Isaías 8:19 Quando vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram entre dentes; — não recorrerá um povo ao seu Deus? A favor dos vivos interrogar-se-ão os mortos?

Deuteronômio 18:11 nem encantador, nem o que consulte a espíritos ou a um espírito familiar, nem aquele que consulte aos mortos.

Isaías 29:4 Serás abatida, e desde a terra falarás, e desde o pó sairá fraca a tua palavra; a tua voz, vinda desde a terra, será como a de um que tem espírito familiar, e a tua fala resmungará desde o pó.

2 Reis 21:6 Fez passar a seu filho pelo fogo, e usou de augúrios e encantamentos, e teve relações com os que tinham espíritos familiares e com os feiticeiros; e fez muito mal à vista de Jeová, para o provocar à ira.

Isaías 19:3 O espírito do Egito se esvaecerá no meio dele e aniquilarei o seu conselho: consultarão aos seus ídolos, e aos encantadores, e aos que vêem espíritos familiares, e aos feiticeiros.

EXPLICAÇÃO SOBRE ESPÍRITOS FAMILIARES




Os espíritos familiares não são o mesmo que “maldições hereditárias”. Entendemos que o diabo, na personificação de um dos príncipes do inferno (principados, citado em Efésios 6), é muito meticuloso e muito organizado para poder lutar contra as forças do Senhor e contra o Seu povo escolhido. Por esta razão, Satanás instituiu demônios para cercarem famílias, que é o primeiro alvo do diabo no plano de destruição da humanidade.

Os espíritos familiares trabalham em áreas específicas nos relacionamentos familiares e não nas pessoas. Atuam em SITUAÇÕES e não no controle da mente e espírito de alguém. Por esta razão é muito fácil nos livrar-mos deles, basta atentarmos para algumas coisas:

  1. Devemos identificar os pontos de ação;

  2. Devemos NOS POLICIAR e vigiar em cada situação que ofereça risco;

  3. Devemos entender que uma ação má não significa que foi expressamente externada pela outra pessoa, e sim por um demônio (espírito familiar). Por isso não há razão para revide ou vingança e sim para oração e perdão.

IDENTIFICANDO OS ESPÍRITOS FAMILIARES E SUAS ATUAÇÕES

  • Discussões bobas em casa (espírito atravessador): A grande maioria das discussões que acontecem em casa são por motivos fúteis e insignificantes. Claro que a tolerância e o amor entre os familiares fala alto, mas muitas vezes o problema está em um espírito familiar chamado ATRAVESSADOR. Ele, após se alojar na família, começa a distorcer os assuntos falados, causando brigas e confusões.

  • Sujeira e falta de arrumação: Em muitas casas que vamos, impera uma beleza, harmonia e arrumação. Por mais que tenham crianças, sempre a casa está limpa e

organizada. Porém em outras, e paradoxalmente, por mais que a “dona de casa” fique o dia todo limpando e arrumando, nunca está limpa ou organizada. Pode-se tratar de um problema organizacional ou educacional, mas pode ser a atuação de um espírito familiar ligado diretamente à área da limpeza. Ele faz com que (inconscientemente) as pessoas desarrumem as coisas, deixando sempre a casa bagunçada. Também faz com que os produtos de limpeza não funcionem e – por mais que limpemos – permanece um cheiro de sujeira no ar.

  • Desânimo e preguiça: Muitas pessoas sempre estão aptas e prontas para resolverem qualquer coisa na casa dos outros, porém na sua própria casa, nunca consertam nada ou resolvem alguma coisa. A esposa precisa de um varal, mas nunca tem tempo para fazer. Porque? Existe um espírito familiar que atua nesta área, trazendo o desânimo dentro de casa, impedindo que as pessoas sejam felizes no lugar onde moram. Quando entram em casa, sentem-se mal, ficam preguiçosos, não querem fazer nada.

  • Falta de diálogo: Já percebeu como existem pessoas que tem assunto pra tudo com todos, mas em casa não consegue abrir a boca? Há uma atuação demoníaca nisso, através de um espírito familiar que tenta destruir o diálogo de marido com a esposa, pai com os filhos ou de irmão com outro irmão.

  • Coisas que se quebram e estragam com facilidade: Em muitas casas vemos que muitas coisas estragam sempre, outras quebram. O que normalmente dura anos, nestes ambientes dura meses. Existe aqui uma atuação mais massiva dos espíritos familiares que já tomaram um alto grau da família.

  • Vultos, visões, objetos que se movem: Aqui, chegamos às famosas “casas assombradas”, que na maioria são raras. Dentro do meu ministério, que atua com libertação há nove anos, vi pouquíssimas que fossem realmente atuadas por demônios. A grande maioria é fruto da imaginação e do medo de seus moradores. Mas acontece. Percebe-se vultos, imagens de pessoas, de crianças. Muitas vezes, forjando a aparência de parentes mortos ou de velhos moradores da casa. São todos demônios disfarçados, espíritos familiares tentando tirar a paz de uma família. No livro de Jó vemos que ele viu um espírito que lhe causou arrepios e ele não soube discernir a forma. LEIA: “Jó 4:15, 16a – Então, um espírito passou por diante de mim; fez-me arrepiar os cabelos do meu corpo; parou ele, mas não lhe discerni a aparência; um vulto estava diante dos meus olhos”.

FONTE : 80 ESBOÇO DE PREGAÇAO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *