A escatologia bíblica — o estudo das últimas coisas à luz das
Escrituras — produz esperança no coração dos servos de Deus (Tt
2.14), consola-os (1 Ts 4.18) e aumenta o seu desejo de morar no
céu (Ap 22.20), exortando-os quanto à preparação para a iminente
volta do Senhor Jesus (Lc 21.36). Entretanto, está em voga, no
mundo todo, uma modalidade de estudo a respeito do futuro que
não é centrado nas Escrituras. Trata-se da escatologia
aterrorizan-te, que é especulativa e gera pavor entre os incautos,
deixando muitos cristãos e não cristãos paranóicos.
Muitos adeptos da escatologia aterrorizante, inclusive no Brasil,
fazem questão de atacar as igrejas evangélicas, que estariam,
segundo eles, sob o domínio dos “senhores do mundo” (treze famí­
lias pretensamente ligadas à maçonaria e aos illuminatis).
Valendo-se de argumentações superficiais, afirmam que não há
necessidade de templos e que a maioria dos pastores é
mercenária. Eles têm conseguido convencer muita gente de que a
Bíblia não é inspirada plenamente, contrariando o que as próprias
Escrituras asseveram (2 Pe 1.21; 2 Tm 3,16,17).
Os “terrólogos” não tomam o Livro do Senhor como a sua fonte
primária de autoridade. Negam a canonicidade, a unidade, a autenticidade,
a autoridade, a imparcialidade, a infalibilidade, a
inerrân-cia e a indestrutibilidade da Bíblia Sagrada. E sugerem que
os cristãos que apresentam uma conduta biblicocêntrica são
idólatras.
Não há limite para os pregadores do terror. Tudo vira motivo
para eles amedrontarem os incautos e deixá-los paranóicos.
No Brasil, utilizam a série de vídeos sensacionalista Prepare-se,
que apresenta teorias conspiratórias sobre Estados Unidos, Israel,
NASA, FBI, governos do mundo, igrejas, além de uma saga sobre
a Nova Ordem Mundial. Muitos assuntos totalmente desconexos
passam a ter correlação de maneira “forçada” e descabida.
Até a Jabulani — bola usada na Copa do Mundo da África do
Sul, em 2010 — foi atacada pelos pregadores do terror.
Conscien-temente ou não, eles tomaram como base uma
especulação levan
Escatologia Aterrorizante
tada por um escritor britânico chamado Alan Moore, para afirmar
que Jabulani é uma corruptela de Jah-Bul-On. Moore afirma, em
sua obra From Hell (Do Inferno), que Jah-Bul-On é um ser tríptico
composto pelos deuses Javé, Osíris e Baal. Essa “divindade” foi
mencionada pela primeira vez em The Brotherwood (A Irmandade),
do também britânico Stephen Knight.
Knight atribui os assassinatos de Jack Estripador a uma conspiração
maçónica e inventou a história de que Jah-Bul-On é um
deus cultuado na maçonaria. No entanto, mesmo que ele fosse
uma divindade maçónica, o que tem que ver com a bola da Copa
do Mundo de 2010? Absolutamente, nada. O nome da bola vem
do Bantu isiZulu, um dos onze idiomas oficiais da África do Sul.
Nessa língua, jabulani denota “celebrar”. E, de acordo com a Adidas,
fabricante da bola, as onze cores representam três coisas: os
idiomas oficiais da África do Sul, as suas tribos e os jogadores que
atuam em cada equipe durante um jogo de futebol.
Muitos apreciadores da aludida série aterrorizante não sabem
que boa parte dos seus documentários foi produzida por homens
que sequer são cristãos de verdade, como Peter Joseph, Alex Jones
e David Icke. As “verdades ocultas” de Prepare-se se parecem com
as apresentadas no controvertido filme anticristão Zeitgeist, que
ataca a historicidade da Bíblia e apresenta Jesus de modo antropomórfico,
assumindo várias entidades solares de outras culturas
antigas. O autor do roteiro, Peter Joseph, tenta demonstrar que
a história de Cristo é basicamente um plágio da história do deus
egípcio Hórus. O cristianismo, de acordo com o filme, seria uma
invenção usada para enganar e manipular as massas.
A escatologia aterrorizante da série Prepare-se fomenta oposição
a todo tipo de governo, especialmente o dos Estados Unidos,
contrariando os mandamentos contidos nas Escrituras (Rm
13.1-6). Um dos nomes mais citados na aludida série de DVDs é
o do jornalista Alex Jones. No primeiro documentário desse controvertido
texano, America: Destroyed by Design, produzido em
1997, ele demoniza os presidentes norte-americanos e denuncia
um suposto plano de manipulação global.
Jones possui vários sites centrados em notícias e informações
relativas ao governo global e a violações de liberdade civil. Ele foi
uma das pessoas que criticaram o cerco à seita Davidiana, no Texas,
em 1993. Depois de 51 dias de cerco pelo FBI, a aludida seita,
dissidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia, pôs fogo à sua sede.
Mais de oitenta pessoas — dentre elas, 25 crianças — morreram.
Outro propagador da escatologia aterrorizante é David Icke,
um antissemita que acredita em extraterrestres. Ele, que já se envolveu
com o espiritismo, teria recebido uma mensagem de um
espírito chamado “o guardião”. E este lhe teria dito: “Você é o escolhido
para curar a terra”. Será que os cristãos que levam DVDs
da série Prepare-se para casa sabem disso?

fonte: Erros Escatológicos que os Pregadores Devem Evitar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *