Muitos têm afirmado que Deus não usou uma jumenta. Ele teria
apenas aberto a sua boca… É claro que o Senhor usou a jumenta! Mas não
como se ela fosse um profeta de Deus, que diz “Assim diz o Senhor”.
Sabemos que animais não falam, a não ser por uma ação sobrenatural. Eles
não raciocinam nem foram dotados da mesma capacidade humana para falar.
Como teria a jumenta raciocinado, repreendendo o profeta, que a espancava?
Deus abriu a boca da jumenta para dizer algo relacionado com o que
estava acontecendo. E foi depois de Balaão ter reconhecido o seu erro, ao
ouvir as palavras do animal, que Deus abriu os seus olhos! “Que te fiz eu,
que me espancaste estas três vezes? (…) Porventura, não sou a tua jumenta,
em que cavalgaste desde o tempo que eu fui tua até hoje? Costumei eu
alguma vez fazer assim contigo? E ele respondeu: Não. Então, o Senhor
abriu os olhos a Balaão…” (Nm 22.28-31). O profeta só viu o anjo depois de
ter ouvido a repreensão da jumenta! É, pois, um equívoco pensar que Deus
apenas abriu a boca do animal, que, por conta própria, raciocinou, articulou
bem as sílabas e impediu a loucura do profeta! Deus abriu a boca da jumenta
e lhe deu palavras inteligíveis, como se fosse uma pessoa falando, a fim de
repreender Balaão (2 Pe 2.16). Isso foi um milagre, uma ação divina
sobrenatural.

 

fonte: Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar – Ciro Sanches Zibordi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *