18.não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti.

19.Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado.

20.Está bem! Pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé; então, não te ensoberbeças, mas teme.

21.Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que te não poupe a ti também.