Esta dispensação teve início com a Aliança de Deus
com Abraão, cerca de 1963 a.C., ou seja 427 anos depois do
Dilúvio. Sua duração foi de 430 anos (G1 3.17; Hb 11.9,13).
Esta dispensação é também chamada por alguns eruditos,
como “ A Dispensação Patriarcal” . Por meio dela,
Abraão e seus descendentes vieram a ser herdeiros da pro123
m essa.(lls) Nela. podemos observar dois pontos importantes:
a. A Aliança é da graça e sem condições. Os descendentes
de Abraão haviam apenas de ficar na Terra Prometida,
Canaã, para herdar a bênção. No Egito perderam as
bênçãos, mas não a Aliança. A dispensação da promessa
terminou quando Israel tão facilmente aceitou a Lei ÍÊx
19.8).
A graça tinha fornecido um libertador. Moisés, fornecido
um sacrifício para o culpado, e por divino poder libertado
Israel da escravidão egípcia (Êx 19.4). mas em Sinai
trocaram graça por lei.
b. A dispensação da promessa se estende de Gênesis
12.1 a Êx 19.8, e era exclusivamente israelita. Neste ponto.
Scofield diz: “Importa distinguir dispensação de aliança.
A primeira é um modo de experim entar 0 estado espiritual
do povo; a segunda, porém, é eterna, porque é incondicional.
A lei não anulou a aliança abraâm ica (G1 3.10-18),
mas era uma medida disciplinar “até que viesse a posteridade
a quem fora dada a prom essa” (G1 3.19-29; 4.1-7). A
dispensação somente, como meio de provar a Israel, terminou
com o estabelecim ento e aceitação da L ei” .(11)

fonte: Escatologia Severino Pedro da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *