Evangelhos Apócrifos

Apocalipse de Elias

(Seqüência do Apocalipse de Sofonias, Cap. 18, 6)

Capítulo 19

Palavras de exortação

1 A palavra do Senhor revelou-se em mim: “Filho do homem! Dize a esse povo: “Por que acumulais pecados sobre pecados? Por que entristeceis a Deus, o Senhor, que vos criou? Não ameis este mundo nem as coisas que nele existem! A glória do mundo pertence ao demônio, e dele também é a sua dissolução.”

2 Lembrai-vos de que o Senhor Todo-Poderoso, Aquele que tudo criou, é cheio de compaixão para conosco! Ele deseja libertar-nos do cárcere do tempo presente. Muitas vezes o demônio desejou que o sol não mais brilhasse sobre a terra e que a terra não mais produzisse os seus frutos. Ele quis, qual chama, devorar os homens e, rugindo, caminhava de cá para lá, como um leão, para estraçalhá-los.

Capítulo 20

O Filho de Deus

1 Por isso, o Deus da glória teve piedade de nós, e enviou o seu Filho a este mundo, para que Ele nos salvasse da prisão. E quando Ele veio a nós, não se revelou na forma de Anjo, nem de Arcanjo, nem de qualquer outra potestade, mas comportou-se muito mais como um homem, para nos remir. Por isso, sede seus filhos, da mesma forma como Ele é vosso Pai! Lembrai-vos de que, no céu, Ele já vos tem preparados tronos e coroas, com as seguintes palavras: “Vós todos, que me ouvis, recebei esses tronos e essas coroas.”

2 Eis que fala o Senhor: “Eu inscreverei o meu nome na fronte dos que são meus e assinalarei com um selo a sua mão direita.”

Capítulo 21

O destino final dos justos e dos pecadores

1 “Então eles não sentirão mais fome e não terão mais sede. O Filho do Pecado nada poderá contra eles; nem os Tronos se lhes oporão, mas ao contrário, eles caminharão com os Anjos até a minha cidade, os pecadores, porém, ficarão consternados; não passarão pelos Tronos. os Tronos os agarrarão e os submeterão a si, porque os Anjos com eles não se aliam, tendo eles se tornado estranhos à sua morada.

2 “Ficai atentos, vós os sensatos da terra, aos falsos profetas, que serão numerosos no final dos tempos! Eles vos ensinarão doutrinas que não são as doutrinas de Deus; subverterão as leis divinas.

Capítulo 22

Os jejuadores

1 “Eles, que da noite fazem o dia, quando dizem: ‘O jejum não existe. Deus não o ordenou’. Eles se afastam da Aliança e privam-se das promessas divinas. Estas. porém, repousam por todos os tempos ancoradas na fé. Não deixeis, portanto, que eles vos corrompam!”

2 Lembrai-vos de que o Senhor, que criou os céus, ordenou o jejum para o bem dos homens, em vista das suas paixões e desejos que estão em luta convosco, a fim de que o Maligno não vos domine! “Um jejum puro eu instituí”, disse o Senhor.

Capítulo 23

O jejum verdadeiro

1 Aquele que jejua sempre não peca; nele não se encontram nem ciúmes, nem discórdia. Aquele que é puro pude então jejuar. Aquele, porém,que jejua, sendo impuro, aborrece ao Senhor, também aos Anjos: e assim, reserva sofrimentos para a sua alma, pois acumula sobre si muita ira para o Dia da Ira. Eu estabeleci um jejum puro para aqueles que possuem um coração puro e mãos puras.

2 Ele apaga os pecados, cura as enfermidades, afasta os maus espíritos e tem força até junto ao trono de Deus. Os pecados também serão perdoados pela oração, à oração pura. Quem de vós vai ao campo para tornar-se merecedor de alto apreço pelo seu trabalho, sem levar consigo os instrumentos necessários?

Capítulo 24

Contra a dúvida

1 Quem vai à guerra, para lutar, sem levar uma couraça? Por acaso aquele que avança sobre ele não o matará? Descumpriu, dessa forma, os planos do seu rei. Da mesma forma, ninguém deve dirigir-se ao Templo com um coração cheio de dúvidas. E aquele que, ao orar, hesita, procede como inimigo de si próprio e põe-se também em desacordo com os Anjos.

2 Guardai, pois, sempre um coração confiante no Senhor, para que tudo possais ver com clareza! “Assim, nem os reis assírios, nem o colapso dos céus e da terra, nem todas as forças do Hades poderão levar de vencida os meus”, assim diz o Senhor! Eles não se abalarão diante das muitas lutas.

Capítulo 25

Os dois reis

1 Se virdes um rei que se levanta ao Norte, sabei que é o rei dos assírios, portanto, o rei da prevaricação. Ele espalhará numerosos conflitos de guerra sobre o Egito. A terra será de golpe mergulhada em gemidos, e raptados serão os vossos filhos. E muitos, naqueles dias, desejarão a morte. Mas a morte fugirá deles.

2 E então surgirá um rei no ocidente; ele será chamado o rei da paz. E ele caminhará sobre o mar, como um leão a rugir. E então matará o rei da prevaricação. Também, por toda terra do Egito, ele tomará vingança da guerra e do derramamento de sangue.

Capítulo 26

O rei da paz

1 E ele promoverá a paz, a partir do Egito, mas fará um presente enganoso. Dará a paz aos que são santos, dizendo: “O nome do Senhor é absolutamente único”. Restabelecerá a honra dos sacerdotes de Deus e restaurará os lugares sagrados. Dará presentes simbólicos à casa de Deus e se afastará das cidades egípcias de maneira astuciosa, sem que estas percebam.

2 Ele contará os lugares sagrados, avaliará as imagens dos ídolos pagãos, contará os seus tesouros e lhes designará sacerdotes. Depois disso, mandará prender os sábios da terra, bem como os grandes dentre o povo, e os fará transportar à capital, junto ao mar. Ele diz:… (lacuna)

Capítulo 27

As indigências do Egito

1 Naqueles dias, as cidades egípcias estarão em lamentos. Já não se ouvirão as vozes dos comerciantes nem dos compra-dores. Dissolver-se-ão os mercados das cidades egípcias; de repente, os egípcios chorarão e desejarão a morte. Mas a morte fugirá deles, nada mais querendo deles saber. Naqueles dias, eles fugirão para o alto dos rochedos e se atirarão para baixo, exclamando: “Caiam sobre nós!”; mas não hão de morrer.

2 Recrudescerá, naqueles dias, um tormento diferente sobre toda a terra. O rei ordenará a captura de todas as mulheres que amamentam e as mandará vir agrilhoadas à sua presença, para que dêem as tetas aos dragões.

Capítulo 28

Assassinato das crianças

1 E que estes suguem todo o sangue dos seus peitos; depois disso, serão elas entregues às chamas da fornalha. E qualquer que seja a calamidade das cidades, ele ainda ordenará que sejam capturadas todas as crianças com menos de doze anos e sejam lançadas às chamas.

2 Então a parteira da região lamentar-se-á junto aos recém-nascidos, erguerá os seus olhos ao céu e dirá: “Por que motivo estou eu aqui, ajudando crianças a virem ao mundo?” As estéreis e as virgens, porém, se alegrarão, e dirão: “Agora cabe a nós alegrar-nos, porque não temos filhos. Pois nossos filhos estão no céu.”

Capítulo 29

Três reis

1 Naqueles dias, levantar-se-ão três reis da Pérsia e levarão consigo os judeus do Egito, transportá-los-ão para Jerusalém e ali os haverão de estabelecer. Sabei então que haverá discórdias em Jerusalém, quando vós, os sacerdotes da terra, havereis de rasgar as vossas vestes! Puis então não demorará a vir o Filho do Pecado. E naqueles dias, o Sem-Lei aparecerá nos lugares sagrados.

2 Naqueles dias, os reis persas fugirão na luta contra os reis assírios. Quatro reis lutam contra três; durante três anos eles permanecerão naquele lugar, até levarem embora o tesouro do Templo.

Capítulo 30

Calamidades do Egito

1 Naqueles dias, escorrerá o sangue de Kos até Memphis e o rio do Egito será tingido de sangue, de sorte que durante três dias não se poderá beber das suas águas. Ai da terra do Egito e dos seus habitantes! Naqueles dias, levantar-se-á um rei, numa cidade chamada “Cidade do Sol”. Toda a região será assolada e todos fugirão para Memphis.

2 os reis persas, no sexto ano, utilizar-se-ão de um ardil em Memphis, e matarão o rei da Assíria. os persas tomarão vingança em todo o país, mandando matar todos os pagãos. Mandarão também que se reconstrua o Templo Sagrado e darão donativos dobrados para a Casa de Deus.

Capítulo 31

O falso ungido

1 Eles dirão: “O nome do Senhor é único”. Todo o país prestará homenagem aos persas. E aqueles que não perecerem no infortúnio dirão: “O Senhor nos enviou um grande rei, para que o pais não se torne um deserto”. Durante três anos e seis meses, o rei deixará de receber tributos. Tudo o país encher-se-á de muitos bens e prosperidade.

2 Então os vivos dirigir-se-ão aos mortos, dizendo: ‘Levantai-vos e permanecei conosco nesta tranqüilidade’. No quarto ano do reinado daquele rei, manifestar-se-á o Filho do Pecado; e ele dirá: “Eu sou o Ungido”, conquanto não o seja. Não acrediteis nele!

Capítulo 32

O Ungido

1 Quando o Ungido vier, Ele o fará numa forma semelhante a uma pomba; e virá cercado de uma coroa de pombas; e flutuará nas nuvens do céu, precedido do sinal da cruz. Todo o mundo presenciará esse espetáculo, desde o nascer do sol até o seu ocaso. Assim Ele virá e  todos os seus Anjos estarão com Ele. O filho do Pecado procurará então manter-se firme nos lugares sagrados. Ele dirá ao sol: “Cai!” E ele cairá.

2 Depois dirá: “Brilha!” E ele brilhará. Dirá: “Escurece!” E ele escurecerá. Ele dirá à lua: “Fica da cor do sangue!” E ela obedecerá.

Capítulo 33

Os prodígios do Anticristo

1 Ele caminhará sobre o mar e sobre os rios como se fora em terra firme. Ele fará os coxos andarem e os mudos falarem, fará os cegos verem e purificará os leprosos. Curará os doentes e expulsará os maus espíritos dos possessos; diante de todos operará muitos sinais e prodígios. Ele realizará as obras que o Ungido realizava; apenas não poderá ressuscitar os mortos.

2 E assim reconhecereis que ele é o Filho do Pecado; porque sobre a alma ele não tem poder. Eu vos darei os seus traços para que possais reconhecê-lo: Ele não é muito velho, é bastante jovem, tem pernas finas; na sua testa tem uma mecha de cabelos brancos; o crânio, completamente calvo, e as suas sobrancelhas alcançam até as orelhas; no dorso das suas mãos, manchas de lepra.

Capítulo 34

O Anticristo

1 Ele muda de aspecto diante das pessoas que o encaram. Ora é velho, ora volta a ser jovem; ele se transforma nos seus traços; só não pode mudar os sinais da sua cabeça. Por esse meio, podereis reconhecer que ele é o Filho do Pecado.

2 A virgem Tabitha ouvirá dizer que o Desavergonhado se mostrou nos lugares santos. Ela envolver-se-á num vestido de abisso e segui-lo-á à Judéia, maldizendo-o até Jerusalém.

Capítulo 35

Ameaças contra o Anticristo

1 “Desavergonhado! Filho do Pecado, inimigo declarado de todos os santos!” Então o Desavergonhado voltar-se-á cheio de ira contra a virgem e persegui-la-á até o ocidente. Chupará o seu sangue ao cair da noite e o derramará sobre o Templo. Mas este sangue será salvífico para o povo. Ao amanhecer, ela levantar-se-á, viva, e o maldirá com estas palavras: “ó tu, Desavergonhado, não tens poder sobre a minha alma nem sobre meu corpo. Eu vivo perenemente no Senhor.

2 “Sobre o Templo derramaste o meu sangue; ele serviu de salvação para o povo.” Mas eis que Enoch e Elias ouvirão dizer que o Desavergonhado apareceu nos lugares santos; e então eles descerão dos céus para lutar contra ele e assim falarão: “Não tens nenhuma vergonha de insinuar-te junto aos santos? Es para eles irredutivelmente um estranho. Tu te tornaste um inimigo dos habitantes do céu, inimigo também dos habitantes da terra. Foste inimigo dos Tronos; foste inimigo dos Anjos. Es o tempo todo um estranho. Tu te precipitaste do céu como a estrela da manhã. Tu te transformaste, mas a tua substancia inimiga depunha contra ti. Não tens nem um pouco de vergonha de aproximar-te de Deus, sendo tu um demônio.

2 Ao ouvir isso, o Desavergonhado se enfurecerá e entrará em luta com eles, na praça da grande cidade, durante sete dias. Mortos eles jazerão três idas e meio na praça, a vista a todo o povo. Mas no quarto dia, eles se levantarão e voltarão a admoestá-lo: “O grande Impudente! Filho do pecado! Não tens o menor pejo de desencaminhar o povo de Deus, tu que por ele nada sofreste? Não sabes que nós vivemos no Senhor, para te contradizer sempre que disseres: eu os venci?

3 “Nós nos desvestiremos da carne corporal e haveremos de matar-te; tu porém, naquele dia, não conseguirás abrir a boca para falar. Pois nós somos constantemente fortes no Senhor, tu, porém, és inimigo de Deus para sempre.” O Desavergonhado ouvirá isso e encher-se-á de rancor, e voltará a bater-se com eles; a cidade inteira estará presente e assistirá.

4 Mas eles, naquele dia, proferirão exclamações de júbilo ao céu e resplandecerão, sob as vistas de todo o povo e de todo o inundo. E o Filho do Pecado não conseguirá eliminá-los.

Capítulo 36

Os sofrimentos dos justos

1 Ele se enfurecerá com o país e procurará infligir danos ao povo. E assim, perseguirá a todos os santos que, juntamente com as sacerdotes do pais, serão acorrentados e arrastados para longe. Ele os matará.

2 os seus olhos serão perfurados com pontas de ferro, o couro das suas cabeças será arrancado e arrancadas serão as suas unhas, unta por uma. Derramará nos seus narizes lixívia e vinagre. Aqueles, porém, que não se sujeitarem a suportar as torturas do rei fugirão com o seu ouro, para a beira dos rios; e dirão: transportai-nos para o deserto!” Então, como que entorpecidos, eles adormecerão.

Capítulo 37

A ressurreição dos justos

1 O Senhor acolherá junto de si seus espíritos e suas almas; e suas carnes se converterão em pedras e nenhum animal a devorará, até o último dia da prestação final das contas. Eles haverão de ressuscitar e encontrar um lugar de repouso, mas não no reino do Ungido, como aqueles que suportarem até o fim.

2 Sobre estes dirá o Senhor: “Eu os farei sentarem-se à minha direita”. Eles serão agraciados antes dos outros. Eles vencerão o Filho do Pecado, presenciarão a dissolução dos céus e da terra e receberão os tronos e as coroas, com grande esplendor. Naqueles dias, serão escolhidos sessenta justos; armar-se-ão da couraça de Deus e se apressarão a ir para Jerusalém, a fim de lutar contra O desavergonhado, dizendo:

Capítulo 38

O Anticristo

1 “Tu praticaste todas as grandes obras que um dia foram realizadas pelos Profetas. Mas os mortos tu não pudeste ressuscitar; porquanto sobre as almas não tens poder algum. Por isso é que reconhecemos em ti o Filho do Pecado.”

2 O Desavergonhado ouvirá isso, encher-se-á de furor e ordenará que se ateie fogo aos altares, e que os justos sejam manietados e lançados sobre eles, para que ardam. Naquele dia, o coração de muitos se revoltará contra ele; acudirão à sua presença, exclamando: “Este não é o Ungido; pois o Ungido não mata os justos e não persegue os amantes da verdade. Não procura ele muito mais convencê-los com sinais e obras prodigiosas?”

3 Naquele dia, o Ungido terá compaixão dos seus, e dos céus enviará os seus Anjos; estes serão em número de sessenta e quatro mil; e cada um deles terá seis asas.

Capítulo 39

Os redimidos

1 A voz deles fará estremecer os céus e a terra, ao entoarem o canto de louvor. E todos aqueles em cuja fronte está inscrito o nome do Ungido, em cujas mãos está impresso o seu sinal, tanto grande quanto pequeno, serão recebidos sobre as suas asas, e subtraídos à cólera dele.

2 Então Gabriel e Uriel formarão uma coluna de luz e irão à frente deles para a Terra Santa, e os farão comer da Árvore da Vida e os cobrirão de vestes brancas. os Anjos os protegerão; não sofrerão sede, nem passarão fome; nem poderá o Filho do Pecado ter qualquer poder sobre eles.

3 Naquele dia, a terra haverá de tremer e o sol escurecerá. Então a paz e o espírito serão eliminados da terra. As árvores serão arrancadas e cairão; os animais selvagens morrerão em pânico e assim também os animais domésticos.

Capítulo 40

O Anticristo

1 os pássaros cairão mortos no chão. A terra ficará completamente seca e também secarão as águas do mar. Os pecadores sobre a terra suspirarão, dizendo: “Que nos fizeste, ó tu, Filho do Pecado? Tu que dizias: ‘Eu sou o Ungido’, quando na verdade és o Filho do Pecado. A ti mesmo não podes salvar, quanto menos a nós. Na nossa presença operaste milagres falsos, a ponto de haver-nos afastado do Ungido, que nos criou.

2 “Ai de nós, que te seguimos! Ficaremos agora mergulhados na indigência e na fome, onde está agora a presença de um justo, a quem possamos recorrer; onde está quem nos instrui, para que possamos invocá-lo? Agora seremos esmagados pela ira, pois acreditamos no Desobediente, contra Deus. Formos aos lugares mais fundos do mar, mas não encontramos água.

3 “Cavamos o leito dos rios até dezesseis côvados, igualmente não encontramos água.” Diante disso, o Desavergonhado, naquele dia, cairá em gemidos, dizendo: “Ai de mim, que o meu tempo esgotou-se! Eu dizia que o meu tempo não haveria de passar. Agora os meus anos passaram a ser meses e os meus dias voam como grânulos fugidios de poeira. Agora encaminho-me convosco para a perdição. Voai imediatamente para o deserto! Agarrai os ladrões! Matai-os! Trazei para cá os santos!

4 “Por amor a eles a terra produza frutos. Por amor a eles volte também o sol a brilhar sobre a terra. Por amor a eles torne o orvalho a descer sobre a terra.” os pecadores então cairão no choro, dizendo: “tu nos afastaste de Deus. Se tens a capacidade, levanta-te e persegue-os!” Então ele apanhará as suas asas de fogo e voará na perseguição dos santos. Lutará com eles mais uma vez. os Anjos ouvirão a batalha e acorrerão do alto e o atacarão com muitas espadas. Naqueles dias, o Senhor, ao ouvir o tumulto, ordenará aos céus a à terra, com grande ira, que se incendeiem. As chamas levantar-se-ão da terra a setenta e dois côvados de altura e consumirão os pecadores e os demônios, como se fossem caniços.

Capítulo 41

O Julgamento

1 Naquele dia, haverá um julgamento justo; as montanhas e a terra responderão por si. Os maus dirão: “Ouvistes hoje a voz de algum homem que não chegou ao Julgamento do Filho de Deus?” Os pecados de cada um comparecerão à sua presença, da forma e no lugar” em que foram cometidos, tantos os pecados diurnos como os pecados noturnos.

2 Entretanto, os justos observarão os ímpios que serão castigados, vendo-os reunidos aqueles que outrora os perseguiram, e àqueles que outrora os entregaram à morte. Os pecadores, por sua vez, ficarão olhando os lugares reservados aos justos, e onde lhes será concedida a recompensa.

Capítulo 42

O fim do Anticristo

1 Naquele dia, será concedido aos justos aquilo que tanto suplicaram. Naquele dia, o Senhor julgará os céus e a terra; julgará aqueles que nos céus e na terra já se foram; julgará também os pastores do povo e os interrogará sobre o rebanho. Este ser-lhe-á entregue sem exceções.

2 E então descerão Enoch e Elias, desvestir-se-ão da carne do mundo e cobrir-se-ão das vestes do espírito. E então eles perseguirão o Filho do Pecado e o matarão, sem que ele possa abrir a boca.

Capítulo 43

Novos céus e nova terra

1 Naquele dia, ele será aniquilado na presença d’Ele, diluir-se-á como o gelo ao fogo. Ele será esmagado como a um dragão, sem que possa dar um suspiro. E ser-lhe-á dito: “Passado é o teu tempo. Serás agora eliminado, juntamente com aqueles que em ti acreditaram.”

2 E serão arremessados nas profundezas do abismo, e este desmoronará sobre eles. Naquele dia virá o Ungido, o Rei,procedente do céu, junto com todos os santos, e ateará fogo à terra, e o fogo permanecerá sobre ela por mil anos. Por ter sido ela dominada por pecadores, Ele criará um novo céu e uma nova terra, onde não existirá mais nenhum demônio.

Capítulo 44

O Messias

1 Então ele reinará com os santos, enquanto sobe e enquanto desce; e os santos também estarão o tempo todo com os Anjos e com o Ungido, durante mil anos. Fim

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *