As Escrituras predizem que no tempo do fim, a exempio
do passado, quatro grandes poderes se levantarão sobre
a terra. Os quatro poderes que Daniel presenciou (7.1 e ss)
levantando-se do mar (Babilônia, Medo-Persa, GrecoMacedônio
e Roma Imperial), serão revividos novamente
no fim do tempo. Estas potências, poréifí, trarão outros nomes,
tais como:
O poder do Norte (Ezequiel capítulos 38,39); O poder
do Sul (Daniel capítuloll.40); O poder do Oriente (Daniel
capítulo 11.44 e Apocalipse 16.12); E o poder do Ocidente –
0 Império Romano (Apocalipse 13.1 e ss). Um destes poderes,
porém, que estudaremos à luz do contexto, é Gogue – o
poder do Norte.
a. “ A próxima guerra não será com os árabes, mas
com os russos” declarou em 1968 o General Moshe
Dayan.( °)
Gogue tem sido identificado, de variados modos, por
historiadores tanto do passado como do presente. Alguns
já tentaram identificá-lo com Giges, rei da Lídia, que é
chamado Gúgu nos registros do Monarca Assurbanipal, e
com o nome geográfico, Gagais, referido nas cartas de Tellel-Amanna
como país de bárbaros. Nos escritos de Ras
Shamra achou-se um deus, Gaga, identificação esta que
também tem sido sugerida como identificação para o comandante
do Norte.(11)
Em Ezequiel capítulos 38,39 fala-se de Gogue, Magogue,
Mezeque e Tubal. Mezeque e Tubal são nomes associados
e eram tribos da Ásia Menor, conhecidas pelas suas
inscrições cuneiformes (forma de cunha) e pela História de
Heródoto, onde aparecem juntas como Moscoi e Tibarenói.
O doutor C. I. Scofield diz que “ Gogue é o príncipe e Magogue
a sua terra” .(12) É a panela a ferver, cuja face está
para a banda do Norte – norte de Israel (Jr 1.13).
Heródoto, historiador grego do Século V a.C., mencionou
Mezeque e Tubal, identificando-os com os povos chamados
muschovitas, que viviam naquela época na antiga
província do Ponto, no Norte da Ásia Menor (cf. 2 Rs
17.24). Segundo seus escritos, Mezeque e Tubal ficavam,
provavelmente, a leste da Ásia Menor, usualmente identificados
como sendo Frigia e Capadócia.
b. Já Flávio Josefo, historiador judaico do Século I
d.C., afirma que estas regiões ocupadas por essas tribos,
correspondem aos antigos citas e tártaros, que são os russos.
Mezeque converteu-se em Moskva (Moscou), como
diz em russo, e Tubal é o moderno nome de Tobolsk.( ) O
profeta Ezequiel parece ter bastante conhecimento e intimidade
com esse povo e descreve Gogue como sendo o
“ …príncipe e chefe de Mezeque e de Tubal” (Ez. 38.3).
A palavra “chefe”. É o vocábulo hebraico “ rõ’s” =: que
se traduz por “ pico” ou “ cabeça” de alguma coisa.
O doutor Wilhelm Gesenius, erudito hebreu do Século
XIX, discute este vocábulo no seu Léxico Hebraico. Mezeque,
diz o grande sábio, foi fundador dos mosquis, povo
bárbaro, que habitava nas montanhas mosquianas” . Mais
adiante, em outro trecho de seu Léxico ele diz “ o nome grego
(‘mosquis1), derivado do termo hebraico Mezeque, é de
onde procede o nome da cidade de Moscou. E Tubal, diz o
doutor Gesenius, é filho de Rafete, fundador dos Tibare52
nói, povo que habitava no mar Negro a oeste dos Mosquis”
.(14)
c. Durante séculos, muito antes que os atuais acontecimentos
pudessem influir nas idéias dos intérpretes, reconheceu-se
que a profecia de Ezequiel a respeito do poder
do Norte se referia à Rússia. O doutor John Cumming, escrevendo
há mais de um século (1864), disse: “ Esse comandante
do Norte imagino à luz da Palavra divina que
seja o autocrata da Rússia. A Rússia ocupa um lugar, e de
muita importância na palavra profética, isto tem sido admitido
por quase todos os expositores da Bíblia” .( 5)
Podemos, portanto, deduzir que o nome Gogue é o
nome que simboliza o chefe desta nação, e como diz Scofield:
“ Gogue é o príncipe e Magogue é a sua terra” . O profeta
Ezequiel dá bastante ênfase ao significado do pensamento,
dizendo por três vezes que essa potência inimiga de
Israel viria do “ Extremo Norte” (38.6,15; 39.2). Se o leitor
tomar um globo e percorrer com o dedo em direção ao norte
a partir de Israel, verá que ele atinge diretamente o meio
da Rússia.
d. A Versão Inglesa do Rei Tiago (King James) aproxima
o sentido do pensamento. A Revised Standard e Amplifield
Version dão porém o sentido mais acurado. Isto é,
traduzindo o vocábulo hebraico “ Norte” qualificativo de
“ Norte” como “ Extremo Norte” . Todos nós sabemos a
quem esta profecia se refere. É à Rússia.
O escritor do Pulpit Commentary considera que o termo
“rõ’s” bastante discutido, ocorre 456 vezes no Novo
Testamento, e nunca é traduzido como nome próprio e,
sim, por “ pico” ou “ cabeça” de alguma coisa.
O nome “ Rússia” provém do finlandês, e significa “ remadores”
, enquanto que “ rõ’s” é um termo hebraico, e
quer dizer “ chefe” .(16)

 

fonte: Ecatologia Severino Pedro da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *