Abadom (hebraico) e Apoliom (grego) – em ambas as
línguas quer dizer (“destruidor”) = (“pôr fim a”) = (“per
der” ). No Antigo Testamento (LXX) apollymi é um verbo
composto de “ ollymi” que por sua vez quer dizer mesmo
“ destruir” . Apollymi representa 38 palavras hebraicas diferentes.
Mas freqüentemente, representa “ ãbad” , está
perdido, perecer, ou destruir.
No Novo Testamento, porém, a forma simples “ ollymi”
não se acha, mas as formas verbais de “ apollyõ” ocorrem
90 vezes, e “ apoleia” 18. Num conceito geral, Abadom,
é um termo hebraico que significa “ destruidor” ,
“ destruição” ou “ ruína” , conforme se vê em, Jó 31.12. Algumas
vezes é usado como equivalente de “ morte” .
A palavra é também usada para o lugar da destruição,
sinônimo de Sheol ou mundo invisível dos mortos em (Jó
26.6; 28.22; Pv 15.11 e 27.20), e é usada para o próprio
mundo dos mortos em Jó 31.12; SI 88.11).
João no seu Apocalipse (9.11) traduz a palavra para o
grego ligado não muito com apoleia, “ destruição” , mas por
um particípio, apollyon, que significa, de fato, o “ destruidor”
.
Apoliom (Ap 9.11), em passagem como a que está em
foco, é cognato de Apollumi, verbo que significa “ destruição”
e sua tradução portuguesa acompanhou o sentido original
de “ destruição” .
Nesta seção que temos no Apocalipse, Abadom e Apoliom,
é o mesmo nome do “ anjo do Abismo” , isto é, o pró-
prio Satanás; mas em Apocalipse 9.2, deve ser o princípio
da formação desta palavra “ destruição” , e é essa a missão
sombria tanto daquele lugar como do seu príncipe: “ Matar
e Destruir” .(149)

fonte: Escatologia Severino Pedro da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *