Vigiai, pois, a todo o tempo, orando, para que possais escapar
de todas as estas coisas que têm de suceder e estar em
pé na presença do Filho do Homem. — Lucas 21.36
Marionete, acostumada a ir à igreja com o marido aos
domingos pela manhã, resolveu ficar em casa para
preparar o almoço. Sua irmã Maringênua disse que lhe
fará uma visita, pois deseja conversar a respeito de alguns
problemas que está enfrentando. Ela namora um rapaz há dois
anos e descobriu que está grávida. Marionete está aflita, mas não
quis contar nada para Títere, pela manhã, a fim de não deixá-lo
preocupado. Ele gosta muito da jovem e a trata como filha.
Títere chega da Escola Bíblica Dominical ansioso para conversar
com a esposa a respeito de algo que aconteceu na igreja.
— Nete do céu, que história é essa de que as crianças vão ser
arrancadas das barrigas das mulheres grávidas, no Arrebatamento
da Igreja?
— Ai, Tite, não me diga que você já ficou sabendo da Marin
gênua!
— Não. O que aconteceu com a sua irmã? Você me disse que
ela nos faria uma visita. Onde ela está?
— Ela ainda não chegou, Tite… Ela está grávida! E virá aqui, na
verdade, para nos pedir ajuda — Marionete começa a chorar.
— Meu Deus, Nete! Essa menina não têm juízo?!
Erros Escatológicos que os Pregadores Devem Evitar
— Olha, querido, falra de aviso não foi. Mas minha irmã tem
cabeça oca.
— Enxugue as lágrimas, Nete. O que podemos fazer pela Maringênua,
agora? Ai, essa menina…
— Dar sermão não vai adiantar nada, pois o problema já acon
teceu. Ai, meu Deus! Minha irmãzinha cabeça-dura.
— Eu sei, querida. Não adianta chorar pelo leite derramado.
Vamos orientá-la quanto a essa fase, que requer muitos cuidados.
Mas como ela soube da gravidez?
— Ela começou a ter sintomas como enjoo, vómitos, etc, e re
solveu ir ao médico. O rapaz que aprontou com ela não sabe de
nada…
— Tomara que ele assuma, pois essa rapaziada só quer saber
de diversão.
— Ela me falou que ele é muito responsável. É novo convertido
e tem 25 anos. Foi realmente um grande deslize. A carne é fraca,
né, querido?
— Sempre a mesma desculpa. Ah, se eles tivessem feito isso no
nosso tempo de juventude…
— Tite, não tem jeito. Eu sei que eles erraram. Mas, agora, a
gente tem que ajudar.
— Claro. A sua irmã tem uma criancinha dentro dela que nada
tem que ver com o erro cometido. Mas, Nete, mudando um pou
quinho de assunto, e ainda falando de gravidez, você está sabendo
dessa história de que as crianças serão arrancadas das barrigas das
mulheres, no Arrebatamento?
— Ah, querido, quem começou com essa história foi um prega
dor que apareceu na reunião do círculo de oração.
— De novo? Esses desocupados não têm o que fazer, mesmo. E
o pior é que visitam sempre as reuniões em que o pastor da igreja
não está presente e se aproveitam da ingenuidade das irmãs.
— É verdade.
— Qual é o nome dele?
— Valter Esia.
— Valter Esia? Não acredito!
— Você o conhece?

— Claro! O pastor Apoio Geta falou, na reunião de obreiros,
que esse elemento veio de uma seita e não quis passar pelo discipulado.
E, como esse camarada fala muito bem, o pessoal começou a
chamá-lo para pregar, sem perceber que ele torce a Bíblia e gosta
de dar asas à imaginação…
— O que aconteceu na igreja, hoje de manhã?
— O filho da irmã Carmen Canada leu aquela passagem que
diz “Ai das grávidas” e perguntou se era verdade que as crianças
seriam arrancadas dos ventres das mães. Ainda bem que o profes
sor Bibliófilo deu uma ótima explicação.
— T udo ficou esclarecido?
— Sim. Mas acho melhor você conversar com a irmã Carmen
Ganada e com as outras que costumam espalhar tudo o que ou
vem.
— Vou tentar fazer isso, à noite. Mas, o que significa esse “Ai
das grávidas”? Não é a primeira vez que ouço essa versão de que
as crianças, por já serem salvas, serão arrancadas das mães que
não subirem, no dia do Arrebatamento.
— Esse assunto é complexo, querida. Alguns teólogos dizem
que esse “ai” pronunciado por Jesus se cumpriu no ano 70 d.C,
quando Jerusalém foi invadida. O professor Bibliófilo ensinou que
a advertência está ligada à Grande Tribulação.
O interfone toca. Títere atende. É o porteiro do prédio avisando
que a irmã de Marionete acaba de chegar.
— Querida, a Maringênua chegou. E já está subindo.

 

fonte: Erros Escatológicos que os Pregadores Devem Evitar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *