(Jebel et-Tur). É a montanha localizada na parte
oriental de Jerusalém (Ez 11:23). A Cidade Santa está separada do monte sagrado
apenas pelo vale do Cedrom, que tem 800 m de largura. Na realidade, há três pináculos
arredondados, que são demarcados com clareza: o monte Scopus, no norte, o monte da
Ofensa, no sul, e o monte das Oliveiras, no centro. O monte central ergue-se 817 m acima do nível do mar, e isso quer dizer que está cerca de 61 m acima da área do
Templo. Na parte central do cume, está a chamada Igreja da Ascensão, erguida
originariamente no século IV com recursos fornecidos pelo imperador Constantino. A
curta distância, a oeste do cume e no terreno mais baixo, encontra-se a Igreja do PaiNosso, construída em 1868 para perpetuar a tradição de que nesse lugar Cristo teria
ensinado a famosa oração aos discípulos. Em anos recentes, foi descoberto um cemitério
antigo perto do lugar tradicional da cena em que Jesus chora sobre Jerusalém. P. B.
Bagatti examinou as tumbas, e, segundo seus cálculos, o cemitério estava em uso no
século I e também nos séculos III e IV. Foram encontrados 36 ossários (cofres de
sepultura), que correspondiam ao século I, nos quais estavam escritos nomes como
“Jairo”, “Simão Barjonas”, “Maria”, “Marta” e “Siloé”. Um dos ossários traz a inscrição
“Judá, o prosélito de Tiro”, junto com um símbolo cristão. Outro tem uma cruz
cuidadosamente desenhada, e em outro estão combinadas as letras gregas iota, qui e
beta, que segundo os especialistas podem representar “Jesus Cristo, Rei”. Ninguém
acredita que esse seja o lugar em que Jesus foi sepultado, mas o cemitério
provavelmente pertence a umas das primeiras comunidades cristãs judaicas de
Jerusalém.
Ver tb: 2Sm 15:30, Mt 21:1, Mt 24:3, Mt 26:30, Mc 11:1, Mc 13:3, Lc 19:29, Lc 19:37,
Lc 21:37, At 1:13

 

fonte: BIBLIA THOMPSON


 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *