No site YouTube (www.youtube.com) há uma infinidade de vídeos
para todos os gostos. Foi lá que encontrei vários cultos do reteté e aberrações
sobre os ministérios de super-pregadores norte-americanos que muitos
crentes idolatram. Alguns deles são gurus da confissão positiva, modismo
pernicioso que, há alguns anos, tem levado muitos crentes a abandonarem o
evangelho de Cristo.
Está no YouTube para todos verem um “culto” em que um famoso
pregador — cujas iniciais do nome são K.H. —, pouco antes de morrer,
precisando ser amparado por dois obreiros para não cair, ministrava à platéia
a “unção do riso”. Simplesmente, grotesco. Todos que vêem o vídeo
confirmam: “Isso é uma aberração”. Alguns se convencem de que não se
trata apenas de uma histeria coletiva — há influência demoníaca mesmo.
No tal vídeo, uma mulher uiva, como se fosse um lobo. Pessoas caem
e lançam-se umas sobre as outras, dando gargalhadas similares àquelas que
só podem ser ouvidas em filmes de terror. Um casal sentado, ao ser fitado
por K.H., cai ao chão “em câmera lenta”, como se estivesse derretendo — o
semblante deles é assustador.
Os vídeos de outro não menos famoso super-pregador, cujas iniciais
do nome são B.H., também impressionam. Vestido como um astro e
parecendo um super-herói, derruba a todos os que estão à sua frente. Ele é
um show-man. Pessoas se enfileiram para receber o golpe de seu “paletó
mágico”. Mas, se realmente a unção de Deus está sobre B.H., por que não
forma uma fila de paralíticos, a fim de levantá-los?
Em outro vídeo, certo pregador brasileiro — e o principal propagador
do reteté —, demonstrando total falta de bom senso, afirma que não queria
apenas receber o sopro de B.H.: “Se o sopro dele é tão poderoso, eu queria
que cuspisse sobre mim”. Como se vê, essa “nova unção” para derrubar
pessoas tem contribuído muito mais para que os super-pregadores recebam
glória dos homens do que para a glorificação do nome do Senhor Jesus.

 

fonte: Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar – Ciro Sanches Zibordi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *