Bruxaria

 

 

Gente, vocês não sabem o que é bruxaria. É satanismo puro. Ou aquele outro apelido – magia negra. Eles – os adeptos da magia negra (e de outras cores também) – estão querendo se popularizar, fazer com que as pessoas gostem mais deles… (vide um livro que lançaram em 1989 com prefacio de Rita Lee, que atraiu muitos leigos para o assunto e para a magia.) E o que a Disney tem a ver com isso?

 

Tudo, senão vejamos:

 

Qual Mickey é o mascote da empresa?

 

O símbolo atual da Disney é o Mickey Mouse – dãrdy. Só que não o Mickey de shortinho vermelho, aquele de tantas histórias em quadrinhos. É o Mickey Mouse de “Fantasia”, vestido de bruxo.

Terror é uma invenção de satanistas.

 

Afinal, para que servem os filmes de terror?! Para sentir medo, dirão alguns. Tá bom, mas em algum lugar das Escrituras Deus quer que nós sintamos medo? Muito pelo contrário! O que os anjos diziam sempre quando apareciam e viam que as pessoas ficavam com medo deles? “Não temas!”
O nosso Deus é o Deus da PAZ, é o Deus que fala aos ventos e ao mar e eles Lhe obedecem, e Ele diz “Não temais, eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos”.
Essa história de “terror”, “haloween” é tudo pra tornar mais popular algumas cerimônias satânicas. Por isso, a Família Addams também está na nossa mira. Porquê? Em 1998 houve uma promoção de embalagem de salgadinhos que vinha “partes do corpo humano”. Saiba que é desse jeito – em partes – que são comidos cadáveres nas cerimônias satânicas? Aquele evangelista internacional que falou isso pra gente. Charles Addams, o cartunista que os inventou, é satanista. Inclusive há uma grande personalidade brasileira, conhecida até no exterior, que cultiva esse péssimo hábito. Ela até foi nomeada pelo próprio Michael Eisner como “cidadã honorária da Disneyworld”. Não é a toa… Ela se refere a Deus pouco respeitosamente como “o cara lá de cima”, pois pelo pacto que fez, não pode falar em Jesus Cristo de Nazaré, nem se casar com um homem (pois recentemente ela teve um bebê e não se casou com o pai dele.) Eu acho que você já sabe de quem estou falando..
Veja o que esses filmes de terror fazem com as pessoas de verdade. Uma mulher que trabalhava com um cineasta brasileiro que você conhece, cujo primeiro nome é José, famoso por seus filmes de terror, disse a um programa da Igreja Universal em outubro de 1999 que ela era muito atormentada, e que só encontrou a paz depois de se converter, e aí ela abandonou os filmes de terror. Muitos vão chiar, mas a Palavra quando vem, ela vem para mudar. “Quem está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo”. Danzig e os firmes na fé. A gravadora Hollywood Records (do grupo Disney) é a gravadora de uma banda de heavy metal que usa temas satânicos em suas músicas, o grupo Danzig, tão perigoso quanto os outros “medalhões” que estão por aí (Kiss, Ozzy Osbourne, Marilyn Manson, Nina Hagen, etc.- “curtidos” por muitos evangélicos. Eu soube que um importante pastor da igreja Renascer já chegou a levar seus filhos pra ver o show do Kiss … Vai ser firme na fé assim no céu !).

 

Jovens bruxas da vida real inspiraram-se na ficção.  Em 1994, o “Jornal Hoje” da Rede Globo mostrou 3 jovens do Rio de Janeiro que, inspiradas por um nefasto filme chamado Jovens Bruxas, resolveram também se tornar… bruxas! Merecidamente, quando andavam nos shopping centers, elas esbarravam com vários dos nossos, que diziam a elas a maior verdade do Universo: “O sangue de Jesus tem poder!”. E tem mesmo.

 

Infelizmente, há muitos satanistas que se dedicam a fazer filmes como esse pra fazer o povo se esquecer de Jesus Cristo. E há atualmente um filme nacional que tem muito de bruxaria e nova era: trata-se do “Castelo Rá-Tim-Bum.”, de, adivinha quem: Cao Hamburguer (o mesmo do Disney Club).
 

 
Masoquismo: um perigoso desvio de pensamento.
– Se as crianças sentem medo desses desenhos aterrorizantes, como “Fantasia”, que mostra uma cerimonia satânica comandada pelo bruxo Yen Sid (Disney ao contrario, o bruxo representa o próprio Walt Disney) o chefe do Mickey em “Aprendiz de feiticeiro”, a Disney quer fazer com que elas se “SINTAM BEM” e não chamem seus pais quando estiverem com medo, e que elas GOSTEM de sentir medo. Porquê? Foi recentemente lançado o desenho animado em estilo trash “Os Pesadelos de Ned”, que mostra um garoto que vive tendo pesadelos e… gosta disso.
Gostar de sofrer é uma tremenda duma inversão de valores que nada tem a ver com a palavra de Deus. Aliás, os satanistas são masoquistas, eles não tem paz, porquê só Deus é paz.

Perigo, qualquer coisa, chame seus pais.
Outra prova de que a Disney não quer que as crianças chamem os pais quando aconteça algo estranho no quarto delas. Em um episódio da série do Pateta, chamado “Pistolgeist”, a irmãzinha do vizinho do Pateta (a Matraca, que se chama Pistol, em inglês[?!]) conquista a amizade de uma exploradora espacial, a Inkie, que só ela vê, mas que interage com o ambiente e movimenta objetos. E o desenho mostra que não era sonho, era de verdade mesmo!…
Gente, eu não sei a que ponto as coisas podem chegar se uma criança fica obcecada, trancada no quarto, assistindo coisas da Disney. De repente ela pode ficar maravilhada assistindo uma manifestação demoníaca, eu não sei… Como aquela garota que ficou obcecada pela Pocahontas, e dizia que Pocahontas (o espirito invocado do abismo) a amava e que… falava com ela!
Essas coisas podem acontecer na sua casa, na sua vida, mas só se você deixar. Como aquele evangelista internacional acabou deixando, e por pouco, não teve seus filhos desviados do Evangelho.

Honra a teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus, te dá.”
Salomão, em Provérbios
Minha mãe sempre me dizia esse versículo quando eu era criança, e hoje eu entendo como é que são as coisas.
Um pastor de uma grande igreja batista em São Paulo notou, e eu concordo com isso, que em vários episodios de desenhos animados da Disney e de filmes (principalmente de Steven Spielberg), mostram os pais como vilões das historias, ou sujeitos intrometidos, verdadeiros “bananas”, sempre prontos a atrapalhar e a impedir grandes aventuras – o que pode ser muito engraçado, mas é irreal. Isso incentiva a rebeldia, e a consequente transformação das crianças nascidas em lares evangélicos para o outro lado. Os pais se tornam os maiores “inimigos” das crianças! Quando na verdade, não deve ser assim.
Eu posso dizer porquê eu fui na casa desse pastor, que tem um filho adolescente, e eles se dão muito bem.

Se te convidarem para uma festa, não vá
Você sabia que é com uma “aventura” sem os pais que se iniciam muitos satanistas? Eles, aos 12, 13 anos de idade, são convidados sem que seus pais saibam, para uma festa (quem é que não gosta de festa, ainda mais ser convidado para uma delas?…), e nesse lugar eles têm de se submeter à cerimônia de iniciação ao satanismo. E para a maioria desses adolescentes, fãs da Disney, da Família Adams, do Barney (o criador do dinossauro Barney, que passa na Bandeirantes e na MGM Gold, é satanista), do Kiss e escambau… eles encaram na maior e viram satanistas. Uma das coisas (ou só isso, não sei) que eles tem que fazer é comer cadáveres. E para muitos deles, é fácil… eles comem o cereal da Família Adams que tem pedacinhos de partes do corpo humano… eles colecionaram as partes do corpo humano dos salgadinhos que tinha em 1998… eles tem aquela coleção de figuras de ação do Spawn…
E quem disse que muitos deles não são evangélicos desavisados? Quem garante??? Sim, porquê eles, uma vez admitidos no satanismo, eles não contam isso pra ninguém, e podem até ir na igreja com os pais, mas para se revoltarem e desviarem é questão de meses!… Quem garante que muitos dos nossos, aqui no Brasil, inclusive, não estão passando por isso?
Eu acho que uma das pistas de que isso pode estar acontecendo com alguém é essa pessoa estar exigindo cada vez mais privacidade, a ponto de quase banir a presença dos pais de seu quarto. Preste atenção e fique de olho. E saia do lado negro, Skywalker!.  Jim Henson – mais um da turma
– Jim Henson foi o cara que inventou os “Muppets” que voce conhece (Caco, Piggy, Fozze, etc.). Mas foi ele tambem que deu vida aos “Gremlins”, aquelas coisas horrorosas e até a “demônios” mesmo em uma serie chamada “The Storyteller” que passa no canal Discovery Kids. E Jim Henson foi quem inventou aquela lástima chamada Familia Dinossauro, que a única coisa de bom que fez foi destacar o trabalho dos dubladores brasileiros. Se voce não se lembra, a Familia Dinossauro tinha o edipiano “Baby”, que tinha o mesmo problema do Piu Piu (só algum tempo depois se soube que Baby era um menino) e tinha um humor muito mais antipático que o dos Simpsons, alem de meter o pau no cristianismo e nas coisas de Deus – uma vez que na “pré história” não havia Jesus, e ainda, tomando por verdadeira, a “teoria da evolução”.

 

Ore pela Inglaterra, eles precisam de Jesus Pelo visto, Jim Henson engrossa a lista de artistas ingleses que são satanistas Quais são os outros? Fácil, o pessoal do Queen (em “Boheme Rapsodia”, Freddie Mercury canta: “Belzebu está esperando por mim”) , Rolling Stones (“Simpathy by the Devil”), Black Sabbath, Iron Maiden, Marilyn Manson, Monty Python (grupo de humoristas, um de seus filmes, “A Vida de Brian”, é uma paródia da vida de Jesus), etc.- até os “quase inocentes” Beatles (“Nós somos mais famosos do que Jesus Cristo”, diz o autor do hino da Nova Era, “Imagine”, John Lennon)!
Dessa voce não sabia mesmo. Enquanto missionarios britânicos pregavam ao redor do mundo, a concorrência deitou e rolou na Inglaterra, e hoje, missionários indianos, latino-americanos e dos EUA estão re-evangelizando a Inglaterra. Ué, elas não são vilãs? Maga e Madame Min dos quadrinhos são vilãs, mas já mereceram publicações – almanaques – especiais só pra elas. A Disney também já fez uma série de desenho animado, em 1995, que reunia todos os vilões já criados por eles, agora unidos para dominar o mundo (seria uma prévia da situação mundial que está por vir?)

Escoteiros místicos ?! A “Enciclopédia do Escoteiro Mirim” (Editora Nova Cultural, 1985) dedicava duas de suas seções a superstição e ocultismo – dois assuntos nada úteis para um escoteiro.
A propósito – e essa foi inventada por Walt Disney – o tal do manual do escoteiro mirim dos sobrinhos do pato Donald tem de tudo, é uma espécie de “bíblia” particular deles. Se esse manual existisse de verdade, teria de ter cerca de 800 páginas e ser atualizado a cada 15 dias… enquanto que a Palavra de Deus vale para todas as épocas! Experiência pessoal – uma pista de que havia
algo estranho com a Disney. Em 1993, fui ao Shopping Paulista assistir ao filme “Dennis, o Pimentinha”. Esperando o começo da sessão, constatei que as pessoas que assistiam os filmes dos outros cinemas saiam tristes e preocupadas, as que assistiam “Dennis” saiam rindo. Sabem qual eram os outros filmes? Os violentos “Jurassic Park” e “Robocop 4”, e, pasmem… Alladin . Um “inocente” desenho animado da Disney. Ariel, voz e alma Úrsula, a vilã do desenho A Pequena Sereia diz a Ariel: “Eu quero sua voz e quero sua alma.” Não é à toa – Ariel é obrigada a assinar um contrato que a deixa simplesmente muda, para que ela possa sair do mar e ir a superfície. Parece que ela está fazendo um pacto, se é que não é isso mesmo. Robin Hood faz gestos para invocar demônios, prática usada em cultos satânicos Hood está vestido de cigana e vai ler a sorte do príncipe João. Ele diz que vai chamar os espíritos. O que acontece é que Hood começa a fazer gestos com as mãos que são os mesmos que os satanistas fazem ao invocar demônios, e chama o “espirito das densas trevas” (com certeza Deus não é, pois “Deus é luz, e nele não há trevas nenhumas” – I João 1:5.)
O evangelista que denunciou a Disney quando esteve no Brasil em 1997 não teve mais dúvidas a respeito disso, pois afirmou que satanistas tentaram matá-lo no México, e eles faziam gestos, igual ao Robin Hood, pra chamar os demônios. Mas, Deus é Deus, e nada aconteceu com o evangelista. Pois é, “se Deus é por nós, quem será contra nós?” Doug: eles preferem o haloween
Ele foi comprado pela Disney. Você se lembra dele, era um desenho que passava na TV Cultura. Em sua “nova fase” na Disney, o desenho virou um “Barrados no Baile” versão ultra-jovem. No episódio de Natal, como sempre não se fala de Jesus – mas se falou de Sexo e de halloween. Um cara aparecia lá dizendo que no país dele o “natal” deles era como o halloween dos americanos – sugerindo que essa seria uma data tão importante quanto o Natal… quando na verdade é o anti-natal, é o louvor ao diabo.
Aliás, um parêntese: mais uma do filho do evangelista internacional que denunciou a Disney, o Júnior. Quando a professora da primeira série pôs uma abóbora recortada em cima da mesa, pra ensinar que o halloween é uma data festiva para os americanos, ele se levantou e disse: “Com licença, professora! Jogue isso no lixo. Você sabe o que quer dizer halloween? Louvor ao diabo.”
A professora ficou pasmada. Ela não sabia disso! É engraçado, haloween tem coisas como bruxas, fantasmas e até “diabretes” – e muitos evangélicos não sabem que ESSAS COISAS NÃO SÃO DE DEUS!!! Vamos orar por esse menino, se Deus quiser, ele vai ser também um grande homem de Deus!

Que cobra é essa, Mogli? Kaa é uma cobra, personagem do desenho animado “The Jungle Book”, aquele do Mogli, o último desenho animado produzido por Walt Disney. Kaa em dado momento diz a Mogli: “Olhe bem para meus olhos, eu vou levá-lo para baixo do abismo daonde você não poderá voltar”. Nesse mesmo desenho, durante 2 vezes, o urso Balu aparece com os olhos pretos, em um suposto erro que se repetiu durante mais de 1 segundo nas duas vezes (ou seja, cerca de 18 frames.). Curiosamente, na parada geral da Disney do Japão – sabe quem aparece representando “The Jungle Book”? Balu e Kaa – logo eles – que não são protagonistas do filme… mas dessas nefastas cenas que voces acabaram de ler. E Kaa está muito parecida com aquela “outra” cobra do Jardim do Éden, não?
Quanto aos olhos pretos, se você não entendeu, em vários desenhos animados e HQs criadas por satanistas, os demônios tem olhos pretos (ou seja, a parte que seria branca é preta, igual os olhos do Penadinho, do Maurício de Sousa.) Em quem você acredita? Desenho clássico da Disney: “Donald e a bruxa”. Em pleno halloween (olha eles aí de novo), os sobrinhos do Donald querem pregar um susto no tio, quando vêem uma bruxa chegando e pedem ajuda a ela. Ela diz: “Por acreditarem que sou uma bruxa de verdade, vou ajudar vocês.” Gente, quando se põe a sua confiança em algo que não é Deus (nem Pai, nem Filho, nem Espírito Santo), e coloca esse “algo” no lugar de Deus, ou seja, em primeiro lugar, você está acreditando no inimigo. Por isso é que não acreditamos em duendes, fadas, superstições, etc.

 

Os americanos dizem nessa data: “Happy Halloween!” Claro, é a felicidade efêmera e volátil deste mundo, a felicidade FALSA do diabo, nunca a felicidade eterna que só se tem com Cristo. Haloween é furada, gente. E nós, brasileiros temos uma vantagem ainda: se te convidarem pra festinhas dessas e você ficar meio com medo de dizer que nem o filho do evangelista, é só falar que o haloween não tem nada a ver com a nossa cultura! Afinal, tanta coisa melhor e eles me importam logo isso?!

Abre o armário, seu Michael…  De acordo com um ex-funcionário da Disney, nos armários do Michael Eisner e do Roy Disney (presidente e vice-presidente, respectivamente, de Walt Disney Corp.) , há altares com o símbolo do “pentagrama” (estrela de cinco pontas oca, com um círculo em volta, que ficou mais famoso graças a jogos como Doom e Hexen) com velas pretas. E nesses altares, as capas de todos os vídeos da Disney à venda. Dessa forma, eles tem êxito nas vendas através de um pacto, como os que fazem alguns artistas que querem ter sucesso. E basta que um personagem Disney esteja presente em algum produto qualquer para que esse produto venda feito água… a menos que você resista!… e a Disney fugirá de vós.

 

Entendeu porquê eles detestam Jesus Cristo, o filho do Deus vivo? Você viu que provas contra isso não faltam. Um convite para uma festa pode ser a porta de entrada para o inferno. A Disney está divulgando valores anti-familiares, pondo os filhos contra os pais e fazendo com que eles guardem segredo de eventuais contatos com o “outro lado” intermediados pelo êxtase Disney. Agora, você já sabe.

Não tem nada a ver com a Disney, mas Asterix tem como protetor um mago druida. Foram os druidas (que infelizmente existem até hoje) que inventaram essa historia de halloween. Em agosto de 1999 eles se preparavam para o fim do mundo… que como você pode perceber, continua redondinho e achatado nos pólos. Gente, ainda falta muita coisa para o mundo acabar…

“Eu, que sou a luz, vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. E, se alguém ouvir as minhas palavras e não as guardar, eu não o julgo, pois eu vim não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo. Quem me rejeita e não recebe as minhas palavras já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia.” (João 12:46-48)

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *