Quinto motivo. “Lá embaixo na masmorra do sofrimento — lá nos
fundos do próprio inferno — Jesus satisfez as reivindicações da Justiça para
todos nós, individualmente, porque ele morreu como nosso substituto” (O
Nome de Jesus, Graça Editorial, p.28) — declarou o papai H. Infelizmente,
há muitos super-pregadores e cantores-ídolos, discípulos do papai H.,
afirmando que Jesus abriu as nossas cadeias e nos resgatou no Inferno!
Entretanto, como eu já disse em outros livros — principalmente, Erros que
os Pregadores Devem Evitar —, Jesus não foi ao Inferno (nesse caso, o
Hades) para sofrer em nosso lugar. Seu triunfo ocorreu na cruz, no Gólgota,
onde deu o brado da vitória (Jo 19.30). Ele foi ao Hades como vencedor (1
Pe 3.19, gr.), e não para sofrer em nosso lugar e ser torturado por demônios
(Cl 2.14,15; Hb 2.14).
Sexto motivo. K.H. também disse: “Nem o próprio Senhor Jesus tem
uma posição melhor diante de Deus do que você e eu temos. Talvez alguém
suponha que eu esteja usurpando algo de Cristo. Não! Ele continua a
desfrutar da mesma glória junto ao Pai. Estou apenas falando dos direitos
que nós temos” (Zoe: A Própria Vida de Deus, Graça Editorial, p.79).
Que direitos temos nós? Se não fosse a graça de Deus, nada teríamos
(Rm 6.23; Ef 2.8-10). E que negócio é esse de que nem Jesus tem uma
posição melhor do que a nossa?! Que Deus nos guarde desse humanismo
exacerbado; dessa ausência de humildade; e dessa falta de reconhecimento
de que o Senhor não dá a sua glória a outrem (Sl 138.6; Is 42.8).
Humilhemo-nos debaixo da potente mão do Altíssimo (1 Pe 5.6; Tg 4.6).

 

fonte: Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar – Ciro Sanches Zibordi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *