As Festas Judaicas

A Páscoa

Era o primeiro dos sete dias dos Pães Ázimos. Era realizada de 15 a 22 do mês judaico de Nisan (entre Março e Abril no nosso calendário). Recordava a saída dos israelitas da terra do Egito. Na noite de 14 para 15 de Nisan, comia-se o cordeiro pascal juntamente com o pão ázimo e ervas amargas [isto é, sem fermento]. No dia 16 eram oferecidas as primícias da cevada e, após isto, iniciava-se a colheita.

O Pentecostes

Sete semanas após a Páscoa, ou seja, no quinquagésimo dia – geralmente 6 de Siwan (Maio e Junho) – os judeus ofereciam as primícias do pão feito com o trigo da nova colheita. Esta festa também era chamada Festa das Semanas. Alguns ambientes judaicos comemoravam a promulgação da Lei entregue a Moisés sobre o monte Sinai.

Os Tabernáculos

Também conhecida como Festa das Cabanas (Sucot), acontecia seis meses após a Páscoa, de 15 a 21 de Tishri (Setembro e Outubro). O dia 22, último dia da festa, era celebrado com solenidade. Recordava-se a permanência dos israelitas no deserto, acampados em tendas, na longa viagem para a Terra Prometida.

A Dedicação do Templo

Realizava-se a 25 de Kislew (Novembro e Dezembro) e durava oito dias. Foi instituída por Judas Macabeu em 164 a.C., para comemorar a reconsagração do Templo após a profanação de Antíoco Epífanes IV, conforme a narração do Primeiro Livro dos Macabeus.

historia_da_igreja

A Expiação

Era uma solenidade penitencial que ocorria no dia 10 de Tishri e era o único dia do ano em que o sumo sacerdote estava autorizado a entrar na parte conhecida como Santo dos Santos do Templo de Jerusalém.

O Purim

Significa Festa das Sortes e também é conhecida como Festa das Luzes. Ocorria nos dias 14 e 15 de Adar (Fevereiro e Março), comemorando a libertação dos judeus durante o reinado de Xerxes ou Assuero, conforme a narração do Livro de Ester.

Ano Novo

Era chamada também de Festa das Trombas e marcava o início do ano civil judaico, a 01 de Tishri. O calendário hebraico é um calendário lunar, baseado nos ciclos da Lua, composto alternadamente por 12 ou 13 meses de período igual ao de uma lunação, de forma que o primeiro dia de cada mês é sempre o primeiro dia de lua nova.

FONTE: “História da Igreja – Idade Antiga”. Prof. Felipe Aquino. Ed. Cléofas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *