25 de Abril de 2021
 
TEXTO DO DIA
“Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.” (1 Co 1.21)
 
SÍNTESE
A mensagem da cruz é loucura para os que não conhecem a Cristo, mas é a manifestação do poder e sabedoria de Deus para salvação de todo aquele que crê.
 
Agenda de leitura
SEGUNDA – 1 Co 1.20 O mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria
TERÇA – 1 Co 1.25 “A loucura de Deus é mais sábia do que os homens”
QUARTA – Pv 1.7 O temor de Deus é o princípio da sabedoria
QUINTA – Pv 11.2 Com os humildes está a verdadeira sabedoria
SEXTA – Pv 16.16 É bom adquirir sabedoria
SÁBADO – 1 Co 1.27 “Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias”
 
Objetivos
1 RESSALTAR a Cruz de Cristo e a sabedoria de Deus;
2 MOSTRAR que a vida eterna e a verdadeira sabedoria vêm de Deus;
3 SABER que a verdadeira sabedoria está em conhecer a Cristo crucificado.
 
Interação
Prezado(a) professor(a), você está preparado para a ministração de mais uma aula? O tema de hoje, como todos do trimestre é muito relevante, pois vamos estudar de modo direto e enfático a respeito da cruz de Cristo e da sabedoria divina. A reconciliação com Deus só se torna possível mediante a fé no sacrifício vicário de Cristo. Jesus, nosso Salvador, reconciliou-nos com Deus de maneira eficiente, através da sua morte na cruz. Por meio desta reconciliação recebemos muitas bênçãos, uma delas é a garantia de que o Todo-Poderoso nos dará a vida eterna. Nesta vida enfrentarmos lutas e adversidades, mas um dia as lágrimas vão cessar, pois estaremos para todo o sempre com o Senhor. Essa verdade nos motiva a permanecermos fiéis e a vivermos de modo santo, a fim de agradar aquEle que morreu e ressuscitou para que um dia recebamos um corpo glorificado.
 
Orientação Pedagógica
Professor(a), reproduza o esquema abaixo. Dê início à aula fazendo aos alunos a seguinte indagação: “Qual a sabedoria que você deseja?” Depois peça que os alunos leiam Tiago 1.5; 3.13-18. Em seguida utilize o quadro para mostrar a diferença entre a sabedoria humana e a sabedoria divina.
SABEDORIA HUMANA
SABEDORIA DIVINA
Baseada no conhecimento parcial, terrestre.
Baseada no conhecimento infinito, celestial.
Produz orgulho.
Produz humildade.
Produz inveja.
Produz consideração para com os outros.
Produz ambição egoísta.
Produz imparcialidade.
Produz desordem.
Pacífica, submissa.
Não espiritual, do Diabo.
Pura e cheia de misericórdia.
Produz toda a sorte de prática ruim.
Pura, cheia de misericórdia.
 
Texto bíblico
1 Coríntios 1.18-25
18 Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.
19 Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos inteligentes.
20 Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura, não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo?
21 Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.
22 Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria;
23 Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus e loucura para os gregos.
24 Mas, para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.
25 Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.
 
INTRODUÇÃO
Na lição deste domingo veremos que Paulo resume Isaías 29.14 para mostrar à igreja de Corinto que o pensamento de Deus é contrário ao pensamento desse mundo (sabedoria humana). Somente o Pai pode oferecer a vida eterna à humanidade, coisa que ninguém pode fazer. O homem que não crê em Deus pode passar a vida inteira acumulando sabedoria e, ainda assim, jamais descobrir como ter um relacionamento pessoal com o Criador. O apóstolo Paulo mostra aos coríntios que a salvação só pode ser obtida mediante ao Cristo crucificado e ressuscitado. Sem Jesus Cristo não há salvação (1 Co 1.30,31).
 
I – A CRUZ DE CRISTO E A SABEDORIA DE DEUS
   1. A cruz de Cristo é loucura para o mundo (v. 18). Judeus, romanos e gregos não conseguiam compreender a revelação da vitória de Cristo na cruz. A mensagem da justiça de Deus por meio da cruz de Cristo se tornou para os gregos, os romanos e, em especial para os judeus, uma pedra de tropeço. Para os gregos, o herói era sempre o vencedor triunfante e para os romanos a morte de cruz era para os subversivos, os inimigos políticos. Para os judeus a morte de cruz era uma maldição (Dt 21.23).
No Antigo Testamento não se esperava um Messias que fosse crucificado, muito menos um condenado à morte pelo supremo tribunal judaico. O legalismo havia cegado os judeus de tal forma que a mensagem da cruz parecia loucura. Para eles a morte de Jesus na cruz era humilhante, amaldiçoada e repugnante (1 Co 1.23).
   2. A cruz de Cristo é o poder de Deus para os salvos (v. 18). Enquanto para os romanos, os gregos, os judeus e os sábios segundo este mundo a morte de Jesus na cruz era uma pedra de tropeço, para os cristãos é a pedra angular e o único meio de se chegar a Deus (1 Pe 2.6-8). A obra de Cristo satisfaz a necessidade da justiça de Deus pelo pecado da humanidade, pois anulou a sentença de morte que havia contra a humanidade. Assim, conquistou o direito da justiça perfeita, que é atribuída a todo o que crê e aceita o sacrifício vicário de Jesus.
A justiça de Cristo conquistada por meio de sua morte é imputada gratuitamente ao pecador que se arrepende e crê. O fato de a justiça de Cristo ser a base da justificação acentua amplamente a graça de Deus. A graça tem como centro a cruz de Cristo, para onde tudo se converge e os justificados são perfeitamente reconciliados com Deus. A cruz de Cristo, loucura para o mundo, é o poder de Deus para a salvação de todos os que creem em Jesus.
   3. A sabedoria de Deus prevalecerá sobre a sabedoria do mundo (1.19). Paulo, em sua Carta aos Romanos (1.21), usa as seguintes palavras: “Tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus”. Tais palavras referem-se aqueles que reconhecem a existência de Deus por meio do conhecimento natural, mas não o reconhece como Deus. Uma coisa é reconhecer a existência divina, outra é se submeter e glorificar a Deus como Soberano e Senhor.
Paulo enfatiza aos crentes da Igreja de Corinto a necessidade de reconhecerem a glória de Deus, ser grato por tudo que Ele tem proporcionado e, em tudo, glorificar o nome dEle. Um dia, Deus destruirá “a sabedoria dos sábios” e “a inteligência dos inteligentes”, mas os salvos permanecerão para sempre.
 
PENSE
O que a Cruz de Cristo representa para você?
 
PONTO IMPORTANTE
Cremos que a cruz de Cristo, loucura para o mundo, é o poder de Deus para a salvação de todos os que creem em Jesus.
 
II – A VIDA ETERNA E A VERDADEIRA SABEDORIA VÊM DE DEUS
  1. Não podem ser obtidas por meio do legalismo religioso. A sabedoria de Deus aponta para a cruz de Cristo (1 Co 1.17-25,30), para a partilha dos sofrimentos de Jesus (2 Co 1.5) e para o testemunho de uma vida transformada (Rm 8.17). Muitos judeus que viviam em Corinto defendiam uma justiça própria advinda pelo cumprimento da lei (Rm 9.30-32; Rm 10.3), porém, Paulo deixa claro que nenhum ser humano é justificado pelas obras da lei (Rm 3.20).
A vida humana é breve e ao final dela o juízo de Deus chega. Paulo destaca que no juízo divino não será requerido obras realizadas segundo a lei, mas os “frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus”. Da mesma forma que Paulo escreve a respeito da desgraça do homem natural, ele mostra que o mistério que estava oculto é revelado pela loucura da pregação, que salva os que creem em Jesus Cristo (1 Co 1.21).
    2. A verdadeira sabedoria não se revela por determinação humana. Alguns gregos com tendências gnósticas: movimento filosófico-religioso de caráter esotérico (místico e sincrético) que surgiu nos primeiros séculos da era cristã à margem do cristianismo organizado criam que já haviam alcançado o conhecimento necessário para a salvação, eram vaidosos e desconsideravam os outros. Eles faziam descaso do ensino de Paulo, considerando-o ingênuo tanto no conteúdo como na retórica (1 Co 4.6,8,10,18). Dessa forma, eles não davam abertura para iluminação do Espírito Santo por meio da Palavra. Mesmo assim, Paulo não deixava de pregar o Evangelho, que é “poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê” (Rm 1.16) para que alguns dos ouvintes pudessem voluntariamente crer.
   3. Cristo, a verdadeira sabedoria que garante a vida eterna (1.24,25). Paulo identifica claramente Cristo como a sabedoria de Deus: “Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus” (v. 24) e “Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria”. Ele faz isso dentro de um contexto de oposição entre a sabedoria humana e a sabedoria divina (vv.18-31). Por isso, pela forma natural, o ser humano não entende o plano de Deus para a salvação da humanidade por meio de Cristo Jesus.
Paulo afirma que Jesus foi feito espírito vivificante e que garante a ressurreição dos salvos (1 Co 15.45-58). Ele é o mistério da sabedoria divina (1 Co 2.2,6,7). Aqueles que encontram na cruz de Cristo a solução para os seus pecados e se identificam com Ele na sua morte, também participarão de sua ressurreição. O que para o ser humano é fraco e sem vida, para Deus é o que proporciona a vida eterna. Cristo é a revelação plena da sabedoria divina e a cruz é a concretização mais completa para a vida eterna com Deus.
 
PENSE
A verdadeira sabedoria vem do alto, de Deus.
 
PONTO IMPORTANTE
Jesus Cristo é a revelação plena da sabedoria do Pai Celeste.
 
III – A VERDADEIRA SABEDORIA ESTÁ EM CONHECER A CRISTO CRUCIFICADO
    1. O orgulho humano é derrotado na cruz de Cristo (1 Co 1.26,27). Jesus afirmou: “E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo” (Jo 17.3). Essa afirmação é um grande obstáculo para a sabedoria humana, pois para conhecer a Deus é preciso dar crédito à mensagem do Evangelho. Por isso, Paulo afirma que sua pregação não consistiu em sabedoria de palavras (1 Co 1.17).
Isso era uma afronta aos gregos, grandes apreciadores da arte da oratória. Paulo afirma também que a maioria das pessoas que havia recebido a iluminação e dado crédito a mensagem da cruz de Cristo não era considerada sábia, poderosa ou nobre. Na cruz de Cristo os valores são transformados, pois o Senhor transforma fraqueza em força, pois chama “forte” o que o mundo considera “fraco”; e transforma força em fraqueza, pois chama “fraco” o que o mundo considera “forte”. Paulo afirma que Deus destruiu a sabedoria dos sábios e aniquilou a inteligência dos entendidos na cruz de Cristo (1 Co 1.19).
A justiça de Cristo conquistada por meio de sua morte é imputada gratuitamente ao pecador
que se arrepende e crê.
   2. O salvo alcança a sabedoria de Deus na cruz de Cristo (1.28,29). Confiar em si mesmo é vangloriar-se diante de Deus (v.29). Em contraste, Paulo afirma que Deus escolheu as coisas “humildes”, “desprezíveis”, que humanamente não têm valor, pois Ele não olha para a aparência. A experiência da cruz de Cristo ensina a humildade para o cristão.
A sabedoria divina é vista como um antídoto contra o orgulho, e deve ser buscada com todo o ânimo (Pv 16.16). Quem a encontra, sempre agirá com humildade (Pv 11.2). A pessoa orgulhosa é desprovida de sabedoria divina, por isso leva uma vida de prepotência e arrogância. O temor do Senhor é apontado como o princípio da sabedoria (Pv 1.7). Quem teme ao Senhor é humilde e o seu trabalho é realizado para a glória de Deus.
    3. A glória de Deus revelada na cruz de Cristo. Paulo deixa claro para os crentes de Corinto que o homem jamais poderá alcançar a verdadeira sabedoria sem Deus, sem olhar para a cruz de Cristo. Ele faz uma afirmação reconfortante para aqueles que estão amparados na cruz de Cristo: “Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção” (v.30).
O salvo sabe que está protegido mediante a cruz e a ressurreição de Cristo, todavia, também deve estar consciente de que sua salvação só é possível enquanto permanecer na fé (Hb 12.25,26). Paulo deixa claro que a glória não estava nos falsos mestres que usavam de partidarismo e divisões com intenções egoístas. A glória da Igreja está na cruz de Cristo, que a conduz para a vida eterna com Deus. Em vez de os coríntios se gloriarem em ser batizados por seus líderes prediletos, deviam se gloriar no Senhor, de onde vem a salvação e a garantia de vida eterna.
 
PENSE
O orgulho é fatal na vida do crente.
 
PONTO IMPORTANTE
O crente maduro, que  teme ao Senhor, é humilde e o seu trabalho é realizado somente  para a glória de Deus.
 
SUBSÍDIO
“Para os que perecem, a caminho do inferno, espiritualmente mortos e assim controlados pela natureza pecadora (Rm 8.8), cegos por Satanás (2 Co 4.4), a palavra ou mensagem da cruz (e portanto, toda a doutrina da expiação) é absurda.
Eles acham que é tolice acreditar que a execução romana de alguém culpado e inimigo do Estado possa ser usado por Deus para trazer salvação. Mas para os que são salvos, que aceitam a Cristo como Salvador e Senhor que têm um relacionamento vigente com Deus, que vivem para Ele e que estão a caminho do céu, a palavra da cruz, a mensagem que tem em seu centro a Deus.
O poder de Deus ainda é necessário não só para salvação, mas para a santificação, paz, bênção espiritual e esperança (Rm 15.13). O seu poder também está disponível para curar e expulsar demônios.
A cruz de Cristo está cheia do poder de Deus, porque foi o meio pelo qual Jesus realizou nossa salvação quando derramou o seu sangue e morreu por nós. Tentar explicar a cruz ou deduzir sua importância em termos de sabedoria e filosofia humana implicaria furtá-la do seu poder, ou seja,  da sua capacidade de transformar os pecadores em santos” (HORTON, Stanley M. I e II Coríntios: Os problemas da Igreja e suas Soluções. Rio de Janeiro, CPAD, 1999, p. 28).
 
CONCLUSÃO
Paulo repudia a arte da retórica e da sabedoria humana em contraste com a loucura da cruz e a sabedoria de Deus. Ele reforça que a mensagem da cruz, do Cristo crucificado, que era considerada loucura para os romanos, gregos e judeus, é a medida exata da verdadeira sabedoria divina.
 
HORA DA REVISÃO
 
1.Segundo a lição, o que a cruz de Cristo é para o mundo?
A cruz de Cristo é loucura para o mundo.
 
2. Em que se tornou a mensagem da cruz para os gregos e romanos?
A mensagem da justiça de Deus por meio da cruz de Cristo se tornou para os gregos, os romanos e, em especial para os judeus, uma pedra de tropeço.
 
3.Para quem era a morte de cruz, segundo os romanos?
Para os romanos a morte de cruz era para os subversivos, os inimigos políticos.
 
 4. A sabedoria de Deus aponta para quem?
A sabedoria de Deus aponta para a cruz de Cristo (1 Co 1.17-25,30), para a partilha dos sofrimentos de Jesus (2 Co 1.5) e para o testemunho de uma vida transformada (Rm 8.17).
 
5. O que o apóstolo Paulo deixa claro para a igreja de Corinto?
Paulo deixa claro que nenhum ser humano é justificado pelas obras da lei (Rm 3.20).
FONTE CPAD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *