Como o Senhor Jesus afirmou, referindo-se à Grande Tribulação,
“se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se
salvaria; mas, por causa dos escolhidos [israelitas remanescentes],
serão abreviados aqueles dias” (Mt 24.22). Os juízos divinos derramados
sobre a Terra, nesse período, são descritos em Apocalipse
sob sete selos, sete trombetas e sete taças.
Quatro cavaleiros. Quando os primeiros quatro selos são desatados,
segundo a revelação dada ao apóstolo João, quatro cavaleiros,
representado o Anticristo, a guerra, a fome e a morte, entram
em ação (Ap 6.1-8). Bilhões de pessoas morrerão ainda nesse primeiro
período de juízos divinos.
Últimos selos. A abertura do quinto selo revela que, entre os
mortos, estarão vários servos de Deus, os mártires da Grande Tribulação
(Ap 6.9-11). Nesse período, Deus dará mais uma oportunidade
de salvação a todos aqueles que não foram arrebatados.
Não só os desviados poderão se reconciliar com Cristo; todos os
seres humanos terão oportunidade de salvação, desde que lavem
as suas vestiduras e as branqueiem no sangue do Cordeiro (7.14).
Mas será difícil a salvação naqueles angustiosos e inquietantes dias
da Grande Tribulação.
Derramar-se-ão muitos juízos de Deus sobre os adoradores da
Besta (Ap 6-9), que, mesmo assim, não se arrependerão (9.20,21;
16.9). Ao ser desatado o sexto selo, ainda na primeira parte da
Grande Tribulação, haverá um grande terremoto, alterações cósmicas
e densas trevas (6.12-17). A misericórdia do Senhor será
patente nesse período, pois todos os acontecimentos catastróficos
visarão, sobretudo, ao despertamento das pessoas para o arrependimento
antes dos julgamentos previstos, especialmente o Juízo
Final (At 17.30,31).
Sete trombetas. Na abertura do sétimo selo, sete trombetas serão
tocadas por sete anjos, desencadeando juízos divinos ainda
mais intensos contra os moradores da Terra (Ap 8-11). Haverá incêndios
em vários lugares, pragas por toda parte e grande mortandade
de peixes, no mar. Rios e fontes serão contaminados, gerando
mais mortes. Demónios descritos como gafanhotos atormentarão
os homens durante cinco meses.
Em Apocalipse 8.1 está escrito: “E, havendo aberto o sétimo
selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora”. A menção desse
silêncio evidencia que haverá grande pavor, espanto, horror diante
dos juízos vindouros contra o pecado, pois a abertura do sétimo
selo dará início a castigos mais severos da parte de Deus sobre os
adoradores da Besta.
Taças da ira de Deus. Os últimos e mais terríveis juízos serão
deflagrados pelo derramamento do conteúdo de sete taças da ira
de Deus (Ap 15— 16). A primeira será derramada sobre os homens,
fazendo-os enfermar. A segunda e a terceira, sobre mares,
rios e fontes, transformando as águas em sangue. A quarta, sobre
o sol, que se superaquecerá. A quinta taça será derramada sobre o
trono da Besta; seus seguidores morderão a língua de dor. E a sexta,
sobre o rio Eufrates, a fim de fazê-Io secar, facilitando o acesso
dos inimigos de Israel ao vale de Armagedom (16.12-16).
Em 1960, no Chile, ocorreu o maior tremor de terra já medido
(9,5 graus na escala Richter). Vitimou “apenas” 5.700 pessoas. Na
China, em dois grandes sismos, morreram quase dois milhões de
pessoas. Cerca de um milhão, em 1556, e quase setecentas mil, em
1976. No Haiti, em 2010, mais de 315 mil pessoas partiram para
a eternidade, num tremor que devastou a capital do país.
Quando a sétima taça for derramada sobre o ar, será ouvida
uma grande voz do trono de Deus: “Está feito!” Ouvir-se-ão também
vozes, trovões e relâmpagos. E o maior terremoto de todos os
tempos acontecerá, levando à morte milhões pessoas (Ap
16.17-21). Imaginemos como será esse último e maior terremoto
da História! Famosas cidades do mundo, como Paris, Nova York
e Londres, poderão se transformar em pilhas de escombros.

 

fonte: Erros Escatológicos que os Pregadores Devem Evitar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *