Biblicamente falando, temos informações de que
“ dois templos” hão de ser edificados: O primeiro deles, será
o Templo da Grande Tribulação, em cujas dependên78
cias 0 Anticristo implantará seu culto através de seu falso
profeta; o segundo, aquele que será erguido para ser utilizado
na era milenar. Analisemos pois, cada um destes santuários,
apenas invertendo as posições cronológicas e, começando
com o Templo da era milenar.
a. Em Ezequiel 41.13-15 aparecem as dimensões do
Templo milenar, que será utilizado durante os 1000 anos
do reinado de Cristo.
Suas medidas podem ser computadas como segue: O
Templo propriamente dito tinha 100 côvados de comprimento.
Depois vem seus pilares (“ ombreiros” =RSV): 5 cô-
vados (40.48) + vestíbulo 12 (40.49) + pilares 6 (41.1) +
templo (“ nave propriamente dita” ) 40 (41.2) + pilares 2
(41.3) + Santo dos Santos 20 (41.4) + parede 6 (41.5) + câ-
mara lateral 4 (41.5) + parede externa 5 (41.9) = 100.
A área aberta e o edifício ao oeste do Templo estendiam-se
por mais 100 côvados, – a área aberta 20 (41.10) +
o edifício 70 (41.12) + duas paredes do edifício 10 (41.12) =
100.
A frente original do Templo e da sua área aberta também
era de 100 côvados, medida esta que era igualada pela
largura global do edifício ao lado ocidenjtal (90 + duas paredes
de 5 côvados cada = 100 côvados). Mas, é evidente
que, este santuário refere-se ao “ Templo do Reino Milenar”
e, não ao Templo da Grande Tribulação.(®)
b. O Templo que será erguido e que certamente será
profanado pelo Anticristo tem sido bástante discutido pelos
judeus de todo 0 mundo. Quando Israel conquistou a
parte velha da cidade de Jerusalém com as ruínas do Tempio,
em 1967, o velho historiador judeu Israel Eldad, segundo
citação da “ Revista Time” , teria dito: “ Agora estamos
no mesmo ponto em que Davi estava, quando libertou
Jerusalém 4as mãos dos jebuseus” . E acrescentou: “ Daquele
dia até o momento em que Salomão construiu o
Templo passou-se apenas uma geração. Assim também
acontecerá conosco” .(‘9)
Recentemente declarou um rabino judeu: “ Estamos
prestes a ver o grande Temfclo reconstruído” , isto é, o
Templo da Grande Tribulação. E, sendo indagado por um
Jornal bastante badalado: “ Quem o reconstruirá: os ju79
deus ou o Anticristo?” Ele respondeu: O Templo é chamado
de “ …o Templo de Deus” (Dn 8.11,14; Mt 24.15; 2 Ts
2.4; Ap 11.1) e, evidêntemente so os judeus ou através deles)
serão autorizados por Deus para sua èonstrução”
c. Entre os rabinos judeus já se ponderou a questão, se
é chegada *a época de reconstruir o Templo em Jerusalém.
Uma autoridade israelense declarou há pouco: “ Quando o
Templo judaicd, o centro do judaísmo mundial, èstiver ali.
Israel será bem mais forte” .
Daniel fala deste Templo, no qual o Anticristo irá assentar-se,
e da características da sua autenticidade. Ele
fala do “ sacrifício” que cessará (pois o serviço do sacrifício
será novamente restabelecido), e da “ oferta de manjares” ,
que terminará (Dn 9.27).
“ No Ministério dos Assuntos Religiosos foi aberto um
processo a esse respeito, no qual são coletadas propostas de
todo o mundo. Ativistas religiosos, como o rabino superior
para assuntos militares, Schlomo Goren, estão inclinados
a construir o Templo tão logo seja possível.
Ainda há vozes contrárias. Mas tudo urge em direção
à construção do Templo” .
d. É sabido hoje que já há projeto em Israel para a
construção do Novo Templo. Os judeus políticos dizem: A
construção do Templo será um ato político de primeira categoria,
pois somente assim a anexação de Jerusalém se
tornará uma realidade política. Além disso, também motivos
religiosos forçam à construção do Templo.
Cremos assim, que a posse judaica do monte do Tempio,
onde hoje se encontram as Mesquitas de Omar e ElAksa,
para ser construído 0 Novo Templo, pode dar-se a
qualquer momento. Este local sempre foi adquirido por
meio tie manifestações divinas (Gn 22.14; 2 Sm 14.16-25; 1
Cr 21.20-30). Estes textos dizem que, este local do Monte
Moriá, sempre foi adquirido por operações sobrenaturais.
Então, o que aconteceu no passado, não poderá também
acontecer agora? Claro que sim! ,(Ec 3.15). Aguardemos,
portanto!(70)

 

fonte: Ecatologia Severino Pedro da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *