1º Trimestre de 2007

 

Data: 04 de Fevereiro de 2007

TEXTO ÁUREO

“Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (Jo 4.24).

VERDADE PRÁTICA

A Igreja existe para adorar a Deus e levar o seu maravilhoso conhecimento às nações.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Sl 9.1,2

Na adoração a Deus está o prazer do cristão

Terça – Sl 15.1,2

Aquele que adora a Deus separa-se das coisas profanas

Quarta – Sl 95.6-11

Adoração é um ato de temor a Deus

Quinta – Is 29.13; Mc 7.6

Adoração que Deus não aceita

Sexta – Hb 13.15; Rm 12.1; 1 Pe 2.5

O significado da adoração

Sábado – Jo 4.23,24

O ensino de Jesus sobre a adoração

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

1 Pedro 2.5-10; Romanos 12.1.

1 Pedro 2

5 – Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.

6 – Pelo que também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido.

7 – E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina;

8 – e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados.

9 – Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;

10 – vós que em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.

Romanos 12

1 – Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.

INTERAÇÃO

Professor, as três principais missões da Igreja no mundo são a evangelização, o ensino da Palavra de Deus e a adoração. Essa tríade representa as dimensões do relacionamento cristão: horizontal, central e vertical. A evangelização está relacionada à missão horizontal da igreja — a igreja e o mundo. O ensino das Escrituras diz respeito à missão central da igreja — a igreja e seus membros. A adoração refere-se à missão vertical da igreja — a igreja e Deus. Portanto, antes de ministrar a lição aos seus alunos, prorrompa em louvores e adoração ao nosso Deus, pois somente Ele é digno!

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Definir o termo adoração.
Descrever a natureza da adoração.
Explicar a relação entre adoração e serviço cristão.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, no Antigo Testamento encontramos diversos cânticos, hinos e louvores de adoração ao nome do Senhor. O livro de Salmos, por exemplo, é uma obra dedicada exclusivamente à composição hínica. O Novo Testamento também apresenta diversos cânticos primitivos que exaltavam ao Senhor Jesus Cristo (Fp 2.6-11; Cl 1.15-16). Alguns desses hinos são entoados por anjos (Lc 2.13), pessoas particulares (Lc 17.15,16; At 3.8) e grupos (At 2.46,47). No gráfico abaixo, seguem alguns cânticos famosos no Novo Testamento. Observe que na coluna da esquerda encontra-se o nome latino desses cânticos. Apresente aos alunos após a definição de adoração.

COMENTÁRIO

introdução

Palavra Chave

Adoração: O sentido original sugere o ato de inclinar-se perante alguém, a fim de reverenciar, venerar ou adorar.

Nesta lição, estudaremos a adoração como culto ao Senhor. Adoração em “espírito e em verdade”, como declarou Jesus em João 4.23,24. O apóstolo Pedro descreveu a igreja como “povo adquirido” e “povo de Deus” (1 Pe 2.9,10). O Senhor constituiu esse povo, a Igreja, para oferecer sacrifícios espirituais a Ele, diferentes daqueles anteriormente ofertados pelos filhos de Abraão, os quais perderam essa prerrogativa, por sua incredulidade e mero formalismo religioso (Mt 15.8,9).

I. O QUE É ADORAÇÃO

1. Adorar é um ato de rendição a Deus. Nas línguas bíblicas, o sentido do termo “adoração” é chegar-se a Deus de modo reverente, submisso e agradecido, a fim de glorificá-Lo. Adorar é um ato de total rendição, gratidão e exaltação jubilosa a Deus (Sl 95.6; 2 Cr 29.30; Mt 2.11). Éo Espírito Santo que habilita o crente a adorar com profundidade e temor a Deus (Jo 4.23,24; Ef 5.18,19; 1 Co 14.15; At 10.46; Fp 3.3).

2. Adorar é um sublime ato de serviço a Deus. O servir a Deus tem relação direta com o adorar a Deus. O serviço que fazemos para Deus por amor e gratidão, sob o estímulo do Espírito Santo, é uma forma de adoração. Na verdade, como afirmou o pastor Russell Shedd: “o Senhor reivindica a totalidade do serviço dos seres a quem Ele resgatou e deu vida”.

3. Adorar a Deus requer reverência. Deus é infinitamente sublime em majestade, poder, santidade, bondade, amor e glória. Por isso, devemos adorá-Lo e servi-Lo com toda reverência, fervor, zelo, sinceridade e dedicação (Hb 12.28,29). Portanto, adoração e reverência são elementos inseparáveis em nosso culto a Deus. Adorar é também exaltar e reconhecer que Deus é o Senhor, Criador de todas as coisas (Sl 95.3-6).

SINOPSE DO TÓPICO (I)

Adorar é chegar-se a Deus de modo reverente. A verdadeira adoração a Deus deve ser realizada com reverência, rendição incondicional e serviço obediente e agradecido.

II. A NATUREZA DA ADORAÇÃO

1. Adorar é uma experiência interior. No Salmo 95.6,7, o salmista convida: “Ó, vinde, adoremos e prostremo-nos! Ajoelhemos diante do SENHOR que nos criou. Porque ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas da sua mão”. Ele exalta a Deus por aquilo que Ele é e faz. E sendo Deus infinito, há muitas maneiras de adorá-Lo, conforme o Espírito Santo nos ensina e dirige. A adoração a Deus, no qual vivemos, nos movemos e existimos, é, acima de tudo, uma atitude interior do ser humano, imagem e semelhança do Criador (At 17.28). Faz parte da estrutura espiritual de quem crê, teme, ama e serve ao Eterno, a necessidade interior de adorá-Lo (Ef 1.6,12,14).

2. A adoração testifica da redenção. A Igreja tem um papel relevante no que diz respeito à obra redentora de Jesus. A Igreja não salva, mas é através dela que a salvação é difundida e recebida. O crente, que foi salvo da condenação do pecado, deve aqui viver em santidade prática, liberto do poder do pecado, e vencedor por Cristo, mediante a fé (Hb 11.17-39).

Na adoração e ministração da Palavra de Deus, a ignomínia do pecado é revelada e a necessidade de salvação é demonstrada (Sl 51.10-12,17; 32.5-7). O homem sob o poder do pecado não é capaz de avaliar o perigo eterno que aguarda aquele que é escravo do pecado. Mas, uma vez remido e salvo do pecado, o crente deseja adorar ao Senhor que o salvou (Sl 32.1,2; 34.15-22).

SINOPSE DO TÓPICO (II)

Adorar é uma experiência interior e particular, em que o crente glorifica ao Senhor pela grande salvação recebida em Cristo.

III. ADORAÇÃO E O SERVIÇO CRISTÃO PRESTADO A DEUS

1. Adorar e servir ao Senhor (Mt 4.10; Ap 2.19). Liturgia é o conjunto dos elementos que compõem o culto de adoração a Deus. Em 2 Co 9.12, a palavra é traduzida por “serviço”, ao referir-se à coleta que se fazia durante o culto para auxílio dos missionários e irmãos necessitados (2 Co 8; 9). A oferta apresentada como gratidão a Deus, para o sustento de sua obra, é um ato de adoração (2 Co 9.7-12). O termo também é empregado em Filipenses 2.17,30, descrevendo o “serviço da fé”, isto é, o esforço pessoal empreendido pelo servo de Cristo a favor de sua obra. Portanto, essa palavra tem uma relação direta com o culto que fazemos a Deus, seja no serviço da adoração, contribuição financeira ou realização da obra do Senhor (Mt 4.10; Jo 16.2; Hb 9.9; Ap 2.19).

O apóstolo Pedro declara que, nós, a Igreja, somos templo espiritual edificado para a glória de Deus. A Igreja é, também, “um sacerdócio santo” para oferecer sacrifícios espirituais a Deus, o que se constitui um “serviço de adoração” (1 Pe 2.5,9).

2. Adorar e estar unido a Cristo. Na adoração, a união entre Cristo e a Igreja é demonstrada na celebração da Santa Ceia do Senhor, nas figuras da “videira e seus ramos”, e da Igreja como “corpo de Cristo”.

a) A Santa Ceia (Lc 22.14-20; 1 Co 11.23-34). A Santa Ceia, com todo o simbolismo bíblico envolvido, além de celebrar a unidade e a identificação da igreja com a vida, sofrimento e glória de Jesus Cristo, promove a comunhão fraternal entre os irmãos (Jo 6.48-58). Uma maravilhosa cerimônia de adoração, instituída pelo próprio Cristo (Mt 26.25-30; Mc 14.22-26).

b) A Videira e os ramos (Jo 15.1-10). Essa alegoria descreve a união de Jesus com a sua Igreja, mediante as figuras dos ramos e do tronco (vv.3-5). Essa unidade é enfatizada na expressão: “Estai em mim, e eu, em vós” (Jo 15.4,6,7), e na palavra “permanecer” (vv.9,10,11). Permanecer diariamente nEle é a única maneira de vivermos renovados pela seiva, o Espírito Santo, que brota ininterrupto da vide (Jo 7.37-39; 8.31).

c) Corpo de Cristo (Ef 1.22,23). Assim como a vida do ramo procede da seiva da videira (Jo 15.4,5), o corpo é vivificado enquanto está unido à cabeça. Portanto, a Igreja e Cristo constituem uma unidade santa indissociável, da qual cada crente participa, se permanecer nEle.

SINOPSE DO TÓPICO (III)

Adorar é tanto um serviço dirigido a Deus quanto uma permanência em Deus por meto de Cristo – Cabeça da Igreja. O verdadeiro adorador não apenas serve, mas permanece em Cristo.

CONCLUSÃO

Não precisamos de qualquer talismã ou objeto, tido como sagrado, para desfrutarmos da presença, proteção e comunhão do Senhor Jesus Cristo. Ele tem de estar presente pelo Espírito Santo, no seio da Igreja e no coração dos crentes. Essa presença dinâmica faz fluir a adoração da Igreja através de cânticos, manifestação de dons espirituais e do ensino da Palavra de Deus.

VOCABULÁRIO

Ignomínia: Grande desonra; opróbrio, infâmia.
Prerrogativa: Vantagem de que desfrutam os seres de um determinado grupo; privilégio.
Seiva: Líquido complexo que circula no organismo vegetal.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

JEREMIAH, D. O desejo do meu coração. RJ: CPAD, 2006.
ANDRADE, M. D. Quando o amado desce ao jardim. RJ: CPAD, 2004.

EXERCÍCIOS

1. O que é “adoração” de acordo com as línguas bíblicas?

R. É chegar-se a Deus de modo reverente, submisso e agradecido, a fim de glorificá-Lo.

2. Como devemos adorar e servir ao Senhor?

R. Com toda referência, fervor, zelo, sinceridade e dedicação.

3. Qual a relação entre adoração e serviço ao Senhor?

R. Adorar diz respeito à reverência, submissão e agradecimento a Deus, enquanto o serviço refere-se às atividades que prestamos em honra a Deus.

4. O que celebra e promove o culto de Santa Ceia?

R. Celebra a unidade e identificação da igreja com a vida, sofrimento e glória de Jesus, e promove a comunhão fraternal entre os irmãos.

5. Quais as duas figuras que ilustram a unidade entre Cristo e a Igreja?

R. A Videira e os ramos e a Igreja como Corpo de Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *