Fazer as coisas certas é uma regra que deve ser
observada, porém invocara autoridade policial para intimidar a
criança é um equívoco. Será que você não tem autoridade
sobre seu filho? Não consegue fazê-lo se comportar? Está tão
fragilizado perante ele que precisa da ajuda da polícia? Apelar
para o exército, o delegado ou a viatura policial para controlar
uma criança denota falta de firmeza e de serenidade.
Invocara polícia, o bicho-papão, o velho que devora
criancinhas ou o monstro de sete cabeças é uma forma de
destruir a autoconfiança e a noção básica de segurança que
seu filho precisa ter. O medo desestabiliza o ambiente de
apoio que a criança precisa para se desenvolver, aprender,
explorar, imaginar, brincar, levando-a a um estado de
permanente tensão. Esse tipo de ameaça também restringe a
capacidade de se relacionar com as pessoas e de enfrentar
com tranquilidade outras situações.

Consequências
Se a criança estiver incomodada com alguma coisa
séria, sob a ameaça da polícia irá reprimir o choro, controlarse e ficar quieta. Criará a ideia que polícia existe para fazer
mal, para bater, matar e prender. Terá uma visão distorcida da
ordem pública e da autoridade. Odiará qualquer um que use
farda ou uniforme e tudo que represente autoridade, pois são
para ela a imagem do mal. A maioria dos delinquentes ouviu
essa frase de seus genitores. O comportamento violento é
quase sempre uma contestação a tais ameaças.
Certa vez, entrevistaram dez assassinos de policiais no
Rio de Janeiro, e descobriu-se que nove deles tinham raiva da
polícia desde pequenos.

O que dizer?
A criança precisa de um reforço positivo para ter
responsabilidade e uma conduta irrepreensível. Diga-lhe o que
você espera dela e o que fazer para atingir esse objetivo.
É mais fácil fazer seu filho interromper um ato
irreverente com um gesto que com a intervenção de terceiros.
Estabeleça a ordem quando necessário. Toque a criança com
carinho. Segure-lhe as mãos, olhe-a nos olhos e diga com
firmeza e serenidade: “Você agora vai parar com isso. Não é
assim que se faz”. Desse modo, você obterá a atenção da
criança, bem como sua obediência.

FONTE: 50 Coisas que os pais nunca
devem dizer aos filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *