Em julho de 2007, o Cristo Redentor foi eleito uma das sete
maravilhas do mundo! O símbolo do Rio de Janeiro, que acolhe a chegada
de turistas do mundo todo à chamada cidade maravilhosa, assumiu seu lugar
na nova lista de Maravilhas do Mundo ao lado de seis outras obras: a Grande
Muralha da China; a cidade helenística de Petra, na Jordânia; a cidade inca
de Machu Picchu, no Peru; a pirâmide de Chichen Itzá, no México; o
Coliseu, antiga arena de combates em Roma; e o túmulo do Taj Mahal, na
Índia.
Mas, você sabia que existem também as sete “maravilhas” do mundo
“evangélico”, isto é, as que mais fascinam boa parte das pessoas que dizem
servir a Deus, na atualidade? Quais são elas?
Prosperidade. Esta, sem dúvida nenhuma, está em primeiro lugar,
apesar de o Senhor Jesus ter dito: “Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua
justiça…” (Lc 12.13-31). Dizem os super-pregadores e cantores-ídolos:
“Muitos criticam quem fala de prosperidade. Mas eu não falo sobre
prosperidade; eu vivo prosperidade. Eu não ando mais de fusquinha; tenho
tudo do bom e do melhor. Se você quiser ser como eu, passe a ofertar sempre
com a maior nota que tiver em sua carteira”. Fazer o quê? O povo é
manipulável, e muitos líderes não têm coragem de combater esses que
mercadejam a Palavra. Mas não se engane. Deus haverá de julgá-los, a
menos que se arrependam.
Ecumenismo. O alvo hoje em dia não é pregar a verdade como ela é, e
sim unir forças pelo bem comum. A doutrina divide. Temos de nos unir. Por
isso, a cada dia surgem igrejas para todos os gostos… Já existem até igrejas
“evangélicas” lideradas por “pastores” que abdicaram do seu chamamento
másculo! Sabe qual é o lema deles? “O Senhor é o meu Pastor e me aceita
como eu sou”. Que “ma-ra-vi-lha”, não é mesmo?!
Teologicocentrismo. O negócio é não abrir mão das convicções
teológicas, ainda que elas não tenham apoio da Palavra de Deus! Se Calvino
falou, está falado! Ainda que as idéias de algum teólogo sejam contrárias à
Palavra de Deus, não importa! Você não acha isso “ma-ra-vi-lho-so”? A
Bíblia fica em segundo plano. O que vale é o que os nossos teólogos
preferidos dizem!
Farisaísmo. Esta “maravilha” também deve estar bem cotada por
aqueles que se dizem conservadores, mas são, na verdade, extremistas.
Sabemos que ser conservador à luz da Palavra de Deus é correto (Ap 3.11; 2
Tm 1.13; 1 Tm 6.20), porém os pseudo-conservadores apreciam bastante a
prática de “coar mosquitos” e “engolir camelos” (Mt 23.24).
Antropocentrismo. Canções e falações — tidas como hinos e
pregações — da moda colocam o ser humano no centro de todas as coisas.
“Determine a sua vitória”, “Você nasceu para ser um vencedor”, “Profetize
para você mesmo e diga isso e aquilo”. Estas são algumas das frases
preferidas do mundo “evangélico”. Não tenho dúvidas de que o humanismo
ou antropocentrismo é uma das “maravilhas” daqueles “servos de Deus” que
vão aos cultos só para receber, receber, receber… O negócio hoje é buscar a
“restituição”, invadir o terreno do Inimigo e pegar de volta tudo o que ele
roubou, além de quebrar maldições…
Extravagância. Não há dúvidas de que os shows, com muita dança,
diversão, gritos frenéticos, etc, façam parte desta lista de “maravilhas
evangélicas”. E junto com eles as “baladas” gospel, as festas jesuínas, etc.
Mas, como nos dias dos profetas Isaías e Amós, Deus não recebe esse “som
dos adoradores extravagantes” (Is 29.13; Am 5.23). John F. MacArthur Jr.
disse, acertadamente: “As Escrituras dizem que os primeiros cristãos viraram
o mundo de cabeça para baixo (At 17.6). Em nossa geração, o mundo está
virando a igreja de cabeça para baixo” (Com Vergonha do Evangelho,
Editora Fiel, p.52).
Experiencialismo. Numa época em que super-pregadores visitam o
“Céu” e falam diretamente com “Deus Pai”, “Jesus”, “Paulo”, “Maria”, anjos,
etc, ninguém precisa mais ler um livro tão “desatualizado” como a Bíblia,
não é? Hoje muitos seguem aos seus impulsos e recebem mensagens
“proféticas” de galinhas ou ordem do “Espírito” para andar como um
leãozinho, marcam a vinda de Jesus para um sábado de 2007, distribuem
dentes de ouro, ministram a unção do riso e o “cair no Espírito”… Que
“maravilha”!
Alguém poderá perguntar: “Em que lugar ficou o evangelho
cristocêntrico? E a santificação? E a renúncia? E o culto a Deus em
verdadeira adoração, em espírito e em verdade? E os genuínos dons
espirituais? E a Escola Bíblica Dominical? E os bons costumes? E a
evangelização? E a oração? E o jejum? Será que, pelo menos, entraram na
lista?” Bem, como se vê, as “maravilhas” citadas têm um poder de sedução
muito maior sobre o mundo “evangélico”, e as verdadeiras maravilhas
tendem a ser esquecidas…
Mas eu pergunto: Diante dessa flagrante falta de interesse pela Palavra
de Deus e da valorização do que não agrada ao Senhor, devemos ficar
calados? Devem os servos de Deus, capazes de discernir entre o bem e o
mal, ficar quietos? Não podemos julgar? Temos de ficar olhando a banda
passar?

 

fonte: Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar – Ciro Sanches Zibordi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *