Um certo pregador, ao ser convidado para um grande congresso, pediu
para ficar no hotel até momentos antes da pregação. Mas o pastor não gostou
dessa solicitação e mandou o motorista buscá-lo bem antes do horário
combinado. Completamente à vontade, o pregador também não gostou e
disse ao irmão encarregado de levá-lo que não iria. Quando este lhe
perguntou por que não queria ir antes, ouviu dele a surpreendente resposta:
“Não me leve a mal, meu irmão. Eu não gosto de culto. Meu negócio é
pregar”.
Os pregadores — principalmente os mais famosos — deveriam ser os
melhores crentes, posto que são referenciais para o povo. Deveriam orar,
cantar os hinos congregacionais, prestar atenção quando alguém está
testemunhando, etc. No entanto, tem acontecido exatamente o contrário. Eles
chegam em cima da hora para pregar, como se fossem astros; não cultuam a
Deus; só comparecem para apresentar o seu show. É um péssimo costume
chegar quase na hora da pregação… Chegue cedo para o culto. Pregador
também — e principalmente — é crente!
É claro que, por outro lado, há “cultos” em que é melhor não participar
mesmo! Eu, como pregador, sofro muito, pois gosto de chegar no início da
reunião… Ah, como é difícil suportar as intermináveis cantorias! Um dia
desses, fiquei tão irritado, que desabafei ao microfone: “Caros irmãos,
precisamos ter desejo de ouvir a Palavra de Deus. Cheguei aqui no início da
reunião. E, depois de mais de duas horas de cânticos, o dirigente ainda diz
que chegou a hora mais importante do culto?” Por incrível que pareça, a tal
igreja me convidou de novo! Ah, e o dirigente me passou o microfone no
horário nobre!

 

fonte: Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar – Ciro Sanches Zibordi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *