1º Trimestre de 2009

 

Data: 11 de Janeiro de 2009

TEXTO ÁUREO

“Não to mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes; porque o SENHOR, teu Deus é contigo, por onde quer que andares (Js 1.9).

VERDADE PRÁTICA

As conquistas de um autêntico líder são impelidas por ações que demonstram sabedoria, coragem, determinação e convicção.

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Js 1.3,4

Os limites da Terra Prometida

Terça – Js 1.5-9

O incentivo à conquista

Quarta – Js 1.8

O segredo da vitória

Quinta – Js 3.5

O requisito para a conquista

Sexta – Js 4.1-24

Os memoriais da conquista

Sábado – Js 13.1

A conquista incompleta

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Josué 1.1-3,5,7-9.

1 – E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo:

2 – Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.

3 – Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.

5 – Ninguém se susterá diante de ti, todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei nem te desampararei.

7 – Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo para teres o cuidado de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.

8 – Não se aparte da tua boca o livro desta Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho e, então, prudentemente te conduzirás.

9 – Não to mandei eu? Esforça-te e tem bom ânimo; não pasmes, nem te espantes; porque o SENHOR, teu Deus, é contigo, por onde quer que andares.

INTERAÇÃO

Estimado professor, leia o primeiro capítulo do livro de Josué até que tenha plena compreensão do seu conteúdo. Perceba as notas geográficas (vv.2,4,11,14,15), patronímicas (v.12), exortativas (vv.5-9,18), e temporais (v.11). Observe a tensão entre passado (vv.1,2,5,13-15), presente (v.16), e futuro (vv.17,18). Veja que no primeiro parágrafo (vv.1-9), Deus fala com Josué, mas no segundo (vv.10-18), Josué fala com o povo. Note o pronome na primeira pessoa “teu Deus” (vv.9,17), em contraste com o possessivo na segunda pessoa “vosso Deus” (vv.10,13,15). Verifique o emprego do nome divino Yahweh nos vv.1,13,15, e depois o mesmo nome composto, Yahweh Eloheka, nos vv.9,17 (Dt 16.1). Não se esqueça do contexto histórico e literário descritos nos livros de Nm e Dt e, de fazer uma aplicação devocional deste precioso capítulo. Deus o abençoe.

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:

Traçar no mapa os limites de Canaã.
Entender a estrutura do capítulo 1.
Descrever a missão dos espias.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Em Nm 13.1-32 (ver Dt 1.22) doze espias são enviados à Canaã. Agora, no capítulo 2 de Josué (tópico III), apenas dois espias são mandados a Jericó. Começa, portanto, os preparativos para a ocupação da Palestina. Mas, o caro professor sabe como estava dividido o território de Canaã? Abaixo você encontrará um mapa da Palestina antes da conquista. Apresente aos alunos e faça uma breve descrição desses povos.

COMENTÁRIO

introdução

Palavra Chave

Preparação: O povo de Israel prepara-se para ocupar a Palestina.

Para tornar-se um grande líder, a serviço de Deus, Josué teve de ser trabalhado ao longo de muitos anos. A primeira vez que a Bíblia o menciona, ele era tão somente um israelita que sonhava com a libertação de seu povo. Todavia, o Eterno viu naquele jovem um comandante capaz de conduzir Israel com segurança à Terra Prometida. O trabalho pesado, o sofrimento e as vicissitudes da sua vida de escravo proporcionaram-lhe as qualidades necessárias à liderança eficaz.

Após o êxodo do Egito, Josué tornou-se um fiel servidor de Moisés. Sua eficiente liderança sobre Israel somente seria demonstrada mais tarde, quando estivesse completamente preparado pelo Senhor.

I – A ORDEM DIVINA PARA A CONQUISTA DA TERRA

1. Deus ordena a travessia do Jordão (1.2). O intento divino de libertar Israel não foi afetado com a morte de Moisés. Deus levantou Josué justamente para dar prosseguimento a esse grandioso projeto. Entrar em Canaã era uma ordem que deveria ser cumprida à risca. Nenhum obstáculo poderia ser colocado à frente dessa meta divina. Deus já havia prometido a Abraão (Gn 12.7; 17.8), e suas promessas são infalíveis.

Deus nunca se prendeu a uma única pessoa a fim de cumprir seus eternos propósitos, mas os executa plenamente com os que se dispõem a cumprir sua Palavra. Ele advertira a Josué que não tivesse medo e passasse para o outro lado do Jordão, pois estaria com ele em todo o tempo.

O Jordão nesta época estava transbordando, o que se constituía obstáculo ainda maior. Todavia, Josué não temeu; enfrentou o desafio com fé e coragem, porque já havia presenciado outros extraordinários milagres operados pelo Senhor.

2. Deus dá a Josué o mapa da Terra Prometida (1.4). Segundo estudiosos, esta nova terra era delimitada pelo deserto, ao sul e ao leste. Nos lados leste e oeste aparecem as fronteiras setentrionais, “o Líbano e o Eufrates”. O Mar Grande, mais conhecido como Mediterrâneo, é o que marca a fronteira ocidental daquela terra. O texto fala da “terra dos heteus”, que inclui uma grande porção da Ásia Menor. Em razão de sua infidelidade e desobediência, até o dia de hoje, a Terra Prometida não foi plenamente conquistada pelos hebreus (Js 13.1). Entretanto, Deus não desistiu de seu povo. Todas as promessas feitas a Abraão e a Moisés serão cumpridas, independente da incredulidade de muitos.

3. Deus revela a Josué o segredo da conquista (1.5-9). Quanto ao cumprimento da sua promessa, Deus asseverou a Josué “como fui com Moisés, assim serei contigo” (1.5). Essa era a garantia que ele precisava; afinal Moisés fora invencível diante de todas as adversidades e provações. Porém, o Senhor queria que Josué cumprisse todas as suas ordens entregues por Moisés, sem se desviar “nem para a direita nem para a esquerda” (1.7); deveria manter-se fiel aos objetivos do Eterno. Por último, para evitar a superficialidade e o esquecimento, o novo líder deveria meditar no livro da Lei “dia e noite” (1.8). A vitória só seria plena se toda estratégia divina fosse obedecida por Josué e por todo o povo de Israel. A Palavra de Deus teria de ser cumprida cabalmente: “Não to mandei eu?” (1.9).

SINOPSE DO TÓPICO (I)

Deus ordenou a travessia do Jordão, informando os limites da terra a ser conquistada, e revelando o segredo da conquista.

II – A PREPARAÇÃO DO POVO PARA ATRAVESSAR O JORDÃO

1. Josué deveria executar o plano revelado por Deus (1.4,10-13). Transpor o Jordão era o firme propósito de Deus. Do outro lado estava a terra da promessa divina. Josué teria de agir com fé em Deus, vigor e determinação. E foi exatamente o que fez: reuniu seus principais auxiliares e ordenou-lhes que instruíssem ao povo, preparando-o para a grande jornada (vv.10,11). Todos deveriam estar devidamente prontos para quaisquer circunstâncias.

Para alcançarem a bênção, eram-lhes indispensáveis: coragem, ação e genuína fé em Deus (Tg 2.17).

2. Josué ordena ao povo que se prepare (1.10-13). Todos deveriam estar convictos de que Deus lhes entregaria aquelas terras. Josué também precisava da confiança do povo (vv.16-18). Ele sabia que um líder não subsistiria sem o apoio de seus liderados, e que sua liderança precisava ser reconhecida publicamente: “Tudo quanto nos ordenaste faremos e aonde quer que nos enviares iremos” (1.16). Por meio de seus subordinados diretos, Josué deu todas as instruções ao povo: “Provede-vos de comida, porque, dentro de três dias, passareis este Jordão, para que tomeis posse da terra que vos dá o SENHOR, vosso Deus, para que a possuais” (v.11).

3. Josué reúne os homens de guerra (1.14,15). Na caminhada para a Terra Prometida, Israel deparou-se, inevitavelmente, com diversos povos pagãos e adversários, que não se renderam facilmente (Dt 7.1-6). Na caminhada para a Canaã celestial, a Igreja de Cristo precisa de pastores e líderes espirituais dados por Deus e capacitados para orientá-la no combate contra ferozes inimigos, que farão de tudo para impedir sua vitória aqui e triunfo final na Vinda de Cristo.

SINOPSE DO TÓPICO (II)

Para que o povo alcançasse a bênção da conquista era imprescindível a coragem, ação e genuína fé em Deus.

III – OS ESPIAS SÃO ENVIADOS A JERICÓ (2.1-24)

Antes de atravessarem o rio Jordão, Josué procurou conhecer a realidade daquela terra, começando por Jericó, cidade-reino, fortificada por altas e espessas muralhas.

1. A previsão é imprescindível ao líder (2.1). Um autêntico líder cristão nada faz por mero impulso, mas age com fé, segurança e previdência. A despeito da confiança e garantia de vitória que o Senhor lhe havia dado, Josué procurava cumprir cabalmente sua parte, planejando suas ações. Prever é antever o desconhecido. Josué não poderia arriscar a vida do seu povo sem conhecer o terreno a ser conquistado, e sem saber com quem estava lidando. Por isso, enviou dois espias a Jericó. Na igreja, um dirigente espiritual, capaz, experiente e com discernimento deve planejar cuidadosamente suas ações.

2. Deus guiou os espias à casa de Raabe (2.1-8). Embora prostituta, Raabe reconheceu o poderio e a grandeza do Deus de Israel. Ela creu que o Senhor era poderoso para subjulgar aquela cidade, a despeito de sua fortaleza e fama; por isso tornou-se o elo da vitória de Israel sobre o restante de Canaã.

Após salvar a vida dos espias, Raabe abandonou a idolatria, unindo-se pela fé a Israel e a seu Deus (Hb 11.31; Tg 2.25), vindo a ser, inclusive, mencionada na genealogia de Cristo (Mt 1.5). Isto ilustra o fato que Deus aceita qualquer pessoa “que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo” (At 10.35).

3. O cordão de escarlate na janela (2.15,18). Esse cordão forma um paralelo com o cordeiro da Páscoa. Assim como o sangue do cordeiro foi colocado nas portas das casas dos israelitas a fim de protegê-los do juízo divino (Êx 12.21-23), igualmente o cordão escarlata pendurado na janela da casa de Raabe resultou em segurança e libertação para a sua família. Como nas muitas proezas que Deus realizou por seu povo, mais uma vez, Ele faz valer sua soberania utilizando-se de coisas pequenas e até ilógicas como um “cordão de escarlate” (1 Co 1.27-29).

SINOPSE DO TÓPICO (III)

Antes de Josué conquistar a cidade de Jericó, planejou cuidadosamente suas ações, preparando o povo e enviando os espias.

CONCLUSÃO

Uma das grandes lições que aprendemos sobre o êxito da liderança de Josué, é que um bom líder deve ser fiel em tudo, corajoso e determinado, porém, preventivo, prudente e moderado. Josué era um autêntico guerreiro, porém, jamais agia precipitadamente.

VOCABULÁRIO

Asseverar: Afirmar com certeza; assegurar.

Esmorecer: Tirar o ânimo a; desalentar.

Inamistoso: Inimigo, hostil.

Patronímico: Relativo a pai, especialmente quanto a nomes de família.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANDRADE, C. Geografia bíblica. RJ: CPAD, 2002.

DOWLEY, T. Pequeno atlas bíblico. RJ: CPAD, 2005.

PHILLIPS, J. Explorando as Escrituras. RJ: CPAD, 2004.

EXERCÍCIOS

1. Descreva os limites da Terra Prometida.

R. A Terra Prometida era delimitada pelo deserto, ao sul e ao leste. Nos lados leste e oeste aparecem as fronteiras setentrionais, “o Líbano e o Eufrates”. O mar Grande é o que marca a fronteira ocidental. O texto fala da “terra dos heteus”, que inclui uma grande porção da Ásia Menor.

2. Cite dois segredos da plena conquista de Canaã.

R. A presença de Deus e o pleno cumprimento da Lei.

3. O que era necessário para o povo alcançar a bênção?

R. Coragem, ação e genuína fé em Deus.

4. O que faz um líder verdadeiro?

R. Planeja cuidadosamente suas ações.

5. Faça uma relação entre o cordão de escarlate e o cordeiro da páscoa.

R. Assim como o sangue do cordeiro nas portas protegeu os israelitas no Egito, o cordão de escarlata pendurado na janela protegeu a Raabe em Jericó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *