresta para cortar uma árvore; escolhe um cedro, um cipreste ou um carvalho. Ele só corta árvores bem grossas ou então planta uma e espera até que a chuva a faça crescer.

O homem usa uma parte da madeira para fazer um fogo; ali ele se esquenta e também assa o pão. A outra parte da madeira é usada para fazer uma imagem; e o homem fica de joelhos e a adora.

Assim metade da madeira serve para fazer um fogo; o homem assa a carne, come e fica satisfeito. Também se esquenta e diz: “Que fogo bom! Já me esquentei bem!”

Com a outra metade da madeira, o homem faz uma imagem, isto é, um deus; depois, fica de joelhos e a adora. E faz esta oração: “Tu és o meu deus; salva-me!”

Essa gente não tem juízo. Eles fecharam os olhos e não podem ver nada; fecharam também a sua mente e não entendem nada.

O homem que faz imagens não entende nada e não tem a inteligência necessária para dizer a si mesmo: “Ora, com metade dessa madeira eu fiz um fogo; assei o pão, assei a carne e comi. E com a outra metade eu fiz esta imagem nojenta. Agora, aqui estou eu, adorando um pedaço de madeira!”

Adorar uma imagem não adianta nada; é o mesmo que comer cinzas. O homem que adora imagens não pensa direito, mas vive enganado. Ele não pode se salvar, pois não é capaz de dizer: “Isto que está na minha mão não é um deus coisa nenhuma.”

O SENHOR Deus diz: “Povo de Israel, lembre disto! Não esqueça que você é o meu servo. Eu o criei para que me servisse e nunca esquecerei você.

Já perdoei as suas maldades e os seus pecados; eles desapareceram como desaparece a cerração. Volte para mim, pois eu sou o seu Salvador.”

Ó céus, gritem de alegria por causa daquilo que o SENHOR Deus fez! Cantem louvores, lugares profundos da terra! Montanhas e florestas, com as suas árvores, cantem todos de alegria! Pois o SENHOR salvou o povo de Israel e assim mostrou a sua grandeza.

O SENHOR, o Salvador de Israel, diz: “Meu povo, eu sou o seu Criador; antes que você tivesse nascido, eu já o havia criado. Sozinho, eu criei todas as coisas; estendi os céus e firmei a terra sem a ajuda de ninguém.

Eu não deixo que se cumpram as mensagens de profetas mentirosos e faço com que os adivinhos fiquem parecendo tolos. Faço com que os sábios se enganem e transformo toda a sua sabedoria em tolice.

Mas eu faço com que se cumpra a mensagem do meu servo e com que as palavras dos meus mensageiros aconteçam. Prometo que Jerusalém terá moradores novamente e que as cidades de Judá serão reconstruídas. Farei com que elas se levantem do meio das suas ruínas.

Basta que eu dê uma ordem, e o mar seca, e os rios ficam sem água.

Sou eu quem diz a Ciro: “Você governará em meu nome e fará o que eu quero. Você ordenará que Jerusalém seja reconstruída e que sejam postos os alicerces do novo Templo.”

 

Is 45

O SENHOR ungiu Ciro como rei. Ele o pegou pela mão direita e lhe deu poder para conquistar nações e derrotar reis. Para que Ciro entre nas cidades, o SENHOR abre os portões, e ninguém pode fechá-los de novo. O SENHOR Deus diz a Ciro:

“Eu irei na sua frente e aplanarei as montanhas; arrebentarei portões de bronze e quebrarei as suas trancas de ferro.

Eu lhe darei tesouros escondidos, riquezas guardadas em lugares secretos a fim de que você saiba que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que o chama pelo nome.

Eu o estou chamando para que você ajude o povo de Israel, o meu povo escolhido. E, embora você não me conheça, eu lhe dou um título de honra.

“Eu, e somente eu, sou o SENHOR; não há outro deus além de mim. Embora você não me conheça, eu lhe dou força para lutar.

Faço isso para que, de leste a oeste, o mundo inteiro saiba que além de mim não existe outro deus. Eu, e somente eu, sou o SENHOR.

Eu sou o Criador da luz e da escuridão e mando bênçãos e maldições; eu, o SENHOR, faço tudo isso.

“Assim como a chuva vem de cima, eu enviarei do céu a minha vitória. A terra se abrirá para recebê-la e fará brotar a salvação e a liberdade. Eu, o SENHOR, farei isso.”

Um vaso de barro não briga com quem o fez. O barro não pergunta ao oleiro: “O que é que você está fazendo?”, nem diz: “Você não sabe trabalhar.”

E um filho não se atreve a dizer aos seus pais: “Por que vocês fizeram com que eu viesse ao mundo?”

O SENHOR, o Santo Deus de Israel, o seu Criador, diz: “Por acaso, vocês vão exigir que eu explique como cuido dos meus filhos? Vocês querem me ensinar a fazer as coisas?

Fui eu que fiz a terra e criei os seres humanos para morarem nela. Com as minhas próprias mãos, estendi o céu e ordenei que o sol, a lua e as estrelas aparecessem.

Eu mesmo ordenei a Ciro que começasse a agir e lhe prometi a vitória. Eu aplanarei os caminhos por onde ele vai passar. Ele reconstruirá Jerusalém, a minha cidade, e porá em liberdade o meu povo que está no cativeiro, sem exigir nenhum pagamento para fazer isso. Sou eu, o SENHOR Todo-Poderoso, quem está falando.”

O SENHOR diz ao povo de Israel: “Vocês ficarão com as riquezas do Egito, da Etiópia e dos moradores de Sebá, aquela gente alta. Vocês os derrotarão, e eles serão os seus escravos; e, presos com correntes, irão andando atrás de vocês. Eles se ajoelharão na frente de vocês e declararão humildemente: ‘Deus está com vocês, e não há outro deus além dele.’”

O Deus de Israel, que salva o seu povo, é um Deus que se esconde das pessoas.

Os que fazem imagens serão humilhados, todos eles passarão vergonha.

Mas o povo de Israel foi salvo pelo SENHOR; ele os salvou para sempre, e eles nunca serão humilhados, nem passarão vergonha.

O SENHOR, que criou os céus, é o único Deus. Ele fez a terra, e lhe deu forma, e a colocou no seu lugar. Ele não a criou para que ficasse vazia, mas para que houvesse moradores nela. O SENHOR Deus diz: “Eu sou o SENHOR, e não há outro deus.

Eu não falei em segredo, não falei num lugar escuro e não disse ao povo de Israel que me procurasse num lugar deserto. Eu, o SENHOR, falo a verdade, e o que digo sempre merece confiança.”

O SENHOR Deus diz: “Venham e ajuntem-se, todos os povos que escaparam com vida, e apresentem-se no tribunal. Não sabem nada as pessoas que oram a deuses que não podem salvá-las, pessoas que fazem procissões, carregando as suas imagens de madeira.

Falem logo e apresentem as suas razões; consultem uns aos outros, se quiserem. Quem foi que anunciou há muito tempo as coisas que iam acontecer? Não fui eu mesmo, o SENHOR? Pois não há outro deus além de mim; eu sou o único Deus, o Deus fiel que salva o seu povo.

“Povos do mundo inteiro, voltem para mim, e eu os salvarei, pois eu sou Deus, e não há nenhum outro.

Fiz um juramento no meu próprio nome; o que eu digo é verdade e nunca deixará de acontecer. Juro que todos se ajoelharão diante de mim e prometerão ser fiéis a mim.

Declararão que somente eu, o SENHOR, posso dar poder e vitória. Todos os que me têm combatido ficarão humilhados e envergonhados na minha presença.

Mas eu, o SENHOR, darei a vitória ao meu povo, e eles me louvarão.”

 

Is 46

“Os deuses Bel e Nebo se inclinam e caem no chão. Esses ídolos são colocados nas costas de animais de carga; são um peso enorme para os animais cansados.

Os deuses se inclinam e caem; eles não podem se salvar e são levados pelos inimigos.

“Escute, povo de Israel; escutem, todos os descendentes de Jacó que ficaram vivos! Desde que vocês nasceram, eu os tenho carregado; sempre cuidei de vocês.

E, quando ficarem velhos, eu serei o mesmo Deus; cuidarei de vocês quando tiverem cabelos brancos. Eu os criei e os carregarei; eu os ajudarei e salvarei.

“Com quem é que vocês podem me comparar? Quem é parecido comigo?

Há gente que pega uma boa porção do seu ouro e uma enorme quantidade da sua prata e paga um ourives para que com esse ouro e com essa prata ele faça um deus. E depois se ajoelham diante desse deus e o adoram.

Então carregam a imagem nas costas e a colocam no seu lugar; e ali ela fica, sem poder se mexer. Se pedirem socorro à imagem, ela não atende; ela não pode livrá-los das suas dificuldades.

“Pecadores, lembrem disso: pensem bem e tenham juízo.

Lembrem do que aconteceu no passado e reconheçam que só eu sou Deus, que não há nenhum outro como eu.

Desde o princípio, anunciei as coisas do futuro; há muito tempo, eu disse o que ia acontecer. Afirmei que o meu plano seria cumprido, que eu faria tudo o que havia resolvido fazer.

Estou chamando um homem para que venha do Oriente; de um país distante, ele vem rápido como uma águia para fazer o que eu ordeno. Vou cumprir o que prometi; vou fazer o que planejei.

“Gente teimosa, escute aqui! Vocês pensam que a sua salvação vai demorar.

Mas eu vou fazer chegar logo a salvação que prometi; ela não vai demorar, e em breve eu conseguirei a vitória. Eu salvarei os moradores de Sião e repartirei com o povo de Israel a minha grandeza.”

 

Is 47

O SENHOR diz: “Babilônia, desça do seu trono e sente-se no pó. Você era como uma virgem, bela, delicada e mimada; mas nunca mais será assim.

Agora, você é uma escrava: pegue o moinho e comece a moer a farinha. Tire o véu, levante a saia e, de pernas de fora, atravesse os rios.

Todos a verão sem roupa, completamente nua. Eu vou me vingar de você, e ninguém poderá me impedir.”

O nosso Salvador é o SENHOR Todo-Poderoso, o Santo Deus de Israel.

Ele diz à Babilônia: “Sente-se e fique calada; vá para um lugar escuro, pois nunca mais você será chamada de ‘Rainha das Nações’.

Eu estava irado com o meu povo, o meu povo escolhido; por isso, o humilhei e o entreguei nas suas mãos. Mas você não foi bondosa com ele; pelo contrário, tratou até mesmo os velhos com crueldade.

Você imaginou que seria rainha para sempre e não levou a sério o que estava acontecendo, nem pensou como tudo ia acabar.

Você ama a imoralidade e pensa que não corre nenhum perigo. Você diz assim: ‘Não há ninguém tão importante como eu; não há ninguém igual a mim. Nunca ficarei viúva, nem perderei nenhum dos meus filhos.’ “Mas agora escute o que eu lhe digo:

Eu sei que você sabe fazer despachos e que as suas feitiçarias são poderosas; mas tudo isso não adiantará nada. De repente, no mesmo dia, você vai ficar viúva e vai perder os filhos.

Você se sentia segura na sua maldade e imaginava que ninguém via o que você estava fazendo. Foram a sua sabedoria e o seu conhecimento que a enganaram. Você pensava assim: ‘Não há ninguém tão importante como eu.’

Por isso, cairá a desgraça sobre você, e as suas feitiçarias não valerão nada. A sua destruição está chegando, e não haverá jeito de escapar dela. Será uma desgraça como você não imaginava e virá quando você menos estiver esperando.

Fique com os despachos e as feitiçarias que você tem praticado desde que era jovem. É possível que eles a ajudem e que com eles você assuste os seus inimigos.

Apesar de todos os conselheiros que tem, você não poderá escapar. Que os seus astrólogos se apresentem e a ajudem! Eles estudam o céu e ficam olhando para as estrelas a fim de dizer, todos os meses, o que vai acontecer com você.

Pois eles são como palha; o fogo os destruirá, e eles não poderão se salvar. Pois este não é um foguinho daqueles que a gente faz para se esquentar, sentando-se bem perto dele.

É isso o que acontecerá com os seus adivinhos, com os quais você tem lidado toda a sua vida. Todos eles irão embora, cada um seguindo o seu próprio caminho; nenhum deles poderá salvar você.”

 

Is 48

Povo de Israel, escute! Escutem, descendentes de Judá! Vocês juram pelo nome do SENHOR e dizem que adoram ao Deus de Israel, mas nisso não são honestos nem sinceros.

Vocês dizem que são moradores da cidade santa e que confiam no Deus de Israel, naquele que se chama SENHOR Todo-Poderoso.

O SENHOR diz a vocês: “Há muito tempo, eu falei de coisas do futuro, disse claramente o que ia acontecer. De repente, agi, e tudo aconteceu como eu tinha dito.

Eu sabia que vocês são teimosos, que são duros como o ferro ou o bronze.

Por isso, falei dessas coisas há muito tempo; antes que elas acontecessem, eu as havia anunciado a vocês. Portanto, vocês não podem dizer que foram as suas imagens e os seus ídolos que fizeram essas coisas acontecerem.

“Tudo aconteceu como eu tinha dito, e vocês precisam reconhecer que falei a verdade. Mas agora vou falar de coisas novas, de coisas secretas, que vocês ainda não conhecem.

Só agora é que vou fazer com que aconteçam; vocês nunca tinham ouvido falar nelas e assim não podem dizer que já as conheciam.

Eu sabia que não podia confiar em vocês; sabia muito bem que sempre foram rebeldes. Por isso, vocês não tinham ouvido essas coisas, não sabiam que elas iam acontecer.

“Eu poderia ter descarregado a minha ira sobre vocês e os poderia ter destruído completamente, mas isso teria trazido desonra para o meu nome. Portanto, tive paciência com vocês, pois eu sou Deus e mereço que me louvem.

Eu os fiz sofrer, mas foi para purificá-los, como a prata é purificada na fornalha.

É por amor ao meu próprio nome que vou agir; não permito que o meu nome seja profanado. Não deixo que nenhum outro deus receba o louvor que somente eu mereço.”

O SENHOR Deus diz: “Escute, povo de Israel, o povo que eu escolhi! Eu, o SENHOR, sou o único Deus: sou o primeiro e o último.

Com as minhas mãos, coloquei a terra no seu lugar e estendi o céu. Dei uma ordem, e eles começaram a existir.

“Reúnam-se todos e escutem! Nenhum dos deuses anunciou que ia acontecer isto: o homem que eu, o SENHOR, amo fará o que eu quero e com o meu poder atacará a Babilônia.

Fui eu mesmo quem o chamou; dei a ordem, e ele veio. Eu farei com que tudo o que ele fizer dê certo.

Agora, venham cá e escutem o que estou dizendo: desde o princípio, nunca falei em segredo e tenho governado todas as coisas desde que começaram.” Agora, o SENHOR Deus me deu o seu Espírito e me enviou.

O SENHOR, o Santo Deus de Israel, o seu Salvador, diz ao seu povo: “Eu sou o SENHOR, seu Deus. Eu os ensino para o seu próprio bem e os guio no caminho que devem seguir.

Ah! Se vocês tivessem obedecido aos meus mandamentos! A sua prosperidade iria aumentando como se fosse uma enchente, e as suas vitórias teriam sido constantes, tão constantes como as ondas do mar.

Os seus descendentes seriam tantos como os grãos de areia da praia do mar; eu nunca os esqueceria, e eles estariam sempre na minha presença.”

Saiam da Babilônia, fujam de lá! Com gritos de alegria, anunciem esta boa notícia ao mundo inteiro: “O SENHOR salvou o seu servo, o povo de Israel!”

Quando Deus guiou o seu povo pelo deserto, ninguém ficou com sede; ele fez com que corresse água da rocha, ele partiu a rocha, e a água jorrou.

Mas o SENHOR diz aos que praticam o mal: “Para vocês não há segurança.”

 

Is 49

Nações distantes, escutem o que eu, o servo de Deus, estou dizendo; prestem atenção, todos os povos do mundo! Eu ainda estava na barriga da minha mãe, quando o SENHOR Deus me escolheu; eu nem havia nascido, quando ele me chamou pelo nome.

Ele fez com que as minhas palavras fossem cortantes como uma espada afiada e me protegeu com a sua própria mão. Ele me fez igual a uma flecha pontuda, uma arma que ele guarda até o momento de ser usada.

Ele me disse: “Israel, você é o meu servo, e por meio de você vou mostrar a minha grandeza.”

Mas eu pensei: “Todo o meu trabalho não adiantou nada; todo o meu esforço foi à toa.” Mesmo assim, eu sei que o SENHOR defenderá a minha causa, que o meu Deus me recompensará.

Quando eu ainda não havia nascido, o SENHOR me escolheu para ser o seu servo a fim de que eu reunisse o seu povo e o trouxesse de volta para ele. Sou muito estimado pelo SENHOR; o meu Deus é a minha força.

O SENHOR me disse: “Você não será apenas o meu servo que trará de volta os israelitas que ficaram vivos e criará de novo a nação de Israel. Eu farei também com que você seja uma luz para os outros povos a fim de levar a minha salvação ao mundo inteiro.”

O SENHOR, o Santo Deus de Israel, o seu Salvador, fala com o seu servo, que é desprezado e odiado pelos povos e que é escravo de reis. O SENHOR diz ao seu servo: “Reis e príncipes verão o seu poder; eles virão e se ajoelharão aos seus pés em sinal de respeito. Pois eu, o SENHOR, cumpro as minhas promessas; eu, o Santo Deus de Israel, escolhi você para ser o meu servo.”

O SENHOR Deus diz ao seu povo: “Quando chegar o tempo de mostrar a minha bondade, eu responderei ao seu pedido; quando chegar o dia de salvá-los, eu os ajudarei. Eu os protegerei e, por meio de vocês, farei uma aliança com os povos, construirei de novo o país de vocês e devolverei a vocês a terra que agora está arrasada.

Direi aos prisioneiros: ‘Saiam da prisão!’ E aos que vivem na escuridão direi: ‘Vocês estão livres!’ “Como ovelhas, eles pastarão perto dos caminhos e até mesmo nos montes pelados encontrarão pasto.

Não terão fome nem sede. Não serão castigados nem pelo sol nem pelos ventos quentes do deserto, pois eu tenho pena deles, e os guiarei, e os levarei até as fontes de água.

Abrirei uma estrada nas montanhas, prepararei um caminho plano por onde o meu povo passará.

Eles voltarão de lugares distantes, do Norte e do Oeste, e de Assuã, no Sul.”

Cantem, ó céus, e alegre-se, ó terra! Montes, gritem de alegria! Pois o SENHOR consolou o seu povo; ele teve pena dos que estavam sofrendo.

Mas o povo de Sião diz: “O SENHOR nos abandonou; Deus nos esqueceu.”

O SENHOR responde: “Será que uma mãe pode esquecer o seu bebê? Será que pode deixar de amar o seu próprio filho? Mesmo que isso acontecesse, eu nunca esqueceria vocês.

Jerusalém, o seu nome está escrito nas minhas mãos; eu nunca esqueço as suas muralhas.

Os que vão reconstruí-la estão chegando depressa, enquanto estão fugindo aqueles que a destruíram e arrasaram.

Olhe para todos os lados e veja o que está acontecendo! Os seus moradores estão voltando; eles estão chegando! Juro pela minha vida que todos eles são como jóias que você usará com orgulho, assim como uma noiva se enfeita com as suas jóias.

“O seu país foi arrasado e ficou abandonado, mas agora será pequeno demais para os que vêm morar ali; aqueles que deixaram você em ruínas serão levados para longe.

Os que nasceram no cativeiro e que voltaram para morar em você lhe dirão um dia: ‘Este país é pequeno demais; precisamos de um lugar maior onde morar!’

Então você pensará assim: ‘Quem me fez mãe destes filhos? Eu, uma mulher que não podia ter filhos, abandonada, rejeitada e prisioneira— quem criou esses filhos para mim? Eu estava sozinha— de onde vieram todos eles?’”

O SENHOR Deus diz ao seu povo: “Levantarei a mão e darei um sinal de comando aos povos para que tragam de volta a Jerusalém os filhos e as filhas de vocês, carregando-os no colo e nos ombros.

Reis estrangeiros cuidarão das suas crianças, e rainhas serão as suas babás. Reis e rainhas se ajoelharão em frente de vocês, encostarão o rosto no chão e lamberão o pó dos pés de vocês. Então vocês ficarão sabendo que eu sou o SENHOR e que os que confiam em mim nunca ficam desiludidos.”

Será que alguém pode tirar de um soldado as coisas que ele carrega depois da batalha? Ou será que alguém pode pôr em liberdade os que estão sendo levados como prisioneiros por um rei cruel?

O SENHOR responde que sim e diz: “As coisas que o soldado carrega serão tiradas dele; os prisioneiros do rei cruel serão postos em liberdade. Pois eu lutarei contra os inimigos de vocês e eu mesmo salvarei os seus filhos.

Farei com que os seus inimigos comam a sua própria carne e bebam o seu próprio sangue como se fosse vinho. Então todos ficarão sabendo que eu, o SENHOR, sou o Salvador de vocês; que eu, o poderoso Deus de Israel, sou o seu Redentor.”

 

Is 50

O SENHOR Deus diz ao seu povo: “Será que vocês acham que eu os mandei embora como um homem manda embora a sua mulher? Então onde está o documento de divórcio? Ou acham que eu os vendi como escravos a fim de pagar as minhas dívidas? Não! Vocês foram levados prisioneiros por causa dos seus pecados; eu os mandei embora por causa das suas maldades.

Por que é que ninguém foi me encontrar quando eu vim salvá-los? Por que ninguém respondeu quando eu chamei? Será que agora não tenho poder para salvá-los? Será que já perdi toda a minha força? Não! É só eu dar uma ordem, e o mar seca. Faço os rios virarem um deserto; assim, por falta de água, os peixes morrem de sede e começam a cheirar mal.

Posso cobrir de escuridão o céu, posso fazê-lo vestir roupa de luto.”

O SENHOR Deus me ensina o que devo dizer a fim de animar os que estão cansados. Todas as manhãs, ele faz com que eu tenha vontade de ouvir com atenção o que ele vai dizer.

O SENHOR Deus me deu entendimento, e eu não me revoltei, nem fugi dele.

Ofereci as minhas costas aos que me batiam e o rosto aos que arrancavam a minha barba. Não tentei me esconder quando me xingavam e cuspiam no meu rosto.

Mas eu não me sinto envergonhado, pois o SENHOR Deus me ajuda. Por isso, eu fico firme como uma rocha e sei que não serei humilhado,

pois o meu defensor está perto. Alguém tem uma causa contra mim? Então vamos juntos ao tribunal. Alguém quer me processar? Que venha e apresente a sua acusação!

O SENHOR Deus é quem me defende, e por isso ninguém poderá me condenar. Todos os meus inimigos desaparecerão; serão como um vestido que as traças destruíram.

Escutem, vocês que temem o SENHOR e obedecem às ordens do seu servo: se o caminho em que andam é escuro, sem nenhum raio de luz, confiem no SENHOR, ponham a sua esperança no seu Deus.

Mas vocês que acendem uma fogueira e se armam com flechas incendiárias, todos vocês cairão no fogo que acenderam e serão mortos pelas suas próprias flechas. O SENHOR mandará esse castigo; um sofrimento horrível os espera.

 

Is 51

O SENHOR Deus diz: “Escutem, os que procuram a salvação, os que pedem a minha ajuda! Lembrem da rocha da qual foram cortados, da pedreira de onde foram tirados.

Pensem no seu antepassado Abraão e em Sara, de quem vocês são descendentes. Abraão não tinha filhos quando eu o chamei, mas eu o abençoei e lhe dei muitos descendentes.

Eu, o SENHOR, terei compaixão de Jerusalém e de todas as suas casas que estão em ruínas. Eu farei com que as suas terras secas virem um jardim, como o jardim que plantei na região do Éden. Ali haverá alegria e felicidade, haverá música e cânticos de louvor a mim.

“Escute, meu povo, dê atenção ao que eu vou dizer: Vou dar as minhas leis às nações, e os meus mandamentos serão uma luz para os povos.

Virei logo salvá-los; está chegando o dia da minha vitória, e eu governarei todos os povos. Nações distantes esperam por mim e confiam em mim para protegê-las.

Olhem para o céu, lá em cima, olhem para a terra, aqui embaixo. O céu desaparecerá como fumaça, a terra ficará gasta como uma roupa velha, e os seus moradores morrerão como se fossem moscas. Mas a minha vitória será total, o meu poder durará para sempre.

“Escutem, vocês que sabem o que é direito, que têm a minha lei no seu coração! Não fiquem com medo quando forem ofendidos, não se aborreçam quando os outros zombarem de vocês.

Pois eles desaparecerão como uma roupa de lã destruída pelas traças. Mas a minha vitória será total, o meu poder durará para sempre.”

Acorda, ó SENHOR, acorda! Salva-nos com o teu grande poder, como fizeste antigamente, no tempo dos nossos antepassados. Tu cortaste Raabe em pedaços, tu mataste aquele monstro do mar.

Tu fizeste o mar secar, secaste as águas profundas; no meio do mar, abriste um caminho para que por ele passasse o povo que salvaste.

Aqueles a quem o SENHOR salvar voltarão para casa, voltarão cantando para Jerusalém e ali viverão felizes para sempre. A alegria e a felicidade os acompanharão, e não haverá mais tristeza nem choro.

O SENHOR diz ao seu povo: “Eu, eu mesmo, lhes dou forças. Então, por que vocês têm medo de pessoas, de seres mortais que não duram mais do que a palha?

Por que esquecem o SENHOR, o seu Criador, aquele que estendeu o céu e firmou a terra? Por que estão sempre com medo de inimigos cruéis, que os perseguem e estão prontos para destruí-los? Que pode fazer a fúria deles contra vocês?

Logo os prisioneiros serão postos em liberdade; eles não morrerão, nem passarão fome.

“Eu, o SENHOR, sou o Deus de vocês. Eu agito o mar e faço as suas ondas rugirem. O meu nome é SENHOR, o Todo-Poderoso.

Eu dei a vocês os meus ensinamentos e com a minha mão eu os protejo. Eu, que estendi o céu e firmei a terra, digo aos moradores de Jerusalém: ‘Vocês são o meu povo.’”

Acorde, Jerusalém, acorde e levante-se! O SENHOR fez com que você bebesse o vinho da sua ira; você bebeu tudo e ficou bêbada.

De todos os seus filhos, de todos aqueles que você criou, não houve um só que pegasse você pela mão e que a ajudasse a andar.

Você sofreu duas desgraças: a sua terra foi arrasada pelos inimigos, e a guerra e a fome mataram os seus moradores. Quem tem pena de você? Quem procura consolá-la?

Os seus moradores desmaiam de fome e estão caídos nas esquinas das ruas; são como carneiros selvagens presos nas redes dos caçadores. Eles caíram por causa da ira do SENHOR, por causa do castigo do seu Deus.

Pobre Jerusalém! Você está bêbada, mas não por ter bebido vinho.

Agora, escute o que diz o seu Senhor e Deus, aquele que vai defender a causa do seu povo. O SENHOR diz: “Agora estou tirando das suas mãos o copo cheio da minha ira, o copo que fez você ficar bêbada. Você nunca mais beberá dele.

Darei esse copo aos seus inimigos, aos que lhe disseram: ‘Deite-se no chão, que vamos pisar em cima de você.’ Você se deitou, e eles a pisaram, como se você fosse o pó da rua.”

 

Is 52

Acorde, ó Jerusalém, acorde já e renove a suas forças. Cidade santa, vista os seus vestidos mais caros, pois os pagãos, aquela gente impura, nunca mais morarão com você.

Ó Sião, bela cidade, prisioneira e sentada no chão, livre-se das suas correntes; levante-se, sacuda o pó das suas roupas e sente-se no seu trono.

O SENHOR diz ao seu povo: — Quando vocês foram levados como escravos para outro país, ninguém pagou nada por vocês; assim também eu não pagarei nada para livrá-los da escravidão.

O SENHOR Deus diz: — Primeiro, o meu povo foi para o Egito a fim de morar lá; e eles foram porque quiseram. Mais tarde, a Assíria os levou como escravos e não pagou nada por eles.

E o que é que estou vendo agora? A Babilônia fez a mesma coisa: levou o meu povo como escravo sem pagar nada por ele. Aqueles que o estão dominando dão gritos de vitória e me ofendem sem parar.

Mas virá o dia em que o meu povo conhecerá o meu nome e saberá que sou eu, o SENHOR, quem diz: “Eu estou aqui!”

Como é bonito ver um mensageiro correndo pelas montanhas, trazendo notícias de paz, boas notícias de salvação! Ele diz a Sião: “O seu Deus é Rei!”

Escutem os gritos dos vigias! Eles gritam de alegria, todos juntos, pois vêem com os seus próprios olhos a volta do SENHOR para Sião.

Jerusalém arrasada, cante de alegria, pois o SENHOR tem pena do seu povo e vai salvar Jerusalém.

Na presença de todas as nações, o SENHOR vai mostrar o seu santo poder. O mundo inteiro verá que foi o nosso Deus quem nos salvou.

Meu povo, saia da Babilônia! Saiam todos e não toquem em nada que seja impuro. Que se purifiquem os que carregam os objetos sagrados do Templo!

Desta vez, vocês não sairão com pressa, não precisarão fugir, pois o SENHOR os guiará. O Deus de Israel os protegerá por todos os lados.

O SENHOR Deus diz: “Tudo o que o meu servo fizer dará certo; ele será louvado e receberá muitas homenagens.

Muitos ficaram horrorizados quando o viram, pois ele estava tão desfigurado, que nem parecia um ser humano.

Mas agora muitos povos ficarão admirados quando o virem, e muitos reis não saberão o que dizer. Pois verão coisas de que ninguém havia falado, entenderão aquilo que nunca tinham ouvido.”

 

Is 53

O povo diz: “Quem poderia crer naquilo que acabamos de ouvir? Quem diria que o SENHOR estava agindo?

Pois o SENHOR quis que o seu servo aparecesse como uma plantinha que brota e vai crescendo em terra seca. Ele não era bonito nem simpático, nem tinha nenhuma beleza que chamasse a nossa atenção ou que nos agradasse.

Ele foi rejeitado e desprezado por todos; ele suportou dores e sofrimentos sem fim. Era como alguém que não queremos ver; nós nem mesmo olhávamos para ele e o desprezávamos.

“No entanto, era o nosso sofrimento que ele estava carregando, era a nossa dor que ele estava suportando. E nós pensávamos que era por causa das suas próprias culpas que Deus o estava castigando, que Deus o estava maltratando e ferindo.

Porém ele estava sofrendo por causa dos nossos pecados, estava sendo castigado por causa das nossas maldades. Nós somos curados pelo castigo que ele sofreu, somos sarados pelos ferimentos que ele recebeu.

Todos nós éramos como ovelhas que se haviam perdido; cada um de nós seguia o seu próprio caminho. Mas o SENHOR castigou o seu servo; fez com que ele sofresse o castigo que nós merecíamos.

“Ele foi maltratado, mas agüentou tudo humildemente e não disse uma só palavra. Ficou calado como um cordeiro que vai ser morto, como uma ovelha quando cortam a sua lã.

Foi preso, condenado e levado para ser morto, e ninguém se importou com o que ia acontecer com ele. Ele foi expulso do mundo dos vivos, foi morto por causa dos pecados do nosso povo.

Foi enterrado ao lado de criminosos, foi sepultado com os ricos, embora nunca tivesse cometido crime nenhum, nem tivesse dito uma só mentira.”

O SENHOR Deus diz: “Eu quis maltratá-lo, quis fazê-lo sofrer. Ele ofereceu a sua vida como sacrifício para tirar pecados e por isso terá uma vida longa e verá os seus descendentes. Ele fará com que o meu plano dê certo.

Depois de tanto sofrimento, ele será feliz; por causa da sua dedicação, ele ficará completamente satisfeito. O meu servo não tem pecado, mas ele sofrerá o castigo que muitos merecem, e assim os pecados deles serão perdoados.

Por isso, eu lhe darei um lugar de honra; ele receberá a sua recompensa junto com os grandes e os poderosos. Pois ele deu a sua própria vida e foi tratado como se fosse um criminoso. Ele levou a culpa dos pecados de muitos e orou pedindo que eles fossem perdoados.”

 

Is 54

Jerusalém, você nunca teve filhos, você nunca sentiu dores de parto, mas agora cante e grite de alegria, pois o SENHOR diz: “A mulher abandonada terá mais filhos do que a que mora com o marido.”

Aumente a sua barraca, torne ainda maior o lugar onde você mora e não faça economia nisso. Encompride as cordas da barraca e pregue bem as estacas.

Pois você vai estender as suas fronteiras para todos os lados; o seu povo será novamente dono das regiões que os seus inimigos conquistaram, e cidades desertas ficarão cheias de gente.

Não tenha medo, pois você não ficará envergonhada; não se assuste, pois você não será humilhada. Você esquecerá como foi humilhada quando era jovem, não lembrará mais da desgraça da sua viuvez.

Pois o seu Criador, o SENHOR Todo-Poderoso, será seu marido; o Santo Deus de Israel, o Deus do mundo inteiro, a salvará.

Você estava aflita como uma mulher abandonada pelo marido, mas o SENHOR a está chamando de volta. O seu Deus diz: “Será que alguém poderia mandar embora a mulher com quem casou quando era jovem?

Eu a abandonei, mas só por um momento, e agora, com grande amor, eu a receberei de volta.

Na minha ira e no meu furor, eu me escondi de você por um momento; mas com amor eterno eu terei compaixão de você.” É isso o que diz o SENHOR, o seu Salvador.

O SENHOR Deus diz: “No tempo do dilúvio, eu jurei a Noé que nunca mais as águas cobririam a terra; assim eu juro agora que nunca mais ficarei irado com você, que jamais a castigarei de novo.

As montanhas podem desaparecer, os montes podem se desfazer, mas o meu amor por você não acabará nunca, e a minha aliança de paz com você nunca será quebrada.” É isso o que diz o SENHOR, que tem amor por você.

O SENHOR Deus diz: “Ó Jerusalém, aflita e castigada pela tempestade, sem ninguém que a console! Eu a reconstruirei com pedras preciosas, e os seus alicerces serão de safiras.

As suas torres serão de rubis, os seus portões serão de berilo, as suas muralhas, de pedras preciosas.

Eu mesmo ensinarei todos os seus moradores, e eles viverão em paz e segurança.

Você será fundada sobre a justiça e por isso viverá segura, livre para sempre da violência e do terror.

Se alguém a atacar, não será por minha ordem; você derrotará todos os que lutarem contra você.

“Eu crio o ferreiro, que sopra as brasas e fabrica armas de guerra. Eu crio também o soldado, que usa as armas para destruir e matar.

Mas nenhuma arma poderá derrotar você, e, se alguém for ao tribunal para acusá-la, você não será condenada. O que eu faço pelos meus servos é isto: eu lhes dou a vitória.” O SENHOR falou.

 

Is 55

O SENHOR Deus diz: “Escutem, os que têm sede: venham beber água! Venham, os que não têm dinheiro: comprem comida e comam! Venham e comprem leite e vinho, que tudo é de graça.

Por que vocês gastam dinheiro com o que não é comida? Por que gastam o seu salário com coisas que não matam a fome? Se ouvirem e fizerem o que eu ordeno, vocês comerão do melhor alimento, terão comidas gostosas.

Escutem-me e venham a mim, prestem atenção e terão vida nova. Eu farei uma aliança eterna com vocês e lhes darei as bênçãos que prometi a Davi.

Eu fiz Davi chefe e líder dos povos, e por meio dele viram o meu poder.

E agora vocês darão ordens a povos estrangeiros, povos que vocês não conheciam, e eles virão correndo para obedecer-lhes. Isso acontecerá porque eu, o SENHOR, seu Deus, o Santo Deus de Israel, tenho dado poder e honra a vocês.”

Procurem a ajuda de Deus enquanto podem achá-lo; orem ao SENHOR enquanto ele está perto.

Que as pessoas perversas mudem a sua maneira de viver e abandonem os seus maus pensamentos! Voltem para o SENHOR, nosso Deus, pois ele tem compaixão e perdoa completamente.

O SENHOR Deus diz: “Os meus pensamentos não são como os seus pensamentos, e eu não ajo como vocês.

Assim como o céu está muito acima da terra, assim os meus pensamentos e as minhas ações estão muito acima dos seus.

A chuva e a neve caem do céu e não voltam até que tenham regado a terra, fazendo as plantas brotarem, crescerem e produzirem sementes para serem plantadas e darem alimento para as pessoas.

Assim também a ordem que eu dou não volta sem ter feito o que eu quero; ela cumpre tudo o que eu mando.

“Vocês sairão alegres da Babilônia, serão guiados em paz para a sua terra. As montanhas e os morros cantarão de alegria; todas as árvores baterão palmas.

Onde agora só há espinheiros crescerão ciprestes, murtas aparecerão onde agora só cresce o mato. Isso será para vocês uma testemunha daquilo que eu fiz, será um sinal eterno, que nunca desaparecerá.”

 

Is 56

O SENHOR Deus diz ao seu povo: “Sigam a justiça e façam o que é direito, pois daqui a pouco eu vou livrá-los, mostrando assim o meu poder salvador.

Felizes são os que obedecem às leis a respeito do sábado! Felizes os que não praticam o que é mau!”

O estrangeiro que adora o SENHOR não deve dizer: “O SENHOR vai me expulsar do seu povo.” E um eunuco não deve pensar: “Eu não posso ter filhos e por isso não posso pertencer ao povo de Deus.”

Pois o SENHOR diz aos eunucos: “Obedeçam às leis a respeito do sábado, façam aquilo que me agrada e sejam fiéis à minha aliança.

Se um eunuco fizer isso, eu lhe darei uma coisa melhor do que filhos e filhas. Eu farei com que o seu nome seja escrito no meu Templo, e ele fará parte do meu povo para sempre; o seu nome nunca será esquecido.”

E aos estrangeiros que adoram o SENHOR, que o amam e o servem fielmente, o SENHOR Deus diz: “Se vocês obedecerem às leis a respeito do sábado e forem fiéis à minha aliança,

eu os levarei ao meu monte santo, e vocês ficarão felizes na minha casa de oração. Eu aceitarei os sacrifícios e as ofertas que vocês apresentarem no meu altar. Pois a minha casa será chamada de ‘Casa de Oração’ para todos os povos.

Vou trazer ainda outros para a terra de Israel e juntá-los ao meu povo que eu já trouxe de volta.” É isso o que diz o SENHOR Deus, que trouxe de volta para a terra de Israel o seu povo que era prisioneiro em terras estrangeiras.

O SENHOR Deus diz: “Venham, animais selvagens, venham e devorem o rebanho.

Os guardas do meu povo são cegos; eles não vêem nada. Todos são como cachorros mudos, que não podem latir; estão sempre deitados, dormindo; são uns preguiçosos que só gostam de dormir e sonhar.

Esses cachorros são gulosos e sempre querem mais comida. Os pastores do meu rebanho não entendem nada; todos seguem os seus próprios caminhos e procuram os seus próprios interesses.

Eles dizem uns aos outros: ‘Vamos procurar vinho e cerveja e cair na bebedeira. Amanhã, faremos a mesma coisa, e ainda mais do que hoje!’

 

Is 57

“As pessoas direitas morrem, e ninguém se importa; os bons desaparecem, e ninguém percebe. É o poder do mal que os leva embora,

mas eles encontram a paz. Os que vivem uma vida correta descansam em paz na sepultura.”

O SENHOR Deus diz: “Venham cá para serem julgados, seus filhos de uma feiticeira, raça de adúlteros e prostitutas!

De quem é que vocês estão zombando? De quem é que caçoam com essas caretas? Vocês são pecadores e mentirosos.

“Debaixo das árvores que dão sombra, vocês se entregam à imoralidade para adorar os deuses da fertilidade. E nas fendas das rochas, perto dos ribeirões, vocês oferecem os seus filhos em sacrifício aos deuses pagãos.

Vocês pegam pedras lisas dos riachos, para serem os deuses que vocês adoram, e apresentam a elas ofertas de vinho e de cereais. Vocês estão pensando que isso me agrada?

Vocês vão para o alto das montanhas, e ali praticam atos imorais, e oferecem sacrifícios aos deuses pagãos.

Vocês colocam os seus ídolos indecentes atrás da porta das suas casas. Esquecem de mim, tiram a roupa e deitam-se na cama com os seus amantes, a quem pagarem para dormir com vocês; e então satisfazem os seus desejos impuros.

“Vocês pegaram azeite e muitos perfumes e foram adorar o deus Moloque. Enviaram mensageiros por toda parte à procura de deuses para adorar, e esses mensageiros foram até o mundo dos mortos.

Vocês se cansaram de tanto viajar, mas não ficaram desanimados. As suas imagens nojentas lhes deram forças, e por isso vocês não desistiram.

“Vocês têm tanto medo desses deuses! Mas quem são eles para que vocês me contem mentiras e me esqueçam completamente? Será que é porque eu fiquei calado tanto tempo, que vocês não me temem?

Eu vou mostrar a todos o que vocês fazem, essas ações que vocês acham certas; mas elas não adiantarão nada.

Quando vocês gritarem pedindo ajuda, os seus muitos deuses não os atenderão. O vento levará esses deuses para longe, um sopro os fará desaparecer. Mas os que confiam em mim morarão na Terra Prometida; o meu monte santo será deles.”

O SENHOR diz: “Preparem o caminho, aplanem a estrada, para que o meu povo possa voltar para mim.”

Pois o Altíssimo, o Santo Deus, o Deus que vive para sempre, diz: “Eu moro num lugar alto e sagrado, mas moro também com os humildes e os aflitos, para dar esperança aos humildes e aos aflitos, novas forças.

Não continuarei repreendendo o meu povo e não ficarei irado para sempre; se não, morreriam os seres que eu criei, aqueles a quem dei o sopro da vida.

Por causa do pecado e da cobiça do meu povo, eu fiquei irado com eles e os castiguei. Na minha ira, eu me afastei deles, mas mesmo assim eles continuaram teimosos e seguiram o seu próprio caminho.

“Tenho visto como eles agem, mas eu os curarei e os guiarei; eu os consolarei. Nos lábios dos que choram,

colocarei palavras de louvor. A todos ofereço a paz, paz aos que estão perto e aos que estão longe; eu os curarei.

Porém os maus são como o mar agitado: as suas ondas não se acalmam e trazem lama e sujeira para a terra.

Não há segurança para esses pecadores.” O meu Deus falou.

 

Is 58

O SENHOR Deus diz: “Grite com toda a força, sem parar! Grite alto, como se você fosse trombeta! Anuncie ao meu povo, os descendentes de Jacó, os seus pecados e as suas maldades.

De fato, eles me adoram todos os dias e dizem que querem saber qual é a minha vontade, como se fossem um povo que faz o que é direito e que não desobedece às minhas leis. Pedem que eu lhes dê leis justas e estão sempre prontos para me adorar.”

O povo pergunta a Deus: “Que adianta jejuar, se tu nem notas? Por que passar fome, se não te importas com isso?” O SENHOR responde: “A verdade é que nos dias de jejum vocês cuidam dos seus negócios e exploram os seus empregados.

Vocês passam os dias de jejum discutindo e brigando e chegam até a bater uns nos outros. Será que vocês pensam que, quando jejuam assim, eu vou ouvir as suas orações?

O que é que eu quero que vocês façam nos dias de jejum? Será que desejo que passem fome, que se curvem como um bambu, que vistam roupa feita de pano grosseiro e se deitem em cima de cinzas? É isso o que vocês chamam de jejum? Acham que um dia de jejum assim me agrada?

“Não! Não é esse o jejum que eu quero. Eu quero que soltem aqueles que foram presos injustamente, que tirem de cima deles o peso que os faz sofrer, que ponham em liberdade os que estão sendo oprimidos, que acabem com todo tipo de escravidão.

O jejum que me agrada é que vocês repartam a sua comida com os famintos, que recebam em casa os pobres que estão desabrigados, que dêem roupas aos que não têm e que nunca deixem de socorrer os seus parentes.

“Então a luz da minha salvação brilhará como o sol, e logo vocês todos ficarão curados. O seu Salvador os guiará, e a presença do SENHOR Deus os protegerá por todos os lados.

Quando vocês gritarem pedindo socorro, eu os atenderei; pedirão a minha ajuda, e eu direi: ‘Estou aqui!’ “Se acabarem com todo tipo de exploração, com todas as ameaças e xingamentos;

se derem de comer aos famintos e socorrerem os necessitados, a luz da minha salvação brilhará, e a escuridão em que vocês vivem ficará igual à luz do meio-dia.

Eu, o SENHOR, sempre os guiarei; até mesmo no deserto, eu lhes darei de comer e farei com que fiquem sãos e fortes. Vocês serão como um jardim bem regado, como uma fonte de onde não pára de correr água.

Em cima dos alicerces antigos, vocês reconstruirão cidades que tinham sido arrasadas. Vocês serão conhecidos como o povo que levantou muralhas de novo, que construiu novamente casas que tinham caído.”

O SENHOR Deus diz: “Obedeçam às leis a respeito do sábado; não cuidem dos seus próprios negócios no dia que para mim é sagrado. Considerem o sábado como um dia de festa, o dia santo do SENHOR, que deve ser respeitado. Guardem o sábado, descansando em vez de trabalhar; não cuidem dos seus negócios, nem fiquem conversando à toa.

Se me obedecerem, eu serei uma fonte de alegria para vocês e farei com que vençam todas as dificuldades; e vocês serão felizes na terra que eu dei ao seu antepassado Jacó. Eu, o SENHOR, falei.”

 

Is 59

Vocês estão pensando que o SENHOR perdeu a força e não pode nos salvar? Ou pensam que ele está surdo e não pode nos ouvir?

Pois são os pecados de vocês que os separam do seu Deus, são as suas maldades que fazem com que ele se esconda de vocês e não atenda as suas orações.

Vocês têm as mãos manchadas de sangue e os dedos sujos de crimes; vocês só sabem contar mentiras, e os seus lábios estão sempre dizendo coisas que não prestam.

Não é para procurar a justiça que vão ao tribunal, e ninguém diz a verdade ao juiz. Todos confiam em mentiras e falsidades; inventam maldades e praticam crimes.

Os seus planos perversos são como os ovos de uma cobra venenosa: quem come os ovos morre, e, se um se quebra, dele sai outra cobra venenosa. Os seus planos não prestam para nada; parecem teias de aranha;

elas não servem para fazer roupa, e ninguém pode se vestir com elas. Tudo o que vocês fazem é mau, todas as suas ações são criminosas.

Vocês correm para fazer o que é errado e se apressam para matar pessoas inocentes; vocês pensam somente em maltratar os outros e, por onde passam, deixam a destruição e a desgraça.

Não conhecem o caminho da paz, e todas as suas ações são injustas. Vocês preferem seguir caminhos errados e por isso não têm segurança.

Deus ainda não nos salvou, pois temos pecado, e por isso ele demora em nos socorrer. Procuramos a luz, mas só encontramos a escuridão; buscamos lugares claros, mas continuamos nas trevas.

Andamos apalpando as paredes como se fôssemos cegos, como se não tivéssemos olhos; ao meio-dia tropeçamos como se fosse de noite e, em plena flor da idade, parecemos mortos.

Rugimos como ursos assustados, gememos como pombas; esperamos a salvação, porém ela demora; desejamos socorro, mas ele está longe de nós.

Temos pecado muito contra ti, ó Deus, e os nossos pecados nos acusam. Não podemos esquecer as nossas maldades; reconhecemos que somos culpados.

Não temos sido fiéis, temos nos revoltado contra ti e nos afastado de ti, o nosso Deus. Temos falado de crimes e de revoltas e temos feito planos para enganar os outros.

A justiça é posta de lado, e o direito é afastado. A verdade anda tropeçando no tribunal, e a honestidade não consegue chegar até lá.

A verdade desapareceu, e os que procuram ser honestos são perseguidos.

Ele ficou espantado quando viu que não havia ninguém que socorresse o seu povo. Então com a sua própria força ele venceu e, por ser o Deus justo, conseguiu a vitória.

O SENHOR vestiu a couraça da justiça e pôs na cabeça o capacete da salvação; a vingança lhe serviu de roupa, a sua ira foi a capa que usou.

Ele dará a cada um o castigo que merece. Na sua ira, castigará os seus inimigos, e povos de países distantes receberão o que merecem.

Todos, desde o Leste até o Oeste, temerão o SENHOR e o seu poder. Pois ele virá como uma forte correnteza que é levada por um vento furioso.

O SENHOR Deus diz: “Eu virei a Sião como Redentor para salvar as pessoas do meu povo que se arrependerem.”

O SENHOR diz ao seu povo: — Esta é a aliança que vou fazer com vocês: o meu Espírito, que eu lhes dei, e os meus ensinamentos, que eu lhes entreguei, ficarão com vocês para sempre. Vocês os ensinarão aos seus filhos e aos seus descendentes, agora e para sempre. Eu, o SENHOR, falei.

 

Is 60

Levante-se, Jerusalém! Que o seu rosto brilhe de alegria, pois já chegou a sua luz! A glória do SENHOR está brilhando sobre você.

A terra está coberta de escuridão, os povos vivem nas trevas, mas a luz do SENHOR está brilhando sobre você; sobre você aparece a glória de Deus.

Atraídos pela sua luz, Jerusalém, os povos do mundo virão; o brilho do seu novo dia fará com que os reis cheguem até você.

Jerusalém, olhe em redor e veja o que está acontecendo! Os seus filhos estão voltando, eles estão chegando! Os seus filhos vêm de longe, as suas filhas vêm nos braços das mães.

Quando você vir isso, ficará radiante de alegria; cheio de emoção, o seu coração baterá forte. Os povos que vivem no outro lado do mar virão, trazendo todas as suas riquezas para você.

Os povos de Midiã e de Efa chegarão com enormes caravanas de camelos; virá também o povo de Sabá, trazendo ouro e incenso. Todos eles anunciarão as grandes coisas que o SENHOR fez.

De Quedar e de Nebaiote, virão carneiros que serão oferecidos no altar de Deus como sacrifícios que agradam a ele. O SENHOR fará com que o seu lindo Templo seja mais belo ainda.

Que navios são esses que vêm deslizando como nuvens, como pombas voltando ao pombal?

São navios que vêm de longe; os maiores vêm na frente, trazendo o povo de Deus de volta para o seu país. Trazem também prata e ouro para oferecer ao SENHOR, o Santo Deus de Israel, que deu a vocês, o seu povo, muita glória.

O SENHOR diz a Jerusalém: “Estrangeiros reconstruirão as suas muralhas, e os reis deles trabalharão para você. Eu estava irado e por isso a castiguei, mas eu a amo e tenho compaixão de você.

Os seus portões ficarão sempre abertos, não serão fechados nem de dia nem de noite, para que as nações, guiadas pelos seus reis, tragam as suas riquezas para você.

As nações que não a servirem serão destruídas; elas serão completamente arrasadas.

“Cipreste, pinheiro e zimbro, que são as melhores madeiras do Líbano, serão trazidos para você a fim de tornarem ainda mais belo o meu Templo, o estrado onde descanso os meus pés.

Também virão os filhos dos reis que a exploraram e maltrataram e se ajoelharão em frente de você; todos os que a desprezaram virão até você e encostarão o rosto no chão. Você será chamada de ‘Cidade do SENHOR’, a ‘Sião do Santo Deus de Israel’.

“Nunca mais você será odiada, nunca mais será uma cidade abandonada, sem moradores; eu farei com que você seja bela e poderosa, com que seja para sempre uma cidade alegre.

Nações e reis estrangeiros cuidarão de você, como a mãe que dá de mamar ao filho. Então você ficará sabendo que eu, o SENHOR, sou o seu Salvador, que eu, o Poderoso Deus de Israel, sou o seu Redentor.

“Em vez de bronze, eu trarei ouro para você, e prata, em vez de ferro; trarei bronze e ferro, em vez de madeira e pedras. Farei com que a paz seja o seu rei e com que a justiça a governe.

Nunca mais haverá violência na sua terra; o seu país não será destruído e arrasado novamente; você chamará as suas muralhas de ‘Salvação’ e os seus portões de ‘Louvor a Deus’.

“Nunca mais o sol a iluminará de dia, nem a lua, de noite; pois eu, o SENHOR, serei para sempre a sua luz, e a minha glória brilhará sobre você.

Eu serei o seu sol e a sua lua, um sol que nunca se põe, uma lua que não pára de brilhar. A minha luz brilhará sobre você para sempre, e os seus dias de luto chegarão ao fim.

O seu povo fará o que é direito e para sempre será dono da Terra Prometida. Eles são a planta que eu plantei; com as minhas próprias mãos, eu os fiz para que eles mostrem a todos a minha grandeza.

Este punhado de gente será um povo numeroso; esta nação, tão pequena, será a mais poderosa de todas. Eu sou o SENHOR e logo, no tempo certo, farei com que isso aconteça.”

 

Is 61

O SENHOR Deus me deu o seu Espírito, pois ele me escolheu para levar boas notícias aos pobres. Ele me enviou para animar os aflitos, para anunciar a libertação aos escravos e a liberdade para os que estão na prisão.

Ele me enviou para anunciar que chegou o tempo em que o SENHOR salvará o seu povo, que chegou o dia em que o nosso Deus se vingará dos seus inimigos. Ele me enviou para consolar os que choram,

para dar aos que choram em Sião uma coroa de alegria, em vez de tristeza, um perfume de felicidade, em vez de lágrimas, e roupas de festa, em vez de luto. Eles farão o que é direito; serão como árvores que o SENHOR plantou para mostrar a todos a sua glória.

Eles reconstruirão casas que haviam caído e cidades que tinham sido arrasadas e que há muitos anos estavam em ruínas.

Meu povo, estrangeiros virão e cuidarão das suas ovelhas, das suas plantações e das suas parreiras.

E vocês serão conhecidos como sacerdotes do SENHOR, como servos do nosso Deus. As riquezas das outras nações serão de vocês, e vocês se orgulharão de serem donos dessa imensa fortuna.

A vergonha e a desgraça que vocês passaram eram duas vezes mais do que mereciam; mas agora vocês viverão no seu país, onde receberão o dobro de riquezas e serão felizes para sempre.

O SENHOR diz: “Eu amo a justiça e odeio o roubo e o crime. Serei fiel, e darei ao meu povo a sua recompensa, e farei com ele uma aliança eterna.

Os seus descendentes serão famosos em todas as nações; todos os que os virem reconhecerão que eles são um povo que eu abençoei.”

Nós nos alegraremos e cantaremos um hino de louvor por causa daquilo que o SENHOR, nosso Deus, fez. Ele nos vestiu com a roupa da salvação e com a capa da vitória. Somos como um noivo que põe um turbante de festa na cabeça, como uma noiva enfeitada com jóias.

Assim como a terra faz crescer as árvores, e no jardim o chão faz brotar o que foi semeado, também o SENHOR Deus fará com que brote a sua salvação. E todas as nações cantarão hinos de louvor a ele.

 

Is 62

Eu amo Sião e por isso não me calarei; não descansarei até que a sua vitória brilhe como o sol, e a sua salvação brilhe como uma tocha acesa.

Jerusalém, todas as nações verão a sua vitória, todos os reis ficarão admirados com a sua beleza. Você terá um novo nome, um nome que o SENHOR lhe dará.

Você será como uma bela coroa que pertence ao SENHOR, seu Deus.

Nunca mais a chamarão de “Abandonada”, e a sua terra não será mais chamada de “Arrasada”. Você será chamada de “Minha querida”, e a sua terra, de “Minha esposa”. Pois o SENHOR está contente com você, e a sua terra será a esposa dele.

Assim como um moço casa com a sua noiva, também aquele que a construiu casará com você; assim como o noivo fica feliz com a noiva, também o seu Deus se alegrará com você.

Nas muralhas de Jerusalém, o SENHOR colocou vigias, que não deverão ficar calados nem de dia nem de noite. Vocês, vigias, que fazem com que Deus lembre das suas promessas, não descansem,

nem deixem que ele descanse até que tenha reconstruído Jerusalém, fazendo dela uma cidade elogiada no mundo inteiro.

Com o seu forte braço direito levantado, o SENHOR fez ao seu povo este juramento: “Nunca mais deixarei que o seu trigo seja comido pelos seus inimigos, nem permitirei que o seu vinho, que vocês fizeram com tanto trabalho, seja bebido por estrangeiros.

Vocês mesmos colherão o seu trigo, comerão o pão e louvarão a mim, o SENHOR. Vocês mesmos colherão as suas uvas e beberão o vinho nos pátios do meu Templo.”

Moradores de Jerusalém, saiam da cidade e preparem o caminho para o seu povo que está voltando. Aplanem a estrada, tirem todas as pedras e levantem uma bandeira como sinal para que todos os povos saibam o que está acontecendo.

Pelo mundo inteiro, o SENHOR anunciou esta mensagem: “Digam ao povo de Jerusalém que o seu Salvador está chegando. Ele traz consigo o povo que ele salvou.”

Vocês serão chamados de “Povo Santo”, o “Povo que o SENHOR Salvou”. Jerusalém será chamada de “Aquela que Deus Ama”, “Cidade que Deus não Abandonou”.

 

Is 63

“Quem é este que vem da cidade de Bosra, a capital de Edom? Quem é este, vestido de roupas vermelhas, luxuosas, que vem marchando forte e poderoso?” “Sou eu— diz o SENHOR— que anuncio a vitória, que sou poderoso para salvar.”

“Mas por que é que a tua roupa está vermelha? Por que é que parece a roupa de quem pisa uvas para fazer vinho?”

O SENHOR responde: “Eu pisei as nações como quem pisa uvas no tanque, e não havia ninguém para me ajudar. Na minha ira e no meu furor, eu pisei e esmaguei as nações; o seu sangue manchou a minha roupa, que ficou tingida de vermelho.

Eu havia resolvido que já era tempo de me vingar dos meus inimigos, que havia chegado o dia em que eu deveria salvar o meu povo.

Olhei, mas não havia ninguém que me ajudasse, fiquei admirado ao ver que não havia quem me apoiasse. Então consegui a vitória com o meu próprio poder, e a minha ira me encheu de força.

Na minha ira, pisei os povos; no meu furor, os esmaguei e derramei o seu sangue no chão.”

Anunciarei o amor de Deus, o SENHOR, e darei graças por tudo o que ele tem feito; pois o SENHOR nos abençoou ricamente, ele mostrou grande bondade para com o seu povo por causa da sua compaixão e do seu grande amor.

O SENHOR disse: “Eles são o meu povo, são filhos que nunca me trairão.” E por isso ele os livrou

de todos os seus sofrimentos. Quem os salvou foi ele mesmo, e não um anjo ou qualquer outro mensageiro. Por causa do seu amor e da sua compaixão, ele os salvou. E todos os dias, ano após ano, ele os pegava e carregava no colo.

Mas eles se revoltaram contra Deus e ofenderam o seu santo Espírito. Por isso, Deus se tornou inimigo deles e começou a lutar contra eles.

Então eles lembraram do passado, lembraram de Moisés, servo de Deus, e perguntaram: “Onde está o SENHOR, que salvou do mar o seu povo, que salvou o seu rebanho e Moisés, que era o pastor? Onde está aquele que pôs o seu Espírito em Moisés,

que fez com que o seu grande poder estivesse sempre com ele? A fim de conquistar fama eterna, o SENHOR dividiu o mar na frente do seu povo

e o fez passar pelas águas profundas. Eles passaram seguros, como cavalos selvagens que não tropeçam,

como o gado que desce calmamente para os vales. O Espírito do SENHOR os estava levando para um lugar de descanso.” Foi assim, ó SENHOR, que guiaste o teu povo e conseguiste para ti mesmo um nome famoso.

Ó Deus, olha para nós lá do céu, lá do lugar santo e glorioso onde moras. Onde está o teu poder e o teu cuidado por nós? Não retires de nós o teu amor e a tua compaixão,

pois tu és o nosso Pai. Os nossos antepassados Abraão e Jacó não se importam conosco, não fazem caso de nós. Mas tu, ó SENHOR Deus, és o nosso Pai, e desde o princípio nós te chamamos de “O nosso Salvador”.

Ó Deus, por que fazes com que nos desviemos dos teus caminhos e tornas o nosso coração duro, para que não te temamos? Volta para nós, ó Deus, pois somos os teus servos, somos o povo que escolheste.

Por um pouco de tempo, nós, o teu povo santo, fomos donos do teu Templo, mas agora ele é pisado pelos nossos inimigos.

Tu nos tratas como se nunca tivesses sido o nosso governador, como se nós nunca tivéssemos sido o teu povo.

 

Is 64

Como gostaríamos que tu rasgasses os céus e descesses, fazendo as montanhas tremerem diante de ti!

Elas seriam como a água que ferve em cima de um fogo forte. Os teus inimigos reconheceriam a tua fama e tremeriam de medo diante de ti.

Quando fizeste coisas maravilhosas, que nós nem esperávamos, tu desceste do céu, e as montanhas tremeram diante de ti.

Nunca ninguém viu ou ouviu falar de outro deus além de ti, de um deus que faz coisas assim em favor dos que confiam nele.

Tu aceitas os que fazem com prazer o que é direito, os que lembram de viver de acordo com a tua vontade. Tu estavas irado conosco, mas nós continuamos a pecar; só seremos salvos se andarmos nos caminhos antigos.

Todos nós nos tornamos impuros, todas as nossas boas ações são como trapos sujos. Somos como folhas secas; e os nossos pecados, como uma ventania, nos carregam para longe.

Não há mais ninguém que ore a ti, ninguém que procure a tua ajuda. Por causa dos nossos pecados, tu te escondeste de nós e nos abandonaste.

Mas tu, ó SENHOR Deus, és o nosso Pai; nós somos o barro, tu és o oleiro, todos nós fomos feitos por ti.

Não continues tão irado, ó SENHOR, nem lembres para sempre os nossos pecados. Não esqueças que somos o teu povo.

As tuas santas cidades viraram um deserto, Jerusalém está arrasada, o monte Sião está abandonado.

O nosso belo e sagrado Templo, onde os nossos antepassados te louvaram, foi destruído pelo fogo. Tudo o que amávamos está em ruínas!

Vendo tudo isso, ó SENHOR, não vais fazer nada? Será que vais ficar calado e nos castigar mais ainda?

 

Is 65

O SENHOR Deus disse: “Eu estava pronto para atender o meu povo, mas eles não pediram a minha ajuda; estava pronto para ser achado, mas eles não me procuraram. A um povo que não orou a mim, eu disse: ‘Estou aqui! Estou aqui!’

O dia inteiro eu abri os braços, pronto para receber um povo rebelde, um povo que anda no caminho do mal, seguindo sempre os seus próprios caprichos.

Essa gente vive me provocando abertamente; eles oferecem sacrifícios em jardins sagrados e queimam incenso sobre altares pagãos.

Eles vão aos cemitérios para consultar os mortos e passam as noites em lugares desertos para receber visões. Comem carne de porco e enchem os seus pratos de comida impura.

Depois, dizem aos outros: ‘Parem! Não nos toquem, pois somos mais santos do que vocês.’ Essa gente me faz ficar irado; a minha ira é como um fogo que não se apaga.

Tudo o que eles fazem está escrito no meu livro, e não descansarei até castigá-los. Eu farei com que eles paguem pelos seus pecados

e também pelos pecados dos seus antepassados. Eles queimaram incenso sobre altares pagãos, nos montes, e me ofenderam com esses sacrifícios. Por isso, farei com que eles paguem pelos seus pecados, por todos eles, um por um.” O SENHOR falou.

O SENHOR diz: “Quando alguém encontra algumas uvas cheias de suco numa parreira, diz: ‘Não vamos destruí-las, pois o vinho que fizermos com elas será uma bênção para nós.’ Assim também, por amor dos meus servos, eu não destruirei todo o meu povo.

Farei com que os descendentes de Jacó e o povo da tribo de Judá tenham muitos descendentes e com que sejam donos da minha terra. O meu povo escolhido será dono da Terra Prometida e sempre viverá nela.

E, se o meu povo procurar fazer a minha vontade, a planície de Sarom servirá de pasto para as suas ovelhas, e o seu gado pastará no vale da Desgraça.

“Mas alguns de vocês se afastam de mim; desprezam o meu monte santo e fazem ofertas de comida e de vinho a Gade e a Meni, os deuses da sorte e do destino.

Pois então o destino de vocês será morrer à espada; eu farei com que todos fiquem de joelhos para serem mortos. Pois eu os chamei, mas vocês não responderam; eu lhes falei, mas vocês não deram atenção. Pelo contrário, fizeram o que me desagrada, escolheram coisas que me aborrecem.”

Portanto, o SENHOR Deus diz: “Aqueles que me servem terão comida e bebida, mas vocês passarão fome e sede; eles serão felizes, mas vocês serão humilhados;

eles cantarão, cheios de alegria, mas vocês gemerão de tristeza, chorarão com o coração cheio de angústia.

“Eu, o SENHOR Deus, os matarei. E os meus servos, o meu povo escolhido, usarão os nomes de vocês para rogar pragas. Mas nos meus servos eu porei um novo nome.

Qualquer pessoa na Terra Prometida que pedir uma bênção vai pedi-la ao Deus fiel; e quem fizer uma promessa a fará em nome do Deus fiel.”

Pois eu estou criando um novo céu e uma nova terra; o passado será esquecido, e ninguém lembrará mais dele.

Alegrem-se, fiquem felizes para sempre com aquilo que eu vou criar; pois vou encher de alegria a cidade de Jerusalém e vou dar muita felicidade ao seu povo.

Eu ficarei contente com Jerusalém, e o meu povo me encherá de alegria. Nunca mais se ouvirá em Jerusalém nem barulho de choro nem gritos de aflição.

Nunca mais morrerão ali criancinhas de poucos dias; ninguém morrerá antes de ficar bem velho. Morrer aos cem anos será morrer moço, e não chegar aos cem anos será uma maldição.

“Vocês construirão casas e morarão nelas, farão plantações de uvas e beberão do seu vinho.

Não construirão casas para outros morarem nelas, nem farão plantações de uvas para outros beberem do seu vinho. O meu povo viverá muitos anos, como as árvores, e todos terão o prazer de aproveitar as coisas que eles mesmos fizeram.

Todo o seu trabalho dará certo, e os seus filhos não acabarão na desgraça; pois eles e os seus descendentes serão a raça que eu abençoarei para sempre.

Antes mesmo que me chamem, eu os atenderei; antes mesmo de acabarem de falar, eu responderei.

Os lobos e os carneirinhos pastarão juntos, os leões comerão palha como os bois, e as cobras não atacarão mais ninguém. E no meu monte santo não acontecerá nada que seja mau ou perigoso.” O SENHOR falou.

 

Is 66

O SENHOR diz: “O céu é o meu trono, e a terra é o estrado onde descanso os meus pés. Que tipo de casa vocês poderiam construir para mim? Como conseguiriam construir um lugar onde eu pudesse morar?

Eu mesmo fiz o céu e a terra, e todas as coisas são minhas. Mas eu cuido dos pobres e dos arrependidos, dos que me temem e obedecem às minhas leis.

Porém há pessoas que matam um touro para o oferecer em sacrifício e matam também um homem; há pessoas que matam uma ovelha como sacrifício e matam também um cachorro; há pessoas que me oferecem cereais e me oferecem também sangue de porco; há pessoas que queimam incenso a mim e também adoram uma imagem. Essas pessoas resolveram fazer o que querem e têm prazer nas suas ações nojentas.

Por isso, eu decidi fazê-las sofrer e resolvi descarregar sobre elas os castigos de que elas têm medo. Pois eu chamei, mas ninguém respondeu; falei, mas ninguém me deu atenção. Pelo contrário, fizeram o que me desagrada, escolheram coisas que me aborrecem.”

Todos os que temem e obedecem ao SENHOR, escutem as suas palavras. O SENHOR diz a vocês: “Os seus patrícios os odeiam e não querem saber de vocês porque vocês são fiéis a mim. Eles lhes dizem: ‘Que o SENHOR venha salvá-los para que possamos vê-los alegres!’ Pois essas pessoas vão ficar envergonhadas.

Escutem o forte barulho na cidade, o barulho que há no Templo! É o barulho de Deus, o SENHOR, castigando os seus inimigos como eles merecem.

“Será que uma mulher dá à luz antes de sentir dores de parto? Será que pode dar à luz um filho sem sofrer?

Quem já ouviu falar de uma coisa assim? Quem já viu isso acontecer? Pois será que um país pode nascer num dia só? Uma nação aparece assim num instante? Mas foi isto mesmo que aconteceu com Sião: assim que sentiu dores de parto, ela deu à luz os seus filhos.

Sou eu quem faz vir as dores de parto; será que eu não vou deixar que os filhos nasçam? Sou eu, o SENHOR, seu Deus, quem está falando.

“Alegrem-se junto com Jerusalém e cantem hinos de louvor, todos os que a amam. Alegrem-se junto com Jerusalém, todos os que choraram por ela.

E ela, como uma mãe que dá de mamar ao seu filho, dará a vocês das suas riquezas, e vocês ficarão satisfeitos.

Pois eu, o SENHOR, prometo a Jerusalém que farei com que a prosperidade venha como um rio e com que as riquezas das nações venham a ela como se fossem uma enchente. Então Jerusalém será como uma mãe; ela lhes dará de mamar, carregará vocês nos braços e no colo os abraçará com carinho.

Como a mãe consola o filho, eu também consolarei vocês; eu os consolarei em Jerusalém.

Quando virem isso acontecer, vocês ficarão contentes e terão novas forças, como uma planta que cresce viçosa. Vocês ficarão sabendo que eu, o SENHOR, cuido dos meus servos, mas, quando fico irado, castigo os meus inimigos.”

O SENHOR Deus virá no meio do fogo; os seus carros de guerra são como uma forte ventania; ele virá descarregar sobre os inimigos a sua ira furiosa e as chamas de fogo do seu castigo.

Com o fogo e com a espada, o SENHOR vai castigar o mundo inteiro e matar muitos dos seus moradores.

O SENHOR diz: — Existem pessoas que se purificam com cerimônias religiosas para entrar nos jardins sagrados junto com o sacerdote que vai no meio delas. Além disso, essas pessoas comem carne de porco, ratos e outras comidas impuras. Elas serão mortas,

pois eu sei o que elas fazem e o que pensam. — Eu virei para ajuntar todas as nações e todos os povos. Eles virão e verão o brilho da minha glória.

Eu porei no meio deles um sinal da minha autoridade. E, dos que ficarem vivos depois do meu julgamento, enviarei alguns para as nações mais distantes, onde nunca se ouviu falar da minha fama, nem foi visto o meu poder. Eu os enviarei até a Espanha, a Líbia e a Lídia, países onde há ótimos atiradores de flechas; irão também para Tubal e para a Grécia. Em todas essas nações, eles anunciarão o meu grande poder.

E trarão de volta todos os patrícios de vocês como uma oferta para mim. Eles virão até o meu monte santo em Jerusalém montados em cavalos, mulas e camelos e trazidos em carretas e carroças. Esses seus patrícios serão oferecidos a mim assim como os israelitas trazem ao Templo as suas ofertas de cereais em vasilhas puras.

Eu escolherei alguns deles para serem sacerdotes e outros para serem levitas.

O SENHOR Deus diz: “Assim como o novo céu e a nova terra que eu vou criar durarão para sempre pelo meu poder, assim também durarão os nomes de vocês, e vocês sempre terão descendentes.

Em todas as Festas da Lua Nova e em todos os sábados, pessoas de todas as nações virão me adorar no Templo.

Depois, sairão da cidade e verão os corpos daqueles que foram mortos por terem se revoltado contra mim. Os vermes que os devoram nunca morrerão, e o fogo que os queima nunca se apagará. Todos terão nojo deles. Eu, o SENHOR, falei”.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.