Sem um a data específica para o seu surgim ento, Santo D aim e é um a seita tipicam ente b ra ­
sileira, criada m ais ou m enos na década de 20 ou 30, no Estado do Acre, região da floresta am azô­
nica. Seu fundador foi o seringueiro R aim undo Irineu Serra (1892-1971), natural do M aranhão.
Ficou conhecido com o M estre Irineu e, em 1945, fundou o C entro de Ilum inação Cristã Luz U niversal,
que chegou a possuir u m efetivo de 500 m em bros.
Sua origem está ligada a um a erva, cham ada, na língua quíchua, ayahuasca o u “vinho das alm
as”, da qual se produz um a bebida de efeitos alucinógenos. Trata-se de um a planta m uito utilizada
pelos curandeiros da região am azônica. O estado de transe produzido pela bebida leva seus
consum idores a ter visões e experiências extrem am ente estranhas. M estre Irineu afirm ou que,
depois de to m ar o chá, teve um a visão de Nossa Senhora da Conceição. E, segundo afirm a, foi ela
quem lhe transm itiu a d o u trin a do Santo D aim e. O nom e vem do verbo d a r – “D ai-m e a luz”,“daim
e am or”, “dai-m e força”, etc. D epois disso, ele teria passado vários dias perdido na floresta, alim
entando-se apenas de ayahuasca.
Foi justam ente durante os dias em que ficou perdido que recebera a revelação de novos ensinam
entos cristãos e de um a nova leitura dos evangelhos, que m isturava elem entos do C an d o m ­
blé e do espiritism o em geral.
Para eles, a bebida produz um a expansão de consciência que possibilita o contato com o divino.
Desde o preparo da bebida até o seu consum o, há um ritual m inuciosam ente seguido, que
garante os benefícios espirituais da m esm a. Este ritual alega a presença de entidades espirituais
do folclore indígena regional, bem com o elem entos do culto católico
O m ovim ento espalhou-se p o r todo o Brasil, não só nas zonas rurais, m as tam bém nos grandes
centros urbanos e ainda n o exterior. Entre seus adeptos confessos, estão políticos e artistas
famosos. C om a m orte de Irineu, o “pad rin h o Sebastião” foi seu sucessor. “Padrinho Sebastião”
m orreu em 1990 e foi sucedido pelo “pad rin h o Alfredo G regório de M elo”.
Segundo alguns seguidores, o m ovim ento conta hoje com cerca de trin ta núcleos e mais de
cinco mil adeptos fixos.

FONTE: APOLOGETICA ICP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *