PASSO #1
Sempre Ofereça Soluções
Práticas às Pessoas
Não é que trabalhar conceitos não seja importante. Sim!
É importante. Mas, não deve ser o foco principal.
Todos os grandes teólogos, líderes, escritores, etc., desde
a época de Esdras, passando pelo ministério de Jesus Cristo,
dos apóstolos, da Igreja Primitiva, dos reformadores até os
nossos dias, focalizaram seus esforços em Soluções Práticas, ou
seja, empreenderam na busca de soluções para
necessidades urgentes (e importantes) das comunidades
sociais e religiosas pertinentes à sua época.
Se quisermos alcançar reconhecimento, precisamos,
urgentemente, retornarmos à busca de soluções práticas para
as pessoas, pois é ela que dá vida à carreira que
empreendemos. São as soluções práticas que dão sentido à
filosofia existencial da nossa carreira.
Veja o que Tiago diz em sua carta: “a fé sem as obras é
morta, assim como as obras sem a fé não tem valor”.
Praticamos aquilo que conhecemos (conceitos, idéias,
teorias). Mas somente conhecemos de verdade aqui que
praticamos.
Dificilmente, seremos reconhecidos, se a sua carreira
ministerial ou profissional não for paralela à sua prática diária.Esse foi um dos grandes marcos do ministério de Jesus
Cristo aqui na Terra.
“E aconteceu que, concluindo Jesus este discurso, a
multidão se admirou da sua doutrina; porquanto os ensinava
como tendo autoridade; e não como os escribas.” (Mateus
7.28,29).
Esse foi o testemunho dos judeus (mesmo incrédulos),
acerca da missão de Jesus Cristo. Sua prática de vida era tão
evidente e consoante com a sua mensagem, que eles
reconheceram haver autoridade naquilo que Ele (Jesus)
falava.
Quando apóstolo Paulo escreveu à Igreja de Roma, ele
enviou a seguinte orientação:
“Tu, que te glorias da lei, desonras a Deus pela
transgressão da lei!” (Romanos 2.23).
Qual era a preocupação de Paulo? Líderes que tinham
mensagem para o povo, porém não eram reconhecidos
como tendo mensagens cristãs. E mesmo que tivessem
mensagens para transmitir, não eram investidas de
autoridade, pois eles não viviam uma prática cristã
equilibrada.
Qualquer mensagem (por mais bem elaborada que
fosse) se tornaria irrelevante na boca de tais líderes.
Isso é muito importante! Todos os grandes nomes
reconhecidos mundialmente, falaram, escreveram e viveram
intensamente em virtude da sua missão de vida e dos
objetivos estabelecidos pelos mesmos.Eles acreditavam que poderia ser a sua contribuição
para transformar o mundo. Caso contrário, não teriam
alcançado o reconhecimento que alcançaram.
O certo é que você procure aquilo que mais se
identifica com sua vocação, com sua missão de vida, pois isso
lhe dará muito mais autoridade.

PASSO #2
Conheça Seus Princípios
Fundamentais
Neste capítulo irei lhe mostrar os princípios fundamentais
para uma prática teológica equilibrada e que gera impacto
nas pessoas ao seu redor.
Este capítulo é mais direcionado para o teólogo. Mas, no
final, demonstraremos a sua aplicação em outras áreas.
Tanto em nossas vidas diárias como pessoas, bem como
na prática teológica, o menos sempre é mais. Explico!
Quanto menos “enfeitada” for nossa mensagem
teológica, atendo-nos ao essencial (mas, não superficial),
então teremos uma mensagem relevante, revestida de
autoridade e altamente impactante.
É o princípio que o apóstolo Paulo deixou: o Evangelho
(e somente ele!) é o poder de Deus, que transforma pessoas.
Então, vejamos alguns desses princípios fundamentais,
que qualquer teólogo necessita implementar em sua prática
teológica.
Ser teólogo não é discutir religião, pois, embora, sendo
necessário discutir pontos fundamentais das religiões, não é,
necessariamente, uma discussão sobre qual a melhor religião,mas, sim, apresentar a religião verdadeira, que é guardar-se
da corrupção do mundo (Tg 1.27).
Lembre-se que a palavra Religião é definida como uma
re-ligação do homem com Deus. Nesse ponto, o papel do
teólogo não é apresentar uma “igreja verdadeira”, mas a
religião verdadeira, ou seja, a forma correta de achegar-se a
Deus e manter-se em conformidade com a sua palavra.
Romanos 12.1 e 2 deixa explícito a essência litúrgica de
uma verdadeira religião, bem como as benesses da correta
compreensão e conformidade com a vontade de Deus.
Princípio Fundamental #2
Ser teólogo não é ser radicalista ou exclusivista. Precisase
colocar lado-a-lado a fé (para compreender Deus) e a
razão (para organizar esses estudos de forma sistemática e
lógica, preparando uma mensagem de fácil compreensão).
Exclusivismo e posicionamento teológico não podem ser
confundidos. Enquanto o posicionamento teológico mostra
com exatidão nossa opinião e crenças sobre determinados
assuntos, o exclusivismo nos “distancia” da verdade e não nos
permite enxergar o impacto de outras opiniões sobre as
nossas.
Essas “outras opiniões” nos permitem “equilibrar” a nossa
própria visão teológica bem como delinear novos caminhos e
formas de se chegar a um nível de aprofundamento ainda
maior.
O exclusivismo limita nosso campo de visão teológica,
gerando em nós apenas um subdesenvolvimento.Em terceiro lugar, ser teólogo não é levantar
questionamentos sem aplicação prática para as pessoas,
para a igreja ou para a sociedade.
Se nossa mensagem não levar as pessoas a tomarem
atitudes e realizarem ações, facilmente será esquecida.
Tudo quanto o teólogo fala ou escreve deve suscitar em
todos os seus ouvintes e leitores o desejo de mudança, de
desenvolvimento, de não conformação com a situação atual
e estabelecida.
Princípio Fundamental #4
Em quarto e último lugar, ser teólogo não é plagiar. Isso
é ilegal e imoral.
É bem certo que devemos ter como referências e
fundamentação teológica a Bíblia. Mas, também,
dependemos de visões, caminhos, formas e orientações
deixadas por teólogos influentes do passado e da atualidade.
Todavia, não podemos plagiar suas idéias. E pior: dizer
que determinadas idéia são nossas, quando na verdade não
são.
Isso é ilegal e não reflete uma prática teológica cristã e
equilibrada.
Todo teólogo que procura reconhecimento, autoridade
e relevância para a sua mensagem, necessitam desenvolver
sua própria visão teológica, entretanto, baseada nas
Sagradas Escrituras, bem como nos fundamentos teológicos
equilibrados já definidos.Como prometido, veja algumas aplicações práticas
deste capítulo em outras 3 áreas.
Para Líderes
#1 O líder não pode estabelecer como padrão a
liderança de outra pessoa, pois cada equipe tem suas
especificidades. Avalie sua liderança com base no
desenvolvimento da sua equipe.
#2 O líder deve possuir uma “ouvidoria individual”, ou
seja, a habilidade de ouvir opiniões, principalmente da sua
equipe, para que possam ser estabelecidos objetivos mais
críveis com a realidade da equipe.
#3 Qualquer equipe somente mantêm-se afinada, se
houverem objetivos comuns e conquistas reais. Motive todos
às freqüentes conquistas.
#4 Desenvolva seu próprio estilo de liderança. Assim,
você será reconhecido como você mesmo e não como a
“cópia fiel” daquele que você plagia o estilo.
Para Escritores
#1 Nunca escreva assuntos polêmicos se você não tiver
boa fundamentação e experiência, pois além de apresentar
o conteúdo de forma a evitar discussões, você precisa ter
condições para suportar as críticas e os confrontos daqueles
que pensam contrário.
#2 Desenvolva a habilidade de ouvir as dores
(problemas, dificuldades, desejos) das pessoas para que você
possa sempre oferecer soluções reais para “dores” reais.

#3 Independente do tema que você escreva, seus livros
devem suscitar no leitor o desejo de mudança.
#4 Seja original em seus livros. É sempre possível falar
sobre os mesmos assuntos com uma abordagem diferente.
Para Pastores
#1 Evite ao máximo um confrontamento direto dos
padrões estabelecidos pela membresia da sua igreja. Isso
pode gerar “aversão” à sua autoridade. Conscientize-os sobre
pontos específicos dos problemas. E cobre mudança. Depois
outro ponto. Depois outro. Até mudar completamente os
padrões estabelecidos e que não trazem resultados positivos.
Isso lhe dará reconhecimento e ainda mais autoridade.
#2 Muito mais do que líder, o pastor é um “guia
espiritual”. Desenvolva urgentemente a habilidade de ser
considerado um “amigo mais chegado”, para que sua
membresia tenha condições de lhe mostrar suas necessidades
mais íntimas de modo que você possa oferecer as soluções
efetivas.
#3 Sessões de aconselhamento não devem ser local de
simples reflexão. Mas campo de decisão; geração de
mudanças espontâneas e definitivas.
#4 Todas as suas decisões e ações devem ser baseadas
na Bíblia, ou no máximo, em situações anteriores que
trouxeram resultados positivos.

PASSO #3
Preserve a Sua
Integridade
O que o teólogo pode fazer para transformar a sua
comunidade?
O teólogo Paul Tillich diz que “o teólogo como função na
igreja, deve servir às necessidades desta igreja”, ou seja, a
função básica do teólogo é ser útil a igreja, contribuindo com
sua edificação doutrinária.
Entretanto, o mesmo deve ter cuidado de não olvidar-se
das verdades bíblicas em detrimento das “vontades” da igreja.
Além disso, “não pode haver nenhuma diferença básica entre
a verdade que a comunidade cristã conhece através do
Espírito Santo que nela habita, e a verdade que é expressa
nas Escrituras Sagradas”.
Concomitante a esta tarefa, o teólogo como função
intelectual, social e transformadora, deve servir ao propósito
da igreja, que é levar a mensagem cristã a todos aqueles que
necessitam ouví-la, gerando nos mesmos perspectivas de vida
diferentes.
O teólogo tem como responsabilidade fomentar na sua
comunidade a necessidade de conhecimento do divino e
prover a saciedade dos anseios espirituais inerentes ao
homem pós-moderno.Por ser o teólogo alguém com capacidades exclusivas e
únicas para convencer pessoas à prática das
recomendações divinas, também, constantemente é
fustigado a ceder às pressões de sistemas corruptos para
trabalhar em desfavor do Evangelho.
E a pressão é fortíssima, pois constantemente vêem-se
teólogos bandeando para o “lado negro” da religiosidade.
Porém, o fim desses é o da mediocridade! Tornam-se
irrelevantes e desacreditados, a ponto de perderem
repentinamente, todo o status adquirido.
Por isso é muito importante tomarmos extremo cuidado,
durante os nossos estudos teológicos, pois se o nosso objetivo
é…
* competição,
* posição social,
* relevância na sociedade e irrelevância na igreja,
* defender nosso próprio ponto de vista ou
* apenas adquirir um mero diploma…
A melhor recomendação é: DESISTIR! Pois estamos no
lugar errado.
Mas, se nosso objetivo é alcançar o próximo nível como
teólogo, professor, palestrante, escritor, pastor, missionário…
Então a Teologia é uma grande aliada e altamente
potencializadora na busca desses objetivos.
Entretanto, ela somente tem a capacidade de
empoderar pessoas a um alto grau de desenvolvimento, se
houver integridade na mensagem teológica e no teólogo.

PASSO #4
Tenha uma Missão de
Vida Bem Definida
Se você quer ser reconhecido e com autoridade deve
buscar o seu desenvolvimento, mas também, o
desenvolvimento da comunidade em que está inserido.
E essa deve ser a nossa causa. Por isso, constantemente
devemos definir a nossa missão de vida, pois somente assim,
temos condições de impactar pessoas.
Mas, como definir sua missão de vida? Siga as
orientações abaixo:
 Questione-se: “E agora? O que fazer?”. Acredite
que todos aqueles que empreendem uma missão
de vida já se perguntaram isso. Essa é a principal
pergunta que você deve fazer (e refazer
constantemente), pois ela define seu
desenvolvimento pessoal e de outras pessoas;
 Procure identificar as áreas com as quais você
mais se identifica. Missões, liderança, pastorado,
ensino, escritor, palestrante, professor, etc.;
 Organize todo o seu conhecimento sobre sua área
de interesse e especialize-se nela; Oriente pessoas na busca de soluções de
problemas relacionados à sua área de interesse;
 Acompanhe essas pessoas até se livrarem
totalmente do problema;
O Pastor Milles Munroe, que trabalha com
desenvolvimento de pessoas no Alabama, diz que, a maneira
mais prática de definirmos nossa missão de vida é
identificando aquilo que mais nos chateia; que nos deixa
irado.
Ou seja: se você não tolera líderes que exercem seus
cargos totalmente desprovidos de inteligência emocional,
essa seria a sua missão de vida: desenvolver inteligência
emocional em líderes.
Ou ainda: se você é “apaixonado” por ensino, sua
missão é orientar outras pessoas à mudança e prática de
atitudes corretas.
É importante identificar a sua missão de vida para que,
assim, haja resultados palpáveis.
E Paulo orienta: cada um permaneça na vocação para
a qual foi chamada.

A sua missão de vida
define a sua missão
teológica. E a sua missão
teológica, define o tipo e
a intensidade da sua
prática teológica.

PASSO #5
Conheça Sua Área de
Atuação
É comum as pessoas perguntarem…
“E o teólogo faz o que mesmo?” ou, “Você é teólogo?”
Muitas vezes, quando alguns perguntam isso, já vêem
carregados com o preconceito religioso. Acreditam que
teólogo é apenas um inútil no meio da sociedade, que não
faz nada… Que não influencia nada!
Enfim… Ser teólogo, para alguns, é o mesmo que ser um
pensador sem ações práticas e fins práticos.
E pior: alguns pretendentes a função de teólogos
simplesmente se acomodam, pois acreditam que “cursaram”
Teologia, apenas pelo status que é gerado na comunidade
religiosa.
Nada disso! Teologia não é um estilo de vida meditativo.
É prática de vida!
Por isso é importante que o teólogo tenha consciência
da sua área de atuação, ou seja, das oportunidades que o
estudo teológico lhe oferece.
Quando nos conscientizarmos que nossa prática
teológica pode definir os rumos de toda a sociedade, então,
seremos ainda mais relevantes. Teremos muito mais
autoridade. Entregaremos muito mais valor aqueles que estão
próximos de nós.Você sabia que um teólogo pode atuar como…
 Pastor, líder, missionário,
 Professor de teologia,
 Conselheiro espiritual e psicológico,
 Conselheiro de famílias,
 Pesquisador nas áreas humanas e sociais e
 Escritor e redator de livros, revistas, jornais, sites e
blogs?
Exatamente! E ainda muito mais do que isso.
Mas não se preocupe! Estamos aqui para lhe ajudar a
encontrar aquilo que mais se identifica com a sua missão de
vida, bem como as competências e habilidades que você
possui.
Sim! Mesmo com um conhecimento suficiente para
atuar em várias áreas, o ideal, é focar seus esforços em uma
área específica, que lhe darão autoridade naquela área e lhe
trarão reconhecimento.
O teólogo pode prestar serviços de consultoria a
escritores que estejam usando a religião para contar alguma
história ou fornecer orientação a grupos religiosos em geral,
principalmente nas organizações não-governamentais.
Outras áreas que o teólogo pode atuar são:
 A Marinha, o Exército e a Aeronáutica costumam
contratá-lo, ingressando como oficial, na função
de capelão. A Petrobras, por exemplo, emprega o teólogo
para dar apoio às equipes que trabalham em sua
plataformas marítimas.
 Outra área promissora é a das editoras, na
produção de revistas e livros voltados para a
religião.
Caso você queira mais liberdade, trabalhando na área
teologica, de forma autônoma, algumas opções disponíveis,
dentre tantas outras que você mesmo poderá identificar no
futuro, são:
 Escrever livros de sucesso na área teológica,
educacional, religiosa, social e cultural;
 Prestar serviços de consultorias e de
planejamentos, para igrejas, instituições
educacionais e sociais, empresas, entre outros;
 Elaborar palestras, seminários, workshops e
participar de congressos conferências, debates,
fóruns teológicos, educacionais, sociais, etc.;
 Palestrar e ministrar cursos em igrejas, empresas,
escolas, associações, etc.;
 Trabalhar como pesquisador ou assessor de grupos
religiosos e ecumênicos;
 Estará apto a dar aulas de ensino religioso e ética
em escolas públicas e privadas de Ensino Fundamental e Médio, ONGs, centros culturais e
religiosos (em alguns casos é necessário cursar a
Licenciatura em Ciências da Religião).
Você percebe que as oportunidades para contribuir
com o desenvolvimento de dezenas, centenas ou milhares de
pessoas são muitas?
Atualmente, os teólogos atuam nas mais diversas áreas
do conhecimento: política, social, meio-ambiente, negócios,
educação, etc.
Tudo isso demonstra que ser teólogo não é apenas
“meditar” na Bíblia e ponto!
Não! Ser teólogo é extrair da mensagem bíblica
sabedoria divina e dissemina-la nos mais variados campos da
sociedade, influenciando positivamente no desenvolvimento
de todos.
Não se esqueça, também, que além das grandes
oportunidades, estamos em um país de extensões territoriais
amplas e em desenvolvimento sustentável, o que gera
necessidades de aperfeiçoamento psicológicos, familiares e
espirituais nas pessoas que querem acompanhar o progresso.
Seja em qualquer repartição, como hospitais, presídios,
comandos militares, escolas federais, estaduais e municipais…
Ali estará o teólogo contribuindo para o desenvolvimento de
qualquer pessoa.

PASSO #6
Desenvolva Atitudes
Positivas
Este capítulo é especial, pois acredito de verdade, que
quando você chegar ao final dele, algumas atitudes em sua
caminhada e prática teológicas serão repensadas.
Para que você torne-se altamente reconhecido e de
grande autoridade na sua comunidade, é indispensável que
algumas atitudes sejam tomadas e tornem-se práticas
constantes e concomitantes à prática teológica.
São elas que determinarão o seu sucesso ou fracasso.
São imprescindíveis, pois têm capacidade de torná-lo em
uma referência, pois são atitudes positivas e poderosas.
Atitude Positiva #1
DESCOBRIR SUA MISSÃO DE VIDA, pois é apartir desta
descoberta que todo o seu desenvolvimento será
potencializado, tornando-se uma realidade constante.
Durante algum tempo estive como aquele indivíduo que
o apóstolo Tiago fala: duvidando e sendo levado pelo mar.
E isso tomou um rumo diferente, quando descobri minha
missão de vida: desenvolver pessoas que possam transformar
o mundo!Atitude Positiva #2
BUSCA DO CONHECIMENTO, sendo que esse
conhecimento deve ser de qualidade, para que lhe dê
condições suficientes para mudar a vida de pessoas.
Não é qualquer conhecimento que poderá fazer seu
ministério ou profissão excelentes. Apenas um conhecimento
seletivo e equilibrado poderá lhe ajudar.
Atitude Positiva #3
ESCOLHAS REFERÊNCIAS que determinem e direcionem
sua missão de vida.
Mas, atenção! Não é qualquer personagem renomado,
biblioteca farta ou livros enciclopédicos, que fará de você
uma referência teológica para outras pessoas. Seja bastante
seletivo nos referenciais ministeriais ou profissionais
estabelecidos por você.
Algumas vezes, a pequena biblioteca, o “ilustre
desconhecido”, os pequenos livros tornam-se referências
muito mais valiosas para nossa missão de vida.
Atitude Positiva #4
PRÁTICA CONSTANTE. O grande teólogo Pr. Isaltino
Gomes esclarece da seguinte forma: “espera-se que tenha
formado corrente de pensamento […], que tenha
arregimentado seguidores ao redor de si, desdobrando suas
idéias e que tenha deixado marcas no pensamento […]
mundial.”
Atitude Positiva #5

DEFINIÇÃO DE METAS, pois quando não temos metas
definidas, ficamos à deriva.
Quem não tem metas definidas, está constantemente
debatendo-se em lugares diferentes com assuntos
desconexos.
Importante!
Congressos, seminários, magistério, sermões, livros…
Podem dispersar muito a prática ministerial ou profissional à
medida que não se estabelecem metas definidas.
Por exemplo, se você definir a meta de se especializar
em Educação Cristã para ministrar exclusivamente em
congressos sobre Educação Cristã, é certo que seu
reconhecimento é muitíssimo melhor e mais tangível do que
aquele que estuda qualquer coisa “interessante” e ministra em
qualquer lugar. Quando não se tem metas, o foco é
impossível!
Atitude Positiva #6
FOCO. O foco é o que lhe mantêm no campo da
possibilidade de alcançar as suas metas. É o que torna você
um teólogo, líder, pastor, professor, palestrante ou escritor em
potencial.
Atitude Positiva #7
PRODUÇÃO INTELECTUAL, pois será quase impossível
você adquirir reconhecimento em grande escala, se não
houver produção intelectual, pois essa produção diferencia
pessoas de nível excelente e aqueles que são medianos.Entretanto, não é qualquer livro ou qualquer palestra
que faz isso por você. Precisa-se de qualidade.
Mesmo que não seja do seu interesse produzir conteúdo,
é recomendável, pelo menos, que sejam escritos artigos,
editoriais, notas, etc., pois esse conteúdo poderá chegar onde
você não tem condições de chegar – ele será sua carta de
apresentação.
Uma dica importante é: produzir de forma intercalada
conteúdos com níveis de aprofundamento diferenciados.
Mas… Não procrastine a sua produção intelectual.
Apareça para o mundo.
Atitude Positiva #8
QUALIDADE. É certo que todo o material produzido por
você deve ter qualidade. Seja uma palestra, um curso, um
livro, um artigo, etc.
Atitude Positiva #9
ESPECIFICIDADE, que é a característica daquilo que é
específico.
Na busca do reconhecimento é imprescindível que haja
um foco restrito a alguns assuntos, ou a um assunto, pois assim,
a sua autoridade e reconhecimento tende a aumentar ainda
mais.
Talvez você não concorde! Mas, aí deve estar seu maior
problema. A falta de especificidade prejudica a prática e a
produção intelectual de qualquer pessoaAtitude Positiva #10
Por último, e não menos importante, é a atitude da
PERSEVERANÇA, pois até você alcançar reconhecimento,
bem como relevância e autoridade, a tendência normal é
percorrer longas distâncias nessa empreitada. Mas sempre
será mais rápido para quem sempre tenta. A perseverança é
algo fundamental. Persista! Continue firme!
É a perseverança que lhe dará forças na busca por
tornar-se reconhecido, pois, de nada adiantará ter todas as
atitudes anteriores e não ter perseverança.

PASSO #7
Evite Atitudes Negativas
Acredito que você já tenha percebido que as atitudes
que você toma (ou tomará) como teólogo, líder, pastor,
professor, missionário, escritor, palestrante, etc., são as que
determinam o seu sucesso ou fracasso.
Pessoas que têm visão nítida dos problemas cotidianos
são exatamente aquelas que desenvolveram atitudes
positivas, pois quando os problemas contrastam com suas
qualidades positivas, são identificados e imediatamente iniciase
a busca pela solução necessária.
Quando você, com atitudes positivas perceber os
problemas, suas chances de fornecer uma solução são
maiores do que aqueles que desenvolvem atitudes negativas.
Pessoas que não conseguem identificar problemas de
forma precisa são exatamente os que desenvolveram atitudes
negativas.
Atitude Negativa #1
QUERER IR RÁPIDO AO INVÉS DE LONGE. Por isso
Salomão, em Eclesiastes 4.9, aconselha que havendo dois em
uma jornada torna-se muito melhor, pois quando um cair, o
outro o levantará.
Por isso, nós do Instituto Logos temos a missão de lhe
acompanhar em sua missão de vida, levando você a umdesenvolvimento pleno. É como se segurássemos você pela
mão.
Atitude Negativa #2
NÃO ESTABELECER METAS E PRAZOS. E isso leva a
qualquer resultado, em algum momento. Nem preciso falar
que nunca será um resultado excelente. Estabeleça seus
objetivos, mas também os passos.
Atitude Negativa #3
PREOCUPAR-SE DEMAIS COM CRÍTICA DESTRUTIVAS, pois
elas podem levar ao fracasso de forma rápida e definitiva.
Críticas destrutivas devem ser ouvidas, mas não interiorizadas.
E importante! Críticas destrutivas, em algum momento
têm verdades pontuais que devem ser observadas e
analisadas.
Algumas críticas consideradas construtivas são
potencialmente matadoras de sonhos; de vontades.
Atitude Negativa #4
FOCAR-SE NOS OBSTÁCULOS. Como eles nunca
desaparecerão você nunca terá tempo para direcionar seus
esforços para seus reais objetivos.
Atitude Negativa #5
CONCORRER POR POSICIONAMENTO TEOLÓGICO, onde
vale tudo, como se estivesse em um mercado. Aliás, essa
concorrência não é cristã; é altamente perniciosa e
desagregadora.Atitude Negativa #6
NÃO TER SUA MISSÃO DE VIDA COMO FIO CONDUTOR
DO SEU MINISTÉRIO OU PROFISSÃO, pois você estará
empregando um esforço desmedido sem a garantia da
obtenção de resultados, pois não é aquilo que faz você ter
brilho nos olhos.
Se você se sente “atraído” por questões relacionadas à
Liderança, pelo amor de Deus, especialize-se nessa área.
Atitude Negativa #7
LIMITAR SUA PRÓPRIA CAPACIDADE. Já é uma tendência
do ser humano inferiorizar-se. Imagina se essa tendência ainda
for cultivada continuamente. Onde você vai chegar?
Nós mesmos somos os únicos capazes de
estabelecermos limites ao nosso desenvolvimento, à nossa
atuação influente e reconhecida.
Atitude Negativa #8
CONSIDEERAR-SE SUPERIOR AOS OUTROS. Tão (ou mais)
prejudicial que considerar-se inferior aos outros.
Lembremo-nos sempre das palavras de Jesus Cristo:
“Quem quiser ser o principal entre vocês deve ser vosso servo,
e quem quiser ser o primeiro deve tornar-se o vosso escravo. A
vossa maneira de proceder deve ser a mesma que a minha,
[…] servir e dar a minha vida para salvação de muitos.”
Atitude Negativa #9
PROCRASTINAR AÇÕES. E não adiantará realizar um
planejamento perfeito. Nunca será executado.Atitude Negativa #10
NÃO LANÇAR-SE AO MAR. Há tubarões ferozes, sim. Há
outras pessoas altamente reconhecidas, sim. Mas nem o
pesquisador nem você serão reconhecidos em sua área se
não se lançarem ao mar, ou partirem para a ação. Mesmo
poucos recursos, obstáculos, erros… Não podem ser motivos
para não se lançar em sua missão de vida.
Um certo provérbio português diz: “Se queres aprender a
rezar, lance-se ao mar”.
Quem quer tornar-se reconhecido é obrigatório que dê
o primeiro passo.

PASSO #8
Tenha uma Biblioteca
Eficiente
Qual o tamanho da sua biblioteca atual? 10, 20 ou 50
livros?
Independente da sua resposta você deve ter uma
certeza: todo professor, teólogo, pensador cristão, escritor,
palestrante, pastor, líder, etc., devem ter à sua disposição
livros para sua pesquisa. Caso contrário, seu ministério ou
profissão fica comprometida.

Uma biblioteca excelente
e eficiente não é a de
1001 livros. Mas a de 1
livro capaz de resolver
1001 problemas.

Então, vou lhe dar algumas dicas para que você possa
selecionar livros que são fundamentais para seu
desenvolvimento.
Mas, antes, quero lembrar a você: alguns livros são para
pesquisas gerais e não devem faltar em sua biblioteca. São os
comentários bíblicos, teologias sistemáticas, dicionários
bíblicos e seculares, além de chaves e concordâncias
bíblicas. E claro, se possível, 3 ou 4 versões da Bíblia, poisfacilita a compreensão de determinados assuntos, dentro de
um contexto específico.
O estudioso, também, deve compor sua biblioteca com
variados livros de Filosofia, Recursos Humanos, Administração
Geral, Psicologia, Direito Cível, Penal e Familiar, Pedagogia,
entre outros.
Entretanto, não se esqueça que todos esses livros
(mesmo os de pesquisas gerais) devem ser selecionados
conforme a sua principal área de estudos, pois lhe possibilitará
economizar algumas centenas (talvez milhares) de reais com
livros desnecessários, pois a maior parte dos seus gastos deve
ser com livros específicos à sua principal área de estudos
como, por exemplo, Liderança, Família, Teologia Bíblica e
Sistemática, Filosofia Cristã, Hermenêutica, Educação,
Homilética, ou qualquer outra área na qual você queira se
especializar.
Levando em consideração que iremos nos especializar
em um assunto específico (nossa principal área de estudos),
façamos um planejamento de aquisição para uma biblioteca
extremamente eficiente.
Vejamos uma lista básica.
OBRAS COMUNS
 3 Bíblias de Estudos (Estudos expositivos, não
devocionais);
 1 Dicionário da Língua Portuguesa;
 1 Dicionário Bíblico (recomendamos o Wycliffe);

 1 Concordância Bíblica (recomendamos a
Joshua);
 1 Dicionário de Filosofia;
 1 Dicionário Teológico (recomendamos a
Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia);
 1 Teologia Sistemática (recomendamos Wayne
Grudem e STRONG);
 1 Comentário Bíblico (recomendamos Mathew
Henry);
 1 Coleção de História Geral.
Outra forma bem interessante de organizar uma boa
biblioteca é através de pesquisas de artigos, disponíveis na
internet de forma gratuita, e que deverão ser organizados em
pastas para facilitar a seleção dos mesmos e as suas futuras
pesquisas.

PASSO #9
Seja Específico em Sua
Missão de Vida
Vivemos numa época em que o conhecimento
globalizou, expandiu e se aprimorou. E isso, às vezes, tende a
nos prejudicar, pois temos uma tendência nata de seguimos a
multidão, ou seja, de seguirmos as novidades.
Porém, sua prática ministerial ou profissional, não pode
ser “serva” dessa nova onda de conhecimento global.
É um perigo, quando tentamos nos convencer de que
precisamos alargar nossa atuação ministerial, em virtude de
alcançarmos o maior número de pessoas com nossa
mensagem.
Sim! Acredito que seja interessante o número de
pessoas. Porém, não podemos sacrificar a nossa missão em
prol dessa expansão. Se temos condições de expandir, tudo
bem. Se não temos as condições necessárias para a
expansão, contente-se.
Um dos grandes segredos para quem quer tornar-se
reconhecido é a ESPECIFICIDADE e FOCO.
Exatamente pelo fato da globalização, torna-se cada
vez mais urgente a necessidade de termos nossa missão de
vida, área de atuação e focos de estudos, para que, assim,
possamos ser relevantes à sociedade carente de respostas a
anseios diversos.

PASSO #10
Faça Escolhas Certas
O mundo está em constante transformação. Passa por
uma “modernização líquida”, como diz Zygmunt Bauman.
Hoje, o que é definido, universal, em algum tempo
torna-se indefinido, restrito. E o contrário também é verdade.
E diante destas situações adversas; novas
oportunidades; novos paradigmas; novas exigências. Até
mesmo nova espiritualidade e novos caminhos percorridos
pelas igrejas…
Nestes tempos, torna-se imprescindível e inevitável a
tomada de decisões que definem, em última instância, o
reconhecimento de teólogos, professores de Ensino Religioso,
escritores, pastores, missionários, etc., saindo do campo da
expectação para a ação.
São decisões que devem ser tomadas e que
determinam, muitas vezes, o nosso compromisso em sermos
úteis, relevantes e impactantes no mundo.
É importante para você, pois uma tomada de decisão
correta levará você a tornar-se um alguém reconhecido de
forma progressiva, com grande autoridade.
E a sua primeira e grande decisão você deve tomar até
o final da leitura deste livro.
Apartir de agora você tem 2 opções. E uma deles você
escolherá AGORA, neste EXATO MOMENTO. Porém…Porém, uma dessas opções poderá levar você a
continuar tendo os mesmos resultados. Simples assim!
Se até hoje você não sentiu a necessidade de “fazer
diferente” e tornar-se muito mais participante das mudanças
que ocorrem continuamente, acredito que a opção que
você já escolheu não foi suficiente para mudar a sua vida,
muito menos das pessoas que estão à sua volta. É FATO!
Pergunte para você mesmo AGORA!
“Quantas pessoas, durante toda a minha vida, já
chegarem para me agradecerem por algo REALMENTE
IMPORTANTE que fiz por elas, e que as levou a um nível de
desenvolvimento muito maior?”
Ou então, talvez você se pergunte:
“Como eu posso tornar-me uma pessoa capaz de
contribuir com o desenvolvimento de qualquer pessoa que
precise da minha ajuda?”
Se você nunca se perguntou isso RECOMENDO que você
PARE A LEITURA DESTE LIVRO, analise o seu potencial, as suas
melhores habilidades e descubra se você tem condições de
ajudar alguém.
Se você ENCONTROU ESTA POSSIBILIDADE e que SE
CAPACITAR MELHOR para essa sua grande missão de vida,
CONTINUE LENDO ESTE LIVRO.
Se você NÃO ENCONTROU, e mesmo assim, NÃO QUER
SABER DISSO, sinceramente, gostaria que você parasse sua
leitura agora e esquecesse tudo o que já leu nas páginas
anteriores.
Mas, se você ACREDITA que É POSSÍVEL, mesmo sem
saber como, então você está no caminho certo. Por isso…Continue lendo este livro…
Talvez até hoje, você TINHA CERTEZA que comprar os
melhores livros, participar dos melhores congressos, pesquisar o
“segredo escondido” de alguns grandes “nomes importantes”
(teólogos, pastores, líderes, escritores, professores, pregadores,
etc.) do Brasil e do Mundo… Ou ainda estar perto deles, fariam
(ou farão) de você alguém CAPAZ DE MUDAR O MUNDO.
Mas, um belo dia, você pode se despertar para a
realidade e perceber que seu maior prejuízo não foram as
centenas, talvez milhares de reais, que gastou. Mas o que de
mais importante foi retirado de você foi o tempo. E esse não
tem retorno.
E acredite, eu mesmo já tive esses dois prejuízos: TEMPO
e DINHEIRO. Há uns dias atrás, estive calculando o que gastei
para tornar-se um Especialista em Informática. Fique
impressionado. Com a Teologia foi a mesma coisa.
E o pior é que todo esse dinheiro e tempo que gastei
não foi suficiente. Por um motivo bem simples… Eu sempre
estava procurando uma “fórmula mágica” para tornar-se uma
referência para outras pessoas.
Errei. E errei feio! Perdi. E perdi muito… Tempo e dinheiro!
Até que ENTENDI que tudo aquilo que eu estava
fazendo não me levariam a lugar nenhum. Ponto.
Eu precisava FOCAR em algo que desse retorno. Foi
então que DESENVOLVI UM MÉTODO SIMPLES E PRÁTICO, que é
o mesmo que utilizamos em nosso Instituto.
E como esse método funciona?
Através de 3 passos fundamentais e bem orquestrados:Passo #1 – Aprendizagem Sistemática
Todos os conteúdos dos nossos cursos são idealizados e
formatados de forma progressiva, para que você consiga
manter seu foco e progresso contínuo, enfrentando os
obstáculos com maior segurança e melhores resultados.
Passo #2 – Aperfeiçoamento
Através de palestras teológicas on-line e periódicas,
repassando técnicas de desenvolvimento teológico, além de
uma comunidade de estudos, onde alunos e professores estão
empenhados no desenvolvimento coletivo.
Passo #3 – Produção de Conteúdo Teológico
Nós disponibilizamos, gratuitamente, o Método Escreva
seu Livro em 8 Semanas, que é um curso de escritor
extremamente prático e inovador, que potencializa a
capacidade natural de qualquer pessoa para escrever livros,
artigos, palestras, treinamentos e seminários que possam lhe
trazer grande reconhecimento.Acredito que depois de ler este livro até aqui, alguns
questionamentos estão permeando a sua cabeça.
Dentre estes questionamentos, talvez você esteja se
perguntando…
 É possível mesmo tornar-se um pesquisador cristão,
professor, pastor, líder, missionário, escritor ou
palestrante de sucesso?
 É possível empreender uma carreira ministerial ou
profissional nas áreas de Educação Cristã ou
Secular, da Filosofia, da História, da Administração,
da Liderança, da Ética, etc?
 É realmente possível desenvolver o raciocínio
lógico, a percepção cognitiva, a capacidade de
estruturar pensamentos, de defender idéias e de
apresentar teorias bem elaboradas sobre assuntos
educacionais, sociais e religiosos?
 É possível ser reconhecido nas áreas social,
educacional, política e religiosa com um curso de
Teologia?
 É possível ser reconhecido no Brasil e no Mundo,
mesmo morando em uma cidade pequena?
 É possível ser reconhecido mesmo que as pessoas
que estão próximas de mim não acreditem em meu potencial, embora eu tenha grande
capacidade?
 (Para os mais velhos) É possível, ainda, ser
reconhecido e tornar-me uma referência para
outras pessoas?
 (Para os mais novos) É possível, mesmo com
pouca idade tornar-me uma autoridade em
minha área de estudos e ser reconhecido por
minha missão de vida?

SIM! Sim… É possível!

Veja na próxima página como tudo isso é possível. Eu
vou provar para você através de vários depoimentos que
recebemos de pessoas com pouco mais de 20 anos, 40 anos,
60 anos… É impressionante!

 

FONTE: Guia do Professor da EBD

Instituto de Teologia Logos @ Todos os direitos reservados

Você quer participar de um
Treinamento Grátis para professores e
líderes da EBD? Clique no link abaixo.

www.teologos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *