Há vários problemas com esse tipo de reclamação.
Em primeiro lugar, nem sempre conseguimos cumprir com as
nossas responsabilidades. Em segundo lugar, comparar a
criança com todas as pessoas que existem no mundo é fazer
uma exigência desproporcional à sua capacidade. Em terceiro
lugar, isso atinge sua dignidade de ser humano: se ela é a
única pessoa que não cumpre com seus deveres, então é a
pior de todas, a menos capacitada.

Consequências
Esse tipo de comentário leva a criança a sentir-se
marginalizada, rejeitada em seu meio e na família. Sugere que
ela não está cumprindo suas tarefas por ser incapaz e
incompetente.
Dessa forma, a criança irá desenvolver um senso de
inutilidade, fazendo com que ela se sinta deprimida e ansiosa.

O que dizer?
Você pode corrigir seu filho sem lhe causar mágoa e
ainda motivá-lo se disser: “Vejo que você está se
prejudicando, estressando-se com esse padrão de constantes
atrasos com o dever de casa. Já percebeu que você é o único a
sofrer as consequências? Por isso, gostaria que você mudasse
sua atitude a partir de hoje. Procure ser mais organizado e
pontual e não deixe para depois o que pode ser feito agora.
Você vai descobrir como é bom realizar as coisas com
antecedência. Tente! Eu sei que você vai conseguir”.
A orientação mais sensata é a que exorta sem ferir, a
que adverte sem hostilizar.

FONTE: 50 Coisas que os pais nunca
devem dizer aos filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *