Alziro Elias D avid A braão Z arur, o u sim plesm ente Alziro Z arur, com o é conhecido, fu n ­
dou esse m ovim ento em Io de janeiro de 1950. Segundo ele, seu m ovim ento era a q uarta revela
ção que veio substituir o espiritism o kardecista, considerado, pelo p ró p rio Zarur, a terceira revelação.
A LBV se denom ina com o a “Religião de D eus”, e busca reunir em si, de form a ecum ênica,
todas as religiões.
A inda que a Legião da Boa Vontade faça constantes referências ao cristianism o e tenha adotado
Jesus com o objeto de culto, não considera as Sagradas Escrituras infalíveis. Em seu entendim
ento, as Escrituras estão cheias de erro, conform e a grau de evolução de seus autores hum anos.
O livro mais perfeito para eles é o “Livro de D eus”, da autoria de Zarur, que viera substituir a Bí­
blia, já que a Palavra de Deus está repleta de fábulas e lendas.
Seu conceito sobre D eus é de um ser infinito, que controla todo o Universo com o um p o ­
der im pessoal. Sobre Jesus, apresenta sem elhança com o kardecism o, pois nega um corpo físico
para o Salvador (cham am seu corpo d e “fluídico”) e o sentido vicário de sua m orte, que resultou
na salvação dos pecadores. Assim, não aceita o nascim ento virginal de C risto e m uito m enos em
corpo real para Ele. Esse conceito é m uito sem elhante ao gnóstico de C erinto, que surgiu no sé­
culo 2o da Era Cristã.
D entro desse contexto, sua concepção a respeito do Espírito Santo não é de um a Pessoa d en ­
tro de um a Trindade divina, m as de um a m era em anação, um conjunto de espíritos puros, bons
e superiores, bem distante da definição bíblica.
Uma vez que não aceitam a obra vicária de C risto na cruz, a salvação é alcançada po r sucessivas
reencarnações. O u seja, p o r m eio dos sofrim entos e das boas obras, o hom em vai-se to rn a n ­
do um espírito cada vez mais perfeito. Por isso não aceitam a ressurreição, de form a algum a. Após
a m orte, a alm a fica ainda um tem po ao lado do corpo e, depois, viaja pelo m u n d o dos espíritos,
recebendo, então, instruções para a próxim a reencarnação.
O universalism o extrem o é um a característica excêntrica dessa seita. Acredita que, ao fim de
tudo, todos terão seus pecados perdoados, inclusive Satanás, a quem cham a de “nosso irm ão Lú-
cifer”, e a favor de quem Alziro Z arur ensinou a interceder

FONTE: APOLOGETICA ICP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *