O Tartarus dos romanos e o Tartaros dos gregos (2 Pd
2.4) são vistos como a Casa Intermediária, a caminho do
Juízo Final (Jd v 6).
Nos escritos paralelos ao Apocalipse (especialmente
no livro de Enoque), “ Tártaro” é a designação usada para
o lugar de punição dos anjos caídos. Algumas das referências
a esse lugar, na literatura grega, parecem indicar que
se imaginava ser esse lugar inferior ao “ Hades” , bem como
um lugar especial de ira divina.
Somente em 2 Pedro 2.4 é que encontramos o vocábulo
“tartaroã”, traduzido em nossa versão como “precipitando
no inferno”, e na versão pesita “lançados nas regiões
mais baixas”.(1 ) Os textos gregos e contextos aqui representados,
levam-nos a depreender que o “Sheol” representa
para os perdidos até a ressurreição final e o “Paraíso”
para os santos até ao arrebatamento; o que, o “Tártaro”,
representa para os “anjos caídos”, isto é, um lugar de espera
intermediária até uma solução final. É esta a nossa solene
convicção.

fonte: Escatologia Severino Pedro da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *