A religião Sikh teve sua origem na Índia, no início do século 16, com N anaque, que nasceu
em Talwandi, aldeia situada no Sudoeste da capital, Punjabe, em 1469 d.C. D epois de passar um
tem po orando e m editando na floresta, reto rn o u com o um profeta visionário. Sua religião é um
sincretism o entre o m onoteísm o islâm ico e o m isticism o h in d u , e pode ser classificada com o um a
ram ificação deste últim o. M ais tarde, u m de seus discípulos chegou a ensinar a igualdade de N anaque
com Deus.
Livro sagrado: G ranth Sahib, ou “Livro do S enhor”, com pilado p o r um dos seguidores de
Angade, tam bém cham ado de Arjan.
O G ranth Sahib é um a coletânea de poem as, com quase 30.000 versos. Exalta o nom e divino
e prescreve regras para a prática da religião Sikh.
Deus, geralmente, é denominado como S a tN a m , cujo significado é“nome verdadeiro”. Mas
não existe ênfase sobre a personalidade divina, e Deus pode ser identificado filosoficamente com
a verdade e/ou a realidade.
A salvação para essa religião segue um caminho bem semelhante ao do hinduísmo. Crê no
carma e na reencarnação e no aperfeiçoamento por meio da “obtenção de Deus” e da “absorção
em Deus”. Todavia, rejeita os escritos sagrados hinduístas, bem como o seu politeísmo e sua prá­
tica vegetariana. Embora tenha, sem dúvida, absorvido a maioria das crenças islâmicas, o sikhismo
não acredita em um juízo vindouro para toda a humanidade.

FONTE: APOLOGETICA ICP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *