Quando você faz essa afirmação, está dizendo que
seu filho não pode arriscar nada na vida, que temos de medir
o tamanho dos passos, não a estratégia do salto. É um
provérbio antigo, semelhante àquele mencionado no capítulo
16, e tem sua importância para chamar a atenção de quem é
precipitado em suas atitudes. Contudo, é inadequado para
ensinar o filho a ser empreendedor.

Consequências
A criança aprenderá que nada pode ser feito sem que
primeiro seja calculado. É como dizer: “Concentre-se nos
problemas, não em como resolvê-los”.

O que dizer?
A exemplo do que recomendamos no capítulo 16, é
muito melhor citar este outro provérbio: “Quem não arrisca,
não petisca”. Todo empreendedor sabe que muitas vezes
precisa ir além do que é permitido pelos seus recursos. Ele
traça uma estratégia, olha para além do córrego e se concentra
no ponto da outra margem que o pé irá tocar. Proponha a
seguinte questão ao seu filho: “O que você faria se tivesse
pernas curtas e precisasse pular um abismo? ”

FONTE: 50 Coisas que os pais nunca
devem dizer aos filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *