Sim, caro cessacionista, o pentecostalismo bíblico existe, a despeito de
todas as aberrações aqui denunciadas! O pentecostalismo clássico tem
desaparecido por falta de compromisso com a Palavra de Deus. Por isso,
muitos líderes — inclusive alguns ditos pentecostais — vêm desprezando,
ainda que de maneira velada, os dons espirituais, ignorando os mandamentos
contidos em 1 Tessalonicenses 5.19,20: “Não extingais o Espírito. Não
desprezeis as profecias”.
Outros há que não desprezam os dons do Espírito, porém fazem mau
uso dessas ferramentas espirituais, acreditando que têm permissão para
manipulá-las a bel-prazer. Pensam que podem profetizar quando bem
entendem e dizer a bel-prazer expressões como “Assim diz o Senhor” e “Eu
profetizo sobre a sua vida”.
A transmissão de mensagens proféticas em primeira pessoa pode
ocorrer em um culto genuinamente pentecostal. Se alguém de fato é portador
de uma mensagem divina, pode dizer como os profetas do Antigo
Testamento: “Assim diz o Senhor”. Eles eram apenas canais ou meios pelos
quais o Senhor falava. Na verdade, eram vasos nas mãos do Oleiro. Por
outro lado, considero o cumprimento da mensagem profética mais
importante do que a forma como o profeta a transmite (Ez 33.33; Dt
18.21,22; Jr 28.9).
No Novo Testamento, vemos que, na igreja de Antioquia, havia
profetas, que serviam a Deus e jejuavam. Quando lemos em Atos 13 que o
Espírito Santo falou, isso ocorreu por meio desses profetas, e a mensagem
foi em primeira pessoa: “Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra que os
tenho chamado” (v.2). O versículo 4 diz que eles foram enviados pelo
Espírito Santo; na verdade, foi a igreja que os enviou, mediante a orientação
e a direção do Espírito. Assim é a profecia: o Espírito fala por meio de
pessoas.
Eu entendo o porquê de muitos atacarem o pentecostalismo. Da
maneira como os dons espirituais estão banalizados hoje, qualquer falso
profeta, nas igrejas, pode falar em primeira pessoa, e o povo, por falta de
conhecimento e discernimento, pode ser enganado. Somente o ensino da
Palavra de Deus e a postura firme de obreiros verdadeiramente chamados
pelo Senhor podem conter esses desvios e reverter esse quadro.

 

fonte: Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar – Ciro Sanches Zibordi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *