Essa frase é típica do machismo arrogante, que
considera a mulher como tendo uma personalidade frágil e
passiva e reproduz o estereótipo social que subestima o
gênero feminino. É a afirmação equivocada de que o homem
pode ter a aventura que quiser, e tudo ficará bem. É o velho
conceito que dá ao homem o direito de adulterar, prostituir-se,
deitar-se com quem quiser sem que nenhuma nódoa moral se
apegue à sua existência.

Consequências
Esse tipo de declaração corresponde a uma tentativa
de imunizar o rapaz contra a imoralidade sexual. De acordo
com essa mentalidade, o tempo absolverá o homem de
qualquer ato imoral que ele tenha cometido em relação ao
sexo.
Nada mais errado para se ensinar a um filho, por dois
motivos. Primeiro: você estará dando a ele uma credencial
para o erro. É uma permissão para a imoralidade, para os
relacionamentos sem respeito e para o amor sem
compromisso. Segundo: você estará ensinando-lhe a
subestimar as mulheres. Equivale a afirmar que só elas erram
e sofrem com seus erros, e que os homens estão imunes a
isso.

O que dizer?
O homem precisa ser ensinado sobre as consequências
de seus atos. Ele precisa saber que tudo o que semear, ele
também colherá.
Este é o ensinamento que você deve passar ao seu
filho: “Nos seus relacionamentos, jamais prejudique alguém.
Nunca tire proveito de mulher alguma, para depois descartála. O homem de verdade, que é amado e respeitado, é aquele
que sabe respeitar a namorada, noiva ou esposa”.

FONTE: 50 Coisas que os pais nunca
devem dizer aos filhos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *