ADVENTISMO

 

 

TEXTO AUREO

“Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festas, ou da lua nova, ou  dos sábados.” (Cl. 2:16)

 

Verdade Prática:

O Cristão e a Lei de Moisés são assuntos já discutidos e bem definidos no Concílio de Jerusalém: a graça nos isenta do julgo da Lei.

 

Leitura:

A Lei foi dada por Moisés (Jo. 1-17)

As Escrituras previam a Nova Aliança (Jr. 31.31-33)

A Lei foi cumprida por Cristo. (Mt. 5:17 – Rm 5:18)

Cristo nos livrou da condenação da Lei. (Cl. 2:14)

Somos Salvos pela Graça e não pela Lei. (At. 15:10 – Rm. 3:20)

O Evangelho nos isenta da Lei. (Gl. 4:4-9)

 

Mensagem Bíblica:

2 Coríntios 3:2-16

Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, e conhecida e lida por todos os homens. Porque   já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós e escrita não com tinta, mas com o Espírito de Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração. E é por isso que temos tal  confiança em Deus; não sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos, mas a nossa capacidade vem de Deus, o que fez também capazes de ser ministros dum NOVO TESTAMENTO, porque a letra mata e o Espírito Vivifica. E, se o ministério da morte, gravado com letras em pedras, veio em glória, de maneira que os filhos de Israel não podiam fitar os olhos na face de Moisés, por causa da Glória em  seu rosto, a qual era transitória, como não será de maior Glória o ministério do Espírito? porque, se o ministério  da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça. Porque também o que foi glorificado, nesta parte, não foi glorificado, por causa desta excelente glória. Porque, se o que era transitório foi  para a Glória, muito mais em Glória permanece. Tento pois, tal esperança, usamos de muita ousadia no falar.

E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que os filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório. Mas os seus sentidos foram endurecidos, porque até hoje o     mesmo véu está por levantar na lição do velho testamento, o qual foi abolido por Cristo. E, até hoje, quando é  lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles. Mas, quando se converterem ao Senhor, então, o céu se  tirará.

 

INTRODUÇÃO:

 

A observância da Lei, a guarda do sábado, o bode emissário, o espírito de profecia e o sono da alma, são os pontos principais que distinguem os adventistas do sétimo dia dos evangélicos.

 

 

ORIGEM:

A LEI DE MOISÉS:

 

Decálogo: O Decálogo é p esboço e a linha mestra da Lei de Moisés. Ele está registrado em Êxodo 20.1-17, e Deuteronômio 5>6-21), O termo DECA significa “DEZ” e LOGO significa “PALAVRA”, usado na LXX     para traduzir as expressões hebraicas “asseret hadevarim” “As Dez Palavras”. Nessa passagem, tem o sentido de “mandamento”, pronunciamento, princípio. Por essa Razão, o Decálogo, ficou conhecido     mundialmente como “OS DEZ MANDAMENTOS”, que Deus escreveu em pedras e entregou aos seus filhos  (Israel) através de Moisés.

 

Qual a Diferença entre a Lei Moral e a Lei Cerimonial? Os adventistas dizem que a Lei de Deus é o  Decálogo, e a de Moisés é a lei cerimonial, ou seja: Os demais preceitos, que não são universais.

 

  1. Uma só Lei: A Bíblia afirma que existe uma só lei. O que existe, na verdade, são preceitos morais, preceitos cerimoniais e preceitos civis. É chamada Lei Deus, porque teve sua origem nEle. Lei de Moisés porque foi Moisés que o legislador que Deus escolheu para promulgar a Lei no Sinai. Os preceitos, tanto do  Decálogo, quanto os fora dele, são chamados Leis de Deus, ou do Senhor e Lei de Moisés.

 

  1. Preceitos Moral fora do Decálogo: Há princípios que são imutáveis e universais. Não há para eles a questão de transculturação. Onde quer que o evangelho for pregado tais princípios fazem-se presentes. São preceitos morais e Éticos. Os dois maiores mandamentos são preceitos morais (Mt. 12.29-31). Entretanto, não constam no Decálogo; Mas ao 4º mandamento do Decálogo, não é preceito Moral: Disse Jesus ao sacerdote que podia violar o sábado e ficar sem culpa. (Mt. 12:5).

 

A LEI CUMPRIU SUA FUNÇÃO:

 

O Senhor Jesus, já cumpriu a Lei (Mt. 5:17). O Concílio de Jerusalém determinou que os cristãos nada      tem com a Lei (At. 15:10-11; 20,29). O Apóstolo Paulo comparou a liberdade cristã à lei do casamento (Rm 7:1-3). Se uma mulher for de outro homem, estando seu marido ainda vivo, é adultera. Isso porque, está ligada      àlei do Marido. Por conseguinte, não podemos estar ligados à lei e a Cristo ao mesmo tempo. Por isso,      estamos mortos para a Lei (Rm 7:4). A função da Lei, foi descobrir a causa do Pecado, e não curar.

 

Observar a Lei é um Desvio Doutrinário: O Apóstolo Paulo chamou a Lei de Ministério da morte      gravado em Pedras (2 Co. 3:7 ), ministério da condenação (2 Co. 3:9) e transitório (2 Co 3:13) o Antigo      Testamento já foi abolido por Cristo (2 Co. 3:14).

 

1. ORIGEM E HISTÓRIA DO ADVENTISMO

1.1. William Miller

A história da Igreja Adventista do Sétimo Dia (ASD) está ligada a William Miller, que desempenhou     papel proeminente no início do Movimento do Advento na América, já que foi ele quem fixou a data de 22 de      março de 1843 para a vinda de Cristo à terra. Os adventistas se orgulham de seu nome, pois no livro     Fundadores da Mensagem, p. 9, lê-se:”O MOVIMENTO do Advento na América foi originado por homens que      estavam desejosos de receber a verdade, quando esta a eles chegasse. Aceitaram-na sinceramente e segundo a      mesma viveram, esperando serem dentro em breve transladados. Depois do grande desapontamento todos      caíram em trevas”. Não ocorrendo o retorno de Cristo na data prevista, Miller apontou a data de 22 de outubro   de 1844. Jesus novamente não veio.

 

Willian Miller: Nasceu em, 1782 em Pittsfield, estado de Massachussetts (EUA), era de Família Batista.

 

Em 1818, ele começou a anunciar a volta de Cristo em cerca de 20 anos decorridos daquele tempo. Em 1831, Miller proclamou que esse Evento ocorreria em 23 de março de 1843. Tentou justificar a sua “profecia” em     Daniel 8:13-14, interpretando as 2.300 tardes e manhãs sendo correspondente a 2.300 anos apartir do retorno  de ESDRAS à Jerusalém. (457 a.C).

 

Willian Miller e seu fracasso: Todavia, nenhuma de duas previsões se cumpriram. Procurando justificar-se, Miller explicou que se enganara nos cálculos. Em seguida, marcou nova data: 22 de outubro de  1844. Essa data também falhou.

 

Origem dos Adventistas do Sétimo Dia: Miller, arrependeu-se e procurou a Igreja Batista. Já  conciloado, foi servir à Deus, vindo a Falecer em 1849. O Mal, porém, já estava feito, vários grupos começaram  a aparecer. Hiram Edson, Joseph Bates e James White com sua esposa Ellen Gould White eram os mais  proeminentes dos movimentos adventistas.

 

Joseph Bates: de New Hampshire, Washington, instituiu a observância ao Sábado, enquanto isso, Ellen Gould White, ia, na região de Portland, com suas “revelações e visões”. Os três grupos, juntos deram  origem, em 1860, ao movimento comnecido como Adventistmo do Sétimo Dia.

1.2. A formação da Igreja Adventista do Sétimo Dia

Após o “Grande Desapontamento” formaram-se vários grupos: o de Hiram Edson, em Port Gibson, o de      Joseph Bates, de New Hampshire, Washington, e o de Ellen Gould Harmon White, que começou em Portland,      no Maine. Em 1860, em conjunto com a organização da obra de publicações, escolheu-se um nome. Alguns      optaram pelo nome “Igreja de Deus”, mas prevaleceu a opinião de que o nome deveria refletir os distintivos      ensinos da igreja; assim adotaram o nome de “Igreja Adventista do Sétimo Dia”, e em maio de 1863,      organizou-se a Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia.

1.3. Ellen Gould White e o “espírito de profecia”

No livro Subtilezas do Erro, p. 35, lê-se: “O espírito de profecia é o que, segundo as Escrituras, a par      com a guarda dos mandamentos de Deus, seria o característico da igreja remanescente”. No folheto The Mark      of the Beast (A Marca da Besta), de George A. Irwin, 1911, afirma-se: “Acreditamos que o Espírito de Profecia      é o único intérprete infalível dos princípios bíblicos”. Concluímos, assim, que os ASD possuem além da Bíblia,      uma outra fonte de direção divina (Veja Gálatas 1:18; 2ª Coríntios 11:1-4; 1ª Tessalonicenses 5:21; Salmo      119:105,130).

1.4. Visões e revelações de Ellen Gould White

O movimento crê que as visões e revelações de Ellen White foram inspiradas por Deus como foram as      de todos os profetas bíblicos. Entretanto, várias foram as profecias que não aconteceram:

 

A porta da graça fechada após o Grande Desapontamento de 1844 (Mensagens Escolhidas, v. 1 , p. 63). – Compare com Isaías 55:7; 2ª Coríntios 6:2; Tito 2:11-13.

 

&quotQuando a Inglaterra declarar guerra, todas as nações terão seu próprio interesse em acudir, e    haverá guerra gera” (grifo nosso). O livro Subtilezas do Erro, na página 48, tenta defender que ela apenas    sugeriu uma possibilidade… A profecia mostrou-se falsa – Deuteronômio 18:20-22. Dia e a Hora da Vinda de Jesus “(…) Logo ouvimos a voz de Deus semelhante a muitas águas, a qual nos           anunciou o dia e a hora da vinda de Jesus” (Vida e Ensino, pp. 57-58, 94). – Compare com ateus 24:36    e Atos 1:7.

2. DOUTRINAS DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA

2.1. Doutrina da natureza de Cristo

Os ASD ensinam que Cristo, ao vir à terra, tomou sobre si a natureza pecaminosa do homem: “Em sua      humanidade, Cristo participou de nossa natureza pecaminosa, caída. Senão, não seria então ‘em tudo semelhante      aos irmãos’ , não seria como nós em tudo…. De sua parte humana, Cristo herdou exatamente o que herda todo      filho de Adão – uma natureza pecaminosa ” – Compare com Lucas 1:35; João      8:46; 14:30; 1ª Coríntios 15:45; Colossenses 2:9; Hebreus 4:15; 7:26.

 

2.2. Juízo investigativo

Segundo a teologia de Ellen Gould White a expiação não foi concluída na cruz do calvário (O Conflito      dos Séculos, pp. 420-421). Ao terminarem as 2300 tardes e manhãs, Jesus entrou no lugar santíssimo para   efetuar a última parte da sua solene obra – Purificar o santuário (Compare com Hebreus 6:19-20; 8:1; 10:19, 20;      Levítico 16:2; Números 7:89; 1º Samuel 4:4; 2º Reis 19:15 e Êxodo 26:33). Veja ainda Hebreus 1:3.

2.3. O lugar de Satanás na Expiação

A doutrina da expiação da Igreja Cristã tem defendido que Cristo é o único expiador, sendo que Satanás      não tem nenhuma parte na expiação. Com base em Levítico 16:5-10, alegando que o bode emissário tipifica      Satanás, os ASD defendem que Satanás não somente levará o peso e castigo de seus próprios pecados, mas      também os pecados da hoste dos remidos, os quais foram colocados sobre ele . – Veja Isaías 53:4-6, 11, 12 e      compare com Mateus 8:16-17; João 1:29; 1ª Pedro 2:24; 3:18.

2.4. A mortalidade ou sono da alma

O livro Subtilezas do Erro, p. 249, diz “O que o homem possui é o “fôlego da vida” ou “vida” (o que dá      animação ao corpo), que lhe é retirado por Deus quando expira. E o fôlego é reintegrado no ar, por Deus. Mas      não é entidade consciente ou o homem real como querem os imortalistas”. A Bíblia desmente tal doutrina – o      dormir refere-se ao corpo – Mateus 27:52 e Deuteronômio 34:5-6, comparados com Mateus 17:1-3.

2.5. Os adventistas do sétimo dia e os dois concertos

Insistem os ASD em dizer que o decálogo é obrigatório, e assim, vivem no Antigo Concerto, afirmando      que todos os não-sabatistas são transgressores da lei. O Antigo Concerto, porém, foi dado a Israel, que não o      cumpriu. Veio Jesus, cumpriu a lei e realizou um Novo Concerto, sob o qual estamos. – Veja Hebreus 8:6, 7, 10,      11, 13; Colossenses 2:16, 17; Hebreus 12:18-24 e Gálatas 4:21-26.

2.6. A divisão da Lei: Lei de Deus e Lei de Moisés

O folheto Leis em Contraste, pp. 2-3, diz : “A Lei Moral, os Dez Mandamentos, chamados Lei de      Deus”… “O mesmo não se dá com a Lei Cerimonial, freqüentemente chamada de Lei de Moisés”. Entretanto “lei  de Deus” e “lei de Moisés” são expressões sinônimas na Bíblia – Romanos 6:11-17; Gálatas 5:18-21; 2ª  Coríntios 3:6-11.

2.7. A Guarda do Sábado

Ellen White em O Conflito dos Séculos, p. 611, diz: “O sábado será a pedra de toque da lealdade…      traçar-se-á a linha divisória entre os que servem a Deus e os que não O servem”. Afirmam ainda que “o selo de  Deus na vida do cristão é a guarda do sábado”- Veja Oséias 2:11; Colossenses 2:16-17; Isaías 1:13-14; Gálatas   4:9-10.

 

2.8. A guarda do domingo

Dizem os adventistas que a guarda do domingo é de origem pagã. Citam, no folheto Por que se Guarda      o Domingo?, o dicionário Webster’s, que reza: “chama-se assim [Sunday] (dia do sol), porque era antigamente      dedicado ao Sol ou ao seu culto”. Por esta lógica, a guarda do sábado também é de origem pagã, pois Saturday      (sábado, em inglês) era o dia do deus Saturno, celebrado com orgias.

2.9. É a guarda do domingo o sinal da besta (666)?

Para os ASD o selo de Deus na vida do cristão é a guarda do sábado; logo, afirmam que todos os que      não guardarem o sábado receberão o sinal da besta – Veja Efésios 1:13; 2ª Timóteo 2:19; 2ª Coríntios 6:17;      Romanos 4:25 e Apocalipse 1:10.

 

 

3. EXPLICAÇÃO DAS PASSAGENS USADAS NA DEFESA DAS SUAS DOUTRINAS

 

  1. Gênesis 26:5 (Abraão guardou o sábado?) – Abraão guardou diversos “preceitos”, “estatutos” e “leis”; Gênesis 12:1; 17:1, 2; 17:9, 11; 21:12; 22:2 e 26:2, 3; mas a Bíblia não declara que ele tenha guardado o   sábado.

 

  1. Êxodo 16:22-30 (Ordenou-se a guarda do sábado antes do decálogo no Sinai, desde o princípio do mundo ?) – Ezequiel 20:10,12 diz que Deus disse que tirou Israel do Egito e lhe deu (não restaurou) os sábados como sinal consigo. Quando? Quando os tirou do Egito. A guarda do sábado é exclusivamente israelita: Deuteronômio 5:15; Salmo 147:19-20.

 

  1. Êxodo 20:1, 17 (O decálogo é superior ao resto da lei de Moisés ? ) – Os dez mandamentos não foram escritos em pedra por serem superiores aos outros, mas por servirem de testemunha visível do concerto            de Deus com Israel. Tábuas do testemunho: Êxodo. 31:18; 25:16; 32:15. Arca do testemunho: Êxodo            40:5; Tabernáculo do testemunho: Êxodo 38:21. Seria impossível escrever todo o Pentateuco em pedra e            transportá-lo pelo deserto. O decálogo não é completo, pois não proíbe a bebedice, a ingratidão , a ira.

 

  1. Êxodo 31:16 (O sábado, sendo perpétuo, está em vigor ?) – Se devemos guardar o sábado por ser perpétuo, então somos também obrigados a guardas as festas judaicas, que os ASD admitem terem sido abolidas – Veja Levítico 23:31; Êxodo. 12:14.

 

  1. Deuteronômio 31:21-26 (O Pentateuco, que foi colocado na arca e escrito diretamente por Deus, é a “lei moral”) A lei, porém, é uma só, incluindo a cerimonial: Êxodo. 22:21-22; Levítico 19:2, 16, 18; Deuteronômio 16:19; 18:13 ; Êxodo 23:2. Que parte da lei de Jesus considerou mais importante? Mateus    22:36-40. O primeiro mandamento está em Deuteronômio 6:5 e o segundo em Levítico 19:18. Tais   mandamentos estavam originalmente do lado de fora da arca.
  2. Salmo 19:7 – “Lei” não se refere só ao decálogo, mas a uma inteira seção das Escrituras: Deuteronômio 17:15-19; Salmo 1:2; 119:128.

 

  1. Isaías 56:1,7 (E os filhos dos estrangeiros ?) – Se estes tiverem de guardar o sábado, terão de oferecer também holocaustos e sacrifícios no altar, no monte (Jerusalém). Atos 8:21.

 

  1. Isaías 66:22, 23 (Guardar-se-á o sábado no futuro ?) – Se esta passagem indica isso, indica também que a festa judaica da lua nova (igualmente perpétua) deve ser guardada por todos.

 

  1. .Mateus 5:17-19 ( Jesus não veio destruir a lei e os profetas) – Esta passagem não diz que cada jota ou til da lei vai permanecer até que o céu e a terra passem, mas diz que não passarão “sem que tudo seja cumprido”! E Jesus disse que veio cumpri-la; logo, já passou. Lucas 24:44; 16:16, 17; Atos 13:29; Colossenses 2:14-16 ; Romanos 10:4.

 

  1. Mateus 19:16-22 (“Guarda os mandamentos”) – A lei não estava cumprida. Vide acima.

 

  1. Marcos 2:28 (O sábado é o dia do Senhor?) – O texto não diz que o sábado era o seu dia, mas que Jesus é superior ao sábado: Mateus 12:1-8.

 

  1. João 3:13 – Jesus não estava tratando da morte das pessoas ou do estado da alma após a morte, mas das maravilhas do céu, cujo conhecimento não dependia de outro, que tivesse “subido ao céu”, e descido para nô-las contar. Jesus, que desceu do céu, contou-nos.

 

  1. Atos 13:14 (Paulo guardava o sábado ?) – O texto apenas diz que Paulo entrava nas sinagogas nos sábados, evidentemente se aproveitando da reunião dos Judeus para anunciar-lhes Jesus . Veja Colossenses 2:16-17.

 

  1. Romanos 3:31 (Anulamos o sábado pela fé? ) – Paulo está argumentando nestes três últimos capítulos que ninguém consegue guardar a lei. Então conclui quado “pela lei das obras”, mas todos podem sê-lo pela “lei da fé” (Romanos 3:37). Daí conclui-se que “o homem é justificado pela fé sem as obras da lei”( v. 28). Para que ninguém o chame de “sem lei” (v. 31), o mesmo Paulo, ensinando que a lei foi abolida (Romanos 10:4; Colossenses 2:14-16; 2ª Coríntios 3:2-14), declara que ele, para com Deus, não estava sem lei, mas debaixo da lei de Cristo (1ª Coríntios 9:21). Em seguida vem a declaração de Romanos 6:12-14; 7:4, 6.
  2. Romanos 6:14 (Crêem que estar “debaixo da lei” é transgredi-la) – e estar debaixo da graça, é violar a graça ? Veja Gálatas 4:4 (Jesus nasceu “debaixo da lei”, mas não em pecado).

 

  1. Romanos 7:12 – O assunto do contexto é a lei do marido e da mulher.

 

  1. Hebreus 4:3-11 – O repouso mencionado não é o do quarto mandamento, mas de uma vida de fé em Deus: Salmo 118:22-24; Mateus 11:28-30.

 

  1. Tiago 2:8-12 – “Lei” quer dizer toda a lei, e não só o decálogo. Então entre os transgressores se encontram também os adventistas, que não sacrificam animais, não guardam as festas, e nem praticam a circuncisão. Tiago também reprovou a acepção de pessoas (conforme Levítico 19:18, que não é do decálogo).

 

  1. .Iª João 2:3-6 – Não se diz que são os mandamentos do decálogo. Os vv. 1, 2 mostram que o texto se refere a lei de Cristo. – Veja João 14:15, 21; 15:10; 13:34; Atos 1:2.

 

4. ESPÍRITO DE PROFECIA:

 

Escritos de Ellen Gould White: Para os adventistas do sétimo dia, os escritos da Sra. Ellen, tem a  mesma autoridade da Bíblia. Afirmam que a expressão “O Testemunho de Jesus é o espírito de profecia”      (Ap.19:10) é uma alusão aos escritos da Sra. Ellen. Crêem que suas obras têm “aplicação e autoridade especial para os adventistas”, e negam que “a qualidade ou grau de inspiração dos escritos de Ellen sejam      diferentes dos encontrados nas Escrituras Sagradas.”

 

Plágios da Sra. Ellen Gould White: Boa parte das obras da Sra. White são plágios.

 

  1. Plágio Comprovado: Walter T. Rea, em sua obra “The White Lie” (A mentira branca), apresenta tabelas intermináveis destes plágios. Entretanto os adventistas continuam a receber as obras da Sra. White com a mesma autoridade da Bíblia.

 

  1. Defesa dos Teólogos Adventistas: Sabendo que o plagiador está desclassificado como Servo de Deus, os teólogos adventistas têm feito um esforço concentrado para salvar a imagem da profetisa. Alguns dekes apelam para a passagem de 2 Reis 18, e Isaías 39, para justificar os plágios da Sra. White. Como se sabe, ambos os textos são idênticos. Acontece que, em nenhum lugar do dos Reis, se menciona o nome de seu autor. E, que pode garantir que não é de autoria do próprio Isaías, uma vez que o profeta foi assistente do rei Ezequias?

 

5. CRENÇAS ERRÔNEAS:

 

Bode Emissário: Os adventistas dizem que o bode emissário, do Dia da Expiação, representa      Satanás. Assim colocam Satanás como coautor da Redenção. Moisés prescreveu que no dia da expiação, o  sumo sacerdote apresentasse dois bodes para sacrifício (Lv. 16:5-10) Um deles seria enviado para ser  imolado, e o outro enviado para o deserto – o bode emissário. Convém lebrar que os dois bodes eram  igualmente apresentados, e não apenas um. Isso representava o sacvrifício de JESUS CRISTO pela expiação   dos nossos pecados. A Bíblia diz que foi Jesus que levou sobre sí os nossos pecados (Is 53:4-6, Mt. 8:16;    Jo.1:29; 1 Pe. 2:24)

 

O Sábado: A Questão do sábado não é o sábado em sí, mas o fato de que não estamos debaixo do   julgo antigo. A Palavra do Senhor já previa o NOVO CONCERTO e o FIM DO DOS SÁBADOS (Jr.31:31 e Os.      2:11).

4. CONCLUSÃO

 

Concluímos, com base nos fatos apresentados, que apesar de a igreja ter as melhores escolas, hospitais, grupos musicais como: Prisma, Karisma, Voz da Profecia, Arautos do Rei e outro, os Adventistas do Sétimo Dia   têm se comportado como judaizantes, paralelos aos da época apostólica. Os que dependem das obras da lei   para a salvação não são verdadeiros cristãos (Efésios 2:8-15).

 

Para nós, portanto, cada dia é sábado, pois em Cristo repousamos todos os dias da semana      (Hb.4:11). A palavra Hebraica: Yom Rishon, significa “Dia Primeiro”. Os Adventistas negam ainda a      existência do Inferno e a imortalidade da alma. Sobre a doutrina do “sono da alma”.

 

2 opiniões sobre “Adventismo do Sétimo Dia”

  1. Recomendo estudar e conhecer melhor os adventistas para só depois falar com conhecimento de causa e não ficar por mentiroso porque um texto fora do contexto pode se tornar um pretexto para uma grande mentira ( A maioria dos adeptos dessa religião aceita, além da Bíblia, os livros de Ellen G. White, para
    quem tais literaturas possuem o mesmo valor de inspiração da Palavra de Deus. ) de onde vocês tiraram isso? nem Ellen G White e muito menos os adventistas ensinam isso, pelo contrario Ellen G White adverte que em seus livros que a palavra de Deus estar sempre em primeiro lugar assim como ensina também a igreja Adventista

  2. Rapaz, me diga uma coisa: sera que aceitar os ensinos da Bíblia, pura e simples como ela e, explicando-se a si mesma, e errado? E que o certo e que devemos aceitar interpretações humanas (inspiradas satanicamente, contudo), que acabam por colocarem os trajes de satanás sobre os ombros de Deus? Leve ate as ultimas consequências aquilo em que acredita e vera se seus fundamentos são verdadeiros. Aquele que quiser fazer a vontade de Deus, conhecera da doutrina, se procede, ou não, Dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *