Seita iniciada pelo m édico am ericano John T hom as, ex-m em bro de um g ru p o cham ado
Discípulos de Cristo, fundado p o r T hom as C am pbell (1763-1854), do qual se afastou p o r discordar
de assuntos referentes ao batism o. Então, passou a estudar a Bíblia e a elaborar suas próprias
doutrinas, o que aconteceu entre 1844 e 1847. D epois desse período, form ou dois grupos: um nos
Estados U nidos e ou tro na Inglaterra. Em 1848, oficializou a seita com o nom e de Cristadélfios,
que significa “Irm ãos em C risto”. N ão dem orou m uito e o m ovim ento se fragm entou em duas associações
principais, po r causa de questões referentes à ressurreição. Posteriorm ente, surgiram
diversos grupos, cada u m rejeitando com unhão com os dem ais.
Diz crer som ente nas Escrituras Sagradas, m as distorcem seus principais ensinos e dá m aior
im portância às literaturas que produz.
É aniquilacionista; o u seja, acredita que o inferno não é um to rm en to eterno, m as destruição.
N ega a d o u trin a da T rindade e professa o unitarism o, que diz que Deus é apenas o Pai. Ressalta a
natureza h u m an a de C risto e om ite ou nega com pletam ente sua divindade, afirm ando, inclusive,
que foi pecador: o pecado que Jesus teria destruído na cruz seria o seu próprio.
O Espírito Santo não passa de u m a m era força divina im pessoal. Os dem ônios não são seres
espirituais, mas influências espirituais malignas. Assim com o algum as outras seitas (Adventistas
do Sétim o Dia e Testem unhas de Jeová, p o r exem plo), tam bém ensina a inconsciência após
a m orte, d o u trin a cham ada de “sono da alm a”.

FONTE: APOLOGETICA ICP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *