Esta aliança começa em Gênesis 12.1-3 e ss e é confirmada
em Gênesis 13.14-17; 15.4,5,17,18. A aliança abraâ-
mica, segue também, paralelamente a ordem das anteriores,
isto é, contém também sete partes distintas, que são:
a. – “ …far-te-ei uma grande nação” : em sentido natural
e espiritual.
b. – “ …abençoar-te-ei” : em dois sentidos – materialmente
(Gn 13.14,15,17 e ss) e espiritualmente (Gn 15.6; Jo
8.56).
c. – “ …engrandecerei o teu nome” . Abrão: posteriormente
Abraão é um dos nomes universais.(121)
d. – “ …tu serás uma bênção” (Gn 12.2). Convém notar
que 0 termo “ aliança” aparece por 300 vezes na Bíblia.
Porém no Novo Testamento ocorre somente 33 vezes. Quase
metade destas ocorrências se acham em citações que
vêm do Antigo Testamento, e outras 5 claramente se alude
a declarações do Antigo Testamento, mas sempre com ο
sentido de uma “ aliança maior” ou “aliança superior” .
Mas, é evidente que. em todas essas conexões, alude-se direta
ou indiretamente ao nome de Abraão.
e. – “ …abençoarei os que te abençoarem” .
f. – “ …amaldiçoarei os que te almadiçoarem. Até hoje
costuma ir mal a nação ou povo que persegue os judeus.
g. – “ …em ti serão benditas todas as famílias da terra”
. Esta é a grande promessa evangélica, cumprida na
descendência de Abraão, personificada em Cristo (G1
3.16).

 

fonte: Escatologia Severino Pedro da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *