1949

Cruzada Billy Graham em Los Angeles

“Vocês ficariam maravilhados se pudessem ter visto aquela grande tenda montada ontem à tarde com 6 100 pessoas e várias centenas que foram dispensadas, além do grande número de pessoas caminhando pelos corredores, vinham de todas as direções e aceitavam a Cristo como Salvador pessoal quando o convite foi feito.” O pregador de trinta anos de idade estava em Los Angeles, escrevendo uma carta para a diretoria de um pequeno seminário bíblico em Minneapolis, do qual era diretor. Ele considerou aquele evento “de longe, a maior campanha evangelistica de todo o meu ministério”. Entretanto, aquilo era apenas o começo para Billy Graham.

Multidões se encaminharam para a grande tenda montada na esquina das ruas Washington Boulevard e Hill Street, a qual foi chamada “a catedral de lona”. A campanha, anteriormente prevista para durar três semanas, se estendeu por oito semanas, à medida que as pessoas continuavam vindo. Celebridades se converteram publicamente no momento em que Graham apresentava seu evangelho simples. Diz-se que o jornalista William Randolph Hearst resolveu “encher a bola” de Graham, dando-lhe publicidade em demasia. Seja como for, as reuniões em Los Angeles viraram o assunto principal de todo o país e lançaram Graham para a fama.

Deve ter sido uma surpresa para aquele rapaz de cabelos claros, da Carolina do Norte. Filho mais velho de um fazendeiro cristão especializado em laticínios, Graham se converteu em uma reunião promovida por Mordecai Ham, adepto do avivamento, do sul do país. Sua paixão pelo beisebol transferiu-se para a salvação de almas. Aos 22 anos, ele foi ordenado pastor batista da Convenção do Sul.

Em 1943, formou-se na Wheaton College e se casou com Ruth Bell, filha do famoso missionário médico na China. Ele assumiu o pastorado de uma igreja na área de Chicago, mas logo se envolveu com Torrey Johnson, apresentador do programa de rádio Canções na Noite, e mais tarde veio a servir como evangelista de tempo integral no novo ministério de Johnson, chamado Juventude para Cristo. Como evangelista, Graham promoveu diversas campanhas que envolveram toda a cidade no final da década de 1940, inclusive uma viagem à Grã-Bretanha entre 1946 e 1947.

Desde o início, Graham tinha um estilo cooperativo de evangelismo, ou seja, a campanha não ficava limitada a uma igreja em particular. Todos os líderes cristãos da comunidade eram convidados para ajudar a planejar as campanhas evangelísticas. Essa decisão atraiu grande oposição dos grupos mais conservadores, mas contribuiu grandemente para o amplo apelo de Graham.

No início da década de 1950, Graham deu prosseguimento ao sucesso de Los Angeles promovendo notáveis campanhas em Boston e em outras cidades. Em 1954, uma viagem de evangelismo a Londres transformou-o em celebridade internacional. Ele fez amizade com o presidente Eisenhower e vários líderes mundiais de grande destaque.

Graham aprendeu rapidamente a dominar os meios de comunicação de massa. Ele escreveu um best-seller chamado Paz com Deus em 1950 e vários outros desde então. Seu programa de rádio chamado A hora da decisão permaneceu no ar por décadas. Com seu sogro fundou a revista Christianity Today para ajudar os líderes cristãos a permanecer teologicamente alertas. Mais tarde, sua organização lançou a revista Decision, voltada para o público em geral. As Cruzadas Billy Graham foram televisionadas com regularidade em rede nacional nos EUA, e a empresa World Wide Pictures, ramo da Associação Evangélica Billy Graham, produziu dezenas de filmes de destaque.

Na condição de um dos principais evangelistas mundiais, Graham patrocinou o Congresso de Lausanne em 1974, reunião que revolucionou as políticas de missões evangelísticas ao promover o trabalho autóctone. Em 1983 e em 1986, sua organização trouxe evangelistas itinerantes de todas as partes do mundo a Amsterdã para um grande encontro de educação e de encorajamento. O Centro Billy Graham, na Wheaton College, dá treinamento em comunicação e em ministério, assim como mantém um arquivo e um museu do evangelismo do século XX.

Nos últimos anos, Graham conseguiu ter acesso a países comunistas, a despeito da política oficialmente ateísta. Algumas pessoas o criticaram por não usar sua posição para protestar contra a perseguição de crentes naqueles países, mas Graham sempre se concentrou no evangelismo, e não na crítica social.

Esse jogador de beisebol, alto e de boa aparência, nascido na Carolina do Norte, tornou-se a maior figura religiosa da última metade do século xx. Sua equipe estima que cerca de 2 milhões de pessoas “vieram à frente”, para sinalizar que se converteram, em suas reuniões. Cerca de 100 milhões de pessoas já o ouviram pessoalmente, e incontáveis milhões foram tocados por seus ministérios realizados na mídia. Fez tudo isso se apegando ao que ele faz melhor: pregar o Evangelho simples.

finalmente mesclou as duas organizações, formando o Conselho Mundial de Igrejas [CMI]. Havia 135 organizações eclesiásticas representados ali, vindas de 40 nações diferentes. Depois de toda uma vida dedicada ao esforço ecumênico, Mott, agora na casa dos 80 anos, foi eleito presidente honorário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *