Talvez sua intenção seja evitar que seu filho se
envolva em brigas na escola ou na rua, mas com certeza esse
não é o melhor caminho. Há no mínimo três equívocos nessa
exigência.
Primeiro: você está induzindo seu filho a pensar que,
se um dia entrar em uma confusão, para sair vitorioso terá de
machucar seu oponente até ele perder a ação.
Segundo: você não está ajudando seu filho a evitar
problemas, apenas ordenando que ele não perca nenhuma
briga. E se perder, você jamais ficará sabendo, porque ele não
vai lhe contar.
Terceiro: estará incutindo na cabeça de seu filho que,
se ele sofrer algum dano ou alguma perda lá fora, nos embates da vida, será merecedor de castigo e enfrentará
hostilidade em casa.

Consequências
Quando adulto, sempre que tiver prejuízo nos
negócios ou cometer algum erro, se fará omisso ou acabará
agredindo o cônjuge e os filhos para se punir pelas derrotas.
Terá vergonha de compartilhar os insucessos e de pedir ajuda
a alguém, além disso, considerará formas inadequadas para
vencer. Acreditará que, se o mundo é hostil, o lar é ainda pior,
e estará habituado a simular, mentir e distorcer os fatos, com
medo de ser castigado.

O que dizer?
Aconselhe seu filho: “Evite confusão com outras
crianças. Lembre-se de que brigar, xingar e insultar são
atitudes de pessoas ignorantes e sem argumentos. Já o diálogo
é próprio de quem é inteligente”. Diga também: “Seja sempre
pacificador”
, sem perder a firmeza nem a tranquilidade. E
ainda: “Se algum dia você for insultado ou perseguido por
alguém na escola, no parque ou em qualquer lugar, conte para
mim”.

FONTE: 50 Coisas que os pais nunca
devem dizer aos filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *