2º Trimestre de 2007

 

Data: 03 de Junho de 2007

TEXTO ÁUREO

“E tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará” (Dn 12.4).

VERDADE PRÁTICA

A tecnologia, com todo o seu aparato utilitário, pode ser bênção ou maldição. É dever do crente examinar tudo com sabedoria e só utilizar o que convém.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – 1 Co 2.15

Quem é espiritual discerne tudo

Terça – Is 5.20,21

Valores morais invertidos

Quarta – Fp 4.8

Em que devemos continuamente pensar

Quinta – Sl 119.105

A Palavra de Deus ilumina

Sexta – Ec 1.8

Olhos e ouvidos não se fartam

Sábado – Fp 4.13

Em Deus, temos poder sobre tudo

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Daniel 12.4; Salmos 101.2-4; Deuteronômio 7.26.

Daniel 12

4 – E tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará.

Salmo 101

2 – Portar-me-ei com inteligência no caminho reto. Quando virás a mim? Andarei em minha casa com um coração sincero.

3 – Não porei coisa má diante dos meus olhos; aborreço as ações daqueles que se desviam; nada se me pegará.

4 – Um coração perverso se apartará de mim; não conhecerei o homem mau.

Deuteronômio 7

26 – Não meterás, pois, abominação em tua casa, para que não sejas anátema, assim como ela; de todo a detestarás e de todo a abominarás, porque anátema é.

INTERAÇÃO

Professor, atualmente já se trabalha na educação secular com um conceito denominado “educomunicação”, que consiste em ações de cunho pedagógico que possuem o objetivo de oferecer ferramentas para a decodificação e avaliação crítica da mídia (jornais, revistas, televisão, rádio etc). Não se trata do uso didático de conteúdos veiculados pelos diferentes meios, mas sim do processo de análise e/ou de produção de materiais de comunicação como instrumentos de ensino e formação de cidadãos. Você, professor, precisa ensinar seus alunos a analisarem os conteúdos, mensagens e imagens veiculadas pela mídia, mas também a produzirem mídia. Afinal, esta também pode ser uma poderosa ferramenta para a pregação do evangelho.

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Analisar de forma crítica o conteúdo da mídia.
Utilizar a mídia para a pregação do evangelho.
Saber discernir entre o que é bom e ruim na mídia.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, confronte com sua turma as diferenças existentes entre a igreja e a mídia atual, utilizando o gráfico abaixo. Reproduza a tabela de acordo com os recursos disponíveis em sua igreja. Depois de ministrar o tópico “A mídia visual e seus programas perniciosos”, apresente o gráfico aos alunos.

COMENTÁRIO

introdução

Palavra Chave

Mídia Visual: Cinema, televisão, vídeo, internet e as novas formas de tecnocultura, como os vídeo games interativos.

O século XX trouxe ao mundo mais invenções e projetos tecnológicos do que qualquer outra época da História. A tecnologia atingiu um ponto tão alto na evolução material, que a ciência vem sendo endeusada em todo o mundo. E a igreja? Pode usufruí-la? Claro que sim. Entretanto, mesmo desfrutando de diversos recursos tecnológicos, a igreja jamais deve abandonar a unção e a dependência de Deus.

I. A MÍDIA VISUAL E SEUS PROGRAMAS PERNICIOSOS

1. O mau uso do vídeo em geral. Vejamos alguns problemas relacionados à televisão:

a) A TV estimula a violência. Uma pesquisa mostrou que uma criança, no Brasil, ao completar 14 anos, já terá assistido 11.000 crimes na TV. Em 200 horas de programação, são vistas 30 mortes cruéis; 1.018 lutas monstruosas e animalescas; 3.592 acidentes; 32 roubos; 616 cenas de uso criminoso de armas; 57 sequestros; 410 trapaças; 86 casos de chantagens e 321 aparições de monstros pavorosos e infernais.

b) A TV estimula o pecado. É comum cenas de insinuação sexual, no vídeo em geral, ensinando e estimulando a prostituição, o adultério, a fornicação e o homossexualismo. A Bíblia afirma que não devemos pôr coisa má diante de nós (Sl 101.2-4).

c) A TV modifica a visão das coisas. Principalmente nas novelas, aquilo que é certo, como o amor conjugal verdadeiro e a pureza, são vistos como algo ultrapassado. Casais, famílias, lares felizes e abençoados jamais aparecem no vídeo, nos romances e nas revistas. O materialismo é apresentado como algo muito nobre e elevado, entretanto a Palavra de Deus adverte: “Ai dos que ao mal chamam bem…” (Is 5.20,21).

Sim, o cinema e o vídeo tornaram-se uma escola de crimes, imoralidade, desrespeito, rebelião e vício. As Escrituras sustentam: “Não meterás, pois, abominação em tua casa…” (Dt 7.26).

2. A mídia visual e o lar cristão. Se os pais ou responsáveis não conseguem controlar e supervisionar o que os filhos vêem na televisão, é preferível não possuir o aparelho, vídeo ou DVD. Ou a família, controla a TV, ou será controlada por ela (Dt 7.26). Temos de nos posicionar como o salmista: “Não porei coisa má diante de meus olhos” (Sl 101.3). Diante disso, as famílias cristãs devem observar duas coisas importantes:

a) O culto doméstico diário (Dt 11.18-21). Esse é um poderoso recurso espiritual para unir a família em torno do Senhor, através da oração, adoração e meditação na Palavra. Com apenas 15 minutos diários, os pais podem estar com os filhos, louvando a Deus, lendo sua Palavra e orando com e por toda a família. A ação do Espírito Santo durante o culto doméstico é marcante na infância, especialmente por ajudar na abstenção dos programas de vídeo imorais, violentos e ocultistas.

b) A dedicação aos filhos. Os filhos são heranças do Senhor (Sl 127.3), Portanto, preciosos (Jr 31.20). Há pais cristãos que não dispensam aos filhos o necessário cuidado e atenção. Por isso, o Diabo, valendo-se da omissão paterna ou materna, tem procurado preencher essa lacuna com falsas amizades e programas televisivos altamente perniciosos.

SINOPSE DO TÓPICO (I)

O uso da televisão pode ocasionar vários problemas à igreja e à família: estimular a violência, o pecado e modificar os padrões de certo e errado.

II. A INTERNET E SUAS AMEAÇAS À FAMÍLIA CRISTÃ

1. Presente em toda a parte. A vida moderna está vinculada à informação e à imagem. A cultura secular tornou-se mais visual do que dialógica, e a internet é uma das grandes representantes dessa nova cultura que une comunicação, tecnologia e representação gráfica. A tecnologia da informação, por exemplo, tomou conta de todas as áreas da vida moderna. Em certo sentido, trata-se do cumprimento da profecia de Daniel 12.4: “… e a ciência se multiplicará”. Portanto, é um grande desafio para a família saber usar e controlar os meios de comunicação, a partir do lar, nesses tempos difíceis e trabalhosos.

2. Ameaça para a família. O FBI (polícia federal norte-americana) elaborou, recentemente, um “Guia de Proteção para as Crianças ante a Rede Mundial de Computadores”. Este documento visa alertar os pais para o perigo de deixarem seus filhos à mercê do conteúdo da internet sem o indispensável acompanhamento. O texto diz que muitas crianças, adolescentes e jovens são induzidas à prostituição e ao relacionamento sexual promíscuo, sem que os pais o percebam. Além disso, muitos casamentos estão sendo destruídos pelo uso pecaminoso e pornográfico da internet. É a tecnologia a serviço do Diabo.

SINOPSE DO TÓPICO (II)

A internet, bem como outros meios, encerra em si uma grande contradição, porquanto pode ser um instrumento profícuo para a propagação do evangelho e uma enorme ameaça à família.

III. VENCENDO O MAU USO DA TECNOLOGIA

Como evitar a má utilização da tecnologia? Vejamos:

1. Examinando tudo, mas só retendo o bem. “Examinai tudo. Retende o bem” (1 Ts 5.21). Aqui, o cristão é convocado a discernir a cultura de seu tempo, e reter somente aquilo que é bom, santo, agradável, justo e útil (1 Co 6.12; 10.23).

2. Valorizando o que é correto. Nem tudo é imundície ou trevas nos meios de comunicação. Há muita coisa útil, até mesmo para a vida cristã. Na internet, por exemplo, há estudos bíblicos e mensagens que, antes, ficavam ao alcance apenas dos eruditos. Todavia, precisamos examinar todas as coisas com muito cuidado e discernimento. (1 Co 2.15).

3. Avaliando aquilo que deve ocupar a nossa mente. Paulo, em sua carta aos Filipenses, capítulo 4, versículo 8, dá-nos uma sábia orientação quanto ao que devemos acolher em nosso coração, ou em nossa mente.

SINOPSE DO TÓPICO (III)

Para resistirmos à influência da tecnologia, precisamos examinar tudo e reter o bem, valorizar o que é certo e avaliar aquilo que deve ocupar a nossa mente.

CONCLUSÃO

A tecnologia não é um fim, mas um meio a serviço do homem. Cabe aos cristãos discernir entre o bem e o mal. Tudo o que é útil e proveitoso, o Diabo tenta destruir, inclusive vidas. Porém, com o poder de Deus, podemos vencer os desafios do mal (Fp 4.13).

VOCABULÁRIO

Comunicação de massa: Comunicação social dirigida a uma ampla faixa de público.
Dialógico: Relativo a diálogo; comunicação que se realiza por meio da empatia, discernimento e ética.
Discernente: Que discerne; discernidor; crítico de sua cultura.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

PALMER, M. D. (ed.) Panorama do pensamento cristão. RJ: CPAD, 2001.
COLSON, C.; PEARCEY, N. O cristão na cultura de hoje. RJ: CPAD, 2006.

EXERCÍCIOS

1. Em que resulta o uso desordenado e insensato da televisão?

R. Em grandes males para a igreja local e para as famílias.

2. Quais os problemas observados pelos especialistas a respeito da TV?

R. A TV estimula a violência, o pecado, e modifica a visão das coisas.

3. Como a família pode vencer o desafio da TV no lar?

R. Por meio da realização diária do culto doméstico e da dedicação dos pais aos filhos.

4. Quais são os maus usos da internet alertados pelas autoridades?

R. Indução dos jovens à prostituição e promiscuidade, e uso pecaminoso e pornográfico da internet.

5. Cite três meios pelos quais podemos vencer os males da tecnologia.

R. Examinando tudo, mas só retendo o bem; valorizando o que é correto; avaliando aquilo que deve ocupar a nossa mente.

1 opinião sobre “Lição 9: A tecnologia a serviço do mal”

  1. Tive a chance de colocar as mãos nessa lição na versão de professor uma vez. Eu li e reli várias vezes, muito boa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *