4º Trimestre de 2004

 

Data: 26 de Dezembro de 2004

TEXTO ÁUREO

“Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã” (Mc 13.35).

VERDADE PRÁTICA

“Cristão, acorda. Sua vinda é certa: Breve Jesus voltará! Para recebê-lo estás bem alerta? Breve Jesus voltará” (Harpa Cristã 401).

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Ap 16.15

Aguardemos a vinda do Senhor vigiando

Terça – 1 Ts 3.13

Esperemos a Cristo em santidade

Quarta – 1 Ts 5.23

Aguardemos a Cristo vivendo irrepreensivelmente

Quinta – 2 Tm 4.8

Na vinda de Jesus receberemos a coroa da justiça

Sexta – 2 Tm 4.8

Esperemos o Senhor, amando a sua vinda

Sábado – Tg 5.7

Com paciência, esperemos a vinda do Senhor

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Mateus 24.36-51; Marcos 13.33-37.

Mateus 24

36 – Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai.

37 – E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.

38 – Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,

39 – e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.

40 – Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;

41 – Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada a outra.

42 – Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

43 – Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa.

44 – Por isso, estai vós apercebidos também, porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.

45 – Quem é, pois, o servo fiel e prudente, que o Senhor constituiu sobre a sua casa, para dar o sustento a seu tempo?

46 – Bem-aventurado aquele servo que o Senhor, quando vier, achar servindo assim.

47 – Em verdade vos digo que o porá sobre todos os seus bens.

48 – Porém, se aquele mau servo disser consigo: O meu senhor tarde virá,

49 – e começar a espancar os seus conservos, e a comer, e a beber, com os bêbados,

50 – virá o senhor daquele servo num dia em que o não espera e à hora em que ele não sabe,

51 – e separá-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes.

Marcos 13

33 – Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo.

34 – É como se um homem, partindo para fora da terra, deixasse a sua casa, e desse autoridade aos seus servos, e a cada um, a sua obra, e mandasse ao porteiro que vigiasse.

35 – Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã,

36 – para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo.

37 – E as coisas que vos digo digo-as a todos: Vigiai.

PONTO DE CONTATO

Professor, enfim chegamos ao final de outro trimestre! Durante esse período, definimos, conceituamos, exemplificamos a doutrina, buscamos a comprovação dos fatos e exortamos nossos alunos à perseverança. Agora, podemos colher os resultados. Muitos equívocos doutrinários foram corrigidos, não é mesmo? Quantos irmãos foram consolados e edificados! Louvemos ao Senhor por nos chamar para este ministério tão abençoado: o ministério da educação cristã. Deus nos tem dado o privilégio de usarmos nosso talento em sua obra. Aleluia!

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Conceituar os termos “olhai”, “vigiai” e “orai”.
Expressar a necessidade da santificação.
Analisar a ênfase na ordem escatológica de Jesus.

SÍNTESE TEXTUAL

Os capítulos 24 e 25 do Evangelho de Mateus constituem-se numa pérola escatológica. O capítulo 24, que pode ser dividido em duas partes, trata de temas doutrinários (24.1-31) e exortativos (24.32-25.1-46). A primeira parte fala da destruição do templo (1-2), dos sinais proféticos (3-8), das perseguições (9-14), da Septuagésima Semana de Daniel (15-22), dos falsos cristos e profetas (23-28), e da vinda do Filho do Homem (29-31). A segunda, a partir do versículo 32, apresenta uma série de admoestações proféticas que assinala a aproximação do fim: a parábola da figueira (32-35), o sinal diluviano (36-42), a expectativa do patriarca (43-44), a parábola dos dois servos (45-51), das dez virgens (25.1-13), dos dez talentos (25.14-30), e por fim, da vida e castigo eterno (25.31-46).

Os principais verbos desta parte expressam uma ordem absoluta que deve ser obedecida irrestritamente: “aprendei”, “vigiai”, “estai”, etc. Todos denotam a urgência de se estar atento a fim de não ser surpreendido pela vinda repentina de Jesus.

ORIENTAÇÃO DIDÁTICA

Professor, para esta última aula, é conveniente apresentar aos alunos uma Tabela Demonstrativa dos termos e figuras bíblicas que nos exortam à vigilância. Reproduza a tabela abaixo no quadro-de-giz ou prepare uma transparência para projetá-la em uma tela.

COMENTÁRIO

introdução

Durante este trimestre, tivemos a oportunidade de constatar, pelas Sagradas Escrituras, que é chegado o momento de Cristo vir arrebatar a sua Igreja. Não sabemos se virá Ele na primeira vigília, se aparecerá na segunda ou na terceira, ou se haverá de romper os céus aos primeiros clarões da alva. De uma coisa, porém, estejamos certos: Jesus breve virá!

Estará você preparado para este dia e hora?

Muitos serão surpreendidos pela vinda do Senhor. Embriagados pelas ânsias desta vida, teimam em viver como se a vinda de Jesus fosse a mais remota das hipóteses. À semelhança daqueles escarnecedores referidos pelo apóstolo Pedro, perguntam: “Onde está a promessa da sua vinda?” O que tais crentes não sabem é que já estamos em plena era escatológica; vivemos os últimos dias desta dispensação.

Estarás tu vigiando, quando Jesus voltar?

I. O QUE SIGNIFICA VIGIAR

Vigiar é um dos verbos mais conhecidos nos arraiais evangélicos. Leva-nos esta palavra a uma ordem expressa e urgente de Nosso Senhor Jesus Cristo: “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir” (Mt 25.13). Tal mandamento, deu-nos Ele pouco antes do início de sua paixão, morte e ressurreição. O que significa, porém, vigiar?

1. Definição. Este vocábulo significa: observar atentamente, tomar cuidado, estar acordado, velar com toda atenção, postar-se como sentinela, precaver-se. É uma palavra rica em significados. Quando Cristo a usou, sabia Ele perfeitamente que os seus servos, nestes tempos difíceis e trabalhosos, teriam de munir-se de todos os cuidados possíveis, a fim de não serem subvertidos pelos acontecimentos que haveriam de preceder o soar da última trombeta.

2. Conceituação teológica. “Vigiar, no original, é um verbo mui sugestivo; significa estar sóbrio e manter a mente limpa. Nestes dias de intensa fúria das forças do mal, conservemos nossas mentes em contínuo equilíbrio para que não percamos de vista a vinda de Cristo. Como, porém, manter o equilíbrio em meio a tantas pressões? Através da oração e súplica. Quanto mais buscarmos a face de Deus, mais aptos estaremos para resistir ao período derradeiro da Igreja na terra” (Dicionário de Escatologia Bíblica, 1998, p.177, CPAD).

Diante do exposto, a pergunta não pode ser ignorada: Estamos realmente vigiando? Ou, simplesmente, estamos a brincar de crentes, como se este mundo, que jaz no maligno, fosse um imenso parque de diversões? Irmão, não estamos num parque de diversões; encontramo-nos num campo de batalha, onde nos defrontamos com um inimigo cruel e astuto. Mas nós haveremos de vencê-lo através do sangue do Cordeiro. Aleluia!

II. OLHAI, VIGIAI E ORAI

Ao transcrever o Sermão Profético de Nosso Senhor, o evangelista Marcos registra uma ênfase que todos deveríamos levar em consideração: “Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo” (Mc 13.33). Vejamos, a seguir, o por quê da ênfase que Jesus empregou nesta ordem escatológica.

1. Olhai. Este imperativo leva o crente a olhar para todos os acontecimentos que, nestes últimos dias, estão marcando a Igreja de Cristo e a História Universal. Lembra-se do que estudamos nas primeiras lições deste trimestre? Na segunda lição, vimos que a Igreja vem sendo atacada por uma onda inédita de heresias, apostasias. Na terceira, realçamos os sinais mencionados pelo Senhor em seu Sermão Profético.

Por conseguinte, “quando essas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai a vossa cabeça, porque a vossa redenção está próxima” (Lc 21.28). Contemplemos os sinais não com espanto e medo; contemplemo-los com pleno regozijo; afinal, estão eles a assinalar-nos de que breve Jesus voltará.

2. Vigiai. Como já vimos acima, o vigiar diz respeito à nossa conduta e ao nosso andar como discípulos de Cristo Jesus. Os que não vigiam, estão a agir como aqueles servos das parábolas do Senhor. Um resolveu enterrar o talento outro pôs-se a espancar os conservos; as néscias dormiram sem se aperceberem de azeite. E, assim, quando o Senhor voltou, encontrou todos desprevenidos.

Está você vigiando? Ou acha que Jesus nunca nos chamará a prestar contas?

3. Orai. Como viver sem oração num mundo que, declaradamente, jaz no maligno? O apóstolo Paulo, ao discorrer sobre estes dias aos irmãos de Tessalônica, exortou-os: “Orai sem cessar” (1 Ts 5.17). Oremos, pois, em todo o tempo, a fim de que o Senhor nos leve a viver de vitória em vitória.

III. VIGIAI EM SANTIDADE

A doutrina da santificação vem sendo esquecida em muitos de nossos púlpitos. Na procura insana por aquilo que se convencionou chamar de politicamente correto, substituiu-se a teologia da santificação por um ensino de auto-ajuda e triunfalista. A grande proeza destes dias selvagens não é o ser santo, mas o triunfar na profissão e prosperar materialmente, como se estas fossem o parâmetro exigido por Deus para herdarmos a vida eterna. Todavia, a Palavra de Deus não deixa qualquer dúvida quanto às reivindicações divinas: “Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o Senhor, vosso Deus” (Lv 20.7).

No Apocalipse, deixa-nos o evangelista uma exortação que jamais deveria ser esquecida por aqueles que lutam por viver a eternidade ao lado de Cristo: “Quem é injusto faça injustiça ainda; e quem está sujo suje-se ainda: e quem é justo faça justiça ainda; e quem é santo seja santificado ainda” (Ap 22.11).

É chegado o momento de os santos mostrarem-se cada vez mais santos. Não há dúvida de que, nestes últimos dias, presenciaremos o surgimento de uma geração que, amorosa e sacrificialmente, tudo fará para honrar o Cordeiro de Deus através de uma vida irrepreensível e piedosa: “Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó” (Sl 24.6). Infelizmente, o número dos abomináveis aumentará de forma assustadora, e tudo farão para trazer o mundo para a Igreja.

Tem você vigiado em santidade? Tem buscado ao Senhor de todo o seu coração? Sem a santificação, ninguém verá o Senhor (Hb 12.14).

CONCLUSÃO

Querido irmão, breve Jesus voltará! Busquemos, pois, ter uma vida irrepreensível diante daquEle que, em breve, virá buscar-nos. Não podemos agir de maneira displicente como se fôssemos viver, neste mundo, por alongados dias. Aqui não é a nossa pátria. Somos peregrinos! E, assim, andando e chorando, caminhemos em direção da cidade, cujo arquiteto e construtor é o Senhor.

Jesus, não te esqueças de nós!

VOCABULÁRIO

Abominável: Detestável; que causa repugnância.
Ânsia: Angústia: ansiedade; agonia.
Astuto: Hábil em enganar; trapaceiro; sagaz.
Cruel: Que se compraz ou não hesita em fazer sofrer.
Proeza: Ação de valor; atitude de louvor.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

VINE, W. E. (et al.) Dicionário Vine: O significado exegético das palavras do Antigo e do Novo Testamento. CPAD, 2002.

EXERCÍCIOS

1. O que significa vigiar?

R. Este vocábulo significa: observar atentamente, tomar cuidado, estar acordado, velar com toda atenção, postar-se como sentinela, precaver-se.

2. Por que devemos vigiar?

R. Porque é uma ordem expressa de Jesus Cristo (Mt 25.13); e não sabemos o dia e nem a hora da sua vinda.

3. Quanto à oração, o que nos recomenda Paulo?

R. Orar sem cessar (1 Ts 5.17).

4. Por que devemos ser santos?

R. Porque o Senhor que é santo, ordenou (Lv 20.7).

5. Você esta preparado para o arrebatamento da Igreja? Pense nisso! Ainda ha tempo!

R. Resposta pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *