A palavra islam ism o vem de islão, term o árabe que significa “subm issão”. Sua data inicial é
apontada com o sendo a hégira (“fuga”), referente à fuga de M aom é de M eca para M edina,em 632
a.C. M aom é é apontado com o o últim o profeta, vindo de um a cadeia que com eçou com Adão e
chegou até essa data.
M aom é era um m ercador da A rábia que alegou ter tid o visões d o anjo G abriel, que lhe teria
ditado o conteú d o de seu livro sagrado: o C orão (ou A lcorão). Sua m ensagem resum ida seria:
“N ão há o u tro D eus a não ser Alá, e M aom é é o seu p rofeta”. Por suas pregações e atividades
guerreiras, M aom é conseguiu u n ir as dispersas trib o s árabes em um único povo e em um a
só religião.
Bases da religião islâmica:
• Shahada, declaração de fé que se pronuncia da seguinte form a: “N ão há o u tro deus além
de Allah e M uham m ad é o seu profeta [ou m ensageiro]”.
• Salat, orações pronunciadas, em árabe, cinco vezes ao dia. (O correm ao am anhecer, ao
m eio-dia, no m eio da tarde, ao anoitecer e à noite. Devem ser realizadas, preferivelm
ente, na m esquita ou em grupo.)
• Zakat, (“purificação”o u “crescim ento”). A responsabilidade do cum prim ento desta determ
inação básica cabe apenas ao fiel, que faz o cálculo do rendim ento de seu capital
anual e daí extrai 2,5% , que serão em pregados no patrocínio de obras sociais e au ­
xílio aos m ulçum anos m enos favorecidos (Existe, ainda, o sadaca, o u tra co ntribuição
voluntária que deve ser feita em segredo, com o caridade espontânea).
• Sawn, o u jejum , que deve ser feito no mês de Ram adan, considerado sagrado (O s m ulçum
anos jejuam du ran te 30 dias, desde o am anhecer até o pôr-do-sol, período em que
se abstêm de com ida, bebida e relações sexuais).
• Hajj, ou peregrinação à cidade sagrada de Meca, ao santuário denom inado Kaaba. (Deve
ser feita pelo m enos um a vez na vida e ser em preendida p o r todos os fiéis que possuem
condições físicas e financeiras para tal).
No islam ism o, Jesus (Issa), em bora seja tido em alta conta, foi apenas m ais u m dos profetas.
C ham á-lo de Filho de Deus é considerado blasfêm ia de alto grau, um a vez que seria com parar
um ser h u m an o ao p ró p rio Deus.
O islam ism o extraiu a m aioria de sua d o u trin a do judaísm o e do cristianism o: acredita em
anjos e dem ônios, no juízo final, no inferno e no céu, em bora tenha definições diferentes.

FONTE: APOLOGETICA ICP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *