É inadmissível que alguém castigue o filho com
oração. A oração é a comunicação com Deus. É um momento
especial que passamos na presença do Criador. Orar é a
conexão mais espetacular e instantânea que estabelecemos
com nosso Pai do Céu. Quando você faz da oração um
castigo, está dizendo ao seu filho que ela não passa de uma
penalidade, que é um sofrimento imposto por Deus e que só
serve para quem anda errado.

Consequências
Essa forma de castigo irá formar na cabeça da criança
a ideia de que a oração é uma atividade chata, deprimente e
punitiva. Seu filho irá considerar Deus um tirano que o
castiga, um carrasco que deseja condená-lo, um déspota que
sente prazer em vê-lo humilhado, e não o Pai amoroso que na
verdade Ele é. Na vida adulta, inconscientemente, a
desprezará e jamais terá um momento agradável de oração.
Pelo contrário, irá sempre achá-la cansativa e insuportável.

O que dizer?
Em vez de impor esse tipo de disciplina equivocada,
pergunte ao seu filho como ele se sente fazendo tal coisa.
Pergunte também: “Você acha que isso está certo? Tem
certeza de que não está prejudicando outras pessoas e a você
mesmo com essa atitude?”.
Se for necessário, suspenda algum privilégio. Diminua
a mesada, proíba um passeio ou suspenda temporariamente as
brincadeiras com os colegas como forma de fazê-lo refletir
sobre a situação.

FONTE: 50 Coisas que os pais nunca
devem dizer aos filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *