2º Trimestre de 2010

 

Data: 25 de Abril de 2010

TEXTO ÁUREO

“Senti as vossas misérias, e lamentai, e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo, em tristeza” (Tg 4.9).

VERDADE PRÁTICA

Quebrantemo-nos diante de Deus. Somente assim haveremos de viver um grande e singular avivamento. Ele quer e vai operar maravilhas no meio de seu povo. Mas é preciso chorar aos pés do Senhor.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Jr 9.1

O lamento de Jeremias

Terça – Dt 31.27-29

O lamento de Moisés

Quarta – 1 Sm 8.1-8

O lamento de Samuel

Quinta – Os 4.6,7

O lamento de Oséias

Sexta – Rm 9.1-33

O lamento de Paulo

Sábado – Lc 13.34.3S

O lamento de Jesus

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Jeremias 9.1-3,5-9.

1 – Prouvera a Deus a minha cabeça se tornasse em águas, e os meus olhos, em uma fonte de lágrimas! Então, choraria de dia e de noite os mortos da filha do meu povo.

2 – Prouvera a Deus eu tivesse no deserto uma estalagem de caminhantes! Então, deixaria o meu povo e me apartaria dele, porque todos eles são adúlteros, são um bando de aleivosos;

3 – e estendem a língua, como se fosse o seu arco para a mentira; fortalecem-se na terra, mas não para a verdade, porque avançam de malícia em malícia e a mim me não conhecem, diz o SENHOR.

5 – E zombará cada um do seu próximo, e não falam a verdade; ensinam a sua língua a falar a mentira; andam-se cansando em obrar perversamente.

6 – A tua habitação está no meio do engano; pelo engano recusam conhecer-me, diz o SENHOR.

7 – Portanto, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eis que eu os fundirei e os provarei; por que, de que outra maneira procederia com a filha do meu povo?

8 – Uma flecha mortífera é a língua deles; fala engano; com a sua boca fala cada um de paz com o seu companheiro, mas no seu interior arma-lhe ciladas.

9 – Porventura, por estas coisas não os visitaria? – diz o SENHOR; ou não se vingaria a minha alma de gente tal como esta?

INTERAÇÃO

Professor, esta lição trata do grande lamento de Jeremias em favor dos israelitas. Jeremias, durante todo seu ministério, pranteou intensamente em favor de Judá. O povo era rebelde e contumaz, no entanto, isso não impediu que Jeremias continuasse a interceder, pois ele tinha compaixão por aquelas almas. Atualmente necessitamos de homens de Deus que estejam dispostos a verterem suas lágrimas em favor da nossa nação. Muitos choram por questões materiais, dinheiro, fama e poder, todavia, com que frequência derramamos nossas lágrimas e quebrantamos nossos corações por aqueles que em nossa nação estão perdidos e caminham para o inferno? Você tem pranteado e chorado em favor da nossa nação?

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Explicar o porquê do lamento de Jeremias.
Compreender o porquê de Jeremias querer o isolamento.
Conscientizar-se de que é chegado o momento do povo de Deus lamentar e chorar em favor das nações.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, na lição de hoje, estudaremos o lamento de alguns homens de Deus em favor do seu povo. Explique aos alunos que o contexto e motivos pelos quais estes servos de Deus prantearam foram diferentes. Porém, o importante é que buscaram a Deus em oração, derramando suas almas perante o Altíssimo em favor do próximo. Peça que os alunos mencionem alguns motivos pelos quais precisamos também lamentar e clamar por nossa nação. À medida que os alunos forem citando, relacione-os no quadro-de-giz. Depois, clame juntamente com seus alunos pelas necessidades apresentadas.

COMENTÁRIO

introdução

Palavra Chave

Lamentar: Nesta lição significa apelar, pleitear, interceder diante de Deus em favor do pecador.

“Dá-me a Escócia, senão morrerei”. Eis o lamento de John Knox ao ver seu país despencando no inferno. Ele bem sabia que, se Deus não interviesse na história da Escócia, já não lhe restaria qualquer esperança. Mas, devido ao seu clamor, lembrou-se o Todo-Poderoso dos escoceses, enviando-lhes um grande avivamento, cujos frutos ainda são abundantes.

O que faremos nós diante da gravíssima situação em que vive nosso país? À semelhança de Jeremias e John Knox, pranteemos e choremos enquanto é tempo. É hora de chorar! Nenhuma lágrima poderá ser poupada. Intercedamos junto a Deus por nosso país e por nossa cidade. Deus quer avivar ainda mais a Igreja, para que avivemos a nossa nação.

I. O LAMENTO DE JEREMIAS

Durante todo o seu ministério, outra coisa não fez Jeremias senão lamentar a sorte do rebelde e rebelado povo de Judá. Esta gente, que vivia de insolências e deboches, nenhum crédito concedia às palavras do profeta. Assim, vemos que o sofrimento de Jeremias chega ao clímax. Ele anseia pela solidão; deseja a morte.

1. O profeta das lágrimas. Vejamos por que Jeremias faz jus ao epíteto que para sempre o marcaria. Ante o lastimável estado moral e espiritual de seu povo, desmancha-se em lamentos: “Prouvera a Deus a minha cabeça se tornasse em águas, e os meus olhos, em uma fonte de lágrimas! Então, choraria de dia e de noite os mortos da filha do meu povo” (Jr 9.1). O teólogo espanhol Maximiliano Garcia Cordero sugere que este lamento é apenas um reflexo do que Deus estava sentindo por seu povo. Se o profeta assim sofria, quanto mais o amoroso, justo e santo Deus! Temos sofrido por nossa família, igreja e nação? Ou já não nos importamos com os que vão morrendo sem ter esperança de ver Deus?

2. O profeta da solidão. Almeja o profeta retirar-se a um lugar deserto e ermo. Nesse retiro, não mais haveria de contemplar o deplorável estado moral e espiritual de seus contemporâneos: “Prouvera a Deus eu tivesse no deserto uma estalagem de caminhantes!” (Jr 9.2). O Senhor, porém, queria estivesse o profeta Jeremias em meio à sua gente, a fim de que todos soubessem que Ele jamais se ausentara da vida de seu povo.

De quando em quando não nos sentimos assim? Desejamos isolar-nos do mundo. Mas o Espírito Santo constrange-nos a mantermo-nos em nossa posição de atalaia. Foi por isso que o Senhor Jesus rogou ao Pai: “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal” (Jo 17.15).

A seguir, os lamentos de alguns homens de Deus diante da ruína iminente de sua geração.

SINOPSE DO TÓPICO (I)

Jeremias chorou e muito lamentou ao ver a condição espiritual e moral em que se encontravam os moradores de Judá.

II. O LAMENTO DE SAMUEL

Arrolado entre os grandes intercessores do povo de Deus (Jr 15.1), o profeta Samuel viveu o seu momento mais difícil quando os hebreus, imitando os gentios, puseram-se a reivindicar um soberano secular (1 Sm 8.6). Como poderia Israel cometer tão grande ingratidão? Não era Deus o seu Rei? Por que não esperar pelo rei messiânico conforme prometera o Senhor ao moribundo patriarca Jacó? (Gn 49.10).

Se grande foi o lamento de Samuel, maior foi o de Deus: “Ouve a voz do povo em tudo quanto te disser, pois não te tem rejeitado a ti; antes, a mim me tem rejeitado, para eu não reinar sobre ele” (1 Sm 8.7).

Não estará Deus lamentando também por nós? Como estamos diante do Senhor Jesus? Ele ainda é o nosso Rei? Ou já o trocamos por coisas de nenhum valor? Ainda lhe aceitamos a soberania? Ou já coroamos o mundo como nosso amo e senhor?

SINOPSE DO TÓPICO (II)

O profeta Samuel lamentou ao saber que seu povo, como os gentios, estava exigindo um soberano.

III. O LAMENTO DE OSÉIAS

Oséias é considerado o Jeremias do Reino do Norte. À semelhança do profeta das lágrimas, muito sofreu por causa das apostasias das dez tribos. Foi através dele que o Senhor lançou um dos mais inexprimíveis lamentos das Sagradas Escrituras: “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento” (Os 4.6).

Infelizmente, repete-se a triste e lamentável história. Quantos homens, mulheres e jovens não estão a apostatar da fé justamente por faltar-lhes o ensino da Palavra de Deus?

Eventos outros multiplicam-se nos púlpitos. Tais recursos, porém, jamais nos saciarão a fome e a sede pela Palavra. Nada substitui a explanação das Sagradas Escrituras. O que dizer das músicas? Muitas destas, tidas como evangélicas, comprovadamente não são para adorar o Criador, mas para enaltecer a criatura. Sim, até mesmo nas músicas temos de ser biblicamente corretos. A Igreja carece de mensagens legitimamente bíblicas, de doutrinas fundamentadas nas Sagradas Escrituras e de sermões que tenham como tema central o Senhor Jesus Cristo. Voltemos à mensagem pentecostal apregoada pelos pioneiros Daniel Berg e Gunnar Vingren: Jesus Cristo salva, batiza no Espírito Santo, cura os enfermos e, em breve, há de vir buscar os santos.

Se não houver conhecimento de Deus, pereceremos como o Israel do Antigo Testamento. Senhor, alimenta-nos com a tua Palavra! Se queremos, de fato, um avivamento singular, conscientizemo-nos de que este somente virá através da Palavra de Deus.

SINOPSE DO TÓPICO (III)

Oséias lamentou e intercedeu ao Senhor ao ver a apostasia alastrando-se pelas dez tribos de Judá.

IV. O LAMENTO DE PAULO

Dos lamentos enunciados por Paulo, este é um dos mais eloquentes: “Ó insensatos gálatas! quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi já representado como crucificado?” (Gl 3.1). Mais adiante, abre o apóstolo o seu coração: “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós” (Gl 4.19).

Como os gálatas, que haviam recebido o Evangelho de forma tão amorosa e sacrificial, deixaram-se seduzir por um evangelho que não era evangelho? O episódio, infelizmente, vem se reprisando. Igrejas são induzidas ao erro por modismos e doutrinas de demônios, como se tais asneiras fossem a última revelação de Deus. Muitos obreiros se deixam enganar por mercadorias que, apesar do brilho, não nos fazem mais ricos diante de Deus. Enquanto isso, vão os mercenários alargando as portas do inferno diante das ovelhas de Cristo.

O lamento de Paulo é ouvido nas orações dos pastores e obreiros que lutam por manter a sã doutrina e os bons costumes. Não haveremos de nos conformar com as novidades que, em essência, é a repetição da velha mentira do Éden. Atentemos a esta advertência de Paulo: “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos e se apartem da simplicidade que há em Cristo” (2 Co 11.3).

SINOPSE DO TÓPICO (IV)

Os crentes precisam estar atentos, a fim de que não sejam seduzidos por um pseudoevangelho.

CONCLUSÃO

É hora de clamar e chorar diante de Deus. É hora de derramar copiosas lágrimas aos pés de Cristo Jesus, rogando-lhe por um avivamento que nos remeta ao cenáculo. Se chorarmos por um avivamento, seremos consolados por uma poderosa visitação do Espírito Santo. Sim, é hora de chorar aos pés do Cordeiro de Deus. Nenhuma lágrima pode ser poupada.

VOCABULÁRIO

Asneiras: Tolices.
Epíteto: Palavra ou frase que qualifica pessoa ou coisa.
Insolência: Atrevimento, desaforo.
Lamento: Pranto, choro.
Moribundo: Que está morrendo.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Comentário Bíblico Beacon. Vol. 4: Isaías a Daniel. RJ: CPAD, 2005.
RICHARDS, L. O. Guia do Leitor da Bíblia. 1.ed. RJ: CPAD, 2005.

EXERCÍCIOS

1. O que é lamentar?

R. Lamentar, estritamente falando, significa chorar ou prantear com gemidos da alma; lastimar, deplorar, lamuriar.

2. Por que Jeremias lamentou?

R. Lamentou ao ver o pecado e a dureza de Judá.

3. O que foi o lamento de Samuel?

R. Samuel lamentou diante da ingratidão dos israelitas ao reivindicarem um rei.

4. O que foi o lamento de Oséias?

R. “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento”.

5. O que foi o lamento de Paulo?

R. “Ó insensatos gálatas! Quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi já representado como crucificado?”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *